História A Sombra da Lua - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Shikamaru Nara
Tags Drama, Naruto, Romance, Shikamaru
Exibições 21
Palavras 2.295
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá leitores, então esse capitulo é uma história dentro da história da fic, com outros personagens sem ser os personagens principais da história! Espero que gostem! Deixe seus comentários, boa leitura <3

Capítulo 14 - Capitulo extra: Raios.


Fanfic / Fanfiction A Sombra da Lua - Capítulo 14 - Capitulo extra: Raios.

Konohagakure, seis dias após a guerra.

POV Shizune.

 

Acordei antes do sol nascer. Tinha muito trabalho para ser feito, mas não era isso que tirava o meu sono.

Ele tirava o meu sono, desde que cheguei em Konoha com a Tsunade-sama, ele estava em meus pensamentos. Claro que eu fazia o máximo para que ninguém percebesse, mas isso estava ficando cada vez mais difícil.

Todas as vezes que lutamos juntos ou que eu cuidei dos seus ferimentos foram torturantes para mim, não poder fazer mais por ele.

Durante a guerra as coisas só pioraram, era chegar alguém ferido até mim que o meu coração falhava várias batidas pensando ser ele.

Isso me irritava, por que era obvio que ele não correspondia, e eu só estava sendo idiota cultivando isso dentro de mim.

No dia em que eu vi ele pela primeira vez meu coração quase saiu pela boca. O seu olhar, a sua voz, o seu jeito, sua personalidade, seu humor, sua inteligência e determinação, me cativaram mais do que eu pudesse querer.

Era obvio que Tsunade-sama iria perceber mais cedo ou mais tarde, por sorte foi mais tarde, mas por azar ela percebeu.

Ficou na minha cabeça por dias, dizendo como eu deveria me declarar, como eu deveria me portar em frente dele, ela até reclamou das minhas roupas não mostrarem o suficiente e agora como se não bastasse os seus “conselhos”, me colocou para trabalhar com ele.

Não que isso fosse algo ruim, só que eu jamais teria coragem de colocar esses sentimentos à tona assim.

Me levantei da cama, vesti o meu kimono e fui até a cozinha preparar um chá.

Hoje eu teria que ir até a prédio do Hogake para auxiliar com os registros dos kekkei genkai. Estamos procurando mais informações sobre esse poder para encontrar soluções antes que os ninjas ocultos ataquem de vez.

Me assusta a possibilidade de outra guerra seja ela contra os ninjas ocultos ou por discórdias entre os cinco países causadas por eles.

A guerra é algo que nunca sai da nossa mente. Toda aquela dor ainda está aqui dentro de mim.

Tomei o meu chá e sai de casa indo para o prédio do Hogake. Konoha estava deserta a essa hora da manhã, andei sem pressa, não tínhamos marcado uma hora exatamente para analisar todos aqueles papeis, porem eu estava ansiosa e sem sono, então melhor me focar no trabalho.

Já tinha se tornado uma rotina sonhar com ele, eu sempre acordava com o coração acelerado querendo sair do peito, com o rosto vermelho e o corpo quente. As sensações que ele me causava até mesmo nos sonhos me deixavam sem chão.

Por isso eu tinha que me concentrar no trabalho e deixar isso de lado. Não era um sentimento reciproco, pelo menos ele nunca demonstrou ser.

Estava quase chegando no prédio quando senti alguém segurar o meu braço, o susto me fez reagir com um soco no estomago de quem estava atrás de mim.

-Não esperava por isso...

-KAKASHI! AI MEU DEUS! ME DESCULPA!

Kakashi estava ajoelhado no chão, o meu soco não era tão forte como o da Sakura mas chegava bem perto.

-Está tudo bem... Eu só preciso de um minuto...

Ele estava ofegante e sua voz falhava um pouco. Me senti uma idiota completa.

-Deixa eu te ajudar, posso usar um ninjutsu...

-Não precisa, eu já estou ficando bem... Você é forte... Quer dizer, eu já sabia que era, só nunca tinha experimentado assim.

-Eu sinto muito...

-Não! A culpa não foi sua, eu que cheguei sem avisar do nada, me desculpa.

Ele olhou para mim de forma gentil e se levantou devagar do chão.

-Você está bem?

Perguntei, ele coçou a nuca e sorriu com os olhos, os mesmos gestos que me deixavam sem ar.

-Estou sim, você está indo para o prédio do Hokage?

-Sim, queria começar o trabalho logo.

-Certo, posso te acompanhar? Afinal vamos trabalhar juntos.

-Sim, claro.

Por favor Shizune, foca no trabalho, não pira! Respira normalmente! Está tudo bem!

-Por que acordou tão cedo?

“Ah porque estava sonhando com você me beijando, sem camisa, em cima da minha cama...”

-E-eu estava sem sono...

Ruborizei.

-Tem dormido bem depois da guerra?

O tom de voz dele estava diferente, falava mais baixo, como se realmente estivesse preocupado.

-Não exatamente, e você?

