História A Vingança - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias 2NE1, Bangtan Boys (BTS), Big Bang
Personagens Cl, G-Dragon, Jimin, Jungkook, Minji, Park Bom, T.O.P, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Cl & Gdragon, Gdragon, Jikook, Jimin, Jungkook, Lemon, Orange, Skydragon, Taehyung, Vingança, Vkook, Yaoi, Yuri
Exibições 22
Palavras 2.410
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Harem, Hentai, Lemon, Orange, Romance e Novela, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - O Acordo


Fanfic / Fanfiction A Vingança - Capítulo 3 - O Acordo

Jimin não estava indo a faculdade e havia pedido uns dias de folga do serviço, pois o mesmo estava completamente envergonhado de si mesmo, não aguentava tal situação na qual vivenciava.

-Como pode? – Disse Jimin olhando para o espelho apenas de toalha amarrada na cintura. – Como pode cair naquele truque baixo?

 

--- Flash Back ON ---

 

Jungkook beijava e acariciava a pele branca do ruivo como uma noite de puro amor e enquanto isso gravava aquela cena, onde ambos estavam nu. Jungkook mordiscava e beijava o pescoço de Jimin, enquanto uma de suas mãos masturbava o ruivo e a outra brincava com o mamilo do mesmo.

Jimin soltava pequenos gemidos fraco, mas possível ser ouvidos na gravação, em seguida, Kook fez com que o ruivo chupasse três de seus dedos de uma forma sensual, interpretando um sexo oral.

Em seguida Jungkook fez movimentos circulares na entrada anal de Jimin, após lubrificar a entrada com saliva, Kook penetrou um dedo fazendo o ruivo levantar o quadril com a dor, após algum tempo fazendo vai e vem com o dedo, penetrou mais um dedo, fazendo Jimin lançar outro gemido forte. Quando Jungkook colocou três de seus dedos, Jimin já estava com olhos revirados, seu rosto completamente vermelho e estava ofegante.

Jungkook pegou uma das pernas de Jimin e colocou em seu ombro, depois colocou uma proteção em si e antes de penetrar, esticou-se até o criado-mudo ao lado da cama e pegou um lubrificante. Derramou um pouco do óleo em cima de seu pênis e um pouco em sua mão.

O óleo em sua mão esfregou de forma delicada na entrada de Jimin enquanto isso usava a outra mão para se masturbar lubrificando por completo seu pênis. Em seguida foi penetrando bem devagar, já que sabia que o mesmo não era acostumado.

Primeiro apenas a cabecinha, depois foi colando tudo, claro que aos pouco parava e esperava o ruivo se acostumar, quando Jungkook estava por completo dentro de Jimin, não perdeu tempo e descontou sua raiva de forma violenta nas estocadas.

Jimin gemia alto, tentava empurrar o corpo do moreno, mas não tinha forças, seu corpo ofegante estava perdendo as forças, mas logo se acostumou com as estocadas fundas que atingia sua próstata, e começou a alisar o peito de Jungkook e a morder o próprio lábio.

-Esta gostando né? – Disse Jungkook aproximando o rosto do ruivo para beija-lo. – Pois estou adorando.

Jimin não conseguiu responder, mas sabia que ia acontecer em breve, as estocadas fundas que acertava sua próstata estava fazendo-o chegar ao final, e após o beijo de Jungkook onde não conseguiu resistir depois dos trinta segundos forçados não aguentou.

Com um gemido forte Jimin melou sua barriga por completo em uma jatada única de sêmen, assim como Kook com um grande gemido preencheu o ruivo por dentro de uma forma que a proteção não aguentou a ponto de estourar.

Quando terminaram, Jungkook deitou ofegante ao lado de Jimin e beijou a testa do mesmo e se levantou e desligou a gravação. Depois que a gravação foi encerrada, Jimin pegou a mesma injeção que havia dado para GD aplicar no ruivo e aplicou o restante em Jimin.

 

--- Flash Back Off ---

 

Quando Jimin acordou estava já em sua casa apenas de cueca, não conseguia movimentar as pernas direito e estava com uma enorme dor de cabeça, com um pouco de esforço e com as pernas bambas foi em direção à cozinha pegar algum remédio.

Quando chegou à cozinha, havida um CD dentro de uma capinha e um bilhete branco com um enorme coração nela, ele olhou para aquilo alguns segundos e ignorou e foi tomar o remédio.

Enquanto bebia agua e engolia o remédio às lembranças vieram como bomba atômica, fazendo o mesmo cair de joelhos no chão, na duvida de que era um sonho ou realidade, torcia para ser sonho claro.

Levantou-se com dificuldade e foi ler o cartão que estava em cima da mesma, e ao ler de quem era logo se irritou de uma forma como nunca, sentiu uma irá crescer dentro de si quando percebeu que as lembranças era toda verdade e não sonho.

 

Leitura da Carta ON

 

De: Jeon Jungkook
               Para: Park Jimin”

Jimin querido adorei aquela noite, onde você me fez sentir especial onde conseguir esquecer toda a magoa e raiva que sentia por ti. Você me criticava e me humilhava por ser gay por ter um vídeo meu com meu ex, mas olha você agora, na mesma situação que eu e ele.
Você não foi nada mais nada menos que minha puta na cama, a forma como você gemia enquanto lhe penetrava, aquele beijo que tivemos por uma briga de língua por espaço onde acabei ganhando novamente, e nossa, e aquela jorrada de goza