História A Última Esperança (Interativa) - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Apocalipse, Casamento, Drogas, Monstros, Morte, Namoro, Pós-apocalíptico, Romance, Sangue, Sexo, Terror, Tragedia, Traição
Exibições 31
Palavras 2.660
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Romance e Novela, Sci-Fi, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


GENTEEE, SE VOCÊ ACHOU O ULTIMO CAPÍTULO GENTE, ESPERE ESSE, ELE E QUENTE, FRIO E TENSO.
Tem gente nova.
Tem altos beijões e tretas.
Nirvanny sofrendo com um certo inocente.
E tem ahm...
Adam FDP!!!

Capítulo 5 - Beijos.


O beijo era quente e ao mesmo tempo tímido claro tímido da parte de Wendell e quente da parte de Morrigan, Afinal era o primeiro beijo do jovem e ele sentia-se completamente inseguro e também jamais imaginaria que ele seria assim, beijando por Morrigan a sua pior inimiga e sempre pensou que ele seria com uma pessoa que ele goste ou ele ama e não desse jeito.

Morrigan beijava com vontade, mexia o corpo e a boca ao mesmo tempo, aproveitando-se de estar sentada em cima dele, rebolava o quadril por cima, numa tentava de deixar o moreno mais solto.

Era nítida a ereção que ele estava, Morrigan sentia fortemente mesmo ele estando com todas as roupas, tirou a mão do rosto do moreno e mesmo ainda o beijando soltou suas mãos da algema e sorriu as sentir as mãos dele automaticamente irem a sua cintura apertando com força.

Ele estava agindo por impulso.

Era seu instinto ali.

Não ele.

Começou a mexer o quadril com maior velocidade, sentia que Wendell estava se levando pelo momento, quando  aumentava o ritmo da rebolada, ele apertava com mais força a cintura dela, ele era inocente, mas claramente quando agi por instinto ele era bem selvagem.

E ela amava homens selvagens.

E pelo visto essa seria noite uma bem selvagem, e das grandes.

E ela amava essa idéia.

Sentiu o corpo cair para trás quanto o beijo era cortado, aproveito o pouco momento que tinha e puxou um pouco de ar.

Mas não deu muito tempo.

Logo sentiu cair de costas na cama e um peso cair sobre si enquanto seus lábios eram atacados, Morrigan levou a mão ate a barrida do garoto, cortou o beijo e viu um suspiro frustrado vir do jovem a sua frente.

Ele estava domado pelo desejo.

E ela amava isso.

Puxou os cabelos do moreno e olhou por poucos segundos o peitoral definido que o mesmo tinha e ficou admirada.

‘’E não e que o magrelo se tornou um gostosão’’. Ela o que ela pensava olhando o peitoral 

- Gosta do que você? – Ele perguntou safado e com um sorriso malicioso.

- Adorei. – Respondeu antes de deitar o moreno na cama e beijar-lo de novo.

Ela o que ela queria.

Mas... Parecia que Wendell finalmente voltado a si, colocou as 2 mãos na cintura da morena a impedindo de avançar.

- Meu deus! O que estamos fazendo?- Ele perguntou aterrorizado a mulher somente de roupas intimas a sua frente.

- Serio que você não sabe Shelter? Serio Mesmo?  - Ela soltou uma risada alta, seu tom era totalmente sarcástico. – Eu te garanto, vamos terminar o que começamos e não negue que não estava gostando.

- Eu, eu, eu, eu, meu deus! – O garoto gritou, tirou a morena violentamente de cima de si, enquanto saia correndo do quarto.

Morrigan somente começou a rir  e rolar varia vezes na cama ao ver o mesmo correr em direção a porta.

‘’Meu deus! Que garoto virgem! Mas eu gostei!’’ Pensou enquanto sai do quarto.

‘’Mas você não me escapa Shelter, alvo fácil’’. Ela pensou novamente antes de fechar a porta atrás de si.

(...)

