História A Suspeita - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Asuspeita
Exibições 14
Palavras 1.023
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Mistério, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Pansexualidade, Suicídio, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Essa é uma história criada por mim a dois anos atrás,por isso tem traços do meu eu de antigamente que hoje em dia não me identifico tanto mas que ainda assim quis terminar.

Capítulo 1 - Voltando para casa


Fanfic / Fanfiction A Suspeita - Capítulo 1 - Voltando para casa

Diz um velho ditado que ''o bom filho a casa retorna'',então sinceramente,eu não sei porquê estou voltando.

Hoje dia 8 de fevereiro de 2014,completam-se cinco meses que estou na clínica de reabilitação,ou particularmente falando,Hospício da rua Clivell,mas minha mãe não gosta que eu chame assim.O motivo para eu estar aqui? Bem,começou quando eu decidi fazer uma viajem de primavera com algumas ''amigas''.Pelo menos foi o que eu disse para a minha mãe,porque eu não tenho amigas.Na verdade eu fui convidada por alguns colegas do time de xadrez do colégio para viajar com carteiras de identidade falsas,para o caso de aparecer a polícia,e chegar até a fronteira onde haveria uma festa de fraternidade dos mais populares e retardados da escola.Nós não fomos convidados é claro,só queríamos fazer algo que estragasse a festa deles,ou pelo menos os colegas que me convidaram queriam isso,na verdade eu não fazia a mínima ideia do que exatamente estava fazendo ali,apenas sabia que eles eram humilhados constantemente por aqueles jogadores de Baseball babacas,e eu queria ir junto pois sofria bullying e depressão,maior culpa da escola,e achei que seria uma boa sair um pouco e me vingar por eles.Foi minha pior decisão.

Chegando lá entramos de penetras pelos fundos e tivemos que pular um muro tão alto que eu achei que fosse quebrar as juntas dos meus joelhos.Estavam comigo os quase inseparáveis Joann,um garoto pequeno,menor do que eu e de olhos verdes e cabelos louros ondulados sempre bem penteados.Harry,da minha altura de cabelos cacheados e castanhos quase pretos,de rosto infantil e bochechas tão rosadas quanto de um bebê.E Jack,particularmente meu favorito pelo simples fato de me dar melhor com ele,é o maior do grupo,se duvidar o mais alto da classe,de cabelos ruivos avermelhados para chamar mais atenção ainda,e de rosto cheio de sardas.Não entendia o fato de excluírem tanto eles pelo simples fato de jogarem xadrez e serem mais avançados nos estudos, os caras eram legais,e na minha opinião não tinham a aparência de CDF's desajeitados ou que não se encaixavam,e eram até bem bonitos.Mas me parece que nessa escola se você não é bom nos esportes ou ignorante e preconceituoso,e se decide vestir-se diferente,você não se encaixa nos ''padrãozinhos'' impostos.Exatamente tudo ao contrário do que sou.Sou Catherine Marye,cabelos castanhos,ondulados e arrepiados,olhos pretos,pele pálida amarelada,1,72 de altura, 58 quilos,e ombros pequenos demais para minha estatura.Esse ano faço dezessete anos,e moro na cidade de Bristol.

Agora o motivo de eu estar aqui.Bem,começamos com Joann que estava procurando a caixa de energia para acabar com as luzes e a música.Harry estava pegando algum tipo de molho apimentado e mais outras coisas que eu não me atreveria a degustar,que estava planejando por nas bebidas.Eu e Jack decidimos tentar achar alguma janela ou coisa do tipo para entrar na festa,afinal,o molhinho especial de Harry não iria parar sozinho nas bebidas lá dentro.Procurando achamos uma janela de quarto aberta,dava para escutar a música e as pessoas falando como se já estivessemos lá no meio.Já lá dentro,nos infiltramos e ninguém pareceu perceber,todos estavam chapados ou bêbados demais,a maioria das garotas estavam praticamente sem roupas e algumas prestes a tirar o que restava.A música estava extremamente alta agora que estávamos tão perto das caixas de som,e minha cabeça parecia que iria explodir a qualquer momento,não estava acostumada a tanto barulho e tumulto ao mesmo tempo.Encontramos finalmente a cozinha onde se encontrava grande parte da bebida,começamos a despejar como o combinado,rindo de vez em quando pela maior besteira que estávamos fazendo aquele ano,e em seguida roubando algumas garrafas de cerveja e uma Askov sabor frutas vermelhas,que escondemos nos casacos.Voltando tivemos que passar de novo pelo salão de dança quando vi uma grande bacia de ponche onde todos estavam bebendo,fui lá e despejei discretamente quatro gotas do líquido alaranjado do vidrinho de Harry,não fazia ideia do tamanho do estrago que podia fazer então não quis exagerar.Os que já começavam a beber em seguida começavam a tossir,e nós já estávamos chegando no quarto para sair pela mesma janela que entramos quando de repente tudo aconteceu muito rápido.O que deduzi ser um jogador de Baseball pelo uniforme que estava usando,puxou Jack a força e começou a enche-lo de socos,enquanto eu tentava tirá-lo de cima de Jack sem resultados,já que ele era bem mais forte do que eu.Então comecei a gritar para que ele parasse e um aglomerado de pessoas encheu a nossa volta,algumas garotas me fitavam me chamando de ''vadia''.Comecei a me desesperar e sem pensar comecei a chutar e dar pontapés com toda a força que podia como se eu pudesse machucar aquele cara a ponto de ele parar.Até então que ele virou-se para mim,e não pensando duas vezes pulei para cima com ele em seguida segurando meus pulsos pequenos comparado as mãos deles.Eu tentava me soltar e chutava com todas as forças que conseguia,quando reconheci ele percebi que era Erick,o melhor quarterback do time e bajulado da escola,mas para mim era só mais um imbecil que não conseguia passar de ano só com as notas do boletim.Ele me chamava de vaquinha estúpida quando de repente a energia desligou. ''Joann conseguiu''  foi tudo que pensei antes de me soltar e sair correndo com Jack logo do meu lado com a boca e o lindo nariz sangrando.Poderíamos ter saídos ilesos,estávamos tão perto da saída,mas eu caí,alguém havia me feito tropeçar e cair de cara no chão duro e frio a alguns centímetros da janela que entramos,e depois,escuridão,eu havia apagado.

Algumas horas depois eu acordei,encostada na parede do mesmo quarto que havia apagado,demorei um pouco para perceber que havia um policial tentando me interrogar,minha visão ainda estava turva e eu não conseguia distinguir bem o que havia acontecido,olhei para o lado e vi Erick,demorei um pouco para focar,mas quando percebi vi que ele estava desacordado e com uma faca cravada em seu estômago,em seguida vi o vermelho.Sangue,olhei para minhas pernas e mãos,pareciam o mesmo sangue só que em mim,mas eu não sentia dor,então o que aquilo significava? Quando percebi porque o policial me interrogava o pânico subiu pela garganta,olhei para o outro lado e vi a janela que deveria ter escapado, e foi a última coisa que vi antes de desmaiar outra vez.


Notas Finais


Agradecimentos a minha melhor amiga que é o maior motivo de eu querer continuar a história,espero que essa seja sempre sua história favorita.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...