História A vida de Priscila - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias O Diário Secreto de um Adolescente
Personagens Personagens Originais
Tags Adolescente, Aventura, Colegial, Diário, Escola, Paixão Adolescente
Visualizações 9
Palavras 599
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Escolar, Luta, Mistério, Romance e Novela, Universo Alternativo

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Sinopse: Indisponível

Turobom? kkkkkkk

A partir da semana que vem terá capítulos Segunda/Quarta/Sexta!
Flwwwwwwww

Capítulo 17 - Um Pedido


Um Pedido

 

— Então Pri, aqui, diante de todos que eu quero dizer que te amo e... Quer ser minha namorada? – ele se ajoelha e fica muito fofinho com as bochechinhas vermelhas hihihi

— Qual a melhor resposta? Sim ou claro? – eu o levanto e o beijo, todos gritam e batem palmas, mas logo o sinal toca e temos que ir para a sala.

*A aula acaba e vamos para minha casa, ao chegar lá escuto uma voz bem baixa, como se fosse uma conversa secreta...*

— Então senhora, em cerca de um mês chegará o resultado, enquanto isso fique tranqüila! Vamos resolver esse assunto o mais rápido possível!

— Muito obrigada delegado! – ela o leva até a porta e ficamos escondidos na escada para ouvir mais, só que ela simplesmente fecha a porta.

— Priscila? Thiago? Bibi? Paty? Venham almoçar crianças! – sim, ela ainda nos chama de crianças!

*Almoçamos e efetuamos nosso trabalho, mas antes das 18h00min alguém telefona*

— Alô? Quem está falando?

— Calada! Não interessa que fala, só quero avisar que você está ferrada! Vai pagar pela Valesca está presa! Vai sim! Bem caro! Você não perde por esperar! Muahahahaha! – solto o telefone muito assustada volto para fazer o trabalho

— Ãn... Miga você está estranha... Quem era no celular?

— Na verdade eu não sei quem era simplesmente falou que eu iria pagar caro pela Valesca está na cadeia...

— Ai meu Deus, quem será? Não podemos deixar que isso fique assim, é muito perigoso! Temos que ligar para seu pai agora mesmo!

— Fica calmo Thiago, depois falamos com ele!

— Depois não! É a sua segurança que está em risco! – ele liga para o meu pai e conta o ocorrido. Sem mais delongas vamos para a delegacia registrar um BO.

— Olá doutor Gustavo! A que me trás sua presença acompanhada desses... Ãn... Adolescentes? – ele ficou um pouco abismado – pode começar a falar!

— Bom este é o Thiago, a Bianca, a Paty e a minha filha, que hoje recebeu um telefonema de uma pessoa anônima com ameaças. A pessoa citava que minha filha iria pagar pela prisão da Valesca Cruzeide.

— Hum... Você sabe me informar se a voz era feminina ou não?

— Desculpe me meter. Sim, a voz era um pouco fina, mas nunca ouvi-la (não que eu me lembre)

— Obrigado, peço que o senhor me traga o telefone para investigações ok?! Desde já garanto que faremos o possível para resolver seu caso!

— E quanto à questão monetária senhor?

— Fique tranqüilo doutor, depois falamos disso!

*Vamos para casa e no meio do caminho o meu pai faz um comentário*

— Então Thiago? Você fez o que me pediu ou foi frouxo e não teve coragem?

— Por acaso eu estou no meio desse pedido? Se sim ele pediu, e muito bem <3 - ai ai...

 

— Hum... Então seja responsável rapazinho! Gosto de você, mais agora vou te deixar em casa e depois a meninas...

*Vamos para casa e logo meu pai volta para o escritório, o Marcelo está na escola, o JP na faculdade e eu fiquei só em casa*

— Mãe? É você?

— Muahahahaha

*Não vejo mais nada, apaguei e logo acordei amarrada em outro lugar, muito estranho, sujo e com pessoas estranhas, tento falar algo, mais estou amordaçada*

— Então princesinha... A casa caiu! Agora assim como a minha filha você está presa! – ela tira a mordaça de minha boca

— Quem é você? Por que me prendeu?

— Não me reconhece? – ela tira uma máscara de seu rosto e então percebo quem é

— Você... É a mãe da Valesca! Espera... Sua filha tentou me matar e agora você põe a culpa em mim?

— Não especificamente em você queridinha...


Notas Finais


Gostou? Compartilhe!

Deixe nos comentários sua opinião!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...