História A vida num mundo diferente - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Furry, Hentai, Personagem Original
Exibições 12
Palavras 2.186
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Pessoal, estava com o capítulo pronto. Mas pensei duas vezes antes de posta-lo devido a tragédia com a Chapecoense. Eu sou um estudante de jornalismo tentando seguir carreira nessa área e o acidente me deixou muito abalado.
Mas a vida segue em frente. E se alguém de Chapecó por acaso ler essa fic, saiba que estou com você. Sinto sua dor. Sinto sua pena
#ForçaChapecoense

Capítulo 2 - A primeira vez de Josh


Uma semana e meia havia se passado desde o primeiro dia de aula de Josh. Peter e Merrel voltam a se encontrar e transar, as vezes no apartamento dele, e as vezes no dela. Já Josh se acostumou rapidamente com outras espécies e já não olhava mais com estranheza os casais interespécies. Também conversou via computador com o avô William e seus primos via internet. O jovem passava as manhãs fazendo um ”estágio” com o pai no escritório da empresa, colocando as finanças em ordem. A uma da tarde ia para a faculdade e só saia às seis da tarde. Kyle, Andrew e Thomas passaram a serem seus melhores amigos na faculdade, passando a saírem juntos e olhando as mulheres, e Josh passou a admirar também os corpos grandes, mas sensuais das tigresas; os seios fartos da lobas; as bundas grandes das ursas e os corpos curvilíneos das coelhas.

O garoto conheceu os pais de todos os seus amigos, incluindo Kena, a madrasta de Thomas: uma tigresa alta e de pelo curto. Os dois estavam estudando na cozinha quando ela chegou junto com o marido Dean, um humano que era a cara de Thomas, só que mais velho.

-Seja bem vindo Josh, espero não ter causado estranhezas, já que veio do continente, disse Kena.

-Já estou me acostumando.

- Nesse momento, escutou-se um grito.

-BATI

-Você teve sorte, velho.

-Olha só quem fala

Thomas olhou para Josh e disse

-Meus avôs.

Os dois, junto de Kena, foram para a sala.  Dois senhores, um humano e um tigre, já bastante idosos, estavam numa mesa com cartas de baralho, uma garrafa de cerveja e dois copos em cima dela.

-Oi Kena, espero que não tenha se assustado, mas eu derrotei seu pai no buraco outra vez - disse o humano.

-Você teve sorte - disse o tigre

O humano notou Josh e perguntou

-Você é amigo do Thomas?

-Sim, meu nome é Josh.

-Meu nome também é Thomas, fui eu quem deu nome a esse aí, disse o velho humano apontando seu neto de mesmo nome

-Eu sou Kali, disse o tigre - cumprimentando Josh.

-Espero que não tenha estranhado nossa amizade, Josh - disse o Thomas idoso

-Ele já está acostumado vô – disse o Thomas jovem

-Seu pai fez muito bem em largar daquela vadia daquela ex e vir para cá - completou o velho humano.

-SEU THOMAS, olha o respeito, ela é a mãe do seu neto - repreendeu Kena

-Ela era uma vadia, de qualquer jeito

Thomas tinha motivos para não gostar da ex do seu filho. Dean, filho de Thomas, trabalhava como bancário no continente humano. Mas quando Thomas tinha doze anos, Dean flagrou a esposa o traindo com um colega de trabalho dela. Após um divórcio conturbado, Dean foi transferido para Abertam, onde conheceu Kena e se casaram, com a aprovação de seu pai, que adorou a tigresa e fazendo amizade com Kali.

-E quem disse que as espécies não podem conviver em paz? Disse o velho Thomas, abraçando Kali. Josh apenas ficou olhando e pensando que se o mundo pensasse igual a eles, ainda teria seus pais vivos.

 

 

Josh saiu da casa de Thomas quando o dia estava escurecendo. Pegou o metrô e desceu próximo do prédio onde mora. Quando estava no corredor do último andar, viu Merrel saindo do apartamento dela.

-Olá Josh, chegando da faculdade? Perguntou a loba

-Olá Merrel, na verdade estou voltando da casa de um amigo.

-Do que está achando da faculdade?

-Difícil. Tenho trabalhos já na primeira semana, mas como é economia, eu levo bem, aprendi muito com o avô William.

-Acho que você quer descansar, e eu preciso sair.

-Tudo bem,

Merrel viu Josh entrar no apartamento e pensou “aproveite os últimos dias de virgindade, garoto”

 

 

Já era tarde da noite. Josh já tinha jantado e feito seus deveres e estava jogando vídeo-game quando Peter chegou do escritório.

-Fala pai, beleza?

-Josh, vou ter que fazer uma viagem e ficarei uns dias fora

-Para onde você vai?

