História A vida de Danyela [Terminada] - Capítulo 38


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce, Bangtan Boys (BTS)
Tags Amor Doce, Bangtan Boys (bts), Castiel, Romance
Exibições 253
Palavras 1.118
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Festa, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá, mais um capitulo pra vocês...
Espero muito que gostem! ♥

E obrigada pelos duzentos e poucos favoritos...
Amo vocês! ♥

Boa Leitura...

Capítulo 38 - "Fui comer em uma lanchonete e olha no que deu"


Fanfic / Fanfiction A vida de Danyela [Terminada] - Capítulo 38 - "Fui comer em uma lanchonete e olha no que deu"

Eu não sei o que está acontecendo. Como o Dake me encontrou?

Eu pensei que estivesse segura. Eu pensei que ele nunca fosse me encontrar.

E o pior é que eu estou sozinha. Os meninos com certeza não vão me achar. Alias eles nem sabem onde eu estou, e estão despreocupados jantando, pensando que eu também estou jantando.

A questão é que eu só quero sair daqui. Eu PRECISO sair daqui.

Só que como irei fazer isso? Ele é mais forte do que eu. Eu não tenho a menor chance. Mais mesmo assim estou me debatendo, tentando machuca-lo, só que ele nem parece sentir.

- Calma gatinha! Que tal dormi um pouquinho?- Ele “pergunta” e coloca um pano em meu rosto, e no mesmo momento eu apago.

~~~~~ QUEBRA DE TEMPO ALGUMA HORA AI...

Eu acordei em um lugar escuro, mais tinha uma luz fraca acesa no meio dessa... sala. Isso ta parecendo um porão. Na verdade, isso é um porão. Pois estou vendo varias caixas. E tem uma escada levando até uma porta que imagino que seja o andar de cima, na verdade ta meio obvio que é o andar de cima, mais ok.

Eu estou amarrada, jogada no chão. Minha cabeça está doendo muito, parece que eu bati ela algumas muitas vezes, na parede. E com muita força.

Estou bem suja. E também, consigo ver meu joelho com sangue (estou com calça rasgada no joelho), é como se a pessoa tivesse me jogado com tanta força, que quando meus joelhos encostaram nesse piso, eles se machucaram tanto que sangraram. Pois não parece que alguém passou alguma coisa neles, como por exemplo uma faca...

Minha boca está amarrada com um pedaço de pano qualquer. E está doendo muito, pois está bem apertado. É como se a pessoa tivesse apertado para tentar matar e no meio do caminho desistiu.

Eu estou completamente tonta, confusa e também com medo, com MUITO medo.

De repente ouvi passos se aproximando, então fechei novamente meus olhos. Ouvi a porta se abrir vagarosamente, e na hora de fechar, ela bateu muito forte. Os passos estavam chegando cada vez mais perto. Até que aquele barulho parou e eu senti algo perto de mim. Ouvi alguém se abaixar, e se levantar.

Os passos foram se afastando. Por um momento tive esperança de que essa pessoa fosse sair, porem ouvi parar e pegar algo.

- Gatinha, já pode abrir os olhos, eu não sou retardado, sei que está acordada, e sei que já observou cada canto desse lugar!- Ouvi a voz que eu tanto temia, a de Dakota

Abri meus olhos e vi ele parado a minha frente, com uma arma na mão. Quando eu vi a arma arregalei os olhos e engoli o seco, e ele percebeu.

- Não se preocupe, isso é só pra depois! Por enquanto irei ficar te torturando um pouco, depois irei fazer o que você só quis fazer uma vez comigo e ai sim usarei isso em você!- Ele fala com tanta maldade na voz que isso só me deu mais medo- Eu até pensei em te matar com essa corda que amarra sua boca, mais desistir, pois quero te ver sofrer um pouquinho!

Como ele pode ser tão frio? Eu nuca o vi assim... ele já foi frio comigo, só que não chegou nem perto disso.

