História A Tale Of A True Genocide And A False Pacifist - Capítulo 7


Escrita por: ~ e ~SkolTemmie

Postado
Categorias Undertale
Personagens Alphys, Asgore Dreemurr, Chara, Frisk, Grillby, Mettaton, Muffet, Napstablook, Papyrus, Personagens Originais, Sans, Toriel, Undyne, W. D. Gaster
Tags Charisk, Drama, Frisk Overpower, Male Frisk, Revelaçoes, Romance
Exibições 90
Palavras 2.560
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Seinen, Sobrenatural, Super Power, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Canibalismo, Heterossexualidade, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Preparem-se, abram suas mentes, por que eu mesmo quase bugei quando fui comparar esse capitulo com a história original

Eu estou sob efeito de uma fraquesa e lerdesa desde que eu escrevi aquele capitulo para a Skol. de qualquer forma, eu acho que eu mudei meu jeito de escrever e por isso estou mais batendo no teclado do que escrevendo, MAS EU NÃO VOU DORMIR SE É ISSO QUE VOCÊ PENSA, SENHORITA SKOL! eu vou continuar, firme forte e reto... esqueçam a ultima parte.

Enfim, enquanto eu tento me consertar equanto vejo o relogio se aproximando mais do horario em que eu vou morrer na academia pelo meu estado, eu só quero dizer minhas ultimas palavras... ;-; Skol, você foi a melhor pessoa que eu já conheci, ( ultima frase omitida)

Capítulo 7 - Um conselho e Uma família em dobro


Fanfic / Fanfiction A Tale Of A True Genocide And A False Pacifist - Capítulo 7 - Um conselho e Uma família em dobro

Pov. Frisk

 

 

O que estava acontecendo? Um Frisk criança no futuro? Não, eu já estava estranhando o fato de dizerem que aquele poder poderia ser usado para viajar no tempo sendo que nunca haviam usado. Mas aquela criança parecia estranha, não digo pela sua aparência, mas pelo fato de que eu sentia algo estranho vindo dela, como se ela não devesse estar aqui, e nem em nenhum outro universo, ela parecia ter uma aura muito estranha ao seu redor, diferente de tudo que eu já vi nesses últimos 200 anos. O Soul parecia ter a mesma reação. Todos estávamos parados na sua frente.

 

Frisk – Eu vou ter cabelo comprido daqui a três meses? – Falei me virando para a Chara que fez com o rosto que não.

 

?!Frisk – Ai meu deus um Frisk adulto, ai meu deus duas Chara... Isso é meio injusto... – Eu me virei devolta para ele. Eu iria lhe fazer algumas perguntas, mas o celular tocou, Era a Death.

 

Death – Frisk, você tem que vir até o conselho, é urgente – Ela parecia mais séria do que o normal, que era nada.

 

Frisk – O que houve para que eu tenha que ir até o conselho? – Eu disse sério, eu odeio o conselho por que sempre que requisitam a minha presença, sempre acontece alguma confusão e no final não muda nada. O conselho foi a união criada pelo homem que eu roubei aquela espada. Entre eles estão, o líder da luz, das sombras, do fogo, da terra, do vento, da água, e do gelo, tendo cada um, um elemento do qual eles usam como se fosse parte deles. Depois que aquela união foi criada, quase nenhum conflito aconteceu, e eu raramente sou chamado, mas quando sou, sempre é algo ruim.

 

Death – Você sabe, não é? Sabia que aquela espada, depois de ser retirada, um alarme seria soado? – Suspirei enquanto olhava para a pedra presa na minha mão.

 

Frisk – Tá, que seja, vamos voltar, mais uma vez aquele ninho de cobras que chamam de conselho, Chara, ou Charas, vocês podem cuidar dessa criança enquanto estou fora? Eu preciso comparecer a uma reunião chata de última hora – As duas assentiram e eu abri um portal até o multiverso novamente. Lá, eu ouvi a voz do Soul.

 

Soul – Conselho eem... eu me lembro dos dias em que eu ia, eu desenvolvi a capacidade de dormir com os olhos fechados durante umas daquelas reuniões –

 

Frisk – Que coincidência, eu também fiz isso –

 

Soul – Mas você não precisa, você já tem os olhos fechados normalmente, é difícil dizer se você está dormindo ou não –

 

Frisk – Vamos logo, quanto antes nós formos, antes nós saímos – Eu fui em direção a um universo que tem uma história exótica. Ele foi criado pelo poder dos líderes para que fosse a capital que ligasse todos os reinos.

