História A única lembrança... - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Karol Sevilla, Ruggero Pasquarelli, Sou Luna
Tags Drama, Lutteo, Ruggarol, Sou Luna, Soy Luna
Exibições 250
Palavras 2.007
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OIIIIE! TUDO JOIA? Bom.... Essa fanfic veio na minha cabeça do nada e eu resolvi compartilhar com vocês, ela será dividida em duas partes.
É o meu primeiro hot, então paciência comigo.
Boa Leitura...........

Capítulo 1 - Capítulo Único - Parte 1


Fanfic / Fanfiction A única lembrança... - Capítulo 1 - Capítulo Único - Parte 1

"Eram como café e leite
Ele tirarava o sono dela
E ela deixava ele menos Amargo"
 
Ele tinha ido embora.... 3 anos sem ver seu sorriso estava me matando pouco a pouco... Ele não sabia mas todos os dias eu olhava pra sua foto no meu celular e chorava... E iria continua chorando até ele voltar, era mais forte que eu, a saudade me dominava e eu começava a chorar. É Italiano mesmo estando longe é você que ainda manda nos meus sentimentos...
  P.O.V Luna
  Hoje faz exatamente três anos que ele se foi... A dor não diminuiu e muito menos foi embora a gente apenas se acostuma com ela no seu dia a dia...
  - Luna minha amora! Está acordada? - a loira veio entrando no meu quarto sem ao menos bater na porta.
  - Estou sim minha loira! - disse me sentando na cama. Depois que Matteo foi embora eu e a ela nos tornamos bem amigas na verdade, melhores amigas já que Nina era minha irmã de coração.
  - Levanta vem, vamos passar um pouco de maquiagem nessa suas olheiras e depois você vai me ajudar a escolher uma roupa bem bonita porque o Simón me chamou pra sair. - ela não sabia ainda mas ele iria pedir ela em casamento essa tarde.
  - Tenho escolha?
  - Você sabe que não!
      ****
  Estava ensaiando alguns passos com os patins, tinha conseguido um contrato pra seguir meu sonho e tinha que agarrar a oportunidade com toda minha força, quando meu celular apitou indicando uma mensagem.
   "Minha amora!!! O Simón me pediu em casamento! Eu nem acredito nisso,  sabe como eu estava esperando por isso né?!
  - Sua Loira ❤"
  Pelo menos pra ela o amor está dando certo...
  "Parabéns minha loira, boooom... eu já sabia do pedido e tinha certeza que você ia aceitar! Espero que seja feliz...
- Sua Amora 💙"
  Aqueles dois tinham o direito de ser feliz, eles se amam muito.
  Eu queria tanto que o Mauricinho estivesse aqui comigo para poder me ajudar a levantar nas horas difíceis. Eu sinto tanta falta de seus lábios nos meus. Só Deus sabe a falta que ele faz no meu coração. A cada dia sinto que não vamos nos ver nunca mais.
Eu devia seguir em frente e encontrar alguém que me ame, dar uma nova chance pro meu coração. Mas não, eu estava presa, acorrentada, no coração daquele Italiano enquanto ele deve estar na Itália cheio de garotas atrás dele e ele cada dia com uma em sua cama.
  - Eu sinto tanta sua falta, Matteo! - sussurrei.
  - Eu também senti muita sua falta, minha Luna!
  Virei pra trás e o encontrei ali!
  Estava perfeito!  O cabelo se encontrava no topete de sempre, os olhos escuros estavam cheio de lágrimas, como o meu, ele estava de barba o que o deixava mais lindo e charmoso e o sorriso estava sempre ali, pra quem quisesse ver e se apaixonar.
  - Eu não acredito! - me aproximei e o encarei bem de perto.
   - Pode acreditar, eu voltei! - o abracei bem forte escondendo meu rosto em seu peito - e dessa vez eu não vou embora, vai ter que aguentar esse cara perfeito pra sempre, chica delivery!
   - Com maior prazer, Chico fresa! - e foi ai que os seus lábios se encontraram com os meu.
  Eu senti tanta falta de seus sabor doce, de sua língua quente e macia e também de suas duas mãos em meu rosto me puxando e colando nossos corpos.
