História A vida de uma adolescente nada normal - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Adolescente, Drama, Orfanato, Romance, Trigemeas
Visualizações 9
Palavras 957
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, FemmeSlash, Ficção, Magia, Mistério, Romance e Novela, Slash, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Pansexualidade, Spoilers, Suicídio
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi gente, olha eu aqui, voltei com um capítulo que acabou de sair do forninho que caiu!
~essa capa é um pouquinho aleatória, um pouquinho, achei ela a mais próxima do que eu queria como capa
espero que gostem desse capítulo, tem muito amor e carinho envolvido!
Boa leitura
Edit 1.Perdoem a marca d'água na capa, please sz

Capítulo 8 - Capítulo 8


Fanfic / Fanfiction A vida de uma adolescente nada normal - Capítulo 8 - Capítulo 8

....mas eu e meus "híbridos" (sjkajs) fomos teletransportados para um lugar muito foda, parecia uma parte daquele filme, Tomorrowland,onde a garota vai até uma plantação de trigo. E a uns 50 metros para frente, tinha uma clareira, era assustadoramente grande e sombrio o lugar inteiro,O céu era meio cinza e negro, bem escuro mesmo, mas mesmo assim o lugar mantia-se  numa boa visibilidade, apesar de todas as árvores próximas de nós serem todas escuras e parecendo de florestas negras de filmes e séries(foto do capítulo).

           -Ai ai ai- Anne me faz voltar a realidade, com seus gritinhos e sua voz fininha reclamando de dor -bati minha cabeça e...- ela olha ao redor, com uma expressão de medo e confusa- Valentina, você me trouxe para cá, COMO A GENTE SAI DAQUI?!? 
           Ela disse se exaltando e correndo para minha direção, quando seu irmão a parou, pegando-a no colo. Acho que todos nós estávamos meio extasiados e nervoso com o que tinha acabado de acontecer. 
            -Calma Ann(apelido dela), ela salvou a gente, ou você acha que aquela, uhm, aquela, pessoa se é que pode ser chamada assim, ce acha que ela ia desistir fácil dessa raiva do nada que ela tem pela gente? Não é tão fácil assim o ódio, você sabe muito bem, já aconteceu uma vez, e graças á ela não foi de novo, mas você não se lembra...- ele fala com uma expressão triste, largando ela e olhando para baixo. 
             -Harry...-fala ela afagando os cabelos do irmão e observando a expressão dele -olha, passado é passado e você não precisa ficar assim, me entristece também....
                Eu os olho com uma expressão confusa e ao mesmo tempo, preocupada, e eles retribuem; Anne olhando fixamente em meus olhos, gesticulando com a boca, para eu ir ajudá-la, Harry olhando ao redor e com os pequenos olhinhos cheios de água. 
              Eles já estão chorando de novo, o que eu fiz agora?

-O que está acontecendo bolinho?- disse me referindo á Harry- Eu trouxe vocês para cá, eu arco com as consequências. 
           -Tudo é tão perfeite estranho....Tudo se encaixa tão bem, this baby is strangely perfect.... 
          -Que? Harry, tu sabe que eu não sou fluente em inglês, para com isso -Disse Anne, batendo no ombro do irmão e dando uma pequena gargalhada
          -Suas vozes chamam pessoas bondosas, isso não condiz com meu interior, eu não devia ser tão bom assim, nem tão carinhoso, muito menos deixar minha irmã ser feliz, eu deveria estar libertando meus monstros, EU NÃO POSSO FAZER ISSO! MENINAS VÃO EMBORA, ELE VAI FAZER ISSO! EU NÃO SOU FORTE O SUFICIENTE! Haha bem esperto você, mas se elas nem sabem como vieram parar aqui você acha que irão sair daqui? 

Nesse tempo Harry estava se transformando, pareciam existir duas personalidades nele, lutando uma contra a outra, para poder dominar seu corpo. Enquanto isso acontecia Anne estava apavorada e se agarrou á minha cintura, mesmo tendo já seus 12 anos, ela era bem baixinha, aproximadamente 1,50, voltando, Harry estava lutando contra si mesmo, agora eu tenho certeza, O QUE ELE ESTÁ FAZENDO?!? Harry está agarrando seu pescoço e começando a rochear! 
           -Anne, eu te amo, e mesmo tendo te conhecendo hoje, eu te amo também Valentina,-disse Harry perdendo o ar- agora se é recíproco, vão embora, por favor...
          -Não Harryyyy!! 
         Anne foi ágil e num passe de 5 segundos conseguiu encontrar o ponto fraco de Harry; seu pequeno mindinho direito, se o torcesse em uma certa sequência, o corpo inteiro de Harry sentia o impacto, então ele se desfazia, foi tudo o que aconteceu naquele momento. Harry flutuava e em poucos segundos caiu no chão, atordoado, ao lado dele, um menino idêntico, todos dois saídos do mesmo corpo. 
 Fui rapidamente até eles, peguei um nos braços, enquanto Anne tentava levantar o outro, eu tinha uma idéia do que estava acontecendo, mas não pudia dizer qual menino era o nosso Harry. Percebi próximo a nós um círculo radioativo se fechando, corri em direção para fora dele, só então percebi que no caminho que este círculo ia fechando, as árvores antes negras pareciam se restituir e voltarem a ser normais, nem tão feias e um pouco mais simpáticas de aparência. 

Mesmo não sabendo muito o que fazíamos, corri até a borda do círculo e então me lebrei do que a Diretora me falou mais cedo, é a mulher que tentou me destruir, mas pode ter entregado o que eu sou e algumas coisas que eu posso fazer agora
          1.Posso tentar um desejo imediato, pedindo a revelação do verdadeiro Harry ou para ajudá-lo a respirar
          2.Posso cantar alguma canção de encantamento de algum jogo ou coisa do tipo ( afinal crux sacra sihi mihi lux funcionou) 
          3.Posso invocar algum ser sobrenatural (apesar de não crer muito)
           Ok, vou tentar a primeira ideia, como? Não sei, mas vamos tentar tudo.

-Go, go, go, -vamos começar falando o desejo em alemão, é a única língua da Europa que eu sei(Gabizinha, me ensinou), e dizem que Europa é território de fadas e seres sobrenaturais- itrevealest mir in die Augen, die ganze Wahrheit und die Komplexität dieses Moment selbst wahr zu enthüllen!- tradução revelas aos meus olhos, toda verdade e complexidade desse momento, revele-se verdade!
          -O-o-o qu-que você tá faz-fazendo? -Disse Ann, que tinha corrido até aqui, com voz bastante trêmula e me olhando de baixo, abraçando seus joelhos sentado no chão e com medo. 
          De imediato comecei a me sentir estranha, como se, viesse uma chuva e se prendesse em minha mente, uma chuva de informações e coisas tipo "rode a 180 graus o seu pulso esquerdo para lançar um desejo" "para voltar a vida normal de adolescente, gire a 90 graus o seu joelho", umas coisas meio loucas e sem sentido, pelo menos agora... 


Notas Finais


eai o que acharam? Espero que tenham gostado, no próximo capítulo vai ser toda a explicação da história ok?
beijos de chocolate <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...