História A Terceira Lei de Newton - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, EXID, Got7, Monsta X
Personagens Hani, Jackson, Jennie, Jin, Lisa, Min Hyuk, Personagens Originais, Rap Monster
Tags Blackpink, Bts, Crack!fic, Kim Jennie, Kim Namjoon
Visualizações 5
Palavras 1.372
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Ficção, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Capítulo 02 - A Princesa Sapa e o Gigante Mal-humorado


- Você sempre será especial para mim Samsung Galaxy S5, eu te amarei até o fim da minha vida.

- Ou até sua mãe comprar outro, isso SE ela comprar!

- CALABOCA SEOKJIN ISSO É CULPA SUA!

- VOCÊ PREFERIA QUE SEU CELULAR ESTIVESSE INTEIRO AO INVÉS DE VOCÊ?

- ARGH PODEMOS SIMPLESMENTE IR PARA ESCOLA PARA EU ME FUDER LOGO NAQUELA PROVA E CONTINUAR A MINHA VIDA FUDIDA DE SEMPRE?

- Podemos, vou amar assistir a isso.

- Nem pra disfarçar que ama ver a desgraça alheia tu serve, Seokjin.

- Ah não, espera, esse não sou eu, é você.

- Eu posso advinhar as suas próximas frases, Jin, por isso nem ouse falar nada.

- Os papéis se inver-

- TCHAU!

Eu realmente não queria ter "homicídio quando se há intenção de matar" na lista das merdas que eu já fiz.

Então apenas deixei aquele idiota rindo da minha desgraça vulgo vida e continuei andando.

- Continue a nadar, continue a nadar, nadar, nadar! - e tente não matar, matar, matar.

- Você está no desenho errado Jennie Kim, a Dory não tem memória e você não tem juízo!

Um garoto que eu conhecia muito bem gritou do outro lado da calçada.

Reconheceria aquela voz de ator pornô em qualquer lugar.

- KIM TAEHYUNG!

Taehyung correu até nós, com o seu típico sorriso quadrado. Fez um high-five com o Jin e me deu uma empurrada de leve.

Ato esse que me fez quase desequilibrar e cair no meio da rua.

- POR QUE VOCÊ MAL CHEGOU E JÁ QUER ME MATAR?

- É coisa da família Kim. - o garoto de sorriso quadrado riu.

- Nós não somos irmãos, Tae.

Tae apenas revirou os olhos.

- Amigos são um termo para irmãos, parceiros, camaradas. Que nem Seokjin que é meu irmão, parceiro, camarada.

- Ata. Podemos ir para escola agora?

- É você mesmo? - Ele falou se afastando e puxando Seokjin, minha vez de revirar os olhos. - Cuidado Jin ela foi abduzida!

- Bem que eles poderiam me abduzir mesmo, além de evoluídos devem ser  mais suportáveis também.

- Ou eles vão fazer uma lavagem cerebral e usar seu corpinho para se reproduzirem.

- Taehyung, bata nessa tua cara de idiota antes que eu bata!

- Pra que agredir? Eu sou um amorzinho.

- AH VÃO TOMAR NO C-

- É melhor irmos, não é muito educado ficar xingando no meio da rua, Jendeuk.

- FODA-S

Uma velhinha passou na rua me olhando feio.

- Tá incomodada minha filha? Desliga seu aparelho auditivo então!

- Eu devia era te dar uns tapas que a sua mãe parece que não dá! - A velhinha veio armada com aquelas bolsas que parecem malas para cima de mim e eu corri ao som dos meninos rindo lá atrás.

- Jennie se você não morrer de cansaço vai na festa na casa dos Park hoje a noite!

Ouvi Tae gritar ao longe mas eu não pude responder porque estava ocupada calculando quanto seria o prejuízo da minha dignidade por estar correndo de uma velhinha, UMA VELHINHA!

- Os jovens de hoje em dia! Sua mal educada!

Eu realmente sou sedentária, aquela idosa parecia correr mais rápido do que eu! Talvez eu tenha que maneirar nas maratonas de filmes e séries e focar nas coreografias de kpop - dizem que emagrece.

- Ei! Senhora! - Jin resolveu fazer alguma coisa, Taehyung continuava parado longe dali parecendo se divertir com o meu sofrimento.

Jin ficou entre eu e a senhora, me protegendo das garras daquela bruxa. Abençoadas sejam aquelas pernas de avatar que nos alcaçou antes que eu virasse sapo.

Tenho certeza que ela ia me transformar para depois me esmagar com aquela bolsa.

- Sabe como são os jovens senhora! NÃO TÊM LIMITE NENHUM! Pode deixar que eu vou dar um jeito nessa mocinha.

- NÃO MESMO MEU FILHO! Um jovem tão bonito como você andando com uma moça tão indescente! QUE HORROR!

É sério isso?

