História A vida é muito curta para caretices... - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7
Personagens BamBam, Chanyeol, JB, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 158
Palavras 749
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Bem, essa é minha primeira fic, então espero que gostem.
Lembrando:
(S/N) = seu nome;
(S/A) = seu apelido.

Capítulo 1 - A chuva nos aproxima.


Fanfic / Fanfiction A vida é muito curta para caretices... - Capítulo 1 - A chuva nos aproxima.

Chovia muito nas ruas de Seul, mas não ao ponto de deixá-las alagadas. (S/N) andava por aí, na chuva e ensopada, não tinha pressa, pois a amava. Taehyung, por outro lado, não gostava da chuva, que lhe incomodava cada vez mais.
Com seu guarda-chuva, Tae vê uma menina, de, talvez, 18 anos, do outro lado da rua. Ela não o vira, mas pensou estar sendo seguida. Ele se aproximou da moça e cutucou seu ombro, fazendo-a se assustar.
- Você quer meu guarda-chuva emprestado? - Tae perguntou achando que ela se incomodava tanto quanto ele.
- Por que precisaria de um se posso desfrutar dessa chuva que lava meus pecados? - Perguntou achando óbvio.
- Pensei que todos odiavam a chuva. Mas acho que me enganei... - Disse um pouco decepcionado.
- Você já cometeu erros? - (S/N) perguntou, retirando delicadamente seus fones de ouvido, antes não percebidos por Taehyung.
- S-sim, mas... - respondeu sem entender o propósito de sua pergunta.
(S/N) puxou seu guarda-chuva e o fechou, falando:
- Então, se quiser, pode se redimir, assim como eu. - Disse segura de que era a melhor coisa a se fazer naquele momento, se redimir.
Taehyung já estava molhado, assim como (S/N), mas não ao ponto de deixá-los pegar um resfriado por uma besteira como essa.
- Você é tão quieto assim? Puxa vida! - Perguntou desafiando-o.
- Não, na verdade...Pera aí! Você tem quantos anos? - Perguntou preocupado com onde ela poderia morar, ou com quem.
- 19, mas farei 20 daqui a 9 meses. Por quê? Você não costuma ver meninas andando sozinhas na rua, pegando chuva? - Perguntou novamente surpreendendo-o.
- Não é muito comum ver pessoas sentindo-se felizes na chuva. Você é diferente. - Rebateu pela primeira vez, deixando-a boquiaberta.
- Você já sabe a minha idade. Quantos anos você tem?
- 20...Olha, sem querer te magoar, mas eu odeio a chuva. E, sinceramente, não quero pegar um resfriado. - Falou sentindo um pouco de frio.
Ele estava indo embora, quando (S/N) o alcança e coloca um de seus fones em seu ouvido e o outro no dele. Surpreso com o tipo de música, fechou seus olhos e sentiu o momento, perdendo a noção do tempo e de (S/N) o olhando como se sentisse o mesmo que ele.
- Não sabia que ainda gostavam dessa música,  pensei que era só eu. - disse Tae abrindo seus olhos e olhando fundo no de (S/N). Levado pelo momento, pôs suas mãos na cintura da menina e ela em seus ombros. Dançavam na chuva seu estilo de música favorito, música clássica.
A música acabou e (S/N) sorriu, abrindo seus olhos, já Tae olhou-a nos olhos e disse:
- Obrigado por me devolver a felicidade.
- De nada. Ah! Outra coisa, não perguntei seu nome...Qual é?
- Kim Taehyung. E o seu?
- Não posso te falar agora. Mas nos veremos em breve, às 23:00? - Perguntou olhando seu relógio.
- Aonde? E por que não pode me dizer seu nome? - Perguntou assustado.
- Nos veremos aqui e depois te explico tudo. - Disse correndo e sumindo da vista de Tae.
(S/N) ON~
Que dia! Meus Deus! Nem acredito que, finalmente cheguei em casa. Meu irmão, Chaneyol saiu com seus amigos e estou sozinha.
Ver o tal Taehyung, me deixou mais feliz. Não tenho do que reclamar, financeiramente, mas não ter meus pais e ter a ausência constante de Chany, me deixa muito triste de vez em quando.
Sou uma pessoa difícil, eu sei, mas não vejo razão para não me jogar na vida como estou fazendo nos últimos dias. Aquele Taehyung parecia muito estressado, com certeza mudei sua rotina. E a vida é assim, rotinas, que saco! Não tem que ser assim.                 Provavelmente, Tae não entendeu nada, mas posso explicar. Se ele deixar eu terminar.
Taehyung ON~
Que estranho... Que estranha... Que vida!!! Sai da empresa, achando que chegaria em casa, totalmente seco e seguro pelo meu guarda-chuva, mas não. Tinha que aparecer uma doidinha para acabar me afogando naquela água dos céus.
Mas acho que ela esconde muito.     Principalmente ao dizer que não me diria seu nome. Muito estranho. Essa situação de não saber de quem se trata, me deixa agoniado.
Não sei descrever o que senti ao ouvir aquela música. Meus ouvidos não a ovia a tanto tempo. Só sei que quanto mais a ouvia, ia me esquecendo do que fazia.
Ela pode ser estranha, mas disse que ia me explicar. Mal posso esperar...


Notas Finais


Então, gostaram ou não?
Desculpe qualquer erro de ortografia É até o próximo capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...