História A vida dos estilos musicais - Capítulo 17


Escrita por: ~

Exibições 34
Palavras 1.803
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Olá, pessoas deste planeta QUENTE Brasil! N, sério, tá um calor do Zarc aqui, pelamor, preciso de um ar-condicionado

Enfim

Boa leitura

Capítulo 17 - Procurando o Nem- White 2


(...)

- Doom...

- EAE, AMANTE DO TPM! VEIO AQUI PRA PEGAR UMAS GATINHAS? - pode não parecer, mas ela não tá bêbada.

- POR QUE VOCÊ TÁ AQUI? - temos que gritar pro outro poder escutar. Sabe, a música tá alta.

- DOOM NUNCA NEGA UMA BOA FESTA! - Ela grita. Agora q notei uma anã atrás dela.

- QUEM É ESSA? - aponto pro ser atrás dela.

- É MINHA PRINCESA - ela dá um tapa nas costas da coitada da menina, fazendo a mesma quase cair em cima de mim.

- NÃO SABIA QUE VOCÊ "JOGAVA NO MESMO TIME" - a menina cora e a Doom começa a rir alto. Muito alto. Não, você não tá ligado, foi muito alto.

- ELA É UM MENINO! - que porcaria, tinha até achado a guria bonita - E QUÊ QUE CÊ VEIO FAZER AQUI??

- O METAL DISSE QUE TARIA TODO MUNDO AQ- ela me interrompe. Hoje é o quê?! Dia de interromper o Black?!

- AH SEI, VOCÊ TÁ PROCURANDO SEU NAMORADINHO CRISTÃO - suspiro - SEMPRE SOUBE QUE TINHA ALGO ENTRE VOCÊS, NINGUÉM ABRIGA UM ESTRANHO EM CASA SEM MOTIVO - dou outro suspiro - DIZ AÍ, VOCÊ JÁ FEZ COM ELE O QUE FEZ COM O SEU IRMÃO??

- Cala a boca, Doom. - saio de perto dela. Caminhar entre essa multidão é quase impossivel, mas tô conseguindo de alguma forma. Vejo escadas logo à frente. Vou subir pro segundo andar, tomara que seja silencioso... ou pelo menos tenha pouca gente. Subindo lá, achei uma cadeira, na qual me sentei. Parece que nesse andar tem os quartos. E ainda tem outro corredor, nossa, essa casa é grande mesmo. Não tinha literalmente ninguém naquele andar. Bem, pelo menos não visível. Era silencioso até. Dava pra ver as pessoas no andar de baixo. Ótimo, assim eu vejo se o White tá aqui sem me esforçar muito. Fui passando os olhos entre a multidão e nada de White Metal. A quem tô querendo enganar? No fundo eu sabia que ele não viria, criar falsas esperanças era tudo que restava. Mas afinal, por que tô procurando ele? Meus pensamentos foram cortados com uma menina caindo da escada. Nem tinha notado ela aqui em cima. Pelo visto ela tropeçou no próprio vestido.

- A-ai - acho que já vi essa menina antes...

*flashback on*

No caminho pra lá uma menina se esbarrou em mim

- Me desculpe! - voltou a correr. Ela era bonitinha, castanha, com vestido branco... bem menor que eu. Parece que tava atrasada, mas enfim.

*flashback off*

Provavelmente ela deve morar no mesmo prédio que eu, então... será que ela conhece o White? Caminhei até ela, ainda estava no chão por causa da queda.

- Você conhece um cara chamado White Metal? - fui direto. Ela só foi me notar depois de alguns segundos.

- OOH!! - ela se levanta num pulo - VOCÊ É O ATIVO DAQUELE DIA!! ACHEI QUE NUNCA VERIA VOCÊ DE NOVO! - do quê que ela tá fal- CADÊ O SEU PASSIVO? HM? HM? - ela começa a procurar algo - Não tá com você!? - ela me olha decepcionada. Quê que tá acontecendo

- QUÊ?! - única coisa que pude falar.

