História A Submissa Do Marco Reus - Capítulo 23


Escrita por: ~

Exibições 594
Palavras 1.162
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Fantasia, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Isso é um milagre, eu consegui voltar kk
Sorry o cap curto e desde já desculpem algum erro.

Boa leitura ;)

Capítulo 23 - Lua De Mel


Fanfic / Fanfiction A Submissa Do Marco Reus - Capítulo 23 - Lua De Mel

 

Pov Marco

Ana estava radiante, linda. Ver o sorriso e o brilho em seus olhos era algo tão prazeroso que eu ficaria admirando-a por dias e dias.

Assim que chegamos ao bangalô decidimos ir para a baladinha que ficava bem próxima, tudo já estava devidamente reservado por meu pai. Dançamos animados por horas como se o mundo se resumisse nisso, na nossa alegria, no nosso momento.

Bebemos um pouco além da conta e sem pensar em nada entramos no mar. Ana ainda estava com o vestido branco na altura dos joelhos que usou no casamento. Todo molhado e ofegante pude sentir meu coração acelerar em desejo. Agarrei-a pela cintura com as duas mãos trazendo-a para junto a mim, ela sorriu maliciosa e me agarrou o pescoço em um abraço forte. Aproximei também nossos lábios envolvendo-a em um beijo quente e profundo. As ondas vinham em intervalos curtos fazendo com que nosso corpo se chocasse mais forte.

''Quero transar com você aqui''

Ana me olhou profundamente adorando a minha proposta, eu amava esse lado safadinho dela. Minhas mãos que estavam em sua cintura deslizaram por sua bunda, apertei-a sentindo meu pau ficar duro.

''Me fode aqui e agora, meu amor.'' A voz de Ana, minha esposa e seu desejo por mim, fez-me deseja-la ainda mais.

Tirei minha camisa branca estendendo-a sobre a areia e a deitei ficando logo por cima, eu estava a ponto de explodir, o desejo falava mais alto e eu precisava tê-la por completo, senti-la inteira gemendo no meu ouvido.

''Eu não deveria ter deixado você beber...'' ela riu, estava irreconhecível para mim.

Ajeitei seus cabelos que estavam caindo sobre o rosto e a beijei da testa, ponta do nariz e queixo. Ana agarrou meus cabelos enquanto eu levantava seu vestido acariciando seu corpo todo arrepiado. Apertei seus seios enfiando minha boca na dela sentindo o gosto das nossas bebidas se misturarem.

Em meio a um beijo molhado e intenso ela gemeu ao sentir meu dedo entrar pela calcinha pequena de ceda, em movimentos lentos pude sentir o quanto ela estava melada de tesão.

''Abre minha calça'' pedi autoritário.

Ana me atendeu e apertou meu pênis me fazendo gemer.

''Tão duro meu loiro, me fode gostoso.''

Sorri safado para ela e me posicionei entre suas pernas, enfiei meu pau duro na intimidade molhada dela sem ao menos terminar de tirar a calça social grudada ao corpo.

''Olha pra mim'' Ana abriu os olhos lindos e brilhantes pela luz da lua que nos banhava. ''Quero que me veja, quero que veja como eu fico quando eu to dentro de você.''

Ana agarrou minhas costas quando comecei a me mover dentro dela, arrancando gemidos de nossos lábios, o som prazeroso se misturavam com os das ondas dando todo um clima. O suor começou a se misturar com a água do mar, o rosto corado de Ana me fascinava, seus gemidos baixinhos e seus beijos e mãos por meu corpo me deixando louco e perto de gozar.

''Marco, não.'' me assustei com sua voz me paralisando. ''Não posso!''

''Que porra você ta falando?"

Sem ar consegui questionar o por que daquela esquiva que eu não estava entendo.

''Não goza dentro de mim.''

Mesmo um pouco bêbado me lembrei que ela tinha abortado, senti meu estomago revirar. Sai de cima de seu corpo sentando -me na areia jogando minhas costas contra o macio me sentindo frustrado. Minhas mãos foram ao rosto, eu não queria estragar o nosso momento, mas já era tarde...

Ana levantou-se e apos ajeitar o vestido de volta ao corpo se ajoelhou em volta de mim levando sua boca em meu pênis, fechei os olhos sentindo sua língua deliciosa me animar novamente.

''Goza pra mim.'' sua voz trazia com ela certa tristeza, como se estivesse se sentindo culpada por eu ter ficado assim.

Não consegui pensar em mais nada se não na boca dela me dando prazer. Quando gozei a vi engolir tudo e aos poucos sua boca subiu por meu peito tocando cada parte com beijos suaves.

''Eu te amo'' sussurrei quando meu ar voltou ao peito.

Ana era linda, a mulher mais linda e meiga que eu já pude conhecer, deve ser por isso que a escolhi para ser minha, e minha para sempre.

 

Três Dias Depois

Pov Ana

Marco dormia profundamente, lindo e sobre a luz que entrava pela grande abertura do bangalô acariciei seu rosto ainda desacreditada de que tudo daqui para frente será diferente, não sou mais apenas a submissa dele, sou a esposa. A aliança junto com o anel de noivado em meu dedo me fazia sorrir feito uma boba toda vez que eu os olhava ou sentia.

Ele moveu lentamente a perna e o corpo dando sinal de que ia acordar, quando vi seus olhos verdes se abrirem senti meu coração disparar, era bobo, mas qualquer coisa que vinha dele me causava uma sensação diferente.

Com uma agilidade surpreendente ele me puxou pelos braços me colocando em cima dele, me lembrei mais uma vez de quando o acordei assim e fui repreendida. Mas agora era diferente, eu era dele assim como ele era meu.

Um sorriso malicioso, aquele de lado que ele dá se formou em seu rosto lindo. Levei minha mão em seus cabelos loiros bagunçados sentindo o quanto eram macios, eu amava tudo nele, exatamente tudo.

''Bom dia amor'' ele disse antes que eu pudesse me pronunciar, e sem que eu respondesse, Marco me segurou a nuca com a mão esquerda aproximando nossos lábios me dando um selinho demorado e carinhoso.

''Quero pegar um pouco de sol antes de irmos embora, tudo bem?''

Marco demorou um pouco para responder, ficou me analisando o rosto me fazendo corar.

''Adoro quando voce fica assim, voce me deixa louco.''

''Ahhhh não, chega de sexo.'' me afastei dele me jogando no sofá de canto com vista para o mar.

Marco fez bico com seus lábios finos, a perfeição em pessoa.

 

Pov Marco

Ana tomou café enquanto eu respondia meus emails, deixei tudo desligado, mas como voltamos hoje para a Alemanha, preciso estar por dentro do que está acontecendo.

Com um pedaço de torrada com geleia ela se aproximou me dando na boca. Comi e puxei sua mão beijando a ponta do seu dedo ainda melado pelo doce de morango.

''Voce vai me deixar mal acostumado morena.''

''Bobo!'' 

Ana lindamente se afastou usando apenas um robe amarelo claro que deixava suas pernas a mostra.

Meu celular começou a tocar assim que liguei o aparelho. Ana me lançou um olhar preocupado.

Limpei a garganta antes de atender.

- Fala Eddie? 

- Sabe do seu pai?

É claro que eu não sabia do meu pai, durante esses três dias me isolei de tudo, dando a minha total atenção a mulher da minha vida.

- O quê?

- Marco, voce precisa voltar!

- O que aconteceu?

- O corpo de Maribel foi encontrado e seu pai sumiu.

Dei um pulo da cama sentindo todo o ar do ambiente ficar escasso.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...