História A última fada - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Aventura, Ficção, Magia, Medieval, Originais, Romance
Exibições 16
Palavras 665
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Fantasia, Ficção, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Eu demorei uns 1000 anos, eu sei ;-;
(Eu ainda to me acostumando, escrever é difícil ;--;)
Me digam o que acharam *-*
Se tiver algo ruim podem falar, eu aguento u.u
AMU VCS <3

Capítulo 4 - Meu único amigo.


Fanfic / Fanfiction A última fada - Capítulo 4 - Meu único amigo.

- Jhin.

- Oi.

- Você já comeu carne de cabra?

- Já.

- Tem gosto de quê?

- De carne de cabra.

A garota cruza os braços fazendo uma cara emburrada ao ouvir a resposta de seu companheiro nada animado. Jhin analisava o mapa com cautela, faziam dois dias que viajavam e seus mantimentos estavam acabando, teriam que passar em alguma aldeia para comprar mais.

- Jhin.

O samurai fecha os olhos e solta um longo suspiro. Ísis aparentava estar muito animada com a viagem, o que era estranho pois sua segurança nunca estivera em tamanho risco. Ele olha para ela e se depara com um rosto cheio de expectativa o encarando com seus grandes olhos azuis.

- O que foi dessa vez? – diz o rapaz pacientemente.

- Você já viu o mar?

- Já.

- E como ele é?

- Enorme e a água salgada arde nos olhos.

A tristeza invade a face da jovem como o frio de inverno em uma casa no campo. Jhin não consegue segurar o riso ao ver a reação da garota.

- Mas é muito bonito. – complementa o rapaz.

Ísis se enche de alegria novamente. Recosta os ombros na carruagem com um sorriso largo e se mantém quieta como uma recompensa pela gentileza do samurai. Ele certamente estava grato por isso.

O céu já apresentava seus tons de laranja anunciando o pôr do Sol. Jhin freia os cavalos e desce da carruagem.

- Esta tarde, vamos pegar madeira para a fogueira. – convida ele.

Desde a primeira noite de viagem o jovem guerreiro concluiu que era mais seguro levar Ísis consigo para qualquer lugar que fosse do que deixá-la sozinha, mesmo que isso implicasse em abandonar a carruagem sem ninguém no meio da trilha.

A jovem o acompanha na busca, ajudando-o a coletar os galhos secos. Tudo parecia tranquilo quando de repente uma criatura surge da floresta avançando em direção à garota. Jhin rapidamente os intercede  fazendo com que os enormes dentes do animal fincassem em seu braço esquerdo. Ísis solta um grito agudo quando é empurrada pelo samurai para que os dois não caíssem sobre ela. A enorme onça apertava cada vez mais o braço de sua presa enquanto ele embainhava sua katana. No momento de emergência não teve tempo de se armar pois estava segurando as madeiras, tendo assim que oferecer o próprio membro.

A albina se mantinha calada e assustada enquanto seu salvador posicionava a lâmina no pescoço do felino e finalizando seu golpe mortal. Tirando o braço machucado da boca do animal morto, Jhin se depara com Ísis em prantos.

- O que foi? Você se machucou? – indaga o rapaz se aproximando dela, que faz um movimento negativo com a cabeça.

- Por que esta chorando?

Ele se manteve calmo durante todo o ataque, mas vê-la daquele modo estava o deixando desesperado.

- Eu pensei que fosse morrer... – diz ela soluçando.

O samurai solta um riso carinhoso tentando acalmar a jovem.

- Eu não morro tão fácil assim.

Ela continuou a chorar mesmo com o argumento do rapaz. Seguiu em direção e o abraçou como uma criança que se perdera da mãe.

- Você não pode morrer. É o meu único amigo.

“Único amigo?..”

Naquele momento o samurai parou para imaginar como deve ter sido a vida daquela pobre garota. Duzentos anos trancafiada em um templo, privada de tudo, carregando a responsabilidade de ser a única pessoa no mundo que possui a magia. Agora ele entendera o porquê de ela estar animada com a viagem, o porquê de fazer perguntas sobre qualquer coisa a todo instante. Aqueles certamente foram os dois dias mais interessantes de sua vida, ele foi a pessoa que lhe deu mais atenção, e ela imaginava que quase perdeu tudo para um animal da floresta.

- Eu não vou morrer. Ficarei com você, eu prometo.

Jhin retribuiu o abraço e esperou cada lágrima levar consigo a mágoa que a jovem sentia. Para ela, aqueles dois anos não seriam tão longos assim.


Notas Finais


Bom, sei que esse cap foi um pouco triste mas ainda virão mtas coisas fofuxas pela frente.
Espero que tenham gostado :D


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...