História A totally different world for Luna - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Visualizações 3
Palavras 1.174
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Famí­lia, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Nudez
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Smile For Me


Fanfic / Fanfiction A totally different world for Luna - Capítulo 1 - Smile For Me

Nunca fui de me socializar com o restante do pessoal, não tinha tempo o bastante para isso; meus pais sempre diziam: '' Pessoas de classe média não valem à pena siga seus estudos sozinha mesmo que fique só'' isso é um pouco hipócrita da parte deles, se não gostam da classe média por que estou aqui? Ah, quase esqueci de me apresentar.

Meu nome é luna Vitti, tenho 17 anos não tenho um estilo próprio e nem amigos.. 

Minha vida não é tão interessante, meu pai me acha o fardo da família ''a ovelhinha negra'' nunca tive a coragem de machucar o discutir com alguém apenas ficava quieta e fingia que não estava acontecendo nada.

Hoje fui surpreendida, estava dando uma breve caminhada pelo jardim perto de casa, quando vi um rapaz se aproximar, logo achei que era um tarado ou alguém perdido.

- Luna! - oh, ele sabe meu nome..

- Quem seria você? - pergunto não muito surpresa,a maioria dos garotos dá em cima de mim apenas por que sou rica oque não dá muito certo pois meu coração nunca se atrairá por gente deste tipo.

-Meu nome é Lucca, eu sou da mesma classe que você, sento bem atrás. 

- Não lembro de você, me desculpe te decepcionar. - me curvo como pedido de desculpas.

- Não precisa se desculpar. 

Me levanto, e nos encaramos ele ficou meio nervoso espero realmente que ele não venha dar em cima de mim..

- Então oque veio fazer aqui? - perguntei.

- Eu só te vi aqui, e pensei em conversar com você; sabe você parece ser interessante - ele sorriu.

Naquele momento senti todo meu corpo esquentar, e meu coração começou a acelerar será que fiquei com febre ou algo do tipo? 

-Como assim?

-Você é bem misteriosa, não fala com ninguém tira as melhores notas e ninguém nunca te viu sorrir. - Desde quando o sorriso significa algo? Hoje em dia a maioria dos garotos só reparam nos decotes ou nos seios fartos duas coisas que não tenho. 

- Sorriso não é algo muito importante, e também não condiz com a verdadeira personalidade da pessoa. - algumas pessoas parecem alegres mas na verdade são totalmente tristes.

- Você é muito bonita deve ter um sorriso tão bonito quanto. 

Desvio o olhar para evitar o nervosismo.

- você está ficando vermelha, está tudo bem? - ele coloca a mão na minha testa. 

- Eu estou bem. - Fiquei tão nervosa que sai correndo e acabei deixando ele só.

Mas como é possível? Um garoto que mau conheço me dar sensações tão estranhas! Oque será que está acontecendo comigo? 

Ao chegar em casa entrei rapidamente em meu quarto e me jogo na cama.

- Será que estou ficando com febre? 

Passei horas pensando sobre isso.

- Senhorita Luna, é hora de dormir - nessa hora todas as luzes se apagam e as portas se trancam por completo.

-Boa noite. 

Assim que me virei peguei num sono profundo. 

No dia seguinte 

As 5:00 da manhã acordei para ir ao colégio e não falar com ninguém, como sempre.

Coloquei o uniforme e meu querido suéter azul, peguei meus livros e arrumei minha bolsa. 

- Qual penteado eu faço hoje? - nunca me preocupei com este tipo de coisa, mas hoje tem algo que me impede de ir de qualquer jeito.

Decidi que deixaria o cabelo solto.

- Senhorita, os seus pais estão lhe esperando para o café.

- Certo.- desci rapidamente até a mesa onde fui recebida com olhares de desprezo.

Desde que a mamãe morreu, essa maldita fez a cabeça de meu pai.

- Bom dia papai.

- Não vai me dar bom dia? - minha madrasta me olhou como se estivesse escondendo algo segredo meu.

- Bom dia.. 

Eu não a chamo de mãe, por que? Porque ela não é minha mãe! 

Me sento na mesa e sou servida.

Eu me sinto tão inútil, sempre fazem as coisas para mim, e ainda querem que eu me vire sozinha? 

- Estou indo.- meu pai se levanta da mesa e vai embora ele nem sequer comeu algo.

- Eu à vi conversando com o ''classe média'' ontem, seu pai adoraria saber não é? - Maldita!

- E oque você tem haver com isso? Era apenas um colega de classe! Não sei nem ao menos o nome dele. - me levanto da cadeira.- se você contar sobre isto ao meu pai contarei tudo sobre as suas escapadas a noite! 

- Ora sua. - Ela se levanta e tenta me dar um tapa.

-Ele adoraria saber que a querida esposa está o traindo, certo? - me retiro dali e vou à pé para a escola mesmo que ninguém deixasse eu iria. 

- Bom dia, Luna. - Meu coração acelerou.

- Bom dia.. 

- Esqueci de me apresentar eu sou Lucca. - ele estendeu a mão.

- prazer. - apertamos as mãos.

Voltei a caminhar, eu passei um vergonha enorme o deixando só ontem eu deveria me desculpar.

- Eu vou junto com você ta? 

- T-ta. 

Fomos caminhando até a escola que fica à duas quadras daqui.

No meio do caminho comecei a fixar cansada pois nunca me acostumei a andar tanto assim..

- quer que eu te leve até lá? - ele riu

No começo eu não queria mas ele acabou fazendo sem eu deixar mesmo.

- Você é muito teimosa. - ele me pegou no braço e me carregou até a escola.

Por que ele está fazendo isso? 

- Chegamos senhorita. - Ele me põe devagar no chão. 

- Obrigada.- quase sorri desta vez. 

- Que legal!

- oque?

- você quase sorriu! - ele sorri.

Sorrir não é algo muito fácil e não muito importante ao meu ponto de vista.

Ele me puxou até a sala, eu realmente não sei oque ele quer de mim.

- Chegamos professora. - Nos sentamos e ele ficou me encarando por um certo tempo.

Eu não estava conseguindo me concentrar na aula.

-Oque você está olhando? - me virei e sussurrei 

- É que você é tão bonita que eu não consigo parar de olhar. - coro um estante.

- Sério? - espero que ele não esteja brincando comigo.

- Sim. - Ele sorriu novamente,qual o motivo de tantos sorrisos ? 

Voltei a prestar atenção na aula, até o final.

Intervalo

Dura no máximo uns 30 minutos, nunca tenho muita coisa para fazer então fico compondo uns poemas ou até músicas; 

Hoje o clima estava tão maravilhoso, o sol batia em todos os lugares, não estava nem muito quente nem muito frio; o silêncio era tão grande que dava para ouvir o canto dos passarinhos, era um sentimento diferente de todos os outros que viam em meu coração era como se eu fosse parte de tudo aquilo ali.

- Luna? - Ele me achou de novo? 

 - Como me encontrou? 

- Era só eu seguir o perfume de rosas. - ele está me cantando? 

- Por que está sempre me elogiando e me tratando tão bem? Acabamos de nos conhecer! 

- Porque você é a primeira garota que não se joga pra cima de mim. - que? Como assim? 

- você é minha amiga certo?

- certo.

Ele se aproximou de mim.

- Sabe.. Você é o primeiro amigo que eu já fiz na minha vida.

- Legal. - o abraço.

- Obrigada. 




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...