História A sucessora da família Argenum - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 17
Palavras 2.460
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Harem, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Espero que gostem do capitulo

Capítulo 11 - Os 4 portões demoníacos


Fanfic / Fanfiction A sucessora da família Argenum - Capítulo 11 - Os 4 portões demoníacos

Amy On

Sai de casa e Gerard estava a minha espera, o cumprimentei e começamos a caminhar em rumo a escola, ultimamente muitos submundanos e humanos normais tem me encarado continuamente, isso me incomoda um pouco, abaixei a cabeça para a franja cobrir o meu rosto enquanto eu contava a Gerard sobre a visita do meu pai.

- Nossa que merda, mas por que você vai hoje na casa dele? - Perguntou Gerard.

- Só.. conversar com ele melhor, como ontem nem deu.

- Entendo, vou me esforçar muito nos treinos de hoje. - Gerard.

- Sei que vai.

Sorri para ele, o que o fez ficar corado, ele fica tão fofo quando está corado, quando entramos na escola nos despedimos e fomos para as nossas respectivas salas, quando entrei cumprimentei rapidamente a Anna e fui para o meu lugar.

- Bom dia My-Chan, vai pro clube hoje? - Perguntou Mika.

- Bom dia Mika, não vou, tenho uns compromissos.

Ele suspirou e me passou o livro de inglês e eu expliquei pra ele algumas coisas que ele não entendia, ele me olha de um jeito diferente, como se quisesse me devorar.

- Tenha cuidado quando andar por aí, você está sendo bastante observada ultimamente. - Disse Mika.

Minha respiração acelerou, então não era impressão minha, estão me observando mesmo.

- Por que estão me observando?

Minha voz saiu fraca, não consegui esconder minha preocupação.

- Você é uma Argenum, mas não está fazendo uma caça aos submundanos, só dá um jeito nos que saem da linha, além de poderosa você é muito bonita, então todos estão cobiçando você. - Explicou Mika.

Ótimo, um caralho de submundano querendo meu corpo nu, tudo que eu precisava na minha vida, daqui a pouco vai brotar um chupa cu pra querer me levar também, só pode.

- Entendo.

Decidi me concentrar na aula para parar de pensar em tudo que está acontecendo.

Amy OFF

Gerard ON

Pra variar a aula está super chata, não paro de pensar na Amy, ela ainda é meu primeiro e único amor, mas não sei se um dia conseguirei me declarar para ela, ou ser correspondido, a concorrência está grande.

- Gerard você trouxe o livro de Inglês? - Perguntou Luna.

- Sim.

Entreguei meu livro e ela sorriu para mim quando o pegou, Luna é a única Lobisomen da alcateia de Sayama que fala comigo, seus cabelos são curtos e pretos, seus olhos são castanho claro e ela usa roupas comuns, não sei por que ela fala comigo, mas não tenho interesse em saber também.

Na hora do intervalo Luna me puxou pelo braço me guiando para trás da escola.

- Luna, o que você quer?

- Você. - Disse ela.

- Que?

- Eu gosto de você Gerard, você é forte, tão decidido, tão bonito e nem está na alcateia, eu quero ser sua namorada, eu sei que você não tem ninguém, eu posso te fazer feliz. - Disse Luna.

- Eu não sinto nada por você, eu amo apenas uma garota, mesmo que ela nunca aceite meus sentimentos.. eu não vou tentar esquecer ela me envolvendo com outra pessoa.

Ele me encarou perplexa e saiu correndo, provavelmente nunca mais vai falar comigo, mas não me importo, quando estava voltando para o pátio vi Amy correndo até mim, seu cabelo está balançando conforme ela corre, seus peitos estão pulando junto ao ritmo dos seus passos, não consegui evitar de olhar, estou hipnotizado, mesmo ela não tendo peitos exageradamente grandes, ou uma bunda de parar o trânsito, ela ainda sim é incrível, tudo na medida certa, meu coração acelerou.

- Gerard!!! - Gritou Amy enquanto se aproximava.

