História A (verdadeira) canção de amor de Kakashi - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Kakashi Hatake, Naruto Uzumaki, Personagens Originais
Tags Boruto, Hinata, Kakashi, Kakashi/oc, Naruhina, Naruto, Personagem Original, Sarada, Sasusaku, Shikatema
Visualizações 33
Palavras 2.242
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Famí­lia, Fantasia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Nudez, Sexo, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OIEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE!
Mais um cap aqui de sábadoooo como prometi!
Como podem ver, eu mudei o nome da fic! Sim! Pensei neste e acho que é menos clichê e tem à ver com o epi em que a Hanare aparece, e ela foi alguém que o Kakashi amou, que tocava canções e PJ também cria canções! kkkkkk
Espero que estejam gostando.
Estou na dúvida se as pessoas estão gostando, mas fico muito feliz quando recebo comentários das minhas divas lindas!
*----*
Eu estou escrevendo essa fic já tem algum tempo e tenho 16 capítulos prontos, é claro que fico super ansiosa e se dependesse de mim, eu postava todo o dia, mas os fatores externos me ferram muito! ;p kkkkk Eu ando um pouco desanimada esses dias e postar esta fic me deixa muito feliz e receber o carinho de vocês também! <3 <3

Bem, eu não vou enrolar mais não! :p
Fiquem com mais um cap!
Beijinhos

Capítulo 7 - Capítulo 7


Ainda que ninguém tivesse falado diretamente com eles sobre assunto, desde Hinata e os dois tivessem decidido que falariam abertamente sobre o relacionamento deles à quem perguntasse, ver Shikamaru no mesmo restaurante em que estavam, fez suas espinhas gelarem. PJ ainda os olhava com os olhos arregalados, torcendo para que eles fossem levados para o outro lado, quando a recepcionista indicou a mesa que estava vaga, ao lado da deles. Shikamaru era amigo e assistente pessoal do Hokage, o seu pai. Era totalmente correto e com certeza contaria para ele assim que entrasse no escritório do Hokage. Temari falaria com Sakura e Ino e logo, Konoha inteira estaria sabendo. Começou a se apavorar com a idéia.

Foi quando sentiu a mão de Kakashi pousando sobre a sua, em cima da mesa e notou o seu olhar firme, para ela:

- Calma.

O tempo em que passaram em missões e investigações com ele, a ensinaram algumas coisa. Uma delas era manter a mente tranquila e analisar as opções friamente. Com certeza em algum momento todos saberiam que estavam juntos e se tivesse de começar com aquele encontro, que fosse. A mão de Kakashi sobre a sua, somente a deu ainda mais ânimo:

- Beleza.

O outro casal se sentou na mesa ao lado da deles, sem que os notassem:

- Por que tivemos que sair de casa para jantar, se podíamos fazer isto lá?

- Faz idéia de quanto tempo você não me leva para fazer algum programa fora de casa? Eu não aceito isso no meu casamento.

Esta era Temari, uma mulher de gênio muito forte e incrível por isto. Ela sabia exatamente onde tocar no marido que ele ficasse louco:

- E este lugar abriu faz pouco tempo, eu queria saber como era. Falaram tão bem daqui.

- Você e as suas coisinhas...

Shikamaru parecia cansado, apoiou-se um dos braços, preguiçosamente, enquanto a mulher reclamava. Ele amava ficar com a esposa, já que quase não tinham tempo, mas hoje ele estava particularmente com cansaço acumulado. Aproveitou que estavam na área de fumantes e decidiu acender um cigarro:

- Ah, não! Não vai fumar esse troço perto de mim!

Ele já ia guardar a caixa no bolso novamente, contrariado, quando olhou para o lado e viu PJ e Kakashi. O grisalho deu seu habitual aceno de mão, sorrindo por trás da máscara e a mais jovem sinalizou um “tchauzinho” com a mão que ela se apoiava antes.  Os dois ainda estavam com as mãos juntas sobre a mesa. Temari ficou intrigada para onde o marido olhava e viu os dois também, chocada:

- O que fazem aqui? – Ele perguntou sem demonstrar qualquer irritação na voz, parecia realmente curioso:

- Eu... – PJ começou a falar sorrindo, sem parecer estar nervosa – Fui convidada para apresentar uma música aqui, por que eu sou descendente do pessoal do norte e aqui tem umas comidas típicas de lá e o Kakashi veio me ver.

O homem não pôde deixar de sorrir com a falsa naturalidade dela. Temari deu um risinho malandro ao ver a garota falar do Rokudaime de maneira tão íntima, que não passou despercebido por Shikamaru:

- Naruto não comentou nada comigo.

Ele pareceu jogar verde e desta vez foi Kakashi quem respondeu, tranquilamente:

- Foi tão corriqueiro que eu quase não pude vir.

- E eu não falei para mais ninguém.

- Pensei que estavam aqui juntos. 

Shikamaru olhou para a esposa, que falou de maneira tão direta, que ele se assustou com a possibilidade. O clima ficou tenso por um momento e os outros dois se olharam rapidamente, parecendo um pouco nervosos e sorriram para eles, em seguida:

- Nós estamos.