  - Eu senti tanta saudade de seus lábios.  - Ele disse me fazendo corar.
  - Tenho certeza que você provou vários lábios lá na Itália. - a fala saiu de meus lábios sem meu consentimento, foi automático.
  - Na verdade apenas dois, minha ciumenta mas pode ter certeza que os seu vai sempre ser os melhores em todo o mundo. - Ele sorriu docemente e eu correspondi - Mas e o Simón? - Ele cruzou os braços e me olhou sério.
   -  Que que tem?
   - Vocês... am... A você sabe!
   - Não sei não. - me fiz de desentendida.
  - Vocês se beijaram, namoram ou até mesmo foram pra cama enquanto é estive fora.
  - A gente se beijou sim... - Ele franziu a sobrancelha - Na bochecha - Eu ri e ele sorriu - eu fiquei  só com alguns meninos...
  - Alguns quantos?
  - Alguns... Dez!
  - Dez?  Eu fico com duas e você com dez?!
  - É brincadeira, mauricinho, eu não fiquei com ninguém... ninguém me interessou eu só tenho olhos pra você.
   - Eu te amo, Luna!
   - Eu também te amo, Mauricinho!
  (...)
    Hoje fazia um mês que eu e Matteo estávamos namorando e nós estavamos na casa dele vendo um filme qualquer na TV, não era uma grande comemoração mas o que importava era que estávamos juntos.
   - Matteo, estou indo, juízo vocês dois. - a mãe de Matteo disse enquanto se dirigia pra porta.
   - Juízo pra que, mãe?
   - Matteo! - nós duas dissemos juntas.
   - Nossa! Tudo bem. - a mãe de Matteo apenas negou com a cabeça e saiu. - meu amor? - Matteo me deu um beijo no pescoço.
   - Hm?
   -  você já conhece meu quarto?
   - Já, estive vendo um filme ontem lá.
   - então, vamos lá em cima? Ele tá com saudade de você! - Ele me colocou em seu colo e me beijou.
   - Matteo, sua mãe pode voltar... - descolei nossos lábios e o encarei.
   - Ela vai demorar! - ele voltou a me beijar e distribuir beijos em meu pescoço - vamos subir, vamos!
   - E se ela voltar? - eu não sabia se era uma  Boa ideia, era Minha primeira vez e eu não queria que desse errado.
  - Ela não vai! - ele me deu uma mordida leve em meu ombro enquanto apertava minha cintura.
  - Hmm... Que sabe, que se dane! - voltei a beijar dessa vez com mais intensidade.
  Ele se levantou comigo ainda no colo e eu prendi minhas pernas em sua cintura.
  Ele subiu as escadas com dificuldade e foi rumo ao seu quarto mas antes de chegar lá ele retirou minha blusa e jogou no chão me deixando apenas de sutiã.
  Quando chegamos em seu quarto ele me jogou na cama enquanto retirava sua própria camiseta.
   Matteo começou a beijar o vão entre meus seios, eu já podia sentir minha calcinha molhada.
   - Onde abre essa merda? - sentia as mãos dele passeando as minhas costas procurando onde abrir o sutiã.
   - Na frente! - ele automaticamente  abriu meu sutiã e começou a sugar meu seio esquerdo enquanto massegeava o direito.
   - Ammh... - gemi em aprovação.
  Depois de trocar de seio ele desceu a mão até meu short e enfiou a mão lá dentro fazendo carinho em minha  intimidade por cima da calcinha.
   - Matteo eu preciso de você dentro de mim! 
   - Vamos com calma, meu amor. - Ele beijou meus lábios rapidamente e fez uma trilha de beijo até o cós do meu short desabotoando e o retirando lentamente.
   - Anda Matteo! - diz com a voz meio rouca, nunca pensei que ficaria desse jeito, tão excitada.
    Ele retirou minha calcinha e a jogou pra algum lugar que não vi. Mordeu levemente o interior da minha coxa e eu arqueei o corpo buscando contato com sua boca.
  Matteo começou passar a fazer movimentos com a língua em minha intimidade enquanto eu apenas gemia e apertava o lençol de prazer. Ele pentrou dois dedos de uma vez me fazendo soltar um grito.
   - Calma, meu amor! - ele me beijou enquanto penetrava minha intimidade com os dedos mas logo depois voltando a sugar meus clitóris me fazendo soltar gemidos altos de prazer.
