História A travers le miroir (MariChat) - Capítulo 3


Escrita por: ~

Visualizações 64
Palavras 993
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Fantasia, Harem, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Orange, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Terror e Horror, Violência, Visual Novel, Yuri
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - A travers le miroir (MariChat) - Cap 3


Fanfic / Fanfiction A travers le miroir (MariChat) - Capítulo 3 - A travers le miroir (MariChat) - Cap 3



Não vai nada aí seu redor, como se tudo tivesse se dissipado, é ela fora engolida pela noite escura e fria, em um turbilhão de sensações, medo angústia um caso se instalava dentro dela perto de seu peito, engolida e incapaz de dar mais algum passo, tudo tortuoso, mais não lhe tinha nada em volta abria e fechava os olhos, então pode perceber, um corpo estirado no chão, pele branca e pálida, de um jeito inconsciente sua mente se arrastava de um modo letal, alguma coisa se escondia nas sombras, olhos verdes inquietantes, um rosto ou um formato de um, mais logo se dissiapara, então vou que o corpo não estava mais lá , então se deparou com um espelho de estatura mínima, é vou seu reflexo, não era ela, mais uma imagem de si projetada, no espelho os cabelos louros, estavam bem visíveis, mais um sorriso pretensioso estava em seus lábios mais ela não estava sorrindo! , seu corpo vacilou por um momento ao perceber que tinha a mesma roupa só que em cores diferentes .


- que peculiar - a voz do espelho ria de um jeito desconcertante entre dentes sem deixar de esbanjar um sorriso atrevido após - ela roubou tudo de você - diz a voz ainda chaqualhando o cabelo - ela roubou sua popularidade - sorriu de leve - ela roubou até o coração do seu amado Agreste 


- não isso não é verdade - bateu o pé de imediato sem questionar nada nem o que veria a seguir 
- é mesmo...acho que vou recaptular para você - diz ela saindo da frente como se puchasse uma tela 


Simplesmente a apareceu de seu lado,  sem nenhum aviso prévio era como se materializar sem nenhum outro recurso . Ao olhar para tela o Primero dia passou por sua mente, o jeito que ele a tratava gentilmente, tentava concertar o erro, deus olhos marejaram, sentia as lágrimas querendo sair, mais nada surgia efeito .


- não é verdade...ela não po- antes que pudesse continuar 
- sim ela não pode...você pode impedi-lá sabe ela não é quem aparenta ser...- ela sorri 


Apareceu várias outras imagens de Marinette naqueles últimos anos, suas atitudes desenfreadas, mais acima de tudo suas próprias gozações, da menor, ela sentia se bem em se ver daquele jeito?, talvez não fosse apropriado, mais querer tirar Adrien dela era o cúmulo do impossível tentou afastar seus pensamentos . 


- se você for como eu - ela passou o dedo por seu rosto - não vai precisar se preocupar com Marinette...nem com nada...- ela sorriu mais uma vez agora foi branco e convidativo 


- o que você quer dizer?  - tombou a cabeça de lado impaciente queria mesmo se ver livre da Cheng .

Algo a incomodou, algo muito peculiar, o loiro não gostaria ela pensou levemente, queria agrada-lo, se a Marinette não estivesse em seu caminho desde sempre, mãos por que o loiro só olhava para ela, sentia-se fervilhar por dentro .


- você tem algo que queremos - sorriu - uma cede de sangue escondida...uma cede que sou eu - ela virá a cabeça de com uma risada de estalar a espinha de tanto tremor que a garota sentiu .


- sa-san-ngue? - sua voz saiu tremula pela primra vez na sua vida passou para trás de um modo que quase caiu - não...eu não...- ela ficou firme 


- tão tola...achei que fosse mais esperta - ela negou com a cabeça - mais logo logo você vai se entregar a nós é tão fácil - fala como se fosse óbvio demais aquela conversa inquietante .
Chloé sentiu esvaida, quando viu o corpo em sua mão, o corpo de ninguém menos ou mais do que dá azulada, seu rosto estava deformado, deus olhos saiam para fora como se tivessem sido arrancados, só os tecidos seguravam o revestimento, sussurrou para si mesma enquanto vai ela esmagar o crânio da menina com os próprios pés ou melhor ela própria fazer isso . 


- ela não vai mais atormentar você eu juro - então ela começou a se transformar em algo horripilante seus cabelos se soltaram a máscara grudou em seu corpo revestindo-o ainda mais ela via presas como de uma aranha - agora vamos para o prato principal então eu disse que iria ser branda - ela então viu deus cabelos ficaram negros como a noite mais brilhantes e muito chamativo apreciam carvão a queimar em brasa - mais não sou de comprime ordens - ela dá os ombros insensata, enquanto avança para a loira tudo pareceu turvo, só se sentir puxada para trás de um jeito brusco, como se fosse levemente socorrida,  no momento certo, seu batimento cardíaco acelerou, não recuperou a voz nem a compostura .


- se acalme foi a maoris uma ilusão apesar da sua arrogância em especial - uma linda mulher apareceu a sua frente cabelos louros caindo sobre a pele reluzente - não posso ficar muito - ela fala contanto nos dedos seu tempo de partida ela reconhecia sua voz menos o rosto por inteiro - ajude o gato com a joaninha - que gato?  como um gato tem haver com uma joaninha? ela não havia captado a diferença nem a intensidade mais a voz trazia segurança - fale para Adrien que ele é especial...um menino normal mais especial... o coração da abelha é uma das chaves...os dias estão contados...as joias precisa avisar do perigo...Kether...- então tudo se tornou um borrão .


Nada mais pareceu ter sentido, naquele momento, ela acordou assustada, gato , joaninha, abelha, joias, o que ela queria dizer com isso? mais o horror ainda alcançava a sua mente , a visão do crânio em pedaços, não sabia quem era a loira mascarada, tinha que avisar a todos, a Adrien principalmente, tentou ligar diversas vezes mais pelo jeito estava sozinha, gitouseu pai, mais ninguém a atendeu, acharam loucura seu sonho, o que iriam acreditar ? Era absurdo até para ela .


Continua
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...