Por que será que ele mudou a cor do cabelo? E por que eu estou pensando no cabelo dele, sendo que estou nessa situação? Ok, nunca saberemos a resposta.

Ele se aproximou de mim, e tirou o pano que tampava minha boca. Ele colocou as mãos em cima do que parecia ser machucados que a corda fez, nas laterais de meus lábios. Fazendo doer mais ainda. E eu soltei um pequeno gemido.

- Guarde isso pra depois!- Eu senti, que ele queria me falar essa frase a tempos, porque saiu muito ensaiada

Eu queria falar alguma coisa, só que estava com muito medo, não saia nada da minha boca. Eu estava completamente paralisada. E ele percebendo isso, riu sarcasticamente e foi em direção a porta.

- Vou pegar alguma coisa pra você comer. Alias não quero que você morra de fome, e quero que tenha forças pra fazer algumas coisas daqui uns dias.- Ele fala já na porta

Passei a língua nas laterais de meus lábios, e senti um gosto de sangue. Lá estava realmente machucado.

Eu não sei o que pensar, estou com muito medo. Minha cabeça está confusa. Eu sinceramente acho que o Dakota tem problemas mentais.

Tempos depois tentando raciocinar direito, o Dake entra.

- Aqui... um hambúrguer e uma coca. Coma logo!- Ele fala e começa a andar em direção a porta

- Como vou comer se estou amarrada?- Eu pergunto quase num sussurro, não estou conseguindo falar direito, mais deu pra ele ouvir

- Ah sua voz, quanto tempo não a ouço... ok vou amarrar você de outra forma! Só não tente escapar, pois vai ser pior!- Ele fala a ultima frase batendo em seu bolço que está com a arma

Ele veio a até mim. E soltou meus baraços, porem logo depois amarrou uma corda em um deles, e prendeu em algum lugar que tinha ferro, e depois pegou outra corda e amarrou meu outro braço, e ai ele também prendeu a corda em um lugar com ferro. Eu com certeza não iria conseguir sair dali.

- Pronto! Agora tenho certeza de que conseguirá comer!- Ele fala já saindo

Ele fez tudo tão rápido que não deu tempo de pensar em nada. Mais foi até melhor, porque se eu pensasse em algo, eu certamente iria pensar em sair correndo. E iria ser o meu fim.

Peguei meu lanche, e comecei a comer. Estava com muita fome. Acabei de comer em um minuto. Quando fui abrir o refrigerante, tive bastante dificuldade, pois minhas mãos estavam doendo. Mais consegui abrir, e consegui saciar minha sede.

Eu não faço a menor ideia de que horas são. Os meninos devem estar preocupados, pois devem ter sentido minha falta. E amanhã tem show.

Eu não sei como consigo pensar em show numa hora dessas. Mais eu pensei... É que tem os fãs, e eu não quero decepciona-los, mais eu também não quero morrer.

Enfim, fui sequestrada... é isso... foi isso que aconteceu.

Eu não sei porque tive a brilhante ideia de querer comer em uma lanchonete. Eu poderia ter ido no restaurante com os meninos, mais não eu tinha que ir na lanchonete...

Mais eu não posso ficar me culpando, não sabia que teria o capitulo “Fui comer em uma lanchonete e olha no que deu”, na minha vida.

Tudo o que eu posso fazer, é rezar para que alguém me encontre...

 


Notas Finais


Bom gente, foi isso...
Espero realmente que tenham gostado! ♥

Agradeço de novo pelos favoritos...
Eu sinceramente, não pensei que foce chegar a isso tudo, pois nunca achei minha escrita boa!
Mais fico feliz que ela agrada a vocês... e eu senti que evoluir muito de um tempo pra cá!
Eu sei que no começo tinha muito erro ortográfico, mais é que eu não revisava, pois não achava que vocês iriam gostar!
Claro que continua tendo erro, mais tem bem menos que antes...
É que tem erros que passam despercebidos por mim! Então me desculpem...

Mais, vou deixar o discurso pra depois...

Tchau gente... ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...