História A vampira - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Reiji Sakamaki, Ruki Mukami, Seiji Komori, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Yui Komori, Yuma Mukami
Tags Diabolik Lovers, Vampiros
Exibições 44
Palavras 1.150
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Ecchi, Escolar, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 5 - Casal masoquista 2.


Fanfic / Fanfiction A vampira - Capítulo 5 - Casal masoquista 2.

Anteriormente:

- O que você está fazendo?! – ele disse e eu dei um sorriso maléfico.

- Eu não estou fazendo nada de mais.

Agora:

Então o levei até a cama, e o empurrei. Subi em cima dele, olhei minha mão ainda sangrando e depois para ele, ele olhou fixamente para a minha mão, então eu perguntei:

- Você quer provar? Eu deixo.

- Por que você está fazendo isso comigo?

- Por que eu gosto de te provocar.

Após dizer isso, coloque minha mão sobre seu membro e o apertei com força, e ele gemeu e eu comecei a ri que nem uma idiota.

- Aperta mais forte.

Eu apertei com mais força.

- Isso é tão gostoso. Aperta com toda a sua força. – Ele ordenou.

Eu apertei com toda a minha força, e ele gritou.

- AHHHRRRGGG.

Eu tirei seu calção de banho, e comecei a chupar seu membro. No inicio ele ficou meio desconfortável, mas depois se acostumou com minha boca em seu membro. Ele começo a gemer meu nome em um tom que desse só para que eu escutar, quanto mais ele gemia mais rápido eu ia.

- E-eu vou g-gozar.

- Goze em minha boca. – pedi fazendo carinho em seu rosto, em segui da o arranhando.

Ele gozou em minha boca, e eu engoli tudo, depois de engolir de uma mordida em seu membro.

-AAAAAAAAAAAAAAH! Isso dói!

- Cala essa boca!

- Só se você me soltar! Afinal, não é justo só você brincar.

Eu o soltei, e ele subiu em cima de mim. Trocando as posições. Eu o beijei, enquanto ele me apertava contra seu corpo com toda sua força.

- Reiji você está me machucando!- gritei.

- Você nunca deve gritar comigo, entendeu, NUNCA!- ele disse com raiva, e me deu um tapa.

Eu o olhei com ódio, de alguma maneira esse olhar de ódio se tornou de paixão.

- Meu Deus! Garota, você é louca!

- Eu sou louca por você!

Quando falei isso, ele mordeu o meu pescoço com força, ele deu uma mordida bem profunda, estava doendo MUITO! Mas foi tão bom saber que ele me desejava tanto assim. Eu podia sentir suas presas sugando o meu sangue, e isso me deixou muito excitada (mais do que eu já estava, porque ele estava pelado em cima de mim). Depois de muito tempo saboreando o meu sangue ele parou e olhou nos meus olhos e limpou os lábios (que escorriam o meu sangue). Ele começou a me beijar e foi descendo os beijos em direção a minha intimidade. Ele abrir minhas pernas com força, não esperou nem um segundo e já colocou sua boca lá e começou a lamber, sugar, e várias outras coisas. Então ele focou no meu clitóris, eu gemi e arfei. Sentir aquele toque me fez estimular mais e mais. Liberei um grito alto que estava me prendendo. Ele parou e foi até minha boca me dando um beijo, fazendo misturar os nossos sabores. Derrepente ele introduz um dedo dentro de mim, mordi meu lábio inferior, eu estava adorando aquela sensação, ele adentrou mais um dedo e começou a movê-los com uma velocidade incrível. Ele tirou os dedos de mim, e me deu um selinho, eu peguei em sua mão e lambi os dedos que ele introduziu em mim. Depois disso ele me deu um beijo cheio de desejo e olhou para o meu rosto ainda com a marca do tapa que ele me deu.

- Vai ficar uma bela marquinha, você não acha?

- Ela vai virar uma marquinha maravilhosa.

- Eu sei.

Ele me beijou e logo em seguida me penetrou com força, logo começou com as estocadas profundas e cada vez mais rápidas. Eu gemia alto e ele com aquele sorriso ah... Aquele sorriso e aquele olhar de desejo como eu adoro...

- Estou te machucando? – Disse ele dando um sorrisinho irônico.

- U-um p-pouco... AH... – Eu tentava dizer mais gemia e ele com as estocadas cada vez mais profundas. – M-mas e-eu gosto a-assim...

Ele deu um sorriso de canto e acelerou o ritmo, eu já não estava mais sentindo minhas pernas. Estava tremendo como uma vara-verde. Senti ele se despejar dentro de mim, arqueei o corpo para frente e gemi alto, gritei na verdade. Separamos-nos e deitamos já suados e ofegantes, eu subi em cima de seu membro e comecei a cavalgar, ele segurou com força a minha cintura, e começou a me ajudar ele me puxava com muita força, eu gritava e gemi seu nome loucamente, até que eu me soltei dele, e deitei na cama cansada e ele me deu um tapa na bunda. E eu sorri olhando em seus lindos olhos, ele me deu um beijo, e eu o abracei depois dando um tapa com força em seu rosto com força.

- Isso foi pro você ter me dado um tapa antes.

- Eu mereci esse tapa, me desculpa.

- Pelo que?

- Por ter te dado um tapa antes.

- Vou pensar no seu caso. – Falei indo até o banheiro.

Fui para o banheiro tomar um banho, quando cheguei lá Reiji puxou meus cabelos me fazendo soltar um grito de dor. Me virei, e lá estava aquele ser filho da puta!

- Por que você puxou o meu cabelo seu desgraçado?!- falei muito brava com ele.

- Por que você mereceu.

- Então é assim?- falei batendo em seu peitoral de tanta raiva.

- Sim!

- Vai pro inferno! Você é um babaca Reiji!- falei irritada.

Peguei uma toalha e sai do banheiro me enrolando na mesma. Fui até a sala e me deitei no sofá, coloquei a mão onde estava o local que o Reiji mordeu e fechei os olhos - “eu amo tanto aquele cara idiota”-pensei. Depois desse pensamento mordi meu lábio inferior, logo depois de morder meu lábio senti alguém me dando um beijo carinhoso, era o Reiji, ele me olhou nos meus olhos.

- Me desculpa!- ele implorou chorando.

- Não chora- disse abraçando ele, que estava em cima de mim, chorando em meus ombros. – Vem, vamos tomar banho.

Levei ele até o banheiro, e dei banho nele e ele em mim, após tomarmos banho colocamos as roupas e fomos para o quarto.

- Você me desculpa?

- Eu já te desculpei.

Ele se levantou e saiu do quarto, depois voltou segurando uma faca.

- O que você vai fazer?

Ele cortou a mão dele sem me responder, e começou a sangrar, ele se aproximou de mim, tirei a faca de sua mão, em seguida cortando a minha. Segurei sua mão, nossos sangues se misturaram, fui para o banheiro segurando sua mão, fizemos um curativo, e fomos dormir. Ele me abraçou por trás e sussurrou em meu ouvido:

- Eu te amo!

- Eu também te amo Reiji!

Ele aperto mais o abraço, após ouvir minhas palavras. E dormirmos abraçados. Foi tão bom dormir daquela maneira. 

Continua...


Notas Finais


Gente, eu espero que vocês gostem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...