    Comecei a sentir meu corpo formigar, minhas pernas amoleceram e algo algo quente saiu de minha intimidade sujando os dedos de Matteo, foi a primeira vez que havia gozado.
    - Seu gosto é maravilhoso. - ele disse passando a língua em seu dedos.
    Observei seu abdômen definido e percebir que ele ainda estava de calça e que havia um alto volume no meio de suas pernas.
   - Acho que você está com roupa demais. - fui até a beirada da cama e comecei a desabotoar sua calça e em poucos segundos ela já estava jogada em algum canto do quarto. Me levantei o empurrando sentado na cama e sentando em seu colo, podia sentir seu membro pulsando pela box Preta me fazendo rebolar em seu colo em consequência ele jogou a cabeça pra trás e gemeu.
  Mordisquei seu abdômen até chegar no cós de sua cueca, a retirei lentamente vendo seu membro grande e duro saltar para fora da cueca.
  Me ajoelhoi no meio da suas pernas pensando no próximo passo, é como chupar um pirulito, eu repetia em minha mente.
   - Luna, se você não quiser... - não deixei ele terminar porque abocanhei seu membro o chupando como se fosse o pirulito enquanto ele apenas gemia e jogava a cabeça pra trás. - Am... Só cuidado com os dentes, meu amor! - ele falou com a voz rouca de prazer colocando as mãos no meu cabelo ditando o ritmo que queria. Devido a grande extensão de membro me engasguei três vezes mas eu não importava estava adorando aquilo. Comecei a massagear seus testículos fazendo ele gemer mais alto ainda, ele estava quase lá.
   - Lu-Luna eu vou... - ele não terminou de falar pois tinha gozado em Minha boca, e eu, claro, que engoli tudo, como uma boa menina. O seu gosto era maravilhoso.
  Ele me puxou fazendo eu me sentar em seu colo e começou a me beijar enquanto suas mãos apertavam minha bunda. Seu membro roçava em minha intimidade fazendo eu gemer.
  - Pronta? - ele perguntou e eu apenas assenti. 
  Ele me colocou deitada e se encaixou no meio de minhas pernas.
  - Se eu te machucar me avisa que eu paro está bem? - eu assenti novamente.
  Ele foi me penetrando bem devagar, até conseguir colocar seu membro por completo dentro de mim, e eu estava sentido uma dor enorme, algo em mim estava se rompendo.
  Para aliviar a dor comecei a arranhar as suas costas.
   - Luna, eu acho melhor a gente parar... - ele ameaçou se retirar dali mas eu entrelaçei minhas pernas em sua cintura o impedindo de sair de dentro de mim.
  Depois de um tempo a dor foi sumindo, dando lugar ao prazer então comecei a rebolar dando sinal que ele podia continuar.
  Ele começou estocando devagar mas logo depois ele acelerou o ritmo fazendo minha respiração acelerar.
  - Am... Ma-Matt, mais rápido - pedi entre gemidos revirando meus olhos.
  Ele estocava rápido e forte, com urgência, aahhh se soubesse que era tão bom essa sensação tinha feito tudo antes.
  - Matt-Matteo eu vou gozar.
- Deixa vir, meu amor! - ele me beijou enquanto ia mas rápido.
  1, 2, 3... Eu havia atingido meu ápice, minhas pernas estavam bambas e eu estava cansada,  mas ele ainda não havia gozado.
   - Lu-Luna... - depois de mais algumas estocadas ele também havia atingido seu ápice, caindo ofegante e soado do meu lado.
   - Eu te amo, Matteo!
   - Eu também te amo, Luna!
" Eles não tinham nada a ver
Eram como preto e branco
Matutino e noturno
Humanas e exatas
Enrolado e liso
Mas é claro que isso
Não fazia a menor diferença"
 

LEIAM AS NOTAS FINAIS PFV!
  


Notas Finais


Espero que tenham gostado.
Provavelmente semana que vem sai o último capítulo.
Deixem suas opiniões nos comentários sobre o hot, sejam sinceros mas educados por favor.
Repetindo: é o meu primeiro hot.
Sorry os erros.
Então é isso...
Beijinhos estrelados.
Fui.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...