História A vida por trás das máscaras - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Tags Ladybug
Visualizações 93
Palavras 697
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Lírica, Magia, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 13 - Tá decidido?


Povs Marinette:

A semana passou rápido. Já era sexta a noite. Lembrei do enterro dos meus pais, foi triste, muitas lágrimas saíram do meu rosto. Quase todos que compareceram choraram, o enterro foi aqui em Paris. O Adrien não saiu do meu lado, ele me abraçou e até chorou ao lembrar do meu pai. Nosso namoro evoluiu muito, ele sempre passa no meu quarto pra dar boa noite. Aprendemos a dormir separados.

Meus pensamentos foram interrompidos por uma batida na porta:

- Entra!

- Oi princesa...

Fui em sua direção, trocamos um longo e delicado beijo. Ele sorriu e disse:

- Amanhã depois da aula o meu pai vai buscar a gente no Colégio.

- Ele sabe sobre a gente?

- Sabe, ele até apoiou. Disse que eu tenho que ter uma boa imagem, e para isso tenho que ter uma namorada... 

- Que bom... ele te falou alguma coisa sobre a padaria?

- Sim, teu pai a colocou em seu nome mais enquanto você não é maior de idade teu tio Mário fica responsável sobre ela e a casa (que também está em seu nome).

- Meu pai sempre confiou muito.no tio Mário, ele é um homem decente e é o meu padrinho...

- Meu pai disse que o melhor seria ele se mudar pra lá até os seus 18 e cuidar de você e da padaria. O que acha?

- Ah, por mim tudo bem... o tio Mário é muito liberal e divertido, não será um.problema.

Ele sorriu e me beijou, os beijos começaram calmos e delicados, mas logo foram se esquentando. Tirei a sua blusa, e quando ele iria tirar a minha ele me parou e disse:

- Marinette, não...

- O que? Por que? Eu estou pronta, juro.

- Não, não está. E mesmo se estivesse eu quero que a nossa primeira vez seja especial...

- Você tem.razão... .eu não estou pronta... e quando estiver tem.que ser especial.

Ele me abraçou e ficou no quarto até eu dormir...

Povs Adrien:

Tudo passou muito rápido, eu e a Marinette evoluímos muito... o enterro do pai dela foi triste, ela deixou todas as suas lágrimas caírem, dessa vez não segurou nada, ninguém segurou. Tentei ser forte, mas não consegui. Mesmo o conhecendo a pouco tempo tenho um imenso carinho e só de ver a Mari chorar senti uma enorme angústia.

Era sexta a.noite, tomei um banho, coloquei o meu pijama e recebi uma ligação de vídeo do meu pai, ele sorriu ao me ver e disse:

- Oi garoto. Que saudade, como vai?

- Oi pai, mais do que bem. Eu e a Marinette finalmente estamos juntos!

- Taca demorando, você tinha mesmo que arranjar alguém,  para manter uma boa imagem. E em falar em Marinette, tenho notícias: no testamento do seu pai - ele disse colocando os óculos e lendo um papel - ele diz que quer que o irmão dele Mário fique com a casa e a padaria até a Mari fazer dezoito e daí ela decidia. Eu acho que ele deve cuidar dela até que ela.complete os seus dezoito. Ele se muda pra lá e em alguns anos vai embora. Você acha que ela aceita?

- Acho que ela só quer continuar aqui em Paris e que a padaria dos pais continue aberta.

- Ótimo. Você a convencê e eu convenço o tio dela.

- Ok. Tchau pai.

- Tchau, boa noite e te amo.

- Boa noite pai, também te amo.

De uns tempos pra cá o meu pai começou a se orgulhar e se aproximar de mim. Sorri ao lembrar da primeira vez que ele.disse que me amava...

Flashback on:

Tinha acabado de ganhar um prêmio como melhor modelo masculino jovenil, ele foi no palco e disse:

- Eu sempre soube que ele era capaz, ele é o melhor filho que eu poderia ter. Te amo garotão!

Todos bateram palma, achei que era tudo pra chamar atenção mais Depois que ele desceu ele sorriu e disse que me amava nos abraçamos e saímos assim.

Flashback off

 Fui atrás da Marinette, contei tudo. Ela aceitiu bem. Começos a.nos.beijar ela tirou a minha a camisa e quando ia tirar a sua eu mandei ela parar. Sabia que ela não.estava pronta, era tudo.um impulso. Não poderia deixá-la cometer.esse erro. Queria que ela.lembre-se da nossa e.sua primeira vez e sorri se e não pensa se como poderia ter sido...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...