História A vida secreta das borboletas - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Xiumin
Tags Abo, Baekmin, Chansoo, Hunhan, Sulay, Xiuhan
Exibições 30
Palavras 411
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - One


Estava deitado em uma cama de hospital, a agulha do soro no braço esquerdo, o barulho do monitor regendo a sua respiração lenta e os olhos abertos fitando a parede branquíssima do local. Não sentia vontade de se mexer, de apertar o botão que a enfermeira tinha colocado na sua mão, teria que apertar quando precisasse de alguma coisa. Estava com sede, mas não tinha vontade de beber nada. Estavam com fome, mas não queria comer nada. Não sentia vontade de mastigar e de sentir o gosto na boca. Queria ficar deitado ali, sem se mexer, pela vida toda. Queria ficar o máximo possível vegetando achava que assim ia afastar as lembranças... Não aguentava mais escutar os barulhos na sua mente, os gemidos daqueles homens no seu ouvido, o modo como eles pareciam se divertir consigo mesmo que ele estivesse gritando por baixo deles.

Fechou os olhos ao mesmo tempo que uma lágrima irrompia do seu olho esquerdo. Não ergueu a mão para limpá-la, apenas a deixou descer por seu rosto e cair contra o travesseiro onde estava apoiado a cabeça. Abriu os olhos de novo e ficou ali, fazendo o de antes. Encarando a parede branca demais. Talvez se ficasse muito tempo fazendo aquilo a dor passasse.

E não saberia dizer quanto tempo ficou fazendo aquilo, só sabia que em um momento tudo estava silencioso e no outro a porta estava se abrindo e pessoas estavam entrando. Escutou uma voz conhecida, mas não teve coragem de virar o rosto para verificar a identidade. Escutou a mesma voz arfar e podia imaginar a pessoa colocando a mão na frente da boca tamanho o horror que o seu corpo se encontrava. E até mesmo podia escutar o que o médico lhe disse, antes que entrasse no quarto e contemplasse a sua forma miserável.

“O encontraram depois de três dias. Estava sujo e alucinando.”

 “Há marcas de espancamento no seu corpo: violência sexual.”

Mas mesmo assim não virou o rosto. Ficou ali, parado, fitando a parede branca e sentindo o olhar daquela pessoa conhecida sobre si. Foi então que escutou a porta ser fechada e pensou que a pessoa tinha ido embora e quase suspirou aliviado. Mas então escutou passos e logo um rosto delicado estava aparecendo em frente ao seu.

- Olá? – a pessoa disse e Minseok reconheceu as feições delicadas de Kyungsoo, a voz doce do seu querido primo mais velho.

Sentiu vontade de rir, mas tudo que fez foi chorar.


Notas Finais


Os caps são pequenos mesmo, porque eu to testando minha escrita em terceira pessoa. Mas quando eu for pegando o jeito e tals, eles ficam maiores. Digam o que estão achando, sim? :))


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...