Foi Kakashi quem respondeu, com o seu semblante apático, e a jovem sorriu, confirmando. Depois disso, ninguém disse mais nada por alguns minutos. Um garçom deixou o cardápio na mesa de Shikamaru e neste momento ele se levantou:

- Por que não vai escolhendo, Temari? Eu preciso fumar. – Ele se virou para o Hatake por um instante – Posso dar uma palavrinha com você?

Kakashi deu um longo suspiro e concordou, antes de se levantar e o acompanhar para fora do estabelecimento. Temari continuou olhando o cardápio, mas a loira ainda podia sentir o clima estranho que ficou. Ela queria dizer alguma coisa, mas não sabia o que era. Estava arredia, pensando no que a loira mais velha diria e na conversa que Shikamaru teria com Kakashi:

- Sabe, eu...

Mas Temari a interrompeu, sem desviar o olhar do menu:

- Vou te falar uma coisa. Se me contassem eu jamais acreditaria que esse cara seria fisgado por uma mocinha novinha como você. – Ela olhou para a jovem, um pouco séria – Espero que ele não tenha te obrigado a fazer nada que você não queira.

- Ah, não. Eu quem tomei a iniciativa.

Pi respondeu sorrindo, um pouco mais à vontade e a outra suavizou a expressão:

- Se uma mulher não corre atrás do que ela quer o mundo que não vai dar nada a ela. Dizem por aí que ele ainda dá muita conta do recado.

- Nossa, e como!

- Desculpe falar assim, mas acho que somos duas adultas. Não tem nenhum problema para você, certo?

- Imagina. - “Eu não acredito que estou tendo essa conversa.”

***

Do lado de fora, Shikamaru acendia um cigarro, enquanto ele e Kakashi permaneciam escorados na parede:

- Eu sei o que está pensando...

- Na verdade, eu não estou pensando em nada. – O moreno olhou para Kakashi, após dar uma tragada, ainda sério – Eu não tenho nada a ver com isto. Você por outro lado...

- Eu não tenho intenção de me justificar para você.

- Claro, por que você precisa se justificar para o pai dela. Você está transando com a filha dele.

- Que é uma adulta que pode tomar uma decisão por si própria.  – Shikamaru deu outra tragada em seu cigarro e o Rokudaime fez uma breve pausa antes de continuar, sem alterar o tom de voz – Isto reflete ao que esta acontecendo agora, entre nós dois.

- E o que está acontecendo entre vocês dois?

Shikamaru observou Kakashi, olhar por um instante para a o céu, que estava particularmente bonito naquele dia. As estrelas pareciam vivas e não havia uma única nuvem, dando a visão perfeita de uma lua cheia vibrante. Os dois homens compartilhavam esta mania de observar o céu e mesmo agora não seria diferente. O mais velho se virou novamente para o Nara e pareceu ter uma resposta satisfatória para aquela pergunta:

- Parece que eu tenho uma namorada.

***

- Lá vêm eles. – Temari interrompeu a conversa, quando viram os dois homens voltando para dentro do restaurante:

- Eles não parecem tensos. - PJ riu com o semblante de ambos, mas estava aliviada, pois parecia que estava tudo tranquilo entre eles - Que tragédia. Os rapazes lá fora expondo os seus sentimentos e nós duas aqui dentro falando dos pintos deles.

As duas riram juntas, enquanto bebiam outro drink:

- Vocês parecem estar se divertindo.

Shikamaru deu um beijo singelo na esposa antes de se sentar e Kakashi também voltou para a sua mesa:

- E aí, sobre o que conversaram?

- Nada demais. E vocês duas?

- Ah, Rokudaime, a sua namoradinha é uma graça.

Temari respondeu ainda rindo:

- Pois é ela me ganhou no bom humor.

Ela voltou sua atenção para o marido, quando este perguntou se ela já havia pedido o jantar de ambos, confirmando. Pouco depois Kakashi e Pi foram embora se despedindo da maneira mais tranquila. Aquela havia sido uma noite estranha, mas interessante. Afinal, como Temari havia dito eram todos adultos e maduros ali. Não havia necessidade para confrontos ou escândalos desnecessários e a jovem sentiu a diferença deste tratamento, para alívio de Kakashi:

- Esta garota tem um senso de humor maravilhoso, vai ser uma luz na vida desse homem. – Temari comentou ainda risonha, para o marido:

- Vocês pareciam bem animadinhas. Eu achei que já se conheciam.

- Só de vista. Você provavelmente a viu mais por que ela aparece no escritório do Hokage com mais frequência. O pai dela sabe que eles estão saindo?

- Ainda não.

- Faz sentido. Nenhum dos dois é criança mais. Em Suna, não temos essas palhaçadinhas formais que vocês têm por aqui.

- É, mas eu fiz o pedido oficial para os seus irmãos.

- De besta. Por que até eles sabiam que a decisão de namorar você cabia a mim, nenhum deles ia beijar na sua boca e ou fazer qualquer outra coisa.

- Vamos deixar esse papo pra lá. Eu já disse que você está linda hoje?

***

- A noite está tão bonita hoje, não é?

