História A vida e suas coincidencias - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Gaaino, Naruhina, Nejiten, Sasusaku
Exibições 96
Palavras 2.003
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Ecchi, Escolar, Festa, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Tô empolgada com essa fanfic!! <3

Capítulo 2 - A saga contínua!


-Onde você se enfiou ontem?! -Essa era Ino. Uma das minhas melhores amigas. Ela fazia direito. Seus cabelos loiros, lisos e longos estavam soltos, porém um tanto desarrumados. O que não era comum para ela...  Seus olhos azuis estavam semicerrados em minha direção, o que me fez franzir o cenho. Tinha perdido meu celular?

-Eu dormi fora. Acho que perdi meu celular. -Olhava para cima, tentando recordar de alguma coisa, mas estava tudo apagado mesmo.

-Por que está com uma blusa masculina? -Ela não deixava escapar nadinha. Impressionante. Por isso seria uma boa delegada.

-Dormi com um cara, ok? -Revirei os olhos. -Mas não sei nem o nome dele, então, sem espalhar pra faculdade, tá?

-Quem diria... Sakura Haruno, dormindo com estranhos... -Ela riu sozinha, como se não acreditasse que eu pudesse fazer algo assim.

-Não é como se eu fosse virgem... -Resmunguei um tanto desconfortável por ter aquela ocnversa em público. -Onde a Hina está?

-Ela estava brigando com um menino aleatório. -Deu os ombros como se fosse uma situação normal. O que não era, já que Hinata é o ser mais calmo da face da Terra. Lancei para Ino um olhar de quem queria mais informação, mas o professor parou ao nosso lado.

-Se não forem assistir a minha aula, se dirijam para as suas respectivas aulas. -Por um momento me assustada por sua seriedade,então apenas acenei com a cabeça e dei um tchau rápido para Ino.

Ao entrar na sala, vi que todas as carteiras já estavam ocupadas. Mordi o lábio. Teria que sentar na frente...  O risco de algum professor fazer perguntas para mim era um tanto alto, não? Mas apenas suspirei e me sentei sem nada de material e muito menos celular. O professor já me odeia.

-Você pode me emprestar uma folha e uma caneta? -Pedi para uma menina que estava ao meu lado. Seus olhos castanhos bem claros, me chamaram atenção. Assim como seu cabelo azul.

-Claro. -Ela sorriu me entregando a salvação do meu primeiro dia de aula. -Sou Konan.

-Sakura. -Sorri delicada, querendo acabar com a conversa. Não que eu não queria ser amiga dela ou algo assim, mas o professor estava com uma cara de ódio para nós duas.

-Konan, não me admiro que você e a novata falante já estejam amigas, mas eu não vou aturar conversas paralelas na primeira fileira. -Seus cabelos brancos e a barba mal feita indicava que ele não se cuidava muito ou que tinha acordado atrasado. Aparentava ter mais de 40 anos.

-Eu não sou falante... -Murmurei envergonhada. Eu nunca levava broncas...

-Já que a senhorita se ofereceu –Me ofereci nada não, Tio! Que isso?! -Pode me responder qual é, na anatomia humana, o órgão vital para a vida?

-Cérebro? -Franzi o cenho. O que isso tinha a ver? Quer dizer, era uma pergunta meio boba.

-E por que dizem que usamos apenas uma parte dele? -Ele começou a desenhar algo na lousa. Parecia um cérebro. Só parecia mesmo.

-Por que são idiotas. -Revirei os olhos. -Quer dizer, cada parte do nosso cérebro tem uma função e mesmo que eles falassem que usamos uma porcentagem do nosso potencial, acho que é porque as pessoas não exercitam. Assim como os musculos, é um órgão que também precisa de exercícios...

-Então você está me chamando de idiota? -Nossa, Jureg. Fiz merda de novo.

-Se você acha isso...-Sakura, sua mãe estaria tão decepcionada. Primeiro dia e já causando sem motivo, Sakura...

-Interessante. -Olhou em volta da sala. -Alguém discorda? Ninguém?

-Acho que ela tem um ponto, mas não é tão fácil melhorar a nossa capacidade, já que não sabemos ainda tudo o que é eficaz para aprimora-lo. -Um garoto ruivo atrás de Konan interviu. Seus cabelos eram um ruivo escuro, seus olhos tinham uma cor castanha um tanto avermelhado. Era bonito, mas...Como ousa discordar de mim?

-Tudo bem, tudo bem. Vamos voltar para o assunto anatomia. -O professor riu. Provavelmente do meu olhar mortal para o idiota ruivo.