Wendell corria entre os corredores da pequena casa, sua cabeça estava a mil e ele sem nem perceber ou sentir ele trombava ou deixava cair alguns objetivos, estava totalmente distraído e nervoso, ele acabou de dar seu primeiro beijo!

E não foi da forma que ele imaginava.

De forma alguma.

Nunca imaginaria estar deitado e ver Morrigan somente de roupas intimas vir em sua direção, algemá-lo, tirar sua camisa, aranhá-lo e beijá-lo daquela forma.

E ele se entregar daquele jeito.

Ele não sabia o que estava fazendo, ou o que era aquilo que estava sentindo, mas era uma sensação gostosa, aquilo foi estranho e ele estava totalmente assustado, não sabia o que estava sentindo, ele precisava de um ombro amigo para desabafar.

Correu em direção a um dos quartos, pouco se importando se estava sem camisa e com os olhares estranhos da filha da mulher que havia os hospedado.

Ele precisava de Nirvanny.

Ao chegar ao quarto da ruiva, abriu a porta sem nem mesmo bater e novamente sentiu um dor enorme na parte intima.

Nirvanny também estava só de roupas intimas.

‘’Legal, virou moda ficar assim?’’. Ele pensava angustiado.

- Wen- Wen- Wendel? – Nirvanny perguntou extremamente vermelha, o que ele fazia no seu quarto naquela hora?

- Ny, porfavor eu preciso da sua ajuda eu preciso de um ombro-amigo. – O garoto implorava ao adentrar ao quarto.

- O que houve? – A ruiva deixou a timidez de lado, afinal ele era seu melhor amigo, e se ele andava sem camisa na frente dela na Vault.

Porque ela não podia?

- Eu, eu, eu, eu...

- Wendell vem cá. – Nirvanny deu pequenas palmas do lugar vago na sua cama. – Deita aqui

O moreno correu e jogou-se na cama e abraçou a ruiva com força, deixou relaxar ao sentir o doce perfume dela invadir suas narinas.

Deitou a cabeça no colo da garota enquanto a mesma começou a fazer cafuné em seus cabelos.

- Conta o que ouve para mim... conta vai. – Ela pedia enquanto continuava com seu ato na cabeça do menino.

- Eu, eu, eu, eu, Ny, eu, me sinto estranho por dentro. – Ele não agüentou deixou que as lágrimas saíssem dos olhos.

 - Ei não chore. – A ruiva tirou a cabeça do menino do colo e segurou em frente a seu rosto. – Sabe que pode contar tudo para mim não e?

- Ny, agora pouco aconteceu algo que me deixou muito estranho...

- E o que seria.

- Acontece que... eu me sinto estranho em relação a meu corpo. – Ele não iria contar o que aconteceu entre ele e Morrigan, poderia relacionar em uma briga das duas.

E briga era o que ele menos queria.

- Sabe o que e estranho Wendell?

- Não o que?. – O garoto perguntou e voltou a deitar a cabeça no colo da ruiva.

- Teoricamente era para ser ao contrario, era para você estar me consolando. – Nirvanny não pode deixar de rir.

- Realmente. – Riu fraco. – Ny, posso te perguntar algo?

- Claro o que e?

- Você já beijou alguém?

Nirvanny não pode deixar de perceber que seu coração de uma pequena falhada, eles nunca conversaram sobre esse assunto.

- Sim, eu já beijei mas não foi algo muito bom não. – Respondeu virando o rosto.

- Ny eu posso te beijar?. – O moreno perguntou olhando no fundo dos seus olhos.

A ruiva deu uma pequena tremida e suas bochechas tomaram um tom vermelho, que papo e esse de beijar?

- O-o-o-que? Está loco? – Perguntou envergonhada

- Não e que... quando perguntei para a minha mãe sobre beijo ela disse que tem que ser com a pessoa que a gente gosta, e eu gosto de você Ny! – O moreno abraçou o corpo da ruiva com mais força, ainda sentido uma enorme dor entre as pernas.

