História A Sobrinha — Jungkook (Incesto) - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Personagens Originais
Tags Bts, Família, Incesto, Jimin, Kookie, Suga, Taehyung
Visualizações 2.823
Palavras 1.264
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi amores! <3

Kookie todo pervertido no capítulo passado, e nesse não está diferente. Tem muitas palavras sujas nesse capítulo socorro KSJSKSJSKSK.

Bora, bora. Leiam as notas finais.

Capítulo 20 - "Gulosa"


Fanfic / Fanfiction A Sobrinha — Jungkook (Incesto) - Capítulo 20 - "Gulosa"

— Kookie... — Fechei os olhos e senti suas mãos adentrando a minha blusa. 


Jeon, deslizou seus dedos até o feixe do meu sutiã, abrindo-o vagarosamente enquanto olhava-me nos olhos. Sua boca pressionou contra a minha novamente. Suas mãos eram rápidas e ágeis. Kook, sorriu entre o ósculo e beijou a minha bochecha.


— Você têm idéia do que está fazendo comigo, Lizz? — Roçou seu corpo no meu. — Tem idéia das coisas sujas que quero fazer com você, hum?


— Oppa... — Ofeguei. 


— Tem idéia de como eu fiquei bravo quando vi aquela foto com o seu amiguinho Yoongi? — Tirou a minha blusa delicadamente. — Você me olhando assim, aish.


Jungkookie gargalhou e eu fiz o mesmo, seguindo-o até o quarto. Ele me pegou no colo de surpresa e deitou-me em seu colchão macio, e que continha o seu cheiro. Minha calça foi retirada rapidamente, assim como a minha calcinha.


— Você é linda sabia? — Alisou as minhas coxas. — E minha também.


Sorri e o moreno levantou minhas duas pernas, deixando-as apoiadas sobre o colchão. Jeongguk umedeceu seus lábios finos e aproximou seu rosto da minha região íntima. Gemi baixinho quando o mais velho lambeu a minha entrada vagarosamente.


Sua língua deslizava por toda aquela região, fazendo-me agarrar os lençóis. Kookie acariciava as minhas pernas, enquanto chupava-me. Ah, mas era tão bom. Olhei em sua direção, e ele mexia sua face, ora para cima, ora para baixo.


— Oppa, m-mais! — Meu corpo todo estava quente, principalmente o meu sexo, onde Jungkookie lambia.


Eu contorcia as pernas, sentindo todos os meus pêlos arrepiarem-se. Estava completamente nua diante do meu tio, enquanto o mesmo mantinha-se vestido. Gukkie, ajoelhou-se na cama mordendo a boca. Seus olhos famintos devoravam-me.


— Lizzie, você é tão gostosa. — Rosnou.


Mantinha-me deitada com as pernas abertas, enquanto o moreno desfazia-se de suas peças, estas que voavam para qualquer canto do quarto. Jeongguk, sorriu e eu imitei-o. Estava nervosa demais, e não queria que ele percebesse.


— Não precisa ficar nervosa, meu amor... — Sussurrou. — Nós somos um casal, e isso é normal entre duas pessoas que se amam... — Deitou-se sobre mim, apoiando suas mãos no colchão. — Eu amo você...


Aquelas três palavras atingiram-me em cheio. Jeon sorriu mais uma vez naquela noite e beijou-me a boca. Senti meu corpo relaxar e envolvi minhas mãos em seu pescoço, puxando-o e fazendo com que meus seios tocassem em seu peitoral.


— Ainda não caiu a ficha que você está aqui comigo, amor. — Deslizou uma de suas mãos até o seu membro. O moreno roçou a ponta em minha entradinha. — Eu preciso que você me toque antes... — Sussurrou em meu ouvido.


— Tudo bem. — Lhe respondi timidamente.


Ele sentou-se na cama e abriu as pernas, segurando o seu pênis, fez alguns movimentos enquanto pendia a cabeça para trás. Eu não sabia muito o que fazer, mas a visão de Jeongguk nú e arfando era linda e quente. Fiquei de joelhos no colchão, e pousei minhas duas mãos em suas coxas firmes e grossas.


— Eu também te amo, Oppa. — Sussurrei e lhe dei um beijinho rápido. — Deixa eu fazer isso pra você.


Kookie arfou pesadamente quando segurei o seu membro em minha mão. Era quente e escorregadio. Aproximei minha boca da base, e passei a língua, sem demora. Apenas curtindo cada momento.


Ah, Lizzie! — Seus dedos tocaram o meu bumbum empinado.


Um tapa foi desferido contra as minhas nádegas e eu soltei um gemido contra o seu pau pulsante. Olhei em seus olhos por alguns segundos e o maior assentiu. Joguei o meu cabelo para o lado e deslizei minha língua por toda a sua extensão avermelhada.


Jeongguk mordeu o meu ombro fazendo-me engolir o seu pau de uma vez só. Sua voz rouca chamava o meu nome, instigando-me ainda mais. Como eu estava de lado, o moreno podia facilmente acariciar o meu bumbum.