 

 

E a aula passou mais rápido do que eu esperava e o professor era muito bom. Já me sentia animada e queria chegar em casa para estudar, mas ainda tinha que almoçar fora com as meninas. Como nossos pais são grudados desde pequenos, decidiram que nos deixariam morar juntas, mas naquele dia, íamos aproveitar o meio período e comeríamos fora. Sem contar que tínhamos que ir ao supermercado.

Andava até o portão da escola com calma e tranquilidade, e ia observando o rosto das pessoas, procurando Hinata, que era mais fácil de achar que Ino. Com os olhos perolados e o cabelo longo e liso e preto azulado, Hinata se destacava fácil na multidão.

 

-Está me procurando? -E meu corpo gelou. Pensei seriamente que seria Sasuke, mas era apenas o ruivo da aula de antes.

-Não... -Franzi o cenho olhando para sua mão em meu ombro. Que abusado. Tirei sua mão, tentando ser discreta.

-Então quem? Pensei que era caloura. -Ele sorriu de um jeitinho fofo, como se esperasse que eu contasse para ele. Estava me irritando um pouco. -Faço biomedicina e você?

-Medicina mesmo. -E eu queria ter cortado o papo ali mesmo, mas Ino me fez o favor de chegar gritando para a faculdade e o mundo:

-Foi com ele que você passou a noite?

Tudo bem, ela não gritou, mas foi alto o suficiente para que ele escutasse e me lançasse um olhar de interrogação. Devo ter ficado mais vermelho que sangue arterial (rico em oxigênio). Que situação! Hinata apenas olhava para mim como se pedisse desculpas. Pobre de mim. Tenho que passar vergonha sempre?

-Ino! Eu estava procurando vocês! Tchau, carinha aleatório! -Sorri sem graça, puxando Ino e Hinata para fora daquele hospício que me disseram que era uma das melhores faculdades de medicina do Japão inteiro.

 

Quando já estávamos fora e caminhando para o restaurante perto dali, vi o carro de Sasuke parado exatamente onde íamos. Por que?! Péssimas escolhas, Sakura! Você só fez isso até agora!

-Não podemos entrar ali! -Parei as duas com um olhar de terror, provavelmente, já que Hinata olhava ao redor, com medo de sei lá o que.

-Por que? -Ino perguntou e eu ainda queria bater nela por ter falado algo suspeito para Sasori.

-O menino que eu acho que transei está lá dentro. -Apontei para o restaurante. -E se vocês me amam, não vão me obrigar a entrar lá. Ele é arrogante, grosso e se acha o popularzinho da faculdade.

-Agora, como você sabe que ele está lá...Pensei que aquele ruivo...

-Não! E obrigada, aquele menino tava me perseguindo ou sei lá e você acabou de dar um assunto para ele puxar comigo. -Apontei brava para ela. - E o Sr. Gostoso me trouxe pra faculdade já que ele também estuda aqui, só que eu não posso olhar pra cara dele! Eu não sei nem se eu dei pra ele ,e se dei, se foi bom!

-Já disse que você deveria ser proibida de beber. -Hinata negava com a cabeça, como se estivesse decepcionada comigo. Bom, eu também estava comigo.

Ino parecia pensar um pouco e acho que aquilo não era bom. Ela batia os saltos no asfalto e fazia um bico engraçado.

-Tudo bem. Vamos pedir para viagem, passamos no mercado, compramos os nossos suprimentos para a guerra e vamos para a casa. -Deu os ombros. Mas não fazia sentido não comer a comida em outro lugar e ter que pular o almoço por algumas horas.

-Ok...-Eu aceitei a oferta, porque sabia que havia um jeito de escapar de que algo desse errado. Sorri e puxei meu capuz para cobrir meu rosto.

-Você acha que vai dar certo? -Hinata me olhava como se pensasse "menina retardada".

-Não, mas vale tentar. -Fui andando atrás das duas.

Quando passamos pela porta, ouvi o sininho soar e fiquei com medo de que ele me visse, mas eu apostava que ele estava na mesa onde havia alguns meninos e meninas gritando e rindo. Tentei me esconder o máximo possível.

Enquanto as duas compravam a comida delas, eu já estava com meu hambúrguer maravilhoso me esperando para ser devorado.

-Você está se escondendo de mim? -Era Sasuke. Com certeza. Os pelos do meu corpo me indicavam isso.

-Não...Meu cabelo está ruim. -Sorri amarela para ele. Ele parecia mais bonito ainda agora. Como isso era possível? Eu queria tanto...