A ruiva sentiu seu coração parar de bater por alguns segundos e ficar mais corada do que já estava, a testa suava as mãos estavam tremulas.

Jamais imaginaria o inocente Wendell falar isso com tanta naturalidade.

Só que ai lembrou que ele era Wendell Shelter e ele não era nada inteligente quando o assunto era o amor ou o corpo.

Com certeza ele estava confundindo gostar de uma amiga com o gostar de uma namorada ou esposa.

- Wendell... olha você não gosta de mim desse forma e ta...

A ruiva não conseguiu terminar a frase por sentir os lábios finos de Wendell colar-se nos seus.

Ele a avia beijado.

Wendell Shelter havia a beijado!

Ela era muito insegura quando o assunto era beijo, havia dado só um na vida toda e Wendell nenhum (N/A: Vai nessa vai.) sentiu as bochechas queimarem e resolveu aproveitar o beijo.

Era algo desajeitado da parte de ambos, mas era algo bom.

Corou mais ainda ao sentir a ereção do garoto bater em sua coxa, e claro que ela sabia o que estava sentindo, não era boba, mas ele.... não fazia a menor Idea do que estava sentindo.

O gosto das salivas se misturando e a cada toque das línguas, era como tivessem dado um choque no corpo de ambos.

As mãos de Nirvanny foram ao rosto do rapaz, em quanto o mesmo levava a mão para sua cintura.

Mas o maldito ar fez falta, nenhum dos dois queria se soltarem, seus pulmões imploravam por oxigênio.

Ate que realmente se continuassem assim, iriam morrer sufocados.

Quando o beijo foi rompido a ruiva não conseguia olhar nos olhos do moreno por conta da vergonha.

Wendell deitou a cabeça entre os seios da moça, achou aquilo o lugar mais macio e gostoso para dormir e continuou assim.

- Ny, que montinhos moles é esse que você tem aqui? – O garoto perguntou apertando os seios da jovem.

Nirvanny soltou um pequeno gemido ao sentir seus seios sendo apertados, más se irritou com o comentário do ‘’amigo’’.

- COMO ASSIM MONTINHOS MOLES WENDELL SHELERT!

Definitivamente ele esta ferrado.

(...)

Já era amanha, o sol nascendo iluminando o quarto, o sal nascendo e se pondo era algo belo de se ver.

Algo belo no meio de tanta destruição e radiação.

Nirvanny tentava manter os olhos abertos, mas a claridade forte que invadia seus olhos a impediam de realizar tal ato.

Tentou se levantar, mas sentiu-se impedida por um braço, olhou assustada para o lado e tranqüilizou-se ao saber que era Wendell que a impedia.

Aos poucos a lembrança da noite anterior vinha a tona, Wendell sem caminha entrando desesperado, o console e.... o beijo.

Ah, aquele beijo.

Ele havia mandado bem para a primeira vez (N/A: Primeira vez, sei) Não que ela fosse uma profissional em beijos, mas tinha uma noção.

Somente estranhou o fato do moreno estar totalmente aranhado quando chegou em seu quarto, mas decidiu ignorar (N/A: Você nem imagina de onde elas vem) .

- Wendell... acorda Wendell. – Ela sacudia o corpo adormecido com força. – WENDELL ACORDA.

- Somente 5 minutinhos Ny. – O mesmo falou levantando mais a cabeça.

O problema e que a cabeça dele repousou bem nos seios da ruiva.

- Wendell... – Respirou fundo, para alguém tão inocente ele estava bem safado. – Tira a cabeça dai!

- Ahm... Ny. – Resmungou. – Aqui e tão macio deixa vai.

- DA PARA VOCÊ TIRAR A PORRA DA SUA CABEÇA DAI! – A ruiva desferiu um tapa forte na cabeça no rosto do garoto.

Mas diferente dos tapas de Morrigan havia lhe dado.

Esse doeu.

