História A Suposta Uchiha - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Deidara, Hinata Hyuuga, Itachi Uchiha, Jiraiya, Kakashi Hatake, Kisame Hoshigaki, Naruto Uzumaki, Orochimaru, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Tsunade Senju, Yamato
Tags Ahri Uchiha, Itachi Uchiha, Kakashi Hatake, Naruto, Sasuke Uchiha
Visualizações 11
Palavras 1.235
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Ficção, Luta, Romance e Novela, Saga, Suspense
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oieee espero que gostem!!

Capítulo 11 - Analisando os problemas


Fanfic / Fanfiction A Suposta Uchiha - Capítulo 11 - Analisando os problemas

   O amanhecer era chuvoso, o dia estava cinza. Ahri levanta e se dirige a cozinha colocando água para ferver enquanto toma um banho quente e coloca uma calça moletom preta e uma regata branca. Voltando a cozinha, ela apanha a chaleira com água e prepara um café. Se dirigindo a janela dos fundos ela observa as gotas que chocavam contra a vidraça e escorriam em seguida. E se lembrava de tudo o que estava ocorrendo, o choque que tomara com o reencontro de Amaya. Era pra estar pulando de alegria, não? É assim que “normalmente” os encontros tradicionais acontecem. Mas pensava sobre o que Sasuke falou.

 

   Ahri: (Eu sempre pensei o mesmo, mas por que Orochimaru facilitaria tanto? Se quisesse me capturar ou até mesmo capturar Amaya, já não deveria ter feito isso? Ele não é do tipo que perde tempo. Ele pensa como uma cobra, vai cercando sua vítima, quando a tem em suas mão a faz agoniar de dor e sofrimento e por fim, a executa.)

 

   TOC TOC TOC

 

   Novamente arrancada de seus pensamentos, alguém batia em sua porta.

 

   Ahri: Ora...Até nessa chuva...Vou ficar quieta, vai que desiste.

 

   TOC TOC TOC

 

   As batidas insistiam.

 

   Sasuke: Ahri abra, eu sinto seu chakra, não adianta comprimi-lo!!

 

   Ahri: Mas que droga...- Susurra.

 

   Ahri se dirige a porta abrindo-a. Fazendo sinal para que Sasuke entre.

 

   Sasuke que estava de capa deixa-a no cabideiro perto à porta para que não encharcasse o piso da casa.

 

   Ahri: O que quer aqui?

 

   Sasuke: Tratar assuntos sobre a garota nova.

 

   Ahri: Tsunade lhe mandou?

 

   Sasuke: Não, vim por conta própria.

 

   Ahri: Achei que não confiasse em mim...

 

   Sasuke: Isso não vem ao caso.

 

   Ahri: Quer café?

 

   Sasuke: Sim. – disse sentando à mesa.

 

   Ahri: Então, o que veio dizer sobre Amaya?

 

   Sasuke: Suponho que você já pensou na teoria que Orochimaru está tramando algo maior, isso é óbvio, mas você já se perguntou o por quê? Não entendo por que ele não correu atrás de vocês, querendo ou não, vocês possuem talentos que poucos têm.

 

   Ahri: Realmente, não entendo o que ele planeja, e gostando ou não de receber ordens tenho que permanecer dentro de Konoha, isso significa sem treinos à grande espaço e muito menos missões, isso é entediante. Tirando o fato que a Akatsuki está estudando o território. Há pouco tempo eles foram localizados perto do sobrado do Naruto. Ele é o jinchuriki das Nove Caldas, e isso interessa muito a Akatsuki, ou seja, de ambas das formas estamos cercados. E agora Amaya, sei que meu estado agora deveria ser de alegria, mas isso tudo é repentino. Afinal, soube de algo?

 

   Sasuke: Não, a Hokage deixou com que a situação permanecesse em sigilo.

 

   Ahri: Sasuke você já teve alguma relação com Orochimaru?

 

   Sasuke: Sim, ele me treinou para a minha vingança à Itachi.

 

   Ahri: E depois?

 

   Sasuke: E depois o que?

 

   Ahri: A vingança, pelo que vejo você não a completou. O que te parou?

 

   Sasuke: ...

  

   Ahri: Foram eles não é? Sakura, Naruto, Kakashi...Konoha...

 

   Sasuke: Não interessa...

 

   Ahri: Vamos Sasuke, somos adolescentes da mesma idade...Não nos damos, mas enfim...já é um bom começo...