Sim, é.

- Sou o irmão mais velho dela e vivo tentando botar juízo na cabeça dela mas a senhora sabe como é difícil num mundo em que eles não escutam mais ninguém nem mesmo a família!

Era uma vez uma menina que não conseguia chegar na escola porque os idiotas dos amigos dela só embustam sua vida...

Depois de um longo tempo, esperando Seokjin parar de falar mal de mim pra desconhecida e entrar finalmente, em um acordo com a velhinha, estávamos enfim em frente a escola.

- E você está muito bem informada, se falar palavrão em público novamente, ou perto de mim, está me devendo um algodão doce.

Revirei os olhos.

- Não revire os olhos para mim, mocinha!

- Cada revirada de olho é um palavrão que eu falo mentalmente, idiota.

Eu estava prestes a perguntar qual a cor do algodão doce que ele queria.

- Vai querer um rosa?

- O quê?

- O algodão doce, quer um rosa?

Adivinha o que ele fez? Isso mesmo revirou os olhos.

- Vamos para sala Kim.

Foi quando eu o segui e estava tão apressada que não vi para onde ia. Distração Jennie Kim - Falta de coordenação motora = desastre

Tanto que fui capaz de esbarrar num verdadeiro poste humano vulgo Kim Namjoon.

NÃO ELE TAMBÉM NÃO É DA MINHA FAMÍLIA!

Como resultado, o pacote de salgadinhos que eu vinha comendo, segurando em minha mão direita, - lado qual eu esbarrei no poste humano - saiu voando da minha mão diretamente pro chão.

- MEUS DEUSES. - bom, não saiu exatamente como um grito, mas a minha expressão era de deixar qualquer um com pena.

Eu já estava dando uma olhada nos palavrões básicos que todo mundo fala, nos meus preferidos, nos que eu menos uso e nos que eu inventei durante meus dezessete aninhos, em minha cabeça.

Até lembrar do algodão doce.

- Puta merda quem colocou um poste dentro do colégio?

- Puta merda quem colocou uma cega para correr dentro do colégio?

- Fica meio difícil me locomover normalmente quando se tem um gigante que barra toda a passagem nos corredores!

- Ou você é pequena demais, é uma opção. Vem deixa que eu te ajudo.

Me levantei sem sua ajuda e ele me encarou com uma cara de paisagem que me fez querer bater nela até não sobrar paisagem nenhuma. Nunca fui com a cara dele, isso é um fato.

- Eu ia te recomendar um oftamologista mas seu problema é falta de educação mesmo.

- Se é meu problema não te interessa, da licença.

- Tem razão, mas você. - apontou para a minha testa. - Esbarrou em mim, então tecnicamente me interes-

- Ah, vai pra merda.

Merda não conta como palavrão. Então por que isso fez Jin me fuzilar com o olhar?

Aish, não importa, eu estou ocupada demais pensando nos salgadinhos caídos no chão daquela escola onde tanto adolescente - sim, eu posso falar isso como se não fosse uma, com licença -pisa com os seus tênis sujos e nojentos.

Esse garoto, ele me deve um salgadinho agora.

- Nam esqueceu que hoje tem teste? Vamos logo para a classe, não quero perder prova porque vocês dois ficaram discutindo para ver quem consegue ser mais idiota.

- Tiraram o dia para me insultar, só queria saber o motivo de tanto ódio gratuito.

Namjoon que estava prestes a retrucar Jin me olhou com raiva e disse:

- Talvez você tenha esquecido mas é só lembrar de como falou comigo, e vai saber a resposta imbecil - Ajeitou sua mochila e esbarrou em mim.

- VOCÊ ME DEVE UM SALGADO IDIOTA!

- Tá. - ele simplesmente saiu andando normalmente, dando as costas para mim e Jin, - que me encarava entediado - e não esbarrando em mais ninguém pelo caminho.

Deveriam coloca placas de cuidado pela escola toda.

- CUIDADO! POSTES NO CAMINHO, GENTE LERDA QUE NÃO ANDA RÁPIDO E FICA ATRAPALHANDO A PASSAGEM ALHEIA TAMBÉM.

Bom, eu juro que pensei estar pensando, e de fato eu estava, pensando alto.

Já que as meninas que andavam na minha frente, - como tartarugas - me olharam feio e meio que correram dali.

- Jennie, eu desisto de você.

- Eu sei que não consegue. - fiz a minha melhor cara de "sem vergonha" como minha mãe diria, mas Jin fez a melhor cara de "para". Então eu parei. - Eu tinha que avisar que não estava falando com elas?

Estranhei quando Jin estava prestes a retrucar mas sorriu maldoso. Eu conhecia aquele sorriso. Então me virei para ver o que ele estava vendo.

Ah, puta merda viu!


Notas Finais


a l l t h e l o v e ~ ray&laly💞


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...