História A vida em um colégio interno - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Colegial, Drama, Revelaçoes, Romance
Visualizações 62
Palavras 1.039
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 22 - Jogando


Fanfic / Fanfiction A vida em um colégio interno - Capítulo 22 - Jogando

Na segunda feira....

Isabella narrando:

As aulas já haviam acabado.

Estava treinando os meninos, desde que virei treinadora deles eles melhoraram muito.

Sempre ouvia que o treinador era bem rígido mas que foi relaxando com o tempo, acho que é por causa dos problemas de saúde.

Iria fazer de tudo pra que esses meninos ganhassem, iria honrar o treinador já que ele depositou toda sua confiança em mim.

Eu: bem meninos estão dispensados.

Todos os meninos saíram e só ficou eu naquela grande quadra.

Resolvi algumas coisas, e já estava indo embora.

Mas antes me deu uma vontade de jogar, não sei de onde surgiu só sabia que queria fazer aquilo.

(...)

Fui em uma das cabines e peguei os uniformes reservas caso entrasse um novo membro.

Ele tinha ficado enorme a camisa do time parecia um vestido,acho que é porque eu sou muito baixinha afinal só tinha 1,55 cm de altura.

Peguei a bola e corri pro campo.

Comecei fazendo umas embaixadinhas, depois equilibrei a bola nas costas.

Tentei fazer um gol de bicicleta, mas como estava sozinha era um pouco mais difícil, então acabei caindo várias vezes.

Mas como eu sou persinstente fui tentar de novo, e cai mais uma vez.

Fiquei alguns minutos sentada olhando para o gramado até que...

Vítor: até que você joga muito bem treinadora,melhor do que eu pensava me surpreendi.

Eu: a quanto tempo você tá aqui?-disse me levantando do gramado

Vítor: tempo suficiente pra ter visto você jogar.

Eu: mas por que está aqui você já foi dispensado.

Vítor: eu esqueci meu caderno aqui.

Eu: por que de raios você trouxe um caderno pra cá?

Vítor: pra copiar o dever que eu não tinha feito porque eu faltei.

Eu:hmm...

Vitor: tá afim de jogar?

Eu: to.

Vítor: beleza então-falou ele tirando a bola dos meus pés.

Eu: ah é assim- comecei a correr atrás

Nós ficamos nessa de tirar a bola do outro por horas, até que ficamos cansados.

Vitor: você é uma boa adversária.

Eu: obrigada- nós ficamos nos olhando por alguns minutos

Nos fomos nos aproximando aos poucos, até que nos beijamos.

Eu não sabia oque estava acontecendo ali,perdi toda a a razão que eu tinha e apenas minhas emoções reinavam ali.

Eu retribui o beijo, ele pediu passagem com a língua e eu cedi,não conseguia descrever oque estava sentindo apenas aproveitei o momento.

Tivemos que nos separar por causa da falta de ar

Eu fiquei mais vermelha que um pimentão.

Mas e agora depois desse beijo,será que nossa amizade não será mais a mesma?

Vítor narrando:

Era dia de treino, desde que a bella assumiu o posto de treinadora a gente tem treinado cada vez mais.

Digamos que era uma rotina cansativa mas valia a pena afinal estávamos fazendo isso para recuperar todos os jogos perdidos.

Isabella: bom meninos estão dispensados.

Peguei minhas coisas e fui embora da quadra, estava todo suado e tive que aguentar meninas no meu pé. Será que elas não cansavam nunca? Era quase todo o dia atrás de mim.

Por um milagre havia conseguido chegar no corredor dos dormitórios.

Mas como eu sou um completo azarado, lembrei que tinha esquecido meu caderno com as anotações do dever que eu faltei,era pra entregar amanhã então não queria perder.

É eu não devia ter ficado dormindo ate tarde naquele dia...

(...)

Voltei pro clube e ainda estava de uniforme, por um milagre as meninas não encontraram acho que elas tinham se cansado.

Quando estava indo pegar meu caderno percebi que tinha uma pessoa lá.

Cheguei mais perto para ver quem era, era a Isabella.

Ela estava fazendo umas embaixadinhas com a bola, e eu fiquei ali olhando.

Ela foi tentar dar um gol de bicicleta mas ela caia várias vezes.

Ela acabou desistindo e sentou no gramado, até que decidi falar com ela.

Eu: até que você joga muito bem treinadora,melhor do que eu pensava me surpreendi.

Isabella: a quanto tempo você tá aqui?-disse ela se levantando do gramado

Eu: tempo suficiente pra ter visto você jogar.

Isabella: mas por que está aqui você já foi dispensado.

Eu: eu esqueci meu caderno aqui.

Isabella: por que de raios você trouxe um caderno pra cá?

Eu: pra copiar o dever que eu não tinha feito porque eu faltei.

Isabella:hmm...

Eu: tá afim de jogar?

Isabella: to.

Eu: beleza então-falei tirando a bola dos pés dela.

Eu: ah é assim- comecei a correr atrás

Nós ficamos nessa de tirar a bola do outro por horas, até que ficamos cansados.

Vitor: você é uma boa adversária.

Eu: obrigada- nós ficamos nos olhando por alguns minutos

Até que eu fui me aproximando um pouco e ela fez o mesmo.

Ate que nos beijamos ela, percebi que queria aquilo a tempos.

Era um beijo muito bom,pedi passagem com a lingua e ela cedeu.

Me senti estranho, não era normal me sentir tão a vontade com uma garota mas ela era diferente.

Nos tivemos que nos separar por causa da maldita falta de ar.

Nós ficamos alguns minutos sem olhar para o outro em silencio, até que ela decidiu quebra-lo.

Isabella: depois disso a nossa amizade....foi afetada?

Eu: não. Não foi,continuamos sendo amigos e nada vai mudar isso eu não vou fazer nada que você não queira.

Isabella: por incrível que pareça eu gostei,mas tenho medo de nos dois não sermos mais os mesmos depois disso.

Eu: continuaremos sendo os mesmos, apenas rolou uma coisa que nós não pudemos evitar seguimos oque as nossas emoções queriam não é?-disse colando nossas testas uma na outra,bem tive que dar um jeitinho afinal ela era bem baixinha.

Ela sorriu ficou na pontinha dos pés e me beijou de novo.

Isabella: acho que é melhor dar um tempo pra cada um pensar não é?

Eu: é...

Isabella: bom eu tenho que ir...

Eu: não vai dar nem um beijinho de despedida- disse fazendo cara de cachorro que caiu da mudança.

Isabella: tá muito abusado, você já ganhou dois!

Eu: só mais unzinho.

Ela ficou na ponta dos pés e beijou minha bochecha.

Isabella: pronto chato.

Eu: você e muito má.

Isabella: sou mesmo

Eu: tchau pequena.- disse sorrindo.

Isabella: tchau - ela disse sorrindo indo embora.

Aquilo tudo foi estranho, mas ao mesmo tempo tão bom.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...