-É sempre difícil, depois de um tempo melhora um pouco.

-Espero que sim.

Ele colocou a mão sobre o meu ombro em um gesto de conforto, aquilo me fez sorrir.

Então ele retirou a mão, e eu olhei pra ele rapidamente e ele me pareceu constrangido por um momento.

-Onde está Tonton?

-Ah, ela está com Tsunade-sama hoje.

Ele coçou a nuca novamente e direcionou o seus olhos para o chão.

-Chegamos...

Falei apenas para quebrar o silencio constrangedor que se instalou.

-Sim, eu vou pegar um café, você quer?

-Não, obrigada, já tomei um chá antes de vir.

-Certo...

Ele saiu com a cabeça baixa e eu fui para a sala onde estava os documentos que tínhamos reunidos ontem quando recebemos a resposta do Kazekage.

A sala era pequena e apertada. Tinha uma mesa enorme que ocupava todo o espaço, além de cadeiras e uns armários onde os documentos estavam.

Peguei eles e coloquei em cima da mesa, então fui até a janela e abri deixando a luz do sol que estava começando a nascer entrar.

Me sentei em uma das cadeiras e comecei a separar os registros.

-Uau, que tanto de papel.

Kakashi entrou na sala com um copo de café na mão e se sentou em uma cadeira próximo a mim.

-Esses são sobre a Liberação da Escuridão e Hiruko, o ninja que tinha essa habilidade.

-Eu conhecia ele, lutamos contra ele, Naruto o derrotou.

-Sim, está aqui no registro. Ele era muito habilidoso porém tinha más intenções.

-Ele queria causar uma guerra e dominar tudo.

-Ele criou um jutsu e com ele conseguiu quatro kekkei genkai.

-Kimera no jutsu.

-Parece que deu certo para todos os outros três kekkei genkai, mas a Liberação da Escuridão foi uma modificação do kekkei genkai original.

-Sim, ele tinha dificuldade de absorver técnicas com uma natureza de chakra muito ampla e superior, por isso foi derrotado pelo rasenshuriken do Naruto.

-Essa dificuldade era dele e não dos kekkei genkai, por causa dessa dificuldade o kekkei genkai original foi alterado se tornando a Liberação da Escuridão.

-Esse kekkei genkai original deve ser muito poderoso e complicado.

-Provavelmente, só temos isso sobre ele.

Apontei para uma pasta pequena e fina que estava na frente dele.

-Eu dei uma olhada ontem, não fala muita coisa.

Ele disse pegando a pasta e olhando as folhas.

-O que diz?

-Que o kekkei genkai original é de um clã do país da Lua, o clã Hokaku. Eles eram ativos como qualquer outro clã de ninjas, até que começaram as guerras, então eles foram desaparecendo com o tempo. Não sabemos se eles existem agora.

-Mas e aquela garota que estava na guerra?

-Tsunade-sama me falou sobre ela, ela acredita que aquela menina seja do clã Hokaku, mas não dá para ter certeza. Ino, Shikamaru, Chouji, Sai e Kiba que lutaram ao lado dela não sabem muito mais além de algumas técnicas que ela usou e a dimensão do chakra.

-Eles falaram que ela tinha chakra da Kyuubi.

-Sim, provavelmente ela absorveu ele ou alguém absorveu e implantou nela.

-Naruto disse algo a respeito?

-Falou que a Kurama não se lembra de alguém roubando o seu chakra, mas que possivelmente aconteceu quando ele nasceu.

-Faz sentido.

Começamos a trabalhar e as horas foram passando rápido.

Analisamos todo o poder de Hiruko antes de darmos uma pausa para o almoço.

-Então, você quer ir comer comigo?

Kakashi perguntou guardando os documentos no armário.

-Claro.

Saímos do prédio e o dia estava começando a ficar nublado. Caminhar ao lado dele me deixava nervosa, sempre preocupada se não estava fazendo papel de idiota ou se ele reparava em mim.

Fomos até um restaurante próximo, nos sentamos e fizemos os nossos pedidos.

Kakashi ficou o tempo todo batendo os dedos na mesa e olhando ao redor. Aquele silencio estava me torturando.

-Então... Tsunade-sama me falou que vai te nomear o sexto Hokage.

Droga, falar sobre trabalho não era algo interessante.

-Sim...

Ele suspirou e continuou.

-Não era algo que fazia parte dos meus planos, mas estou me adaptando a ideia.

-Você será um bom Hokage.

Ele olhou pra mim e eu pude perceber um movimento da sua máscara, como um sorriso.

-Bem, você e Shikamaru serão os meus conselheiros então acredito que sim.

Os nossos pedidos chegaram e nós começamos a comer. Ele tirou a máscara e eu pude reparar em uma pinta no seu queixo.

Terminamos de comer e voltamos para o prédio do Hokage.

-Você vai estar na direção do hospital junto com a Sakura, certo?

-Sim, Sakura que vai coordenar tudo eu só vou auxiliar no laboratório e em cirurgias, meu trabalho é com o Hokage mesmo.