Anna está correndo atrás dela, os peitos dela estão quase batendo na própria cara, não consegui conter o riso, quando Amy chegou até mim ela me abraçou.

- Estou cansada de todos ficarem olhando pra mim e me cheirando, passa um pouco do seu cheiro de lobo pra mim? - Pediu ela com uma voz fofa.

- C-Claro.

Fiquei corado e a abracei forte, Anna ficou me encarando com uma expressão maliciosa, a cabeça de Amy está colada em meu peito, ela deve conseguir ouvir meu coração, seus olhos estão fechados e ela está sorrindo, me sinto no paraíso, quando o sinal tocou ela se afastou, maldito sinal.

- Obrigada Gerard, nos vemos mais tarde. - Disse Amy.

Ela saiu correndo puxando Anna até a sala, não consigo parar de sorrir, sou perdidamente apaixonado por essa garota.

Gerard OFF

Amy ON

Depois que as aulas terminam, Anna e eu saímos rapidamente da escola, meu pai me passou o endereço da casa dele, é bem perto da casa da Anna, então não foi difícil chegar lá, estamos com a roupa da escola, Anna está vestindo a blusa branca do uniforme e uma saia azul escura e uma sapatilha combinando e cabelo está trançado. Paramos em frente a porta da casa, ela sorriu para mim e então toquei a campainha, depois de um minuto Mary abriu a porta e eu sorri sarcasticamente para ela.

- Sejam bem-vindas. - Disse Mary.

Entramos na casa e encontramos meu pai, Clary e três garotos e uma garota na sala.

- Filha. - Disse Yuzan.

Ele se aproximou e beijou minha testa.

- Essa é minha amiga Anna.

- É um prazer conhecer o senhor. - Disse Anna.

Ele nos levou até a cozinha para almoçar, depois de comer meu pai disse que ia comprar um bolo e saiu de casa, fui até a sala e encarei os estranhos que estavam lá.

- São os colegas de Mary, eles vieram ajudar ela a entender o sistema de ensino da escola nova. - Disse Clary.

Encarei os garotos e eles sorriram pra mim, Anna se aproximou e ficou atrás de mim.

- Mary entrou na melhor escola de Sayama, ano que vem vai pra escola do seu irmão, ela vai ser o orgulho do seu pai. - Disse Mary tentando me provocar.

- Foda-se, não te perguntei nada.

Os garotos começaram a rir, Clary e Mary me encaram irritadas, Clary foi para a cozinha e eu me sentei com Anna no sofá, percebi que um dos garotos que está me encarando é um vampiro, suas presas apareceram por um breve momento.

- Você está nos atrapalhando. - Disse Mary.

- Não está não, sou Ivan. - Disse o vampiro.

- Sou Naru. - disse a garota.

- Sou Billy. - Disse o outro garoto.

- Sou Hize. - Disse o garoto ao lado do vampiro.

- Sou Amyura e essa é a Anna.

Eles sorriram para nós o que fez Mary bufar de ódio, meu celular começou a tocar e eu o atendi.

Chamada On

Magnus: Mestra onde você está?

Amy: Na casa do meu pai.

Magnus: Você foi sozinha?

Amy: A Anna está comigo.

Magnus: Não saia daí até eu chegar.

Amy: O que está acontecendo?

Magnus: Digamos que um portal do submundo surgiu magicamente á frente da casa do Stan, Alexander está conseguindo controlar a situação, mas a prioridade é te manter segura.

Amy: Segura o caralho, tô indo para aí agora.

Chamada OFF

Desliguei na cara dele e peguei minha mochila, puxei Anna pelo braço.

- Onde você vai? - Perguntou Ivan.

- Não te interessa.

Não consegui abrir a porra da porta, então ouvi uma gargalhada e me virei e vi Ivan rindo, suas presas ficaram aparentes e seus olhos completamente vermelhos, todos estão encarando ele espantados.

- Bota eles pra dormir.

Depois de uns segundos todos caíram em um sono profundo, Anna está ficando cada vez melhor.

- Chegou o dia da sua morte. - Disse Ivan.

- Anna, da um jeito na macumba que ele fez e tira a gente daqui.

