História A submissa do meu pai (Jimin) - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Hoseok, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Namjin, Namjoon, Rap Monster, Suga, Taehyung, Yoongi, Yoonseok
Exibições 137
Palavras 976
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Fluffy, Hentai, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oooien. Voltei mas já vou porque tenho aula.

Boa leitura. [\_^_^_/]

Capítulo 20 - Você não deveria ter feito isso.


Fanfic / Fanfiction A submissa do meu pai (Jimin) - Capítulo 20 - Você não deveria ter feito isso.

-Filha sua a qual você cuida muito mal!

-Como você pode saber a maneira que eu cuido da minha filha?

-Eu peguei ela do colo de Jimin-Essas marcas aqui! De carinho que não são!

-Se eu bato nela ou não, não é problema seu!

-Mas é meu!-Disse Jimin com raiva

-Você nunca quis saber dela, agora quer dar uma de pai maravilha?

-Como eu vou querer saber de um filho que nem eu sei que eu tinha! Por que você não contou?

-Não achava necessário!

-E acha agora por quê?

-Por que a Al..não importa! Vão embora. Min! Não era pra você deixar essa vagabunda entrar. Qual o seu problema?

-Desculpe, irmã

-Tudo bem, você não sabia

-Você me chamou de que?

-Vagabunda. Acha que eu não sei que você era prostituta? Meu amigo já transou com você

-Você não tem o direito de me chamar assim..não fui eu quem traíu o Jimin-Eu falei com raiva.

Eu dei a pequena Jandi para Jimin e fui pra direção de Seohyun. Eu puxei ela pelos cabelos e a empurrei contra a mesa de centro do quarto.

-Amanda, você..

-Jimin, não se mete. Sai com as crianças daqui que eu vou quebrar a cara dessa aí-Ele me olhou espantado mas fez o que eu disse-Agora você me paga, sua vaca.

Eu dei dois tapas em seu rosto e a taquei contra a estante de livros, que caiu em cima dela. Mas como a estante era de plástico ela levantou rápido e me acertou um soco no estômago. Eu perdi um pouco do fôlego mas a peguei pela blusa. Eu bati sua cabeça na parede e nós começamos a nôs bater. Ela me levou para fora do quarto me deu um chute também no estômago. Eu a segurei com força. Eu iria bater nela mas acabamos caindo da escada juntas. Rolamos e paramos do outro lado da sala. Ela caiu desacordada e eu só um pouco dolorida.

-Você está bem, Lance?-Ele perguntou preocupado

-Estou, só um pouco tonta..-Eu comecei a tossir e cuspi um pouco de sangue-Jimin, Ji-Jimin eu...-Eu comecei a ver tudo como um borrão e acabei desmaiando.



Jimin's POV

Amanda caiu desacordada no chão e eu me desesperei. Eu dei a minha pequena Jandi a Min e peguei Amanda no colo.

-Menina Min, avise sua irmã que ela será processada e que eu vou voltar.

-Tudo bem, tio Jimin. Tira a Jandi dela! Fighting!

-Fighting!-Eu sorri falso e corri com Amanda para o carro. Engatei o motor e fui o mais rápido possível para o hospital.

-Ela cuspiu sangue e desmaiou!-Falei afobado na recepção

-Emergência!-A moça gritou.

Os enfermeiros a levaram e eu fiz o cadastro dela. Me pediram para ir até a sala de espera e lá foi onde eu fiquei, agoniado e com o coração apertado durante uma, duas, três horas sem nenhuma notícia. Quando eu estava me levantando para ir procurar o doutor, vi que ele vinha em minha direçãom

-Park Jimin?

-Eu, doutor

-A sua noiva está bem, porém...

-Porém o que?-Perguntei mais preocupado que antes

-O bebê, eu sinto muito. Já pode ir vê-la

-Obrigada-Eu falei em choque e ele saiu.