- AQUELE MENINOZINHO TODO FOFINHO E BRANCO, NÃO TÁ AQUI COM VOCÊ? - de quem que ela tá...

- O WHITE?! - então ela conhece ele mesmo!

- ACHO QUE É O NOME DELE!

- SABE ME DIZER SE ELE TÁ AQUI??

- ACHEI QUE VOCÊ SOUBESSE, EU VI ELE HÁ UM TEMPINHO AQUI. NÃO TAVAM JUNTOS? - ele tá aqui!

- AONDE VOCÊ VIU ELE? - ponho as mãos nos ombros dela, fazendo-a dar um pequeno pulinho de susto.

- LÁ NAS PORTAS DO FUNDO - ela aponta a direção. Corri até lá sem nem agradecer, mas também não há necessidade. Chegando lá, não tinha ninguém. É, acho melhor eu voltar pra casa, aliás, essa música tá me dando nos nervos. Saí pela porta dos fundos, lógico. Dei a volta na casa e logo já estava na rua. Vi aquelas crianças de antes sentadas na calçada... comendo bolo.

- WHOAA!! SENHOR METAL!! - a criança menor me viu - OLHA!! CONSEGUIMOS BOLO! - ele ergue o prato de bolo. E não é que tinha bolo aqui mesmo.

- Parabéns - me sento na calçada junto com eles.

- Também conseguiu o que queria? - o outro pergunta de boca cheia.

- Não... - abaixo a cabeça.

- Senhor! - o menor disse com uma voz chorosa e logo depois me abraçou - Não fique triste, uma hora o senhor consegue! - dá uns tapinhas nas minhas costas, separando o abraço logo depois.

- AAH! EU TAMBÉM QUERO UM! - o outro diz quase chorando. Esses caras são uma peça.

- Ciúme é feio, Cantin - digo brincando, ele responde com um olhar raivoso.

- O senhor Metal tem razão, Cantin! Não ganha abraço por ser ciumento - cruza o braços.

- A-AH CHILD, NÃO É JUSTO! - ele começa a sacudir o menor, chorando. Acabo rindo com essa cena - NÃO RIA! - ele chora mais e eu rio mais.

- VOCÊ é um adulto?! - rio mais ainda.

- CLARO QUE SOU! - ele tava pra fazer bico.

- Vamos lá, Cantin. Não brigue com o senhor Metal.

- Mas... eu só queria um abraço - fez bico. Seguro meu riso, é a primeira vez que vejo um adulto tão infantil. Acho que passei tempo demais aqui...

- Já vou indo, até - me levanto e saio andando. Só quero ir pra casa e me jogar na cama, tá tarde. No final nem consegui o que queria... mas ao menos sei que ele tá bem, aquela menina disse que viu ele lá. Por que o White iria numa festa daquelas? Sei que não é do feitil dele. Será que existe uma possibilidade remota dele estar me procurando também? Nesse caso, a segunda opção dele seria me procurar lá em casa... começo a correr pra chegar lá rápido. Se há uma chance dele estar lá, não posso perdê-la. Talvez eu esteje criando esperança demais, mas...

- MIAWWWW!!! - tropeço num gato sem querer, fazendo ele miar. Ia quase caindo, mas não foi dessa vez. Volto a correr.

[Off Pov. Black Metal]

[On Pov. Cant]

Esse bolo tá tão bom, comida de gente rica é outro nível. Seria melhor ainda se tivesse granulado... colorido! E com N&N's por cima! E CALDA DE CHOCOLATE OU ATÉ MESMO A BARRA DE CHOCOLATE! Daí seria um super bolo branco com recheio de leite condensado, granulado, N&N's, calda e barra de chocolate, e ainda botaria o Child em cima como enfeite decorativo!

- ...não acha Cantin? - olho rapidamente pra ele.

- Hm? - tava distraído pensando no bolo, mal escutei o que ele disse.

- Disse que o senhor Metal parecia meio triste... o que você acha?

- Acho que prefiro pensar no meu bolo do que falar sobre ele - empino o rosto pro outro lado - ninguém mandou dar abraço nele.