 

   Sasuke: Não digo que esqueci essa vingança. – diz visando o café – O que ele fez foi imperdoável, você não acha?  Mas o que me parou com tantos pensamentos de ódio foram eles. Eles me pararam. Haha, lembro-me das frases de Naruto. “ Se você deseja que alguém por quem você tem afeto volte, pense nessa pessoa, assim ela saberá que tem um lar para voltar.” – E nos tempos em que passei com Orochimaru, no fundo, bem no fundo eu sentia isso, sentia os pensamentos deles sobre mim, e foi isso que me fez voltar. Posso ser arrogante, e um irmão, amigo/rival do Naruto, mas o admiro pela sua insistência. Quando todos duvidam dele, ele consegue provar ao contrário de tudo e todos, ele consegue provar que ele consegue superar seus limites. E acho que isso funcionou com você também...

 

   Ahri olha para Sasuke surpresa.

 

   Sasuke: O que essa garota é pra você?

 

   Ahri: Bom, como você sabe, eu sou órfã. Meu único parentesco de sangue ou clã é você. Durante todo esse tempo, eu vivi sob um inferno naquele covil. A única amiga que eu tinha era a Amaya, crescemos juntas e aos meus quinze anos, época em que eu já treinava com Itachi, eu soube que Amaya havia morrido no processo corporal entre ela e Orochimaru. Desde então eu vivia infeliz, eu a tinha como uma irmã. Quanto a Itachi, ele me tratava com certo afeto, claro, tinha seu lado seco de ser, mas ele não me tratava como apenas uma cobaia. Eu acho desumana sua atitude de treinar alguém para ser um hospedeiro. Ele não convivia com Orochimaru, agora que sei que ele é da Akatsuki, suponho que tinha uma vida dupla, mas a troca de que?

 

   Sasuke: Eu não sei. Foi assim que você despertou seu Mangekyou Sharingan?

 

   Ahri: Sim, quando soube que ela havia partido, senti uma dor profunda, uma culpa, raiva, uma inutilidade. Me sentia um lixo por não ter conseguido salvar minha melhor amiga. Desde então resolvi fugir e é aí aonde chego à Konoha. Durante muito tempo, venho estudando o covil de Orochimaru, claro ele vivia trocando de covil, não deixava rastros, mas ambos eram semelhantes, também estudava tudo o que habitava e rodiava aquele lugar, não digo que foi algo fácil de fazer, mas Orochimaru, um Sennin Lendário dar uma brecha dessas? Duas vezes? Muito estranho. Ando estudando junto à ANBU sobre os detalhes que os covis costumam tere onde costumar estar, o que eu penso que irá ajudar. Mas e você Sasuke, como despertou seu Mangekyou Sharingan?

 

   Sasuke: ....

 

   Ahri: Sasuke?

 

   Sasuke: Acho que já conversamos o bastante, nos vemos em outro momento. – diz bebendo seu último dole de café.

 

   Ahri: (Conversamos, tratamos o assunto superficialmente, mas no final, nada foi concluído. Bom trabalho, Ahri. Talvez deixarei de ser Shinubi para ser psicóloga.) – pensou ironicamente e logo rindo de seus pensamentos.

 

   Assim que Sasuke foi embora, Ahri certificou-se de que não havia ninguém lhe espionando ou algo do tipo e criou um clone.

 

   Ahri: Já que Tsunade é tão sigilosa ao ponto de não contar informações até para seus shinubis de maior confiança, eu mesma darei um jeito de saber. Preciso que se transforme em algo que não chame a atenção e verifique o que está ocorrendo.

 

   Clone: Certo.

 

   O clone se transforma em um pássaro azul e mesmo na chuva começou a voar. Sobrevoando a vila, observa que Amaya sai de uma pensão e se dirige a torre da Hokage. Parando em um galho de uma árvore próxima ao escritório, começa a observar a garota adentrando o escritório e entregando um papel à Hokage.

 

   Tsunade: Agradeço ao seu relatório, agora sente-se e conte-me mais sobre aquele assunto...

 

   O pássaro se mantém em alerta para tudo o que está ouvindo, e vê que Amaya está observando-o e dá apenas um sorriso.

 

   Amaya: Ahri...haha – Susurrou.

 

   Tsunade: O que disse?

  

   Amaya: Nada senhora...- disse sentando-se na cadeira.

 

   Antes que pudesse realizar qualquer movimento, o pássaro é atingido com uma agulha nas costas, acertando seu ponto vital e fazendo-o desaparecer. Há quilômetros de distância está a figura da floresta do dia anterior.

 

   XxX: Esperta, mas não facilitarei daqui pra frente.

 

   Ahri que estava em casa recebe todas as informações que seu clone tivera...

 

   Ahri: O que? Mas o que aconteceu?...

 

  

 

 

  

  

 


Notas Finais


Woow


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...