Eu me recolhi no canto e chorei. Eu precisava chorar mas não podia deixá-la me ver assim. Eu teria que ser forte por ela, por nós dois. Eu me levantei e andei até o seu quarto. Tentando esconder ao máximo minha fraqueza...Amanada estava muito mais frágil que eu.


-Jimin, fala pra mim..eu perdi o bebê, não?-Ela dizia chorando.
-Bom… bom… é que…-Eu dizia nervoso.
-Já sou adulta… fala logo por favor
-Perdeu..mas eu estou aqui. Nunca vou te deixar!!
-Meu.. Meu filho!-Ela disse começando a chorar de modo desesperado. Eu a abracei forte. O máximo que podia!-Eu sei..eu sei. Vou cuidar de você
-Obrigada, meu amor!-Ela apertou minha mão forte
-Você está bem?..

-Não. Não estou, mas vou ficar..eu tenho você, agora temos a Jandi..e nossa pequena Ana..Ai meu Deus! Esquecemos a Ana!

-Vou ver se teve alta e se tiver vai querer ir vê-la?

-Sim…

Eu saí do quarto e falei com o doutor. Ela tomou mais alguns medicamentos e foi liberada.

-Vamos que são seis horas e o horário de visitas acaba as sete

-Tudo bem.

Eu liguei o carro e partimos em direção ao organato. Assim que chegamos, falamos com a recpcionista e fomos até o quarto de Ana.

-Oi, meu amor-Falamos em conjunto

-Oi, mãe e pai!-Ela abraçou a gente-Mamãe, tá triste? O que houve?

-Bom..seu irmãozinho, que ia nascer ele se foi e...
-Ele morreu?
-Não, está vendo aquela estrela mais brilhante?-Eu apontei e ela olhou tristonha.
-Sim..
-É ele!
-Então porque chora? Ele virou algo lindo…
-A mamãe sente falta dele
-Que triste mamãe. Mas eu e o papai estamos aqui!
-Eu sei. Obrigada-Ela sorriu
-Mas o papai tem uma filinha de outro...casamento e ela vai morar com a gente
-Que bom, assim vou ter uma outra amiga além ea mamãe..

A gente ficou brincando e conversando com ela. Até que deram-se as sete horas e fomos embora.

-Amanda!-Disse a moça da recpção

-Oi, aconteceu algo?

-O resultado do teste de DNA saiu antes do esperado e já sabemos quem são os pais da criança, assim podemos pegar os documentos, e por ela na lista de adoção

-Muito obrigada, quem é a mãe

-Alice Lance-Eu olhei em choque-O-obrigada-Eu sorri e sai.

-Amor, eles já sabem quem é a mão, só falta pegarem os documentos e colocá-la na lista de adoção

-Por que está assim, quem é a mãe?

-Alice Lance...

-Epera, você é tia dela

-Sim....

-Como vai ser?

-Nada vai mudar. Ainda vou adotá-la e a Jandi!...

A gente saiu e foi em direção ao tribunal. Falamos com o nosso advogado, que foi conosco e conseguimoa abrir um processo pela guarda da Jandi. Só precisavamos ganhar e eu sei que iríamos ganhar. Que a sorte esteja ao nosso lado no dia das audições...

Amanda's POV

Passaram-se três semanas e já haviámos adotado a pequena Ana, só fatava irmos ao orfanato no fim da tarde assinarmos os papéis. Hoje seria o processo contra a Seohyun. Chegamos ao tribunal e esperamos nosso número ser chamado.

-Caso número 48, apresente-se ao juri!-Gritou a juíza. Nos levantamos e eu apertei sua mão, nervosa.

-Calma. Vai dar tudo certo-Ele sussurrou e beijou minha bochecha, eu sorri.

-Vamos..-Falei entrando com ele.


Notas Finais


Até o próximo.
Beijos, morangos e abraços.
~Kissus da Myka


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...