- Olha, uma formiga! - ele aponta pra formiga, ignorando meu drama. Às vezes esqueço que ele é criança.

- Não quero saber dela! Formiga feia! - cruzo os braços. Agora é quase impossível não dar atenção ao meu drama, mas ainda falta o toque final - Ninguém dá atenção pra mim, acho que eu devia me jog--

- Ela tá no seu bolo agora - olho pra meu bolo, cheio de formigas.

- AAAAHHH TIRA!! - Child pega o prato com bolo das minhas pernas, me sinto aliviado agora. Um suspiro de alívio foi inevitável, até porque tenho certo medo de insetos - Obrigado. - ele responde com um "joinha" - ...Child, eu--

- UM FANTASMA!!!!! - ele aponta pra atrás de mim. Viro pra ver o fantasma e... era só um cara muito branco. Acho que ele ficou um pouco envergonhado com aquilo que o Child disse.

- É um cara, Child! - sussurro, abaixando a mão dele que ainda estava apontada pro cara.

- Eh?! Mas ele é branco que nem fantasma! - falou um pouco alto, o cara já tava abaixando a cabeça de vergonha. Meu Deus, Child!

- Ahaha - forço um riso - essas crianças de hoje, né - boto a mão na boca do Child.

- AH!! EH UHM UFM HM MNN!!! - gritou algo ainda com a boca tampada. Não vai adiantar nada, Ch--

- NÃO LAMBE! - tiro minha mão rapidamente, infelizmente tarde demais.

- Eu disse: AH!! É O TAL DO WHITE!!! - é, lembro que o Black Metal falou de um cara chamado White, que por acaso era branco.

- Isso mesmo, White Metal. Como você- o tal White ia falar alguma coisa, mas o Child interrompeu:

- O senhor Metal falou de você! Não falou, Cantin?! - ele tava todo animado. Concordei com a cabeça - Bem que ele disse que você era branco!!

- Senhor Metal...? Tá falando do Heavy Metal? - o tal White pergunta.

- Não, ainda não conheci ele! Falo do senhor Metal! - isso não esclarece muita coisa, Child...

- Ele tá falando do Black Metal. - completo

- Ele tá aqui?!! - falou num tom de alegria misturado com surpresa - Você são amigos dele?! Sabem me dizer onde ele tá?!

- O senhor Metal já foi...

- Só não sabemos pra onde - completo. Ele fica alguns minutos pensando e depois volta a se encostar na parede da casa.

- Entendo... - quê?

- Moço... - Child chama a atenção do White - vocês são irmãos? - o White leva um "choque".

- I-IRMÃOS?! NÃO! IMPOSSÍVEL - ele nega com a cabeça milhões de vezes.

- Eh?! Mas vocês têm o mesmo sobrenome! - White fica mais pálido do que já era. Vira o rosto pro outro lado e começa a sussurrar pra ele mesmo:

- ...tá certo que temos "Metal", mas isso não quer dizer que somos da mesma família... certo? Eu fui criado pelo Gospel, ele pelo Heavy Metal, então somos de famílias diferentes... certo?! .......certo? - qual o problema de serem irmãos?

- Qual o problema de serem irmãos? - Child pergunta, como se tivesse lido minha mente.

- Não acham que seria um pouco estranho descobri que seu amigo na verdade... é seu irmão? - é, faz sentido.

- Não! Se eu descobrisse que o Cantin é meu irmão, eu ficaria feliz! - ...ahn?

- ...Mas Child, nós somos- sou interrompido pelo White:

- A-ah já tá meio tarde, então acho que já vou indo! Foi um prazer conhecer vocês! - ele sai correndo até um carro. Acho que de algum amigo dele, não sei.

- Ateuzinho! ( N/A: trocadilho com "atezinho" ) - falamos ao mesmo tempo.

[Off Pov. Cant]


Notas Finais


Eu já tinha feito esses capítulos( e alguns outros q estão por vir ) há um bom tempo, nem sei ao certo q q tá acontecendo, botar título tá sendo difícil gente GDHJDHDHDHDDJJDKDKL


Sempre aberta a críticas


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...