História A Vida É Estranha - Capítulo 2


Postado
Categorias Life Is Strange
Personagens Chloe Price, Maxine Caulfield, Personagens Originais, Victoria Chase
Tags Efeito Borboleta
Exibições 20
Palavras 894
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Orange, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yuri
Avisos: Adultério, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


O
L
Á
Espero que gostem, coloquei umas coisas a mais ^^

Próximo cap até :10/12 ♡

Capítulo 2 - Capítulo I


Fanfic / Fanfiction A Vida É Estranha - Capítulo 2 - Capítulo I

[Obs : esse cap foi repostado pq eu tive umas idéias pra colocar]


Chloe Price •



Ela estava desacordada, eu queria a deixar aí, para morrer, mas Max queria salvá-la.


Eu sei o que ela queira, salvar pelo menos um, já que "matou" uma cidade...


-Vai, Pufavorzinho! Vai que mais tarde ela nos ajuda, ou dá algo em troca!


-Como o que?A Victória vai fazer a dança da chuva de ouro e nós veremos ouro cair do céu? 


-Ah, talvez, sei lá! Vai Pufavorzinho - fez caretas fofas.


-Acha mesmo que ela irá acordar? - pergunto chutando fraco seu corpo caído no chão. 


-Acho, quer dizer, ah, não sei!  - disse chutando um pedaço de pedra que estava perto de seu pé. 


-Vamos embora, ela é um peso morto, deixa a Chase pra morrer, já que só vai gastar comida, dinheiro e roupas.- digo.


-Pera - Max se abaixa e pega a perna esquerda dela, é quando percebi, estava estava sangrando - Vai me ajudar a levar ela para a caminhonete ou não? 


-Tá - bufo, mas  Max não percebe e ela destranca os "portões" (* finjam que é um mini caminhão, okay? Eu escrevi a estória toda e só fui reparar esse erro agr) da "caminhonete.


-O que diabos é isso? - ela pergunta, se referindo ao meu estoque, nada pequeno, de comida, roupas cobertores, entre outros.


-Ué,não iria ter o tornado? É melhor se prevenir, peguei tudo isso da minha garagem e do cativeiro do Mark Jefferson- falei e ela ficou irritada só de ouvir o nome do "professor"- Você pode improvisar uma cama com esses lençóis pra mim?  -Max estava , ainda, de boca aberta, é só um estoque, não um cemitério. 


-Okay - falou, saindo do transe, logo depois pegando alguns lençóis, fazendo uma espécie de cama, melhor que nada. Coloquei a vadia, ops Victória lá, para garantir, a amarrei em cordas presas as estantes (extremamente pesadas)e fiz um curativo em sua perna.


-Prontinho,pra assegurar - saí e fechei os "portões ", quando estava saindo, Max me chama :


-Chloe , espera!


-O que? - me virei.


-Por que está a ajudando?Quer dizer, agora a pouco estava a chutando e dizendo pra deixar ela morrer.


Me aproximo dela, mas não muito. Dá onde eu tirei toda essa coragem?


-Eu fiz isso por você, ora mais - sussurrei em seu ouvido, de forma "sexy".


Maxine acabou com todo o espaço entre nós e selou nossos lábios, porém nada de impuro, apenas um selar carinhoso. Foi aaí que me toquei, MAXINE CAULFIELD ME DEU UM SELINHO, S-E-L-I-N-H-O! Não foi um abraço, muito menos um aperto de mão, FOI UM FUCKING SELINHO...


C


H


U


P


A!...


Chupem minha rola imaginária inimigas e Warren! ( ou melhor, friendzone)


Chloe Price • off



-Agora podemos ir - Maxine fala e vai andando até entrar e sentar se no banco do carona, deixando uma Price totalmente confusa, feliz e estática, sem mexer um músculo sequer.



Maxine Caulfield •


-Eu não acredito que fiz isso!-sussurrei para mim mesma. Fiquei alguns minutos esperando Chloe chegar,mas logo apareceu e começou a dirigir aleatoriamente, percebi que ainda estava sorrindo, acabei  deixando também um sorriso bobo brotar em meus lábios.


Merda! Por que emoções existem?


-Em que tanto pensas Super Max?


-Olha! - apontei para uma espécie de hotel que estava longe, mas visível, evitando o assunto -Rápido, vamos até lá! 


Chloe aumenta a velocidade, mas paramos quando escutamos batidas na traseira da caminhonete.


-Pelo amor de Deus, lá vamos nós. -ela bufa.


Quando chegamos mais perto, ouvimos a Chase gritar coisas como :"me tirem daqui seus estupradores! !" Mas resolveu parar quando se encostou nos "portões",deu pra perceber quando fez um barulho.Chloe olha para mim como de dissesse "vamos puxar no três".Concordo e contamos, sussurrando :


1


2


3


BUM! Victória se bate contra o chão e Chloe cai na risada.


-Calma Victória, sou eu - falei rindo um pouco.


-Como você se desamarrou?  -Chloe pergunta.


-MAX?O que você está fazendo aqui? -ela me interroga, ignorando completamente Chloe.


-Ela te salvou, deveria agradecer - Chloe fala, enquanto pega uma mochila, provavelmente com dinheiro, e outra, possivelmente com comida.


-Ah, como sempre, né Max?Sempre com a Price - disse debochada. Ignorei completamente essa sua frase e falo :


-Vem - estendo a mão e ela pega, meio desconfiada, pelo visto ela estava com a perna melhor, já que conseguia ficar em pé, entretanto, mancando.


-O que vocês querem? - pergunta.



Chloe on


-O que você quer?


"Você morta" - penso


-Te ajudar - Max responde, ah esqueci,ela sempre se preocupa com os outros, até mesmo o outro sendo uma FILHO DA PUTA, ou melhor, UMA PUTA


-Ajudar é o caralho! - eu e sei que vocês querem uma escrava, no caso, eu!


-Ah Victória, cala esse cu que você chama de boca, você só fala merda! Se nós quiséssemos uma escrava, não seria você, já que mal sabe ser independente! E além do mais, se não fosse pra ajudar, nós teríamos te deixado pra morrer! Se fosse eu que escolhe definitivamente o que fazer com você, escolheria ficar pra morrer, só pra morrer!  Bem devagarzinho! 


-Se não quiser colaborar, pode voltar pra cidade, como vai sobreviver sem dinheiro, roupa e principalmente comida? - Max completa


Chloe off



Price foi andando até a caminho, Chase entrou dentro do "porta-malas", que Caulfield fechou e logo após entrou e sentou no banco do carona.


-Colocamos ordem nela - falaram juntas e logo riram.


O caminho até o hotel foi tranquilo, exceto por uma Victória extremamente irritada e entediada




Maxine Caulfield •



-Chegamos - Chloe falou saindo, eu fui abrir o porta-malas e uma Chase extremamente entendiada saiu.




Notas Finais


Desculpas por qualquer erro...
Bju5 d3 f0g0 e @t3 @ pr0xim@. * 3 *


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...