-Entendi.

Voltamos para a sala e para o trabalho, as horas foram se passando, até que uma chuva forte começou a cair.

Kakashi se levantou para fechar a janela e eu pude perceber que ele reclamou de dor quando fechou ela.

-Está tudo bem?

Perguntei.

-Sim, eu só acho que dormi de mal jeito, meu ombro dói um pouco.

-Se quiser posso dar uma olhada.

-Não quero te dar trabalho.

-Não é trabalho nenhum, vai, tira o colete.

Kakashi se sentou em uma cadeira e retirou o colete com certa dificuldade. Eu me agachei na sua frente para ficar numa altura boa para olhar seu ombro.

-Dói quando eu toco aqui?

Perguntei apertando de leve o espaço entre seu ombro e o seu pescoço.

-Um pouco.

Ele respondeu recuando.

-Parece estar inchado, pode tirar a camisa?

No momento eu não percebi o que tinha pedido, mas quando ele tirou a camisa eu corei. Todos os meus sonhos vieram até a minha mente, e eu fiquei com certa dificuldade para respirar.

Eu estava preocupada com a dor dele, queria ajudar a melhorar, mas agora eu tinha que fazer o impossível para manter o foco.

-E-está meio roxo...

Fiquei com receio de tocar nele, mas fiz mesmo assim, eu tinha que ser pelo menos profissional se queria ajudar ele.

Usei meu ninjutsu medico sobre o seu ombro.

-Isso deve ser algum ferimento da guerra, começou a doer agora?

-Não, está assim faz tempo.

-E porque não disse isso no hospital?

-Porque eu não achei que tivesse importância.

-Sempre tem importância...

Ele olhou nos meus olhos e aquilo me deixou hipnotizada.

-E-eu...

Não terminei o que ia dizer. Um vento forte entrou pela porta e a fechou com um barulho grande, um raio caiu e o estouro de um trovão foi alto o suficiente para que eu me assustasse e desiquilibrasse.

Kakashi me pegou pela cintura e me colocou sentada no seu colo. O movimento rápido com que fez isso abriu o meu kimono revelando meu top e o short curto que usava por baixo dele.

Minhas mãos foram automaticamente para a sua nuca e as luzes da sala se apagaram.

Eu sentia uma das suas mãos nas minhas costas e a outra na minha cintura. Ele olhava para mim com uma expressão serena e intensa ao mesmo tempo. A proximidade dos nossos corpos me deixou sem reação, meu coração saltava do peito, minha respiração falhava, e eu senti as minha bochechas corarem.

A sala estava iluminada apenas pelos feixes de luz dos relâmpagos que caiam.

Eu sentia o coração dele bater tão forte e tão rápido quanto o meu. Ele se aproximou mais de mim, seu corpo estava quente. Levei minhas mãos devagar para sua máscara, então eu senti a mão dele descer da minha cintura para a minha coxa conforme eu ia descendo a sua máscara.

Nossos rostos se aproximaram, eu senti a sua respiração se misturar com a minha, a sua mão apertou de leve a minha coxa, e eu fechei meus olhos.

Estávamos a centímetros de distância um do outro, eu já podia sentir os seus lábios tocando os meus, quando a porta abriu em outro estouro.

Nunca me levantei tão rápido em toda a minha vida. Fui para o outro lado da sala fechando o meu kimono.

Yamato estava parado na porta com uma vela na mão. Seus olhos enormes olhavam de mim para Kakashi que já tinha vestido a sua máscara.

-Vocês estão bem?

Ele perguntou.

O meu corpo tremia inteiro, eu não podia acreditar que aquilo tinha acontecido. Estávamos tão perto de selar os nossos lábios, e agora eu só queria me enfiar em um buraco bem fundo e nunca mais sair de lá.

-Sim, Shizune estava me ajudando com a dor no meu ombro.

Yamato segurou o riso, e isso só me fez morrer de vergonha mais ainda. Agradeci pela falta de luz na sala, eu com certeza estou mais vermelha do que a Tonton em dia de banho de sol. Meu coração parecia que ia explodir, eu não conseguia olhar para o Kakashi e muito menos para o Yamato.

-Hum... sei... O prédio ficou sem energia, Tsunade-sama pediu para que eu viesse ver se vocês já tinham ido para casa, ela disse que vocês poderiam continuar o trabalho amanhã.

-Certo.

Kakashi falou vestindo a sua camisa.

Eu suspirei, indo em direção a mesa e pegando os documentos. Guardei eles dentro do armário e sai da sala o mais rápido que pude, sem olhar para ninguém.

Corri para casa com o coração ainda querendo sair do peito. Não me importava em me molhar na chuva forte que caia, afinal aquela chuva era a melhor coisa que já tinha me acontecido. Sorri para o nada lembrando que aquilo não tinha sido um sonho. 


Notas Finais


Eu pretendo trazer mais capítulos como esse, contando sobre outros personagens durante a história, então quero saber a opinião de vocês! Por favor comentem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...