- Ok. - Disse Anna.

Esqueci minhas armas em casa, fodeu? Fodeu, ele avançou contra mim, acertei um soco no seu queixo o fazendo se afastar, depois chutei sua garganta com força e ele tombou para o lado, Anna abriu a porta e saímos correndo, geralmente eu acabaria com ele, mas agora tô com pressa, corri mais do que quando eu acabei explodindo o fogão de raiva e minha mãe queria arrancar meu cu (odeio fogão, amo microondas), quando chegamos a frente da casa do vovô já não tinha mais porra nenhuma, Magnus estava com uma ferida no braço e Alex estava com aparência cansada.

- Que porra aconteceu aqui?

- Mestra, entre dentro de casa, não é seguro pra você aqui. - Disse Magnus.

- Eu sou a sucessora dos Argenum, onde tem treta eu tenho que estar.

- Os 4 portões demoníacos foram abertos, quem os selou há quarenta anos foi nosso avô, então só o você poderia selar eles novamente, por isso vão tentar te matar a todo custo. - Explicou Alexander.

Seu tom de voz era sombrio, Anna segurou minha mão e a apertou levemente.

- Não que a gente duvide da sua capacidade mestra, mas seu corpo não está acostumado com todo o seu poder ainda, você poderia morrer antes mesmo de selar o primeiro Demônio. - Disse Magnus.

O vovô Stan e Gerard chegaram correndo, aparentemente o vovô usou o olfato do Gerard para rastrear eles.

- Não os encontrei, precisamos fazer selos de contenção em volta da casa. - Disse Stan.

- Preciso de mais dois magos ou dois bruxos. - Disse Mahiro.

- Eu posso ajudar, chamarei o Yoong agora mesmo. - Disse Anna.

Não consigo entender como posso estar tão calma em uma situação como essas, mas uma coisa é certa, eu vou acabar com todos eles.

- Um vampiro nos atacou na casa do papai, será que tem algo relacionado a isso?

- Provavelmente um dos aliados, como eles se soltaram? - Perguntou Derek.

- Não sei, mas agora você terá segurança redobrada. - Disse Alexander.

- Pau no cu de vocês, não preciso de proteção de ninguém, já tenho meu time, então me deixem em paz, não sou mais uma criança.

Entrei em casa e bati a porta com tanta força que ela acabou rachando no meio, foda-se, fui para o meu quarto e me tranquei lá.

Amy OFF

Magnus On

- Pau no cu de vocês, não preciso de proteção de ninguém, já tenho meu time, então me deixem em paz, não sou mais uma criança. - Disse Amy.

Seu olhar está tão intenso que fiquei com medo dela nos partir no meio, ela apenas se virou e entrou na casa, quando ela fechou a porta a casa toda tremeu e a rachou no meio e depois se espatifou.

- Droga, não queria que ela ficasse assim. - Disse Alexander.

- Você falando daquele jeito você queria o que?

- Vamos nos acalmar agora. - Disse Anna.

Ela se ajeitou, e começou a conjurar feitiços com Mahiro

- Magnus, diga a Amy que em alguns dias terei o que ela precisa, que consegui identificar de que tipo é. - Disse Anna.

Depois de um tempo Yoong chegou e começou a ajudar eles, fui até o quarto de Amy enquanto Shion concerta a porta.

- Mestra?

- Entre. - Disse Amy.

Ela está deitada em sua cama encarando o teto, não sei como mas ela conseguiu ficar ainda mais linda nos últimos meses, eu queria tanto poder tocar ela, abraçar ela, beijar sua boca, provar todo meu amor, mas ela não da nenhuma brecha, a única vez que consegui beijar ela foi quando foi sequestrada pelo Alexander.

- Precisa de algo?

Ela se sentou na cama e me encarou, seu olhar sempre acaba com minhas defesas.

- Companhia. - Disse ela.

Me aproximei dela e sentei ao seu lado, ela encostou a cabeça em meu ombro.

- Você já ouviu falar do chupa cu? - Perguntou ela.

- QUE!?

