História A vida dos estilos musicais - Capítulo 18


Escrita por: ~

Exibições 36
Palavras 955
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Olaa pessoas deste planeta Brasil
Esse capítulo completo iria ficar mt grande( tipo, MT ), então resolvi dividir ele. Talvez esse fique menor q os outros, mas enfim.

Boa leitura

Capítulo 18 - Finalmente


[On Pov. Black Metal]

Chegando em casa, não tinha ninguém. Claro, por que teria? Pra inicio de conversa ele nem devia ter ficado aqui, então não faz diferença nenhuma... é, não faz diferença.

- ... realmente não faz diferença - sussurro pra mim mesmo. Me jogo na cama - que fome, quero comer...

- Eu não, já comi muito. - ouço uma voz me respondendo... espera...

- WHITE?! - me levanto rapidamente.

- EU! - ele aparece na porta.

- COMO QU... EU... VOCÊ... - não tava conseguindo falar direito, então dei um longo suspiro e tentei de novo, dessa vez calmo - onde você tava??

- Eu disse que iria pra casa do Gospel, lembra? - afirmo com a cabeça - então... eu acabei ficando tempo demais lá, sabe como é... família com saudades e tals... he - ele bota a mão na cabeça.

- ERA SÓ ISSO?! Meu Satã... - boto a mão no rosto.

- Sentiu minha falta? Hein? Hm?? - começa a me cutucar me olhando com aquela carinha.

- Eu... não senti - viro o rosto pro outro lado. SIM, EU SEI, EU SENTI, MAS NINGUÉM PRECISA SABER! - Aliás, você tava na festa do gay-pop?!

- Tava, meu pai... digo, o Gospel, quis ir pra espalha a palavra de Deus para os infieis - não pude segurar o riso - NÃO RIA! A propósito, foi ele que me trouxe até aqui, se quiser falar com ele...

- Cé louco, White?! É provável que ele me mate! - digo a última parte entredentes, fazendo ele rir.

- Ele não vai fazer isso! - me puxa até a porta - Gospel, este é o Bla--

[Off Pov. Black Metal]

[On Pov. White Metal]

- AAAHH!! SEU FILHO DE UMA PORTINHA!! - O GOSPEL JOGOU ÁGUA BENTA NO BLACK! MEU JESUS AMADO, ELE TÁ QUEIMANDO!!

- Sangue de Jesus tem poder! Demônio, saia deste corpo que não lhe pertence! - PAPAI, NÃO BRINQUE COM COISA SÉRIA!

- AI MEU JESUS AMADO, BLACK, VOCÊ TÁ BEM?

- CÊ ACHA QUE EU TO BEM?! ELE JOGOU ÁGUA BENTA EM MIM, EU TO QUEIMANDO, WHITE! QUEIMANDO!!

- PAI! - repreendo ele com um olhar, mas ele devolve com um de indiferença.

- Não me repreenda, filho. Este demônio não tem mais salvação.

- DEMÔNIO É TUA M--

- Ahahaha! Black, vamos logo pro hospital! - puxo e vou saindo com ele antes que comece uma briga.

- Demônio. - joga água benta nas costas dele. PAI?!!?!?!!!?!!?!?!!??!!!!!

- SEU- corro rapidamente puxando-o. Se ele não tivesse morrendo de dor, seria impossível eu puxar ele ou até mesmo do papai sair vivo.

*quebra de tempo*

- Foi uma queimadura de segundo grau, vai durá por volta de 2 semanas pra sarar - 2?! - mas afinal, o que aconteceu?

- Não te interes-

- Água benta.

- Ah sim. - o médico termina de enfaixar o rosto dele. Logo em seguida, saímos da sala. Pude escutar um "espera... água benta?!" do médico, no final. Saindo do hospital, o Black retruca:

-"Ele não vai fazer isso" - com uma voz fininha, tentando me imitar.

- Minha voz não é assim...

- "Minha voz não é assim"

- TÁ COM RAIVA?! - digo com voz chorosa.

- Sim. - ele olha pra mim com um olhar de "eu vou vender tua alma pra Satanás", engulo o seco.

- Quer... tomar sorvete? - digo numa tentativa de animar ele, já que estava com fome. E também, vamos admitir, meio que foi minha culpa o Black ficar assim.

- ... só se você pagar. - consegui!

- Eu vou! - levanto os braços com um sorriso. Ele vira o rosto pro outro lado rapidamente e fala:

- Ao menos sabe onde tem sorveteria aberta a essa hora?

- ... não - faço facepalm.

- Então! - ele me dá um tapinha na nuca, nem doeu muito, mas eu disse um "ai", o que fez ele falar rápido - Desculpe

- Oi? Disse algo? - queria que ele repetisse

- Tsc vamos logo voltar pra casa. - ele disse caminhando na frente.

- Mas e o sorvete? - disse alcançando ele.

- Deixa pra lá.

- E isso quer dizer que depois vamos tomar?

- Talvez - ele olha pra mim rindo.

- YAS!! - levanto um braço - E que bicho te mordeu? Parece mais... como é a palavra? - boto a mão no queixo.

- Mais o quê? - ele pergunta curioso. Juro que vi um rosto corado.

- Mais... - levanto um dedo - mais sensível!

- SENSÍVEL?! TÁ ME CHAMANDO DE MULHERZINHA?! - de novo o olhar "Satanás te aguarda", ai meu Jesus amado...

- N-NÃO! É QUE... O QUE EU QUIS DIZER É... A-AH - tava gaguejando. Ele pode ser muito assustador quando quer.

- Pff - ele tampa a boca com a mão e vira pro outro lado.

- ...Eh? O que foi isso? Um risinho? - cutuco o ombro dele, rindo.

- Vamos logo pra casa.

*quebra de tempo*

- Unblack? Unblack! - escuto alguém me chamando - ...WHITE CARAMBA!

- DEUS! - acordo com um peteleco do Black na minha testa - quê que foi? - digo sonolento, voltando a me deitar.

- Arranjei um emprego pra nós dois, temos que ir logo. - ele parecia estar irritado.

- Pera aí, pera aí - digo botando a mão no rosto dele, ainda deitado.

- Pera aí o caramba - ele segura meu braço e me levanta num só puxão - vamos.

- Ai Black, vai ficar vermelho... - ainda sonolento boto a mão no local onde ele puxou.

- Não importa, anda. - ele sai do apartamento.

- Ok, ok... - acompanho ele.

(...)


Notas Finais


YAAAAAY O WHITE VOLTOU VAMO COMEMORAR COM PIZZA E CHOCOLATE
Sempre aberta a críticas


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...