História A Union of Destiny... - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Dr. Whale (Dr. Victor Frankenstein), Emma Swan, Henry Mills, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Regina Mills (Rainha Malvada), Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Vovó (Granny), Xerife Graham Humbert (Caçador)
Tags Emma Swan, Evil Queen, Swan Queen, Swanqueen
Exibições 119
Palavras 1.467
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Super Power
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi.. Me Segue no Twitter @TheHCristina

Capítulo 8 - Novas Moradoras


Fanfic / Fanfiction A Union of Destiny... - Capítulo 8 - Novas Moradoras

     Fiquei em choque, e por um momento ninguém disse nada, ficamos nos observando atentamente. Respirei fundo e quando finalmente sai do meu torpor, sai correndo do quarto e fui correndo na cozinha, ignorando as perguntas de Emma e Henry as minhas costas. Fui até o armário e peguei duas garrafas de vinho, peguei 3 taças e voltei para o quarto. Enchi as taças e entreguei a elas que continuavam me observando sem falar nada.

- Não vai dizer nada? - Disse Ruby enquanto eu virava a primeira taça de uma vez, ela começou a chorar novamente e então me encarou tristemente -    Você está chateada? Você quer que eu vá embora?

- Cala essa boca e bebe, eu nunca expulsaria você de casa - disse ao encher minha taça novamente, então olhei furiosamente para ela - E sim estou chateada, como você pode não me contar que estava namorando?

- É que eu...

- Não interessa com quem você está namorando - disse bruscamente interrompendo-a levantando a mão no ar para que ela se calasse - tudo que me interessa, tudo que eu sempre quis é que você fosse feliz...

- É só que...

- Várias vezes, saímos para jantar - disse irritada ao pegar a taça vazia de Dorothy e enche-la - em quantas festas Dorothy veio aqui em casa e dormiu aqui...

- Eu sei ...

- Se sabe porque você não me falou? Eu apresentei vários caras pra você, porque me preocupava com o fato de você está sozinha - disse ao me levantar para pegar a outra garrafa - você sabe o quanto eu fiquei feliz quando eu vi que havia feito amizade com Dorothy, porque com ela você estava saindo, e se divertindo. - Me sentei no  chão triste ao olhar para elas -  Porque não me contou? Não confia em mim suficiente, ou agora você só me vê como sua patroa e não com sua melhor amiga?

- Claro que não, você sempre vai ser minha melhor amiga, mas eu tive medo. Tudo era muito novo para mim  - Disse Ruby ao se sentar ao meu lado com os olhos molhados - E se eu não conseguia explicar tudo que eu estava sentindo para mim mesma, como eu ia explicar para você?

- Ela por diversas vezes me disse que deveríamos ter te contado - disse Dorothy se aproximando também – ela se sentia mal por você não saber.

- E nós íamos te contar - disse Ruby colocando a mão em meu braço - passei o dia todo ensaiando, mas foi o mesmo dia em que Henry sumiu e depois veio Emma, você sabe que eu te conto tudo desde sempre, você imagina o quanto foi horrível esconder isso de você?

- Isso não muda nada – disse ressentida ao me levantar e ficar de costas - escondeu isso de mim que sempre quis sua felicidade.

- E você não está me escondendo nada? – Perguntou ela comum certo tom de ironia, me virei para ela e vi que ela me olhava intensamente – Você saiu de casa as 3 da manhã, eu sei porque eu vi.

- Eu fui me...

- Se acertar com Graham – disse ao revirar os olhos, Dorothy se sentou na cama e voltou a beber – Foi porque você o ama, ou porque você quase beijou a Emma? É ela me contou, porque ficou preocupada por você ter saído tão tarde.

Naquele momento foi como se eu levasse um soco no meio do estômago, meu rosto chegar vai estar ardendo não precisava de um espelho para saber o quanto eu estava curada, me senti tão envergonhada que se eu pudesse um cavalinho um buraco no meio do chão eu colocaria minha cabeça lá dentro.

- Está tudo bem - disse ela ao pegar na minha mão, ela me levou até a cama e me fez sentar - estaremos aqui por você.

- Eu não entendo, tudo que eu queria era esquecer o quase beijo - disse um Sussurro então olhei para Ruby - mas durante todo o sexo eu só pensava nela, é estranho, não é? Eu nem conheço ela.