Ela começou a rir, foi bom ouvir sua risada, mesmo sendo por conta de algo bem inevitável.

- Esqueci. - Disse Amy.

Ela parece frágil, isso não é normal nela, afinal ela é a humana mais extraordinária que eu já conheci.

- Magnus, por que o Alex me subestima tanto? - Perguntou Amy.

- Acho que ele quer te proteger, quer te consolar quando você estiver triste, ser o motivo da sua felicidade, ser a coisa mais importante pra você.

Quando terminei de falar ela se sentou em meu colo.

- Eu não sei se um dia serei assim com ele. - Disse ela em um tom sonolento.

- Acho que você não precisa se preocupar com isso agora, você tem a vida toda pela frente.

- Talvez. - Disse Amy.

Seu tom de voz me deixou triste, só de pensar em perder ela... já me faz querer levar ela para o mais longe possível e cuidar dela para sempre.

Magnus OFF.

Amy On.

Passaram alguns dias desde aquele incidente, finalmente é sábado, Anna veio cedo para minha casa, Gerard também veio.

- Então, o que elas são?

Estamos na sala, Shion serviu chá para nós, depois sentou ao meu lado.

- Foi bem difícil, mas aparentemente elas são bruxas não praticantes, pois ela não fazem parte do conselho pelo que eu conferi, e o feitiço foi feito por alguém da cidade das bruxas. - Disse Anna.

- Tem uma cidade das bruxas? - Perguntou Gerard.

- Tem. - Respondeu Anna.

Bebi o chá, acabei queimando a língua e soltei um gemido de dor, Shion colocou a mão em meu queixo e aproximou minha boca da dele.

- Você se feriu mestra, me deixe examinar a profundidade do machucado... com minha língua. - Disse Shion.

Corei completamente, ele nunca tinha agido assim antes, antes que eu pudesse responder Gerard jogou seu chá em cima de Shion, ambos se encaram por alguns instantes até Shion se levantar para se trocar, aquilo foi constrangedor, ficou um clima estranho entre todos.

- Onde está o Magnus? - Perguntou Anna tentando mudar de assunto.

- Saiu cedo com meu avô.

- Provavelmente estão atrás dos 4 portões demoníacos. - Disse Gerard.

- Vocês sabem algo sobre eles?

- Não. - Respondeu Gerard.

Anna balançou a cabeça negativamente, ninguém me falou nada sobre.

- Vamos até o porão, talvez tenha algo sobre.

Ficamos um bom tempo no porão sem achar nada, suspirei e soquei uma das prateleiras, ela caiu em cima de mim, achei que ia ser esmagada mas quando abri os olhos estava no colo de Shion no canto do porão.

- Você se machucou, Mestra? - Perguntou Shion.

Nossos rostos estão tão próximos, aquele não é o momento mais apropriado para esse tipo de coisa, mas acabei corando.

- Estou, obrigada.

- Mestra, quero te pedir algo. - Disse Shion.

- O que?

- Me deixe sugar seu sangue, por favor. - Pediu Shion.

Ele colocou a mão em meu pescoço mas eu o afastei.

- Não agora, quando meus amigos forem embora.

Ele sorriu e pulou de trás dos escombros comigo nos braços, Anna e Gerard se aproximaram e ela me entregou um livro.

- Estava atrás da estante. - Disse Anna.

- Não conseguimos abrir. - Disse Gerard.

- Só pode ser aberto com sangue, o mesmo sangue de quem o fechou. - Disse Anna.

Shion tirou o livro das minhas mãos e o cheirou, depois o entregou para mim novamente.

- Sangue dos Argenum. - Disse Shion.

Peguei minha adaga e diz um pequeno corte no meu dedo, depois passei sobre a fechadura do livro, ele começou a pegar fogo, o joguei no chão, quando o fogo se apagou o livro estava totalmente preto, o peguei novamente e ele se abriu, revelando as poucas informações sobre os 4 portões Demoníacos.

Amy OFF


Notas Finais


Com quem vocês acham que a Amy deveria ficar? Nem eu mesma sei, quem sabe durante o desenvolvimento dá história eu encontre a resposta :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...