O garoto tirou de automático a cabeça do peito da jovem.

- Ny.... – Resmungou de novo. – Tava tão bom.

- O que eu fiz para merecer isso meu deus? – Nirvanny lamentava virando a cabeça de um lado para o outro.

- Ny, me promete algo. – Ele perguntou com carinha de cachorro que caiu do caminhão de mudança.

E claro que com aquela carinha fofa, ela não iria negar.

- Deixa um dormir nos seus montinhos moles todos os dias?

- O QUEE?

(...)

 

- Nossa Shelter... é esses aranhões ai na sua barriga. – Morrigan perguntou safada ao ver os 3 companheiros saindo da casa

Wendell virou o rosto, não conseguiria encaram a morena por um tempo, ainda estava muito tímido sobre o que falar na frente dela.

O melhor era ignorar.

Quando percebeu o olhar de Nirvanny e Adam olharem sua barriga, colocou a camisa de pressa, aqui iria ficar entre os 2.

- Concordo. – Adam falou

- Era um pequeno gatinho que havia pegado na minha roupa, então ele acabou me arranhado. – Jamais contaria aos dois, o que aconteceu naquele quarto, aquilo mexia brutalmente com seu psicológico. - Agora vamos!

- Gato... aham, to sabendo, não tinha mentira melhor não Shelter? – Morrigan perguntou ao se aproximar do garoto.

- Morrigan, por favor... vamos esquecer isso? – Sussurrou no ouvido da menina.

- Nem pensar... – Morrigan colou seu corpo com o do mesmo. – Eu adorei na verdade, para um inocentinho, você e bem selvagem. – Aproximou sua boca para a orelha de Wendell. – Na próxima você não me escapa, e também para a primeira vez beijando você ate que beija bem.

Wendell ficou rubro enquanto acelerava seu passo, o que ela queria com ele, ela sempre o odiou, xingou, irritou e do nada, quer algo com ele.

‘’Ela só pode ser maluca’’. Ela o que ele pensava.

(...)

- Ei anjo, eu acho você tão linda, tão incrível, sua voz e tão suave e sedutora, e esses lábios... eu quero tanto beijá-los. – Adam falava enquanto ia em direção a Nirvanny e prensava seu corpo em uma montanha.

- Ad.... – Ela tentava gesticular, mas a voz simplesmente não saia.

- Não se preocupe se os outros verão, Morrigan e Wendell também dever estar aproveitando essa pausinha.

- O que...

Ela não conseguiu formular a frase ao sentir sua boca ser atacada violentamente, os lábios de Adam prensavam violentamente com os dela.

O beijo não era nada amoroso, na verdade não havia beijo, a ruiva somente estava paralisada com a situação, em quando Adam mexia e tentava a todo custo fazer a garota abrir a boca.

O loiro deu um forte beliscão no braço da ruiva a fazendo involuntariamente abrir a boca, aproveitou-se da brecha e invadiu com a língua a boca de Nirvanny.

Ela tentava a todo separar-se do loiro, mas era impossível, ele era bem mais forte.

(...)

- MORRIGAN! O QUE VOCÊ ESTA FAZENDO? – Wendell gritava ao sentir sua cabeça bater com força numa enorme rocha, e a morena colocava seus braços sobre seus ombros o impedindo de sair.

- Eu falei que você não me escapava Shelter.

A morena pela segunda vez em dois dias avançou no moreno o beijando nos lábios.

Mas dessa vez era diferente, afinal Wendell não abriu a boca de forma alguma, ele era mais forte, mas mesmo odiando Morrigan com todas as suas forças, jamais empurraria ou machucaria uma garota.

Esse era seu maior defeito.

O coração de manteiga.

Morrigan puxava os cabelos  do garoto numa tentava eficiente de o fazer abrir a boca, más ele não abria.

Ela tinha uma carta na manga.

Tirou um dos braços da montanha e colocou no membro do garoto sobre a calça e o apertou com força.