-Para Koucide City. Vou amanhã a noite só volto no domingo. Então ficará três dias sozinho, tudo bem?

-Pai, eu vivi sozinho durante dois anos inteiros antes de você me encontrar.

-Mas agora você não precisa roubar, a comida está na geladeira.

-Estou zoando pai, pois se não fosse você nem sei o que teria acontecido comigo

-Se você precisar de ajuda pode falar com a Merrel.

-OK, mas não vou ter problemas.

-Se você diz

 

Mais tarde, quando Josh já tinha dormido, Peter foi se encontrar com Merrel no apartamento dela, e a loba o esperava só de calcinha e sutiã.

-Bem, eu vou viajar amanhã. Eu ia precisar viajar mesmo para Koucide City então já faço isso para te ajudar.

- Não se preocupe Peter, farei que o Josh tenha a melhor perda de virgindade que um garoto poderia ter, mas agora é a nossa vez.

 

Josh passou a manhã de sexta feira no escritório, como sempre fazia.  Antes de ir para a faculdade, acompanhou o pai até o aeroporto

-Manda um abraço para o vô William, paras as tias e primos.

-Pode deixar

Josh ficou até ver o avião partir, então foi para a faculdade.

 

A aula passou rápido para Josh, e logo o sol estava se pondo. O jovem se despediu de seus amigos e foi para casa. Chegando lá fez o que sempre fazia. Preparou o jantar e comeu como sempre. Assim que ia ligar a TV escutou um batido de porta. O garoto achou curioso e foi atender

Era Merrel. Ela usava roupas mais curtas e sorria

-Oi Josh, como vai?

-Ah Merrel, vou bem

-Pensei que você ia gostar de companhia já que o seu pai viajou, posso entrar?

-Pode, disse Josh abrindo espaço para a loba entrar.

-Então Josh, quer ajuda em alguma coisa, como comida?

-Não precisa, eu já jantei

-Então você sabe se virar sozinho, as mulheres gostam disso = disse Merrel sorrindo.

-Eu me virei sozinho por dois anos inteiros, após meus pais morrerem.

-Você conheceu o Peter quando tentou rouba-lo, né?

Josh contou toda a sua historia para Merrel, e cada vez mais ela se interessava por ele.

-Sabe Josh, eu tenho uma historia parecida com a sua.

A loba começou a contar usa historia.

Merrel era filha de um tenente do exército lobo. Sua mãe era costureira e também trabalhava para as forças armadas. Quando a guerra começou, seu pai foi para o combate enquanto sua mãe foi viver num pequeno sítio junto com sua tia, irmã de sua mãe, que era ranzinza e preconceituosa, dizendo que  os humanos não prestavam e deveria ficar longe deles. Dois anos mais tarde, veio a notícia do falecimento de seu pai, morto em combate contra o exército tigre, levando a mãe da loba a entrar em depressão e falecer um ano depois. Depois de diversos problemas de convivência com sua tia , Merrel, já com 16 anos, decidiu entrar na Organização de Paz entre as Espécies e fugir para a Ilha de Sanil, onde descobriu sua habilidade com organização de eventos e conheceu Peter.  Atualmente  a loba mantém sua empresa organizadora em Abertam.

-Tantas vidas perdidas pela guerra, - comentou Josh

- Concordo. E muitas vítimas perdidas por nada, já que ninguém ganhou a guerra.

-E interessante é que as espécies podem viver em paz, você e o Peter se dão tão bem. E até conheci um casal interespécie hoje

-Conheceu? Onde? - Perguntou Merrel.

-Meu amigo Thomas em uma madrasta tigresa. É casada com o pai dele, que é humano.

Merrel viu a oportunidade e perguntou

-E você Josh? Do que acha das mulheres de outra espécie?

A pergunta deixou Josh meio sem jeito, mas ele respondeu.

- Acho que estou começando a apreciar a beleza nas outras espécies.

-E se uma loba te paquerasse, o que você faria?

Outra pergunta que deixou Josh sem jeito, principalmente porque Merrel se aproximou demais dele.

-Josh. Não precisa ficar nervoso.

Então, sem que ele esperasse, Merrel o beijou. Foi meio desajeitado, pois não sabia como beijar o focinho da loba, que percebeu e se afastou

-Não está acostumado a beijar lobas, mas logo se acostuma.

Josh estava estupefato. Não esperava essa atitude dela. Mas a loba o empurrou no sofá e ficou em cima dele. Seu rabo balançava rapidamente

-Sabia que sou tarada por humanos? E que fui eu que tirei a virgindade do seu pai? Agora vou tirar a sua

Merrel começou a lamber o pescoço de Josh, que passou a relaxar um pouco. O pênis do garoto começou a endurecer

-Sortudo, vai perder a virgindade com uma loba. Vamos para o quarto de seu pai.