— Isso, L-Lizzie! — Arfou. — Empina pra mim!


Arqueei as costas, empinando o máximo que consegui.


— Fique de costas para o Oppa! — Ordenou.


Fiz como pediu e empinei meu corpo, Kookie puxou meu quadril para si e eu sentei em seu colo, ainda de costas. Gemi manhosa e movimentei-me contra a sua dureza. Cavalgava em seu colo devagar, provocando-o.


Jeon, apertava a minha cintura e subiu suas mãos até tocar os meus seios. Sua boca mordia e chupava a minha orelha, e espasmos percorriam toda a extremidade do meu corpo. Gukkie, movimentou seu quadril duas vezes seguidas, arfei manhosa.


— Peciso foder você, mas assim eu não consigo, amor. — Sussurrou rente ao meu ouvido.


— Oppa... — Fiquei de quatro sobre o colchão, sentindo meu bumbum arder.


— Vai Lizzie, empina essa bunda gostosa pra mim! — Rosnou, como um verdadeiro predador.


Abri minhas pernas o quanto consegui e rebolei o meu bumbum. Kookie resmungou e penetrou-me de uma vez. Fui ao puro delírio extremo, sentindo meu interior coçar e pedir por mais. Era tão gostoso. Gukkie, dizia palavras sujas, e alisava minhas costas enquanto afundava-se em mim.


— Rebola no meu pau! — Ordenou.


Fiz como pediu e eu passei a fazer os movimentos, chocando meu bumbum contra a sua cintura. Seu pênis escorregava para dentro com tudo. Jeongguk encostou-se ainda mais, e afundou o seu membro até o fundo.


— K-Kookie...


— Essa sua bocetinha é tão gulosa, pequena. — Disse com dificuldade.


Gukkie... — Mordi a boca.


Jeon parou de movimentar-se e alisou o meu bumbum. Abriu as extremidades e lambeu, sua língua fazia um barulho estalado. Tão gostoso. Tão quente. Tão excitante.


— Deita, Lizzie. — Pediu ofegante.


Afundei meu rosto no chão, sentindo o maior deitando sobre mim. E mais uma vez ele entrou. Duro e forte. Jungkookie afundava seu pau até onde conseguia. Soltava palavrões e grunhidos altos, com certeza todo o prédio já sabia o que estávamos fazendo.


Porra! — Suspirou.


Fechei os olhos sentindo o cansaço me consumir. Ele arrastou-me até os travesseiros e eu deitei em seu peito, o moreno cobriu-nos e logo adormeci.


[...]


Na manhã seguinte, acordei com o meu corpo todo dolorido. Fiz força para levantar, mas não consegui. Permaneci deitada até que ouvi algumas vozes vindo da sala, ou de outro cômodo. Arqueei a sobrancelha e vesti a primeira peça de roupa que vi pela frente. Era um roupão do meu tio.


Mesmo com as pernas doendo, consegui chegar até a sala, encontrando o meu homem e uma garota rindo enquanto dividiam um prato cheio de salgadinhos. Quem come salgadinhos de manhã? Eu mesma. Nenhum dos dois haviam percebido que eu estava ali.


— Você passou à noite sozinho, Kookie? — A garota perguntou curiosa.


— Não. — Respondeu baixo.


— Com quem, então? — Ela parecia irritada.


— Com a minha namorada, Camila.


Engoli seco ao escutar aquele nome.


— Lizzie, venha aqui. — Gukkie olhou para trás.


Espera, ele sabia que eu estava ali?


Camila virou-se para trás em uma velocidade assustadora, e encarou-me da cabeça aos pés. Revirei os olhos e caminhei até os dois, sentando-me no colo do meu homem.


— Prazer, sou a melhor amiga do Kookie. — Sorriu falsamente.


— Lizzie, namorada do Jeongguk. — Sorri da mesma maneira.


Meu tio, beijou o meu cabelo e eu agarrei o seu pescoço, mostrando para a sua amiguinha que ele era somente meu.


— Bom, tenho que ir. Mais tarde nos vemos, Kookie-ah. — Deu um beijo na bochecha dele. — Até mais, garotinha.


Depois que ela saiu, permaneci deitada no colo do meu menino.


— Você não está brava? — Riu baixinho.


— Estou, Kookie! — Bufei.


— Hm, e você não vai me bater? — Ele estava me provocando.


— Vou fazer melhor, Oppa. — Apertei as suas bochechas.


— E o que a minha namorada vai fazer? — Franziu o cenho, sorrindo ladino.


— Greve de amor.


Notas Finais


Se ferrou, Jeongguk! KKKKK. Essa Camila, afzão.

Até o próximo, morecos! >_<

~Divulgação
https://spiritfanfics.com/historia/or-nah-imagine-jung-hoseok-9905544 (TwoShot nova com o Hoseok)

• Perfil: @rabetania


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...