 

Após entrar no universo, eu me deparo com várias espadas sendo apontadas para o meu rosto. Eu já estava quase me desacostumando a esse tipo de tratamento.

 

Frisk – Nem convida pra jantar, e já sai apontando a sua espada pra pessoa? Que grosseria – Nós estávamos na sala do conselho, havia uma mesa grande e redonda onde se estavam sentados os mais fortes dos líderes. Eu olhei para onde estaria a mesa do líder das sombras. Havia uma mulher sentada nele. Ela tinha cabelos negros e olhos que brilhavam em amarelo, tinha uma pele pálida, que já tinha se tornado padrão entre o reino das sombras, aparentemente. Ela possuía asas em sua cintura, diferente da maioria dos que vi que tinham asas nas costas, e dois chifres que rodeavam a frente de sua cabeça, quase que formando uma tiara. Eu pude ouvir o Soul dizendo.

 

Soul – Essa é a mais forte das sombras, depois de mim, Albedo – Ele tinha uma expressão que podia ser interpretada como... saudade? Parecia que ele e ela tinham uma relação especial antes de ele partir. Albedo se levantou bruscamente da cadeira.

 

Albedo – Abaixem suas espadas! – Como se automaticamente, os soldados as guardaram.

 

Frisk – Então é você que é a tal Albedo, prazer em conhecê-la, eu sou Frisk – Disse me aproximando e estendendo minha mão até ela, ela apertou com certa força e por um tempo, de certa forma longo, parecia que não queria soltar.

 

Albedo – Sim, eu sou Albedo, a substituta do mestre enquanto o mesmo está indisponível, me diga, ele está de volta? –

 

Frisk – Acho que não é lugar para conversarmos disso agora, não vamos estragar a surpresa, vamos? – Eu olhei para a mesma de forma que desce para ela entender minhas intenções.

 

Ela assentiu dizendo que entendeu. Eu fui até a minha cadeira e me sentei. Olhei para cada um que me olhava com uma expressão de desprezo, comum, menos a Albedo que tinha uma expressão gentil na face. O líder da luz, que se chamava Ansiel. Ele usava uma armadura dourada, mas não mostra suas asas, diz ele que é são tão brilhantes que podem cegar as pessoas com a sua pureza. Ele era loiro e possuía olhos vermelhos. Ele sempre puxava briga comigo sem motivo desde a primeira vez que eu pus o pé nesse conselho. Ele tomou a palavra.

 

Ansiel – Você sabe por que estamos todos reunidos aqui, não é? –

 

Frisk – Para tomarmos uma xicara de café, discutirmos coisas inúteis, começar uma briga por coisas inúteis e no final não dar em nada – Eu tomei uma xicara de café que eu tinha trazido comigo – O café já foi tomado, qual o assunto da vez? – Ele me olhou irritado, mas só conseguiu colocar um sorriso sacana no meu rosto.

 

Ansiel – Foi você quem pegou a espada não foi? Nós recebemos o alarme – Eu olhei para o lado enquanto apoiava meu rosto com a minha mão direita e comecei a assobiar.

 

Frisk – Eu não sei do que está falando Tra la la... – Eu estava cantarolando por que? Por que eu quero ver ele saindo mais do sério, como é satisfatório ver que todos estão pirando por sua causa de você que continua sereno em meio a tudo isso.

 

Ansiel – Então que pedra é essa em sua mão? Eu me lembro que a espada tinha essa pedra! Você roubou ela! – Ele tirou sua espada. Ele era um amigo próximo daquele homem e ficou muito tempo de luto quando ele morreu, e quando voltou a ativa, foi para procurar quem tinha matado ele por que afinal, nós não morremos de velhice, a não ser que a gente queira.

 

Frisk – Só pra constar, ela não abriu um portal no tempo, abriu um portal para outro lugar –

 

Ansiel – Você usou a pedra?! –

 

Frisk – Sim, eu não iria usar o poder dela para nada afinal, apenas queria levar devolta para o futuro, uma mulher que tinha vindo para cá por minha culpa –

 

Ansiel – E por causa de algo que você fez, você resolveu envolver outras pessoas. Você tem ideia do quão terrível foi a sua ação?! Você é considerado um inimigo do conselho agora! –

 

Soul – Daqui a pouco as coisas vão ficar mais interessantes... –

 

Frisk – Eu já odiava ser arrastado para essas reuniões só por causa do meu mérito, sem falar que vocês só vão conseguir se prejudicarem, declarando guerra contra mim – Eu olhava sem interesse para cada um, era visível que eles sabiam com o que estavam lidando, alguém que pode eliminar todos os exércitos com extrema facilidade.