Kakashi e Pi passeavam pelas ruas de mãos dadas, aproveitando o clima quente que parecia abraçar as pessoas na terra. Um sopro gelado escapou de seus lábios, refrescando-os por um instante e o grisalho sorriu. Às vezes, as habilidades naturais da moça podiam ser um tanto quanto convenientes:

- Eu não gosto muito do calor. – Ela respondeu a sua pergunta- Não importa o tempo que passe, mas não consigo me acostumar. Mas, eu gosto quando Konoha fica mais quente, por que a cidade fica mais viva. As pessoas conversam, falam mais alto, se divertem. O calor humano, sim, eu adoro.

- Eu gosto do seu ânimo, PJ.

Ele sorriu e a abraçou, fazendo a jovem corar e sorrir. Havia poucas pessoas na rua, naquele horário. Algumas ao ver a cena, cochicharam entre elas e outras nem pareceram notar este gesto simples:

- O que Shikamaru falou com você? Ele vai dizer alguma coisa para o meu pai? Se for para ele saber, eu prefiro que eu conte.

- Não... O Shikamaru não é do tipo que faz fofocas com a vida dos outros, ou se mete em assuntos que não lhe dizem respeito. Mas não podemos fechar os olhos pelo fato de que nossa diferença de idade é muito grande. Isto o deixou um pouco consternado.

Eles caminharam em silencio durante algum tempo:

- Acha que seu tivesse nascido antes e você tivesse me conhecido, teria se apaixonado por mim?

- Seu pai só tinha dezoito anos quando você nasceu, acho que não tinha como você ser mais velha do que já é.

- Foi só uma pergunta hipotética. Esquece esses detalhes. Acha que se eu tivesse crescido com você e te chamado para sair, você teria aceitado?

- Bom, quando eu era jovem havia muitos conflitos entre as nações, eu tinha outro pensamento...

- Gostava das morenas misteriosas...

- Você sabe que metade do seu cabelo é preto, não sabe?

- Bom saber que metade de mim teria chamado a sua atenção.

- Acho que não tenho como responder a sua pergunta inicial.

Ela sorriu, com o peso do braço do Hatake sobre si. Estava feliz por estar com ele agora, independente das opiniões alheias. Talvez o receio inicial fosse mais pelo choque que pudesse causar aos conhecidos, mas depois de conversar com as amigas, a madrasta e Temari, sentia que ter se apaixonado por aquele homem não era um tabu tão perigoso. Se bem, que as mulheres pareciam ser mais flexíveis nesta questão. Independente disso, ela se sentia segura com Kakashi, o respeitava e confiava nele e sabia que ele sentia o mesmo:

- Seja como for, você é minha namorada agora, não tem motivos para pensar em outras realidades.

 A garota parou no lugar, no mesmo instante em que Kakashi disse esta frase e ficou o olhando incrédula. Demorou um tempo até que absorvesse a informação:

- Namorada?

- Você não quer?

Ela sorriu bobamente, ainda desacreditada, escondendo o rosto nas mãos. Era o pedido mais simples do mundo, que somente ele poderia ter feito desta maneira. O homem sorriu diante da jovem que parecia mais envergonhada do que achava que ela pudesse ficar:

- Parece que você finalmente está sem palavras.

- Eu estou um pouco chocada. Tipo... “Você”, “minha” e “namorada”, são palavras que eu não esperava em uma mesma sentença. – Mesmo emocionada, ainda fazia seus trocadilhos – Me sinto a própria definição de exclusiva. Se você olhar no dicionário esta palavra, vai ter minha foto lá. Isso vai estar na minha ficha técnica.

- Acho que falei cedo demais. -Por um instante, ela deixou de sorrir e pareceu um pouco reflexiva – O que foi?

- Tem certeza disso?

O Hatake se aproximou da mais nova e segurou seu rosto, delicadamente, com as duas mãos, olhando fundo naqueles olhos tão opostos um do outro. Kakashi já havia amado outras vezes e ela sabia de todas as suas histórias. Assim como ela também já havia amado outras pessoas. Nem sempre o amor é o primeiro que lhe aparece e às vezes leva algum tempo até que se encontre alguém com quem se possa dividir desde as alegrias, aos momentos mais sombrios de sua vida. Mas isto era diferente em cada perspectiva. Do ponto de vista de Pi, ela se sentia sortuda por estar ao lado de alguém com quem tinha certeza que poderia amar, ainda tão jovem. Nem todos, como no caso de Kakashi, conseguiam isto. Não dá para definir uma ordem dos sentimentos e ao olhar nos olhos dela naquele momento, ele teve certeza de que se sentia grato de ter alguém como ela em sua vida. Talvez ele estivesse zerando todo o seu perfil meloso de sua vida:

- Nada me faria mais feliz.


Notas Finais


Esta foi a reação que imaginei que Shikamaru teria. kkkk Ele é bem na dele no anime e a Temari tem a personalidade mais forte! Espero que tenham curtido! Gostei de como tudo levou ao Kakashi ver que ele e a PJ estavam namorando e pedir ela oficialmente.

Vou nessa meu amores! Beijooos!
Até a próximaaa! <3 <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...