História A vida e suas coincidencias - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Gaaino, Naruhina, Nejiten, Sasusaku
Exibições 117
Palavras 1.543
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Ecchi, Escolar, Festa, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi, pessoas! Então, eu deveria estar estudando pra Fuvest, porém eu não vou passar mesmo (É a fucking USP), então decidi reescrever essa história. Já tinha escrito faz um tempo, mas decidi postar agora, porque não tô com nada para fazer. :D Espero que gostem <3

Capítulo 1 - Um ótimo começo


Fanfic / Fanfiction A vida e suas coincidencias - Capítulo 1 - Um ótimo começo

-Mais uma, por favor! -Bati o copo de shot no balcão. Recebi olhares de homens que estavam no bar, mas não me importei.- Este é o dia mais feliz da minha vida!

-Até você ficar sóbria... -O barman riu, me entregando a nova rodada de tequila. Era minha bebida oficial para festejar.

Sorri largamente para ele que apenas revirou os olhos, me observando virar o copo em minha boca. Minha garganta foi acompanhando o sabor e o ardor que o liquido deixava quando passava. Acabei por ficar um tanto tonta e quase cair para trás, mas caí em alguém que foi obrigado à me segurar para não cair junto.

-Opa! -Ri descaradamente, jogando minha timidez para o alto, junto com a minha dignidade.

-Opa? -Senti o cheiro de whisky e o hálito quente em minha orelha. -Você está tão bêbada que é capaz de ser estuprada.

-Se eu der antes pra alguém, não vai ser estupro! -Na hora eu não tinha percebido o quão errada foi minha frase, mas estava tão bêbada que...Nossa, que vergonha! -Está disponível?

-Eu estava com uns amigos, mas eles se viram... -E antes de eu perguntar o nome dele, ele me agarrou ferozmente e foi a ultima coisa de que eu me lembro.

 

 

 

-Acorda. -Senti alguém me sacudindo, me acordando de um modo nada eficaz para não me deixar brava. -Tenho compromisso, não pode ficar aqui.

-Hm...Você era bem mais legal na minha cabeça embriagada. -Baguncei meus cabelos para que parecessem realmente bagunçados de propósito.

-E você era bem mais bonita na minha. -Olhei boquiaberta para ele. Como ele era grosso! E então vi seu rosto. É, minha cabeça tinha acertado. Ele era realmente muito bonito. Com seus cabelos negros, com estilo de bad boy, calcas jeans rasgadas e sem blusa, seu corpo bem definido ficava exposto para quem quisesse ver. Tipo eu. -Vai me dizer que estava mesmo tão chapada que não lembra nem do meu rosto?

-Tinha que estar pra... -Mas em um clique, meus olhos se arregalaram, não só minhas bochechas, mas meu corpo todo esquentou e eu pude perceber : Eu estava nua. Nuazinha. N-u-a! Me cobri rapidamente com os lençóis.  -A gente! Não acredito nisso! Sakura, sua estupida! Caralha! Meu Deus, você deve ter sífilis! Aids! Gonorreia! HPV! Eu vou morrer! Eu vou matar aquele barman por me dar tanta bebida! Ai meu deus! Eu não paguei as bebidas, paguei?!

-Primeiro de tudo, eu não tenho nenhuma doença sexualmente transmissível. E, segundo, -Ele jogou uma blusa na minha cara. Esse cara é muito abusado! -Eu paguei as suas bebidas. Você bebe demais. E terceiro: Se veste logo. Tenho que sair logo.

Mordi os lábios com vergonha de pedir para que ele saísse. Era a casa dele... Ou apartamento...Deus, estava tão perdida que não lembrava nem disso. Por fim, entrei embaixo das cobertas e coloquei a blusa que ele jogara em mim. O cheiro amadeirado impregnou minhas narinas e meus pelos se arrepiaram. Céus, como eu queria me lembrar de ontem... Não, Sakura! Parei meus pensamentos e saí da cama, procurando minhas roupas e, quando não obtive sucesso, me virei para o Sr. Gostoso e perguntei:

-O que aconteceu com as minhas roupas? -Mas ao invés de me responder, ele apenas levantou os olhos do celular e abriu um sorriso de lado. Mordi meus lábios novamente. Merda, como eu queria lembrar daquela noite! -C-como eu vou sair daqui agora?

-Só tenho um shorts feminino. -O pensamento de que fora usado por uma garota que tivera um possível sexo incrível e se lembrara, me deixava com inveja. Olhava para ele abrindo a ultima gaveta de seu guarda-roupa e via alguns objetos um tanto duvidosos, e me perguntava se nós tínhamos usado algum deles. Quando ele se virou para me entregar o shorts, quase enfartei. Era menor que minha calcinha! Que eu não estava usando também! Caramba, Sakura!

-Posso pedir uma última coisa? -Pisquei com medo de que ele me expulsasse de sua casa naquele estado mesmo, mas ele apenas arqueou uma sobrancelha. -Não tem calcinhas novas, não tem?

Reforcei o "novas", mas apenas abriu a primeira gaveta e retirou uma cueca box branca, a jogando para mim. Senhor... Ficaria um tanto grande...