- Quando conheci Dorothy eu também fiquei desse jeito, me senti tão confusa, eu fui para o bar tentar tirar ela da cabeça, lá eu encontrei Whale, e nós transamos - disse ela com um olhar vago, então ela olhou para Dorothy e sorriu - e durante todo sexo eu também só pensava nela, mesmo sem saber aonde eu estava me metendo resolver arriscar, e foi a melhor coisa que eu fiz da minha vida.

- Mas eu não posso fazer isso - disse me pondo de pé, encostei no armário de frente para elas - eu amo Graham e não quero magoa-lo.

- Então para fazer ele feliz você vai deixar a dúvida te corroer? - Perguntou Dorothy ao encostar sua cabeça em Ruby - por um tempo isso vai dar certo, mas depois você vai entrar em um estado constante de infelicidade.

- Vamos mudar de assunto - disse tentando parar de pensar naquilo, então sorri ao pegar nas mãos de Ruby e de Dorothy, fazendo - as se levantarem da cama - me desculpem se eu exagerei, estou muito feliz por vocês.

Sorrindo eu a abracei, o que fez Ruby rosnar quando eu toquei no seu braço machucado. Ela perguntou se eu poderia dar uns pontos, mas eu simplesmente esse dia que era melhor curá-la, comecei a sentir a dor que ela sentia e o buraco que antes estava no braço dela foi aberto no meu, que começou a sangrar.

 - Pronto agora está bem melhor.

Conversamos um pouco sobre como ela se conheceram na versão real, queria saber como tudo começou o romance delas. Rimos, brincamos e bebemos, devo confessar bebemos muito.

- Preciso de um lugar para ficar por uns dias - Disse Ruby olhando pra mim, depois para Dorothy - e ela também. Ela morava na pensão da minha vó, mas acho que ela não vai poder voltar para lá.

- Ruby você não precisa ficar aqui só com uns dias porque não mora aqui? - Perguntei sentindo o buraco da bala se fechando em meu braço o que fez doer um pouco, então sorri para ela - a casa é sua também.

- Eu não quero atrapalhar Regina - disse inocentemente - Ficaremos por pouco tempo.

- Ruby você não tá me entendendo a casa realmente também a sua - disse ao me levantar e pegar a escritura e colocar em suas mãos - leia onde tá escrito o nome dos proprietários da casa.

- Regina Mills e Ruby Lucas - disse surpresa, então olhou para mim como se não acreditasse - porque você fez isso? Você tem filho.

- Eu fiz isso porque antes de ter um filho, Eu sempre tive uma irmã que esteve do meu lado - disse passando a mão em seus cabelos, e me virei para Dorothy - Dorothy, eu fico feliz por minha irmã ter encontrado você. E você sempre será muito bem-vinda na nossa família, mas eu quero que se lembre que eu sou uma bruxa muito poderosa. E se você magoar minha irmã eu posso decidir usar os meus poderes contra você.

- Eu nunca magoaria Ruby – disse ela seriamente ao olhar pra mim e depois pegar a mão de Ruby ao olhar nos seus olhos - Eu vivia a obscuridade, mas um dia eu conheci uma lobinha que transformou a minha vida por inteiro, trazendo luz e Felicidade. E essa é uma dívida que eu só posso pagar com todo meu amor enquanto eu viver.

- Posso me conformar com isso - disse com lagrimas nos olhos ao ver a intensidade do amor das duas, fui até o armário e peguei a minha caixa, peguei uma chave – Lembra da outra suíte idêntica a essa?  É sua.

Ruby ficou emocionada e me abraçou forte, olhei para o relógio e vi que já passava das duas da tarde disse para que elas tomar seu banho que eu faria um almoço especial para todos nós. Resolvi tomar um banho também e quando eu fechei o chuveiro o machucado no braço já não existia mais, coloquei um vestido simples e aparatei até a cozinha e a olhar para as panelas senti uma preguiça enorme então simplesmente decide comprar no restaurante chique a umas duas quadras da minha casa. 

Decidi que usar mais um pouco de magia não me mataria aparatei até o restaurante comprei diversos pratos maravilhosos sobremesas também aparatei na minha sala de jantar o que fez Graham e Henry levarem um susto, eles nunca tinham visto isso. Emma no entanto parecia estar acostumada. Aonde não tinha nada, fiz aparecer uma mesa esplendorosa, Henry e Emma adoraram a cena, mas Graham me olhou como se estivesse decepcionado. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...