Os dois foram para o quarto se beijando. Josh rapidamente aprendeu a manha de baixar a loba. Merrel tirou a camisa de Josh e o jogou na cama. Em seguida, ela tirou suas roupas e ficou só de calcinha e sutiã

-Vou te transformar num safado.

A loba novamente se deitou em cima do humano, mas dessa vez tirando a calça dele, mas ainda mantendo a cueca, já marcada pelo pênis. Merrel tirou o sutiã e Josh avançou como um louco nos seios dela. Como estava tímido, Merrel ficou surpresa, mas logo começou a sentir a língua humana nos biquinhos de seus seios, completamente duros.

-Isso vai, mama nessa loba, vai meu bebe esfomeado, parece com o seu pai mesmo.

Josh começou a descer aos poucos com a língua e começou a lamber a barriga de Merrel, que gemia igual a uma louca. Logo chegou na calcinha, que estava totalmente molhada

-Acho que estou mandando bem para a minha primeira vez, disse Josh

-Muito bem querido, agora tinha minha calcinha e aproveite o paraíso, respondeu Merrel.

Josh obedeceu e tirou a calcinha dela, revelando a buceta. Era a primeira vez que Josh via uma xana tão de perto. A de Merrel  era peluda, mas o jovem não perdeu tempo e começou a lamber com toda a velocidade.

-Mais devagar garoto, dá mais prazer - reclamou Merrel

Josh diminuiu a velocidade, mas continuou lambendo, explorando todo o clitóris dela. A loba gemia e aproveitava ao máximo

-Pare Josh, estou quase gozando.

Josh parou. Ele percebeu que ainda estava de cueca, mas com o pau louco para sair

-Deixa eu ver melhor seu amiguinho, ele deve estar louco para sair

Josh abaixou a cueca e viu seu pênis pular para fora, completamente duro. Merrel sorriu

-Está a ponto de bala. Agora é a minha vez

Merrel fez Josh senta-se na cama e se ajoelhou. O garoto ficou assustado com aquela boca cheia de dentes tão próxima ao seu pênis. Mas o susto virou prazer. A loba sabia como fazer um sexo oral bem feito, segurando o saco de Josh, deixando-o ainda mais excitado que estava quase gozando. Merrel percebeu e parou

-Ainda não. Primeiro, vamos começar com uma posição fácil. Deite sobre mim e introduza aos poucos, explicou Merrel, se ditando na cama.

Josh se deitou e começou a introduzir lentamente, mas a buceta da loba estava tão molhada que ela acabou entrando de uma vez.

-Calma Josh, isso pode acabar machucando sua parceira, vai devagar.

 O humano começou a mover lentamente enquanto Merrel gemia

-Aluno bom, está aprendendo rápido, agora vai, fode essa loba gostosa

Josh começou a acelerar os movimentos.  Merrel estava muito surpresa com a habilidade daquele garoto. Ele começou a estimular os seios dela, levando-a ao orgasmo. Quando o humano diminuiu a velocidade, Merrel decidiu mudar de posição

-Agoa Josh, vou cavalgar em você

A loba ficou por cima e começou a cavalgar no pau de Josh, que ainda mexia nos seios dela. Parecia viciado neles até ambos gozarem quase ao mesmo tempo.

- Nossa, garoto, você é mesmo virgem? Perguntou Merrel

-Sim. Bem, agora não, você deu conta disso

A loba sorriu e voltou a mexer no pau de Josh, que voltou a endurecer.

-Você parece seu pai mesmo, e só mexer no pau que volta a ficar duro. Agora vamos fazer de conchinha.

-Merrel puxou Josh e ambos fizeram uma concha. O garoto voltou a introduzir na loba ao mesmo tempo em que segurava nos seios dela, fazendo-a gemer.  Josh não acreditava que estava perdendo a virgindade, e ainda mais com uma loba. Depois daquilo, duvidou se as humanas tinham a mesma capacidade de dar um prazer tão bom quando aquele. Quando percebeu que ele ia gozar, Merrel mudou a posição mais uma vez, e agora estavam fazendo um frango assado. Os dois ficaram até gozarem, praticamente juntos.

-Ufa, cansei, disse Merrel

-Eu acho que não levanta mais, disse Josh

-Para uma primeira vez, até que foi bem, disse Merrel, sorrindo

-Você acha?

-Sim, mas ainda tem muitas coisas para aprender, afinal, ainda temos o sábado inteiro pela frente.

Josh e Merrel transaram dormiram juntos  como um casal, E no sábado seguinte os dois forma para o apartamento dela, onde transaram de várias maneiras possíveis. E não foi apenas na cama, mas também no sofá e até mesmo no chuveiro. Foi um dos melhores fins de semana da vida de Josh, e onde ele começaria sua vida sexual.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...