-Obrigada...-E esperei que ele me mostrasse o banheiro ou saísse do quarto, mas ele apenas voltou para o celular. Mordi novamente meus lábios inferiores e coloquei a cueca sem levantar muito a blusa, que ficava um perfeito vestido em mim. Talvez pensassem que fosse um vestido. Suspirei colocando o shorts, porém...Não me serviu. Não passava de jeito nenhum em minhas coxas grossas.

-O que foi? -Tirou seus olhos e passou pelo meu corpo. -Imaginei que não serviria.

Não sabia o que me irritava mais, ele me entregar mesmo sabendo que não iria me servir ou ele estar me analisando tanto!

-Não vou precisar disso. -Joguei em seu rosto, como tinha feito comigo. Abaixei a cabeça, baguncei mais meus cabelos e os joguei para trás. -Vamos logo. Tenho que estar na faculdade.

-Você está sugerindo que eu vou te levar? -Se levantou andando até a porta e eu apenas o seguia. Apartamento. Ele morava em um apartamento. A vista indicava que estávamos ha muitos andares do térreo.

-É o mínimo que poderia fazer por mim. -Dei os ombros olhando para mais duas portas no corredor, onde os quartos estavam totalmente desorganizados.

-Que jardim de infância você estuda? -Implicante.

-Universidade Harttle. -Respondi com gosto. Dei meu suor e alma para entrar naquela faculdade! Por isso estava bebendo ontem. Era meu primeiro dia em uma cidade nova, faculdade nova com minhas melhores amigas.

-Pelo menos sabemos que vamos para o mesmo lugar. -Merda, merda, merda, mil vezes merda!

-Como assim?! Cara! Pelo amor de Deus, me promete que não vai contar pra ninguém o que aconteceu! -Puxei seu braço para para-lo, mas ele sorriu para mim.

-Você acha mesmo que eu caio no truque "eu sou santa, não quero ser falada na faculdade, não quero que ninguém saiba que eu dormi com Sasuke Uchiha"? -Puxou seu braço com agressividade sem necessidade. Abri minha boca, indignada.

-Eu realmente não sei quem é você ou que estudava na mesma faculdade que eu. -Estava realmente furiosa, mas seus olhos frios me encarando, me tiraram toda a coragem que eu tinha para manda-lo para o inferno. -E eu não quero ser conhecida desse jeito.

Passei em sua frente, indo para a escada, que dava para o primeiro andar do apartamento e eu quase caí para trás. Eu achava que a familia da Hinata era rica...Bom, ele é riko. Com k mesmo. Mas como eu sei andar com classe, me segurei em pé. O que durou por alguns segundos, já que vi um bicho gigante e peludo e marrom correndo em minha frente e desmaiei.

Pois é. Sakura Haruno tem aracnofobia!

 

Senti tudo tremendo e quanto mais eu ia recobrando minha consciência, mais eu ouvia o barulho do carro se movendo rápido demais.

-Está tentando nos matar?! -Segurei firme o cinto de segurança.

-Eu pensei que você estava morrendo, caralho!-Ele pisou com tudo no freio, nos fazendo voar para frente e eu bater com tudo no porta-chaves. Que azar, Sakura.

-Eu devo estar agora! -Coloquei a mão em minha testa, sentindo o sangue escorrendo. -Vamos pra faculdade!

-O que?! Você tá com a testa sangrando! -Ele estava aflito. Era meio engraçado.

-Eu estudo medicina, vou estudar, quer dizer. Tem alguns kits de primeiro socorros em algumas aulas. -Dei uma pausa  tocando minha testa. -Mas não acho que seja algo sério. Não estou com a visão turva ou algum sintoma aparente. Também não parece ter sido fundo.

-Você me convenceu. -Ele deu meia volta com o carro e partiu mais rápido ainda para a faculdade e faltando 3 minutos para o horário começar, ele conseguiu chegar.

-Deveria ganhar um prêmio por dirigir tão rápido e só quase matar alguém. -Resmunguei, saindo do carro, com as pernas ainda bambeando.

-Você quem desmaiou só por ver uma aranhazinha. -Ele caminhava mais rápido que eu, mas eu não tentava acompanha-lo.

-Era uma tarântula! E eu tenho aracnofobia! -Bufei puxando a blusa para baixo, enquanto recebia olhares estranhos de pessoas desconhecidas. -Por que essa gente tem que ficar me encarando, hein?

-Por que você é caloura e está com as pernas totalmente pra fora. Ah, e porque está comigo, claro. -Virei o rosto para ver uma garota se jogando em cima dele. Com seus cabelos vermelhos e repicados, a menina tinha um jeito peculiar de se vestir. Não que eu estava podendo falar alguma coisa.

-Sasuke! Sumiu ontem de noite! Tinha conseguido uma garota perfeita pra nossa brincadeira! -Ela sorriu maliciosa para ele, que se limitou a retira-la de seus braços.

-Tive um imprevisto. -Foi curto e grosso. Revirei os olhos chamando a atenção do casal. Sasuke, o Sr. Gostoso, arqueou a sobrancelha. -Tem alguma coisa pra falar?

-Além de que eu não entendo o porquê das garotas se jogarem em cima de você?-Sorri irônica. - Nadinha.

Segui meu caminho, passando pelo meio dos dois. Tudo bem que eu estava meio perdida, mas pelo menos sabia onde era minha sala, já que prestei atenção na orientação das visitas que tivera antes das aulas começarem. Mas antes de entrar na sala, alguém me puxou forte para trás. 


Notas Finais


O que acharam???????


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...