História A Última Filha de Dierevos - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Lysandre, Rosalya
Tags Docete, Hentai, Lysandre
Exibições 56
Palavras 1.024
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Luta, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


DESCULPEM ESTAR POSTANDO O CAP MAIS CEDO, É Q EU NAO ME AGUENTEI DE ANSIEDADE KKK
ENTAO O ESPECIAL VAI SER SABAOD OU DOMINGO, PQ EU MEIO Q IMENDEI 3 CAPS DE UMA VEZ
BOA LEITURA

Capítulo 16 - A História de um Assassino


Fanfic / Fanfiction A Última Filha de Dierevos - Capítulo 16 - A História de um Assassino

-Você quer mesmo saber o motivo? –Eu concordei com a cabeça, e ele se aproximou do meu ouvido, e falou com a voz rouca, me dando calafrios. –Não vá se arrepender. –Ele ficou em silencio por um tempo, e logo voltou a falar. –Eu sou um anjo renegado, porque matei toda minha família. –Meu corpo travou e meu coração se contorceu.

-Está tentando me assustar. –Digo, não acreditava no que ele falava.

-Eu posso estar tentando te assustar, mas eu estou mentindo? –Ele diz olhando no fundo dos meus olhos seriamente, isso era uma das coisas que ele fazia quando falava sério. Meu coração começou a acelerar.

-Não, não era você, o Lysandre que conheço jamais deixaria que alguém importante para si se machucasse. –Ele se afaste me dando passagem.

-Talvez agora eu possa ter mudado um pouco, mas nada garante que isso não vá se repetir.

-O Lysandre que você está falando já deve estar morto. –Digo e em questão de segundos ele me segura pela garganta suspensa no ar.

-Mas e se uma parte ainda está viva? E se eu só estou querendo fazer um jogo com você só para pegar seus poderes? –Ele estava me olhando sério, eu tentei falar, porem minha voz saiu fraca por conta de ele estar prensando levemente minha garganta.

-Se você usou o “se” então tem chances de não ser e ser ao mesmo tempo. –Minha voz estava fraca, mas audível, logo ele me soltou no chão e se afastou.

-Me desculpe Raven, mas não quero te machucar, mas ao mesmo tempo quero ficar perto de você.

-Lysandre, não vou entender o que sente se não me falar o que aconteceu. –Ele ficou pensativo por um instante.

-Está bem. Eu tinha 15 anos na época, quando eu descobri que meus pais participavam de um tipo de organização contra os deuses, eles os odiavam, mas eu era fiel demais a Zeus, mas não contei nada para ele, alguns meses depois de descobrir sobre a organização, eu soube que meus pais seriam responsáveis por tentarem tomar o Olimpo.

-Mas seus pais não eram anjos? Como anjos enfrentariam um deus?

-Por isso eles queria invadir antes, para pegar a espada de Zeus, para poder libertar Cronos. Cronos é um titã que seria capaz de devorar todos os deuses com grande facilidade. E como eu não suportaria guardar isso para mim, eu contei para Leigh e Castiel, eles concordaram comigo que aquilo era errado.

-E vocês contaram para Zeus?

-Eu não iria suportar ver meus pais me amaldiçoando presos até morrerem, o que levaria milênios. Então eu me “juntei” a organização, eu disse que iria com meus pais pegar a espada, e eu fiz dessa maneira, mas quando voltamos, eu usei a mesma espada que mandou Cronos para o tártaro, para matar meus pais, e os membros da organização deles, como foi apenas eu que matei, eu fui condenado traidor e abandonei minha antiga casa, Leigh e Castiel vieram comigo para o Olimpo, quando eu cheguei entreguei a espada para Zeus e expliquei a história. Por isso ele me considera como seu segundo filho, e depois que eu me “tornei” parte da família de Zeus, todos que eram do meu sangue e amigos de meus pais me chamaram de traidor, e foi assim que minhas asas foram ficando pretas, resumindo tudo, eu sou um anjo renegado porque matei meus pais que eram traidores. –Ele diz e eu apenas fiquei calada, tentando raciocinar tudo, se for comparar a vida do Lysandre com a minha, a minha é só uma gota em um oceano.

-Lysandre, eu... –Eu tentava falar, mas nada vinha à minha mente.

-Eu sei que é muita coisa, e se você ficar com medo de mim, eu entendo, te vejo depois. –Ele estava saindo pela porta quando eu segurei sua mão e o puxei, encarando seu rosto bem de perto.

-Eu não vou ficar com medo de você porque fez uma escolha difícil! Se for para que eu tenha medo de você, vai ter que ser bem pior do que isso. –Digo e ele dá um sorriso.

-Como o que? –No mesmo momento me veio a lembrança de meu pai, meu corpo travou e eu comecei a tremer, só de lembrar daquele monstro abusando de mim, me batendo, e depois matar a única pessoa que era importante para mim naquela casa. –Raven! –Saio dos pensamentos com Lysandre me chamando com olhar de preocupado.

-Desculpe, eu só me lembrei de algo que eu realmente queria esquecer. –Na mesma hora ele percebeu que se tratava do meu pai, e me abraçou.

-Desculpe-me, não queria te fazer lembrar disso.

-Eu sei, Lysandre.

-Sim?

-Pode passar a noite aqui? Por favor. –Digo e ele me encara surpreso e apenas confirma.

Ele ficou comigo o dia inteiro, só fomos para o Olimpo para comer e depois voltamos, Lysandre dividiu a cama comigo, como só tinha uma, e eu não queria deixa-lo no chão, nós ficamos conversando um pouco antes de ir dormir, eu ainda tinha algumas curiosidades então resolvi perguntar antes de dormir.

-Lysandre, quando algum anjo, demônio seja lá o que for que tem asas, se elas forem cortadas, renascem?

-Depende, se forem asas com mutações, tipo de anjos renegados ou anjo caído, elas nãos renascem, mas se forem as puras sem nenhuma mutação desde o surgimento das asas, elas crescem, mas podem demorar mais de 15 anos para começarem a crescer, e levarem 2 anos para crescer totalmente. Por que a pergunta? Pretende cortar as minhas enquanto durmo? –Ele diz dando uma risada.

-Quem sabe. –Digo rindo junto, depois de um tempo conversando resolvemos ir dormir, Lysandre já havia pegado no sono, enquanto eu tentava dormir ainda, resolvo ir para a cozinha para tomar um copo de água, peguei um copo de madeira, mas quando fui virar a jarra não tinha água. –Que ótimo. –Peguei o copo e fui caminhando para umas rochas que emanavam água perto da minha casa, depois de beber um pouco de água escuto barulhos vindo de dentro da floresta, os barulhos iam aumentando cada vez mais até que algo pula em cima de mim, me derrubando.

CONTINUA.........


Notas Finais


ESPERO Q TENHAM GOSTADO!!!
DEIXEM NOS COMENTARIOS O Q ACHARAM DO CAP!!!
VEJO VCS NO PROXIMO CAP
KISSUS DOS FORNINHOS!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...