-O que foi? -Ele estava sério, mas não preocupado, apenas desinteressado.

-Nós...dormimos juntos? -Mordi meus lábios com força, tentando não ficar corada.

-Você não lembra? -Ele pareceu ofendido de verdade....Mas, gente....

-Não foi porque foi ruim...

-Você só está piorando...-Ele semicerrou os olhos, mas sorriu um tanto safado. -O tanto que você gemeu meu nome, Sakura...

 

Arregalei meus olhos e meu queixo caiu. Mas, gente! Meu coração quase saltou pela boca quando ele se aproximou mais ainda. Por que eu tinha que vir pra cá?! Eu sabia! Sabia! Faculdade não é pra todo mundo! Essa vida de ver gente sexy não é pra mim , não! Gente!

-Socorro...-Sussurrei enquanto ele ainda se aproximava, mantendo seus olhos fixados nos meus.

-Você está com medo agora? -Sasuke riu pelo nariz. -Vou ter que te embebedar toda vez que eu quiser te comer?

-Você é meio abusado, não é, não? -Ino interrompeu o nosso momento maravilhoso. Preciso agradece-la.

-Ino...-Hinata a repreendeu.

-Ino Yamanaka? -Vi Sasuke virar o rosto para encara-la e sorriu a analisando. -Gaara mandou um oi.

-Ele está aqui? -Sua voz soava tão carregada de terror tanto quanto eu estava antes de entrar.

-Quer que eu chame ele? -Ele estava se fazendo de desentendido! Que safado! Mas quem é Gaara?

-Não precisa! -Que sorriso mais falso...- Já estamos indo embora!

-Ainda temos que ir ao supermercado... -Hinata, tão astuta.

Ele sorria olhando para Ino e a analisava. Filho da puta! Faz isso na minha frente! Que cara de pau! Eu não estava com ciúmes, ok? E sim ofendida! Safado descarado, canalha, babaca! Ele sabia que ela era minha amiga!

Ok.

Sem drama, Sakura.

-Sabe, Sasuke…-Agarrei seu queixo e o fiz olhar para mim. –Você perguntou se precisa me embebedar pra conseguir me comer de novo, não é? Pois é. Nem assim você conseguiria de novo.

Eu não sei de onde eu tinha tirado aquela coragem sem tequila, só sabia que precisava sair logo antes que eu a perdesse. Percebi que Ino sorria largamente e Hinata apenas franzia o cenho para o seu sanduiche. Hinata estranha.

-E quem disse que eu quero te comer de novo? –Ele sorriu irônico. Que babaca! Ele estava praticamente me beijando há dois segundos!

-Então foi péssimo pra você também? –Dei dois tapinhas em sua bochecha direita. –Que bom! Não preciso mais fingir que estava tão bêbada.

-Você não estava fingindo. –Ele agarrou meu pulso com um pouco de força.

-Engraçado você com o orgulho ferido. –Gargalhei ao ver seu rosto se contorcendo. –Tchau, bad boy.

Saí puxando meu braço e indo para a porta. Esperava que Ino e Hinata estivessem me seguindo, porque se eu olhasse para trás, iria estragar minha saída triunfal.  

Assim que botei meus pés na calçada, minhas mãos começaram a tremer e eu comecei a suar. Que dia terrível!

-Sakura! –Ino veio correndo feliz. Adora uma treta essa aí. –Que bafo! Você dormiu com Sasuke Uchiha! Sabe quem é esse?

-Um babaca arrogante, canalha, safado, bem gostoso e péssimo motorista! –Gritei com raiva, olhando para ele do vidro do restaurante.

-Não…Quer dizer, também, mas ele é o cara mais desejado da faculdade toda e ele só transa com quem quer! Ou seja: Ele te quis! Você, Sakurinha! –Por que ela soava como se aquilo fosse bom?

-Ino, eu estou falando sério. –Suspirei passando as mãos pelo rosto. –Eu não quero nada com ele. Eu nem lembrava do rosto dele.

-Podemos ir pro supermercado? –Hinata fez um bico fofo. Eu acho que ela não teve uma boa festa de boas-vindas. Ela não estava falando nada ultimamente.

-O que foi? –Perguntei andando atrás dela, que andava até a faculdade para pegar o carro de Ino e irmos para as compras.


Notas Finais


O que vocês acharam???!! Já vou responder os comentários do capítulo anterior, é que o dia hoje foi um dia horrível com notícias bem tristes <\3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...