 

Ansiel – Você...! – Ele veio em direção a mim com sua espada em mãos. Com um corte de luz em sua lamina. Eu bloqueei a lamina com dois dedos e pude ouvir a parede atrás de mim sendo cortada ao meio. Um sorriso sádico pintou em meu rosto e eu desferi um soco em seu estomago, fazendo-o ser lançado em direção a outra parede, quebrando ela também.

 

Os Cavaleiros vieram em minha direção com suas espadas apontadas para mim, enquanto isso eu estava pensando, “Eu ativei a alma da Ira? Por que parece que ela se ativou sozinha”. Após alguns segundos com espadas apontadas para mim, a Albedo se levantou.

 

Albedo – Eu disse para abaixarem suas espadas! – Eles não abaixaram, e um dos guardas falou.

 

Guarda – Mas ele usou da violência contra o líder da luz! –

 

Albedo – Vocês deviam apontar essas espadas para ele ao invés disso! Foi ele quem atacou primeiro, o Frisk só estava se defendendo – Eu podia sentir que estava recebendo um tratamento especial dela, como pela Agnes e a Lazuri.

 

Frisk – Acho melhor vocês obedecerem a ela, por que vocês é que estão correndo perigo – Eu abri um sorriso macabro e abrir meus olhos que brilhavam em vermelho, pude ver que alguns deles estremeceram com a minha voz ameaçadora. Eles baixaram as suas espadas.

 

Após o Anjinho vaidoso sair dos escombros, ele não disse nada. O líder da Terra, se me lembro bem, seu nome era Narumi e ele tinha uma pele morena e cabelo e barba loira, me perguntou.

 

Narumi – E o que vamos fazer agora? É evidente que, se uma guerra contra você estourar, todos vão morrer, já que além de sua força ser descomunal, a líder temporária apaixonadinha ali vai ficar do seu lado – A Albedo virou o rosto enquanto corada. Eu podia sentir que o Soul também tinha corado.

 

Frisk – Eu já disse, não vai dar em nada. Eu falei que ia acabar assim. “Tomar uma xicara de café, discutirmos coisas inúteis, começar uma briga por coisas inúteis e no final não dar em nada”, eu falei tudo que aconteceu. Então eu já vou embora – Eu fui me levantei e fui em direção a porta.

 

 

Pov. Narrador

 

 

Após Frisk sair da sala, um silencio se instalou naquela sala, até que Ansiel tomou a palavra.

 

Ansiel – Esse cara não passa de uma escória que invadiu nossa zona sagrada. Ele tem que ser eliminado –

 

Narumi – Não vamos toma conclusões precipitadas, ele pode ter pego a espada, mas parece que não é só isso que está acontecendo ao redor dele. Ele disse que tinha alguém de outro tempo ali por culpa dele e que ele pegou a espada por que ela poderia abrir um portal no tempo –

 

A líder do fogo, chamada Shana, se pronunciou, ela tinha um cabelo ruivo que parecia brilhante por sua aura de fogo. Ela usava um traje preto, acentuando ainda mais seus cabelos, olhos e aura que eram vermelho puro e brilhante e seu calor era além do normal.

 

Shana – Não sei se você ouviu o que ele disse, ele roubou a espada do homem que uniu nossos reinos e trouxe paz para ambos os lados. Ele merece mais do que a morte – Ela parecia tão irritada quanto Ansiel.

 

Albedo – Não diga isso, não importa o que ele fez na realidade, ele só nos juntou para que falássemos sobre nossos reinos, nada mudou, a guerra contra nosso reino continuou por parte desse anjo que não sabe o que é limites – Ela disse olhando com desprezo para Ansiel que devolveu o olhar.

 

A que comandava o gelo, chamada Esdeath, se pronunciou. Ela usava uma roupa que lembrava a de uma general, quase totalmente branca, tirando os detalhes pretos. Seus cabelos eram longos e azuis. Seus olhos brilhavam em azul gélido e não podia sentir-se nenhum calor corporal nela.

