História A Union of Destiny... - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Dr. Whale (Dr. Victor Frankenstein), Emma Swan, Henry Mills, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Regina Mills (Rainha Malvada), Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Vovó (Granny), Xerife Graham Humbert (Caçador)
Tags Emma Swan, Evil Queen, Swan Queen, Swanqueen
Exibições 214
Palavras 1.157
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Super Power
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 9 - O término


Fanfic / Fanfiction A Union of Destiny... - Capítulo 9 - O término

     Os dias passaram depressa, depois daquela confusão, Graham foi com Dorothy retirar suas coisas do quarto que ela tinha na Pensão da Vovô, por sorte chegaram antes que ela tacasse fogo. Por ser uma cidade pequena, logo todos já estavam sabendo, o patrão de  Dorothy,  Sr. Gold é muito quadrado e por isso acabou despedindo-a com medo de que fosse má influencia para sua esposa.

Na mesma hora disse para Ruby que arrumasse um emprego para Dorothy no hospital, o que ela fez sem pestanejar, Dorothy agora era a mais nova recepcionista do Hospital Memorial Henry Mills. Ruby agora era só felicidade, e isso me deixava feliz também.   

Emma agora estava totalmente recuperada, e cada dia mais ela me cativava, nos tornamos amigas intimas em pouco tempo, conversávamos sempre até tarde, tomamos vinho, e até me ensinou a jogar videogame para brincar com Henry. Tudo estava indo muito bem, quer dizer quase, meu namoro com Graham estava péssimo, e ele se tornou uma pessoa possessiva o que deixava tudo ainda pior.

 - Regina – ouvi a voz grave de Dorothy me chamando assim que coloquei a mão no prontuário – Ruby pediu para avisar que não é para você comprar a comida.

- Meu Deus – disse ao virar para ela - tomara que ela tenha cozinhado.

Nós rimos e eu fui para a sala de cirurgia, eu estava exausta, já estava hospital há 3 dias e tudo que eu queria era dormir. A cirurgia levou umas 2:00, atualizei os prontuários peguei minha bolsa e fui para recepção aonde Dorothy me aguardava. Ao ver minha cara de sono ela pegou as chaves e dirigiu até em casa. Ficamos surpresas ao ver o carro de Graham na porta, assim que ela entrou com o carro na garagem, ela olhou para mim e viu o quanto eu estava pálida.

- Esta tudo bem? - Perguntou preocupada ao colocar a mão em meu ombro.  

- Está - disse desanimada, mas ela continuava me encarando então confessei - eu não aguento mais, todas essas brigas com Graham

- Porque não termina? É a Emma? - Perguntou tranquilamente, então abaixa a cabeça e olhei para as minhas mãos -  Está com medo de não conseguir resistir a ela?

- Eu não sei, ela não passa mais de 6 meses no mesmo lugar, e ela não gosta de mim desse jeito - disse ao tampar meu rosto com as mãos – ela só tentou me beijar uma vez  para agradecer por eu tê-la Curado.

Por um bom tempo ficamos dentro do carro conversando, e quando finalmente decidimos entrar eu estava decidida que aquela seria a última noite em que eu ficaria com Graham.

Tomei um banho gostoso e fui para a sala de jantar que estava esplendorosa me juntei aos demais, a comida estava ótima, o Fricassé de frango chegava a desmanchar na boca, e quando terminamos de comer, me espantei ao saber que Emma havia feito tudo sozinha. Assim que Henry foi para a cama todos nós sentamos na sala para beber um pouco de vinho.

- Emma eu não sabia que você cozinhava – disse tranquilamente ao olhar para ela que sorriu ao me olhar de cima a baixo como se fosse me devorar ali mesmo, fingir não reparar e simplesmente sorri e Graham me agarrou pela cintura com a cara fechada – Estava tudo ótimo, obrigado.

- Você não precisa agradecer...

- Claro que não precisa – murmurou Graham com raiva me apertando ainda mais contra seu corpo e olhando para ela debochadamente – Você que precisa agradecer, você está morando aqui de graça.

- Graham – disse ao me afastar furiosa e me virar para ele  – Você não pode falar com ela desse jeito.

- Tudo bem Regina – Disse Emma Seriamente ao se pôr de pé – Ele está certo.

- Não, não está eu convidei você – disse ao olhar para ela tão intensamente que cheguei a corar, mesmo com o rosto queimando peguei em sua mão – E você se tornou importante para mim.

- Você é uma piada, olha o que sua vida se tornou – disse ele rispidamente ao se levantar e olhar para mim depois para Emma com desdém – essa mulher desconhecida mora aqui

- Ela não é...

- Como se não bastasse esse tipo de pessoa em casa, olha quem você acolheu pra dentro de casa – gritou com raiva para me interromper o que me deixou com medo, algo no olhar dele estava sombrio e perigoso, ele se virou para Ruby e Dorothy  - Duas escorias da sociedade, ninguém gostou desse sapatona está trabalhando na recepção do hospital.

- Já chega Graham, eu não aguento mais isso, eu não aguento mais você – Disse com raiva ao me levantar do sofá acompanhada por Emma, eu o encarei seriamente, olhei para Ruby que estava encolhida ao lado de Dorothy – Elas não são nenhuma escoria, elas são minhas amigas. Ruby é minha irmã de coração desde que eu me intendo por gente e se ela ama Dorothy eu vou estar ao lado dela e de quem ela apoiar. Emma se tornou alguém muito importante pra mim, mais importante do que você. E eu nem acredito que demorei tanto pra fazer isso, mas nós terminamos aqui, você não é mais bem vindo nessa casa.

- SUA VADIA – gritou ele ao virar a mão na minha cara, o tapa foi tão forte que eu cai no chão sem ar, ele ficou com tanta raiva que pegou meu braço com força e me levantou do chão com um braço só, ao fazer isso Ruby e Dorothy se levantaram ao mesmo tempo, como se estivesse em câmera lenta, vi os olhos de Ruby começaram a mudar do seu azul claro para o amarelo brilhante e involuntariamente sem conter a raiva ela começou a rosnar. Eu sabia o que viria depois mesmo nas mãos de Graham, lancei a ela um feitiço para que ela caísse no sono.

Enquanto Dorothy segurava Ruby nos braços, Emma veio correndo para cima dele o que fez ele me soltar, ela começou a bater nele e fui obrigada a lançar um feitiço que paralisou Emma ao chão, peguei a mão de Graham e aparatei até seu apartamento.

- Seu carro está na porta de casa – disse assim que lancei o feitiço de paralisação nele – Assim que eu for embora, você vai cair no sono e não quero que me procure mais.

Aparatei de volta para casa, movi Ruby para o quarto  e expliquei a Dorothy que seria melhor que ela dormisse a noite toda que assim que ela acordasse estaria de cabeça fria, Dorothy concordou e perguntou se eu precisava de alguma coisa eu disse que seria melhor se eu fosse dormir.

Assim que ela foi para o quarto, retirei o feitiço de Emma e antes que ela pudesse falar alguma comigo eu aparatei em meu quarto, e coloquei um feitiço para bloquear qualquer som do lado de fora do quarto, essa noite eu só queria  descansar em paz. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...