A morena soltou um alto gemido e também assim como Nirvanny abriu involuntariamente a boca e a chance de ouro para invadir com a língua.

O beijo não durou muito dessa vez, afinal Morrigan percebeu uma movimentação estranha na área e ouvir alguns passos.

Soltou o moreno depressa e o mesmo foi ao chão com força

Alguém estava realmente pensando em roubá-la?

Viu uma mulher tentar pegar uma das mochilas no chão enquanto corria com o objeto em mão.

Mas e claro que Morrigan e muito mais rápida e alcançou o ser facilmente.

Ultrapassou-a e deu uma incrível rasteira o ser fugitivo.

A pessoa foi ao chão com força e deu um grito com o impacto, Morrigan puxou uma pistola do jaleco e mirou na cabeça da mulher deitada.

‘ Mais uma cabeça para eu explodir, gostei dessa área’’

- Antes de matar, quero nome.

- Mei, Mei Wang, por favor não me machuque

- Você ia me roubar japinha, ta tirando com a minha cara?. – Morrigan falava enquanto aproximava ainda mais a arma do rosto da jovem.

- Por favor não a machuque. – Uma voz masculina dizia.

- Ta tirando com a minha cara? Virou a festa dos japas? Sai dai branquelo.

- MORRIGAN NÃO A MATE!

Um estouro.

Um grito ecoando no ar.

Olhos horrorizados.

Era o que definia aquela cena.

Antes de Morrigan atirar Wendell puxou a morena e abraçou virando-a para si.

Mas Morrigan já estava irritada, e puxou a gatilho com tudo.

O que ela não imagina é que Wendell estava bem a sua frente a abraçando de frente.

O tiro atravessou o peito do garoto, em quanto seu corpo ia em direção.

- WEENDEEELL!

Uma pessoa via correndo feito maníaca em direção aos 4.


Notas Finais


EITAAAA PORRAAAA!!
Esse capítulo foi tiro, porrada e beijo(nada de bomba).
Wendelll inocente, se meteu com a Morrigan... SE FUDEU!!!(ah, que horror)
Só para constar ainda tem fichas, poucas más tem... E SÓ E FEMININAS!!!!(sempre e bom avisar)
Nome :
Idade (Entre 16 a 19 Anos) :
Aparência (Descrição e Foto) :
Personalidade :
História ( Da infância dentro do Vault ) :
Como agia na infância :
Como age atualmente :
Como se comporta com a perda de alguém?
Algum vicio ( Drogas, bebidas ect..) :
Forma de Agir com Pessoas que pedem ajuda :
Algum Trauma?
Objetivo de vida fora da vault?
Como trata os animais :
Forma de Agir com os companheiros de viagem :
Forma de Agir com os Pais :
Forma de Agir com os monstros e inimigos :
Pais ( Nome de cada um, e forma como eles lhe tratam) :
Paixão? :
Alguma preferencia de arma?
Habilidade Que a Destaque?
Tem Algum animal ( Se sim como o trata ) :
Nome do Animal ( Se tiver ) :
Como trata pessoas que pedem ajuda para fazer o mal?
Como trata pessoas quem pedem ajuda para fazer o bem?
Se tiver a chance que roubar algo, sem ninguém olhando, pega: Sim ou Não
Sexo:
Como trata o lider da equipe :
Se um parceiro se ferir, você deixa a missão de lado e o ajuda ou continua sem ele? :
O que mais odeia numa pessoas :
O que mais ama :
Tem frescura com algo :
Se um companheiro tiver muita sede e você tiver água pura, você entrega ou guarda somente para você :
Futuramente se envolvera com alguém ( dentro ou fora da vaults ) :
Caráter :
Distribua Esses Pontos Numa Escala de 0 a 10 :
Força ( )
Percepção ( )
Resistência ( )
Carisma ( )
Inteligencia ( )
Agilidade ( )
Sorte ( )
Bjjs e ate o próximo capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...