 

Esdeath – Não dá para dizer que o sentimento dele não era puro, ele usou a pedra para abrir um portal no tempo, mas parece que o poder da pedra era diferente do que pensamos, mas mesmo assim, aquele poder abriu um portal para outro lugar e perdeu seu poder – Parece que ela estava mais intrigada para com aonde aquele portal levava.

 

A que comandava a água, chamada Safira, se pronunciou. Ela usava um vestido sem alças e azul. Possuía cabelos longos e azuis brilhantes. Pele pálida, orelhas pontudas. Era possível sentir o ar ficando mais úmido perto dela, como se fosse feita de água

 

Safira – Eu acho que ele não deva ser punido por isso, pois ao meu ver, os conflitos realmente não acabaram após a união dos reinos, então ele não pode ter uma sentença tão pesada quanto a morte – Ela estava serena com a situação, enquanto Ansiel começava a se desesperar. Ele não poderia atacar ele com tão pouca ajuda, pois ele mesmo reconhecia que não era páreo para ele. Ele se virou para a Caluço, a líder do vento.

 

Ele quase nunca mudava sua expressão. Tinha cabelos longos cabelos prata. Usava um casaco preto junto de uma saia que diz ela, ajudar na mobilidade. Ela possuía brilhantes olhos amarelos e sempre carregava uma katana. Ao ver a expressão clara de desespero de Ansiel, ela soltou a seguinte frase.

 

Caluço – Parece que você não vai ter a sua “vingança”, eu estou fora – Ansiel saiu nervoso da sala. Shana olhava para todos com uma cara de desprezo que parecia típico dela.

 

Shana – Vocês sabem a desonra que aquele herege trouxe ao nosso conselho? Ele era o mais forte dentre nós, e ele largou isso tudo por uma mera mortal por que não sentia amor. Ele era uma falha e eu fiz vista grossa para isso por seu poder ser muito imenso, mas agora ele não passa de um mortal que conseguiu um grande poder em outro universo – Ao ouvir tai palavras, albedo se levanta bruscamente.

 

Albedo – Não se refira a ele com tal linguajar, ele é melhor que você em todos os aspectos. Ele protegeu todos os seus subordinados com a própria vida! – Shana iria retrucar o que ela disse, mas foi parada por Narumi que movia a cabeça em negativo. Ela se afastou dele e foi em direção a porta.

 

Shana – Que seja, eu não preciso da ajuda de vocês para acabar com aquele homem – Ela foi embora e um clima sombrio se impôs aquela sala, parecia que um perigo predestinado fosse invocado naquele momento.

 

 

Pov. Frisk

 

 

Após sair daquele antro de cobras, eu me encontro de frente a porta. Soul se mantinha calado todo esse tempo, parecia que o encontro dele com a Albedo realmente tinha afetado ele. Após abrir a porta, me deparo com sentados no chão, havia a Liz e aquele Frisk de mais cedo, sentadas brincando enquanto as duas Charas faziam cafunés em suas cabeças enquanto conversavam... por que eu estou sentindo que a família não só expandiu, como também dobrou de tamanho?

 

Após me perceberem, Kid!Frisk e Liz correram em minha direção enquanto gritavam juntos.

 

Kid!Frisk e Liz – Otou-san! – Eles me abraçaram. Eu senti como se fosse um pai de família, tirando o fato de uma dessas crianças eu ter conhecido hoje e eu ter duas esposas no momento... a vida está realmente confusa para mim agora...

 

Enquanto os dois me abraçavam, as Charas vieram em minha direção com uma cara engraçada.

 

Chara – Parece que ele está gostando de ser pai, não é? –

 

F!Chara – Parece que sim... – As duas riam enquanto olhavam para o meu rosto que corou violentamente ao ouvir essas palavras... eu não vou perder!

 

Frisk – Mas as mamães também não parecem nada tristes, né? – Elas coraram com a minha resposta/pergunta.

 

Frisk – A Toriel e os outros sabem da segunda Chara e do segundo Frisk? – Perguntei enquanto fazia cafuné nos dois.

 

Chara – Sim, eles ficaram surpresos e demorou muito, mas nós conseguimos explicar tudo – Ela falava de modo para que eu pudesse saber o quanto foi um saco.

 

Frisk – Eu entendo, esse dia também foi terrível para mim...

 

Kid!Frisk - Riajuu deviam apenas explodir... - Escutei o segundo Frisk sussurrando isto, do que essa criança está falando?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...