História A vida de Priscila - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias O Diário Secreto de um Adolescente
Personagens Personagens Originais
Tags Adolescente, Aventura, Colegial, Diário, Escola, Paixão Adolescente
Visualizações 10
Palavras 632
Terminada Não
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Sinopse: Indisponível

*** Agora n vai ter spoiler na sinopse! ***

Capítulo 16 - Mais um mistério...


Fanfic / Fanfiction A vida de Priscila - Capítulo 16 - Mais um mistério...

Mais um mistério...

(Escritora: Só para constar a Priscila já está bem, então já pode correr e praticar exercícios)

— Porque tem outra pessoa aqui...

— Quem?

— Ninguém, era só pra fazer suspense mesmo! Kkkkk – podres!

*Curtimos a festa no pijama até porque amanhã é domingo! Logo acordamos com o barulho de alguém tocando a campainha*

*Minha mãe abre a porta e ficamos da escada olhando*

— Bom dia. Sei que o seu filho caiu do segundo andar de sua casa e sei também como tudo ocorreu, serei breve, pois não posso mostrar minha identidade: uma menina chamada Valesca estava passando, quando seu filho foi pegar um brinquedo no quarto próximo a janela ela sem esperar, entrou em sua casa (que não estava trancada) e enquanto o seu filho foi ver quem a chamou, ela subiu em silencio e o empurrou, depois correu sem prestar socorro – o homem termina de falar e sai sem dar mais uma palavra, já minha mãe vai ao escritório e deixa o JP para ficar com a gente.

— Meninas uma de vocês tem visitas, ou melhor, duas de vocês!

— OI! – fala o Nat e o Thiago

— Oiê – nós falamos juntas

*Os meninos ficam um pouco em minha casa, mas logo vão embora, as meninas também vão, minha mãe conversa com meu pai, que fala que amanhã irá a delegacia resolver o caso, a noite cai e o dia também*

— Filha! Acorda está na hora de ir pro colégio!

— Mãe, só mais cinco minutos, por favor! – falo com muita voz de sono – estou com muito sono!

— Nada disso! Vamos, adiante, você está atrasada.

*Levanto me arrumo e vou para o colégio*

{Na delegacia}

— Delegado, bom dia! Queria registrar um boletim de ocorrência. O meu filho mais novo caiu do segundo andar da minha casa e quebrou sua perna, ontem pela manhã minha esposa recebeu um rapaz que estava todo encapuzado e contou que uma pessoa o empurrou, gostaria de investigações para descobrir quem foi. Ele falou também que viu uma menina loira, baixa e bem enraivada.

— O senhor tem uma suposição de quem seja? Alguém que não goste de sua família?

— Na verdade tenho sim... Uma moça, que está presa; a Valesca! Ela falou para minha filha que havia algo a ver com a queda do meu filho, talvez seja isso!

— Irei começar umas investigações, ou melhor, o chefe de polícia que resolveu o outro caso!

— Muito obrigado delegado, qualquer coisa o senhor tem meu número, irei agora para o consultório. Com licença.

{Na cela da Valesca}

— Garota, se levanta! Você tem visitas! – a Valesca levanta e vai.

Valesca ON: Quem será?

— Entra aí – ela é empurrada para a sala de visitas

— Pai! Oi! – ela o abraça – o que veio fazer aqui? Tem notícias da mamãe?

— Oi filha! Vim te visitar, não, não tenho notícias da sua mãe, mas e aí? Como você está sendo tratada aqui? Não suporto te ver aqui!

— Bom, eu sou tratada como uma vagabunda... Uma qualquer, não sou respeitada, tenho que limpar lixo e até sou obrigada a brigar com outras presas...

— Mas filha! Você não pode ser obrigada a lutar com outras presas! Isso é crime! Pode ser considerada agressão física e você pode mudar de cela e aumentar o tempo de prisão dessas miseráveis!

— Não pai... Fique tranqüilo, tudo o que eu estou passando é merecido! Não se doa por mim!

 *Eles conversam e logo o pai deve se retirar da sala, muito triste e sem entender porque sua esposa fugiu*

{Na escola}

— Oi linda – fala o Nat beijando a Rebeka

— Saiam daqui melosos – fala a BIBI

— É vazaaa kkkkk – falo rindo

— Oiê – fala o Thiago me dando um beijo rápido

— HUUUUUUUUUUUUUUUM! – depois fala da gente!

— Cala a boca tia kkkkk – falo rindo

— Uiiiii estressouuuu kkkkk

— Então Pri, aqui, diante de todos que eu...


Notas Finais


Gostou? Compartilhe!
Comente pois seu feedback é muito importante para continuar com a história!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...