História A Última Filha de Dierevos - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Lysandre, Rosalya
Tags Docete, Hentai, Lysandre
Exibições 46
Palavras 1.077
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Luta, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


HELLOU!! POR ALGUM MILAGRE EU CONSEGUI POSTAR CAP HOJE, MEIO TARDE MAIS CONSEGUI!!!
ESPERO Q GOSTEM!! BOA LEITURA

Capítulo 20 - Ataque Pt.2


Fanfic / Fanfiction A Última Filha de Dierevos - Capítulo 20 - Ataque Pt.2

-Não sabe quanto trabalho tive para te achar, melhor eu acabar logo com esse serviço. –Ela disse vindo em minha direção, era perceptível sua sede pelo meu sangue.

-Você tinha morrido, eu vi o Dragon te destroçar.

-Destroçar não é mesmo que matar Raven. –Ela vem em minha direção e me pega pela garganta. –Agora seus poderes vão ser meus e eu poderei pegar o Olimpo para mim! –Ela diz soltando uma risada diabólica.

-Sinto em te enformar Debrah, mas até agora a única magia que vai ter vai ser a de gelo. –Digo dando um sorriso. –E creio que isso não vai ser muito útil. –Estou me arriscando demais debochando dela.

-Você é tão inútil ao ponto de não servir nem para ser morta. –Ela diz me tacando no chão. –Mas mesmo assim vou te matar, você me deu muito trabalho até agora. –Quando ela iria usar suas garras para tentar me acertar eu rolei e vi alguém atingindo ela com uma espada, era Lysandre atacando ela.

-Você não consegue nos deixar em paz por um momento não é mesmo? Já não basta eu ter que ficar te caçando semanas atrás com Castiel na vila.

-Você não teria esse trabalho todo se ela não estivesse acompanhada aquele dia, com a velha da Rosa. –Então aquela sensação de vigilância não foi da minha cabeça. –Sai da minha frente para eu acabar logo com isso.

-Você não vai encostar um dedo nela. –Ele disse e avançou nela, ela fez de suas mãos laminas e foi contra-atacando contra Lysandre, os dois estavam muito concentrados, quando Debrah pisou em falso Lysandre fez com que, literalmente, sua lamina passasse raspando na garganta dela.

-Deveria ter deixado seu irmão me matar em vez de me deixar viva aquele dia. –Do que ela está falando?

-Cale a boca. –Disse o Lysandre.

-Então não contou para ela? Há há, vejo que ainda esconde muitas coisas até mesmo de si próprio, afinal, você matou seus pais e seu irmão matou minha família. –Lysandre avançou nela com raiva. –Sua raiva só prova que estou certa.

-Lysandre, do que ela está falando? –Pergunto.

-Raven! Foge daqui! –Ele gritou.

-Por que? Fique para ouvir a história. –Ela diz sarcástica. –Já que seu namoradinho não vai te contar, eu mesma conto. O irmão de Lysandre, Leigh, matou minha família para que ele pegasse os poderes para transformar uma mortal inútil em uma imortal, ele estava completamente apaixonado por ela, e por conta disso, matou minha família, apenas para transformar a sua amiguinha Rosalya em imortal. –Eu fiquei chocada. –E como a lenda fala, “Dieveros era a deusa mais forte, ela teria mais poder que todos os outros deuses juntos”, ou seja, se eu te matar e pegar seus poderes, posso pegar os de ressureição de Hades e reviver minha família, e depois tomar o Olimpo.

-Debrah, você não pode reviver pessoas ou seres. –Digo.

-E por que não?

-Já se passou muito tempo, eles não pertencem mais a esse mundo, não poderá fazer com que o contrário disso seja favorável, apenas por vingança. –Digo e ela transforma suas laminas em mãos.

-Você tem razão, não posso trazer eles de volta. –Ela abaixou a cabeça, mas logo levantou com um sorriso. –Mas mesmo assim vou te matar. –Ela avançou em minha direção e eu por impulso congelei seus pés, fazendo-a ficar imóvel por alguns segundos, antes do gelo de quebrar, eu fiz com que minhas asas saíssem para que eu voasse, mas ela fez com que uma arvore usasse cipós para me amarrar, quando ela veio me atacar Lysandre entrou da frente usando sua espada para bloquear o ataque.

-Eu te prometi que você não se machucaria novamente. –Ele disse depois me soltou. –Mesmo que eu tenha que dar minha vida para te proteger. –Ele disse e foi lutar contra Debrah, eu não conseguia simplesmente sair dali enquanto ele poderia morrer lutando contra Debrah.

Quando ela se distraiu eu a congelei, e Lysandre desferiu vários golpes, depois de ficarmos machucando muito ela, ela finalmente fraquejou, quando Lysandre foi fincar a espada em seu coração, ele foi o mais rápido que pode, mas quando chegou perto o suficiente ela revidou, ele usou suas asas para se afastar, e nesse momento ela afundou a lamina no abdômen dele, meu coração parou. Lysandre caiu de joelhos com sangue saindo de sua boca e sua blusa manchada pelo vermelho do sangue, ela se virou para mim e sorriu.

-Um já foi, só falta você agora. –Ela disse vindo em minha direção, eu apenas senti algo frio dentro de mim, e eu apenas olhei para Debrah com lagrimas nos olhos, e disparei um raio de gelo mais forte do que de costume, quando a atingiu fazendo ela paralisar, atirei novamente fazendo ela desiquilibrar, logo em seguida eu fui dando vários disparos até que ela caísse, quando ela caiu no chão corri até Lysandre, me ajoelhei perto dele e fiz um fio de luz azul e coloquei onde ele tinha se machucado.

Depois que ele tossiu um pouco ele já estava praticamente curado, ainda bem, eu o ajudei a levantar, ele abriu suas asas para voa e eu fiz o mesmo, ele já conseguia se equilibrar sozinho, quando olhei para onde Debrah tinha caído ela não estava mais ali, eu apenas escutei sua voz.

-Se não vou te matar, vou te fazer sofrer com a culpa das feridas de alguém amado. –Eu comecei a procura-la desesperadamente quando vejo ela um pouco longe do Lysandre ao lado, com suas mãos em laminas. –Culpando-se por fazer alguém perder as asas. –Nesse momento que eu vi que ela iria correr e cortar as asas do Lysandre me lembrei do que ele tinha me falado, “Apenas asas geneticamente magicas se regeneram, as de anjos caídos ou renegados nunca mais nascem”, ela iria cortar as asas do Lysandre, e eu não sabia como evitar aquilo, eu só consegui pensar em uma coisa, mas dessa vez vai ser eu quem não vai deixar ele se machucar.

Quando ela estava com a lamina a poucos centímetros das asas do Lys eu estiquei a minha esquerda para proteger as dele, na hora não senti nenhuma dor, mas logo depois meu corpo amoleceu e uma queimação seguida por ardência e agonia estavam percorrendo por onde tinha sido feito o corte, eu caí no chão e a última coisa que vi foi Lysandre decapitando Debrah e vindo em minha direção preocupado, depois disso eu apaguei.

CONTINUA......


Notas Finais


ESPERO Q TENHAM GOSTADO!!!
DEIXEM NOS COMENTARIS O Q ACHARAM DO CAP!!!
VEJO VCS NO PROXIMO CAP!!
KISSUS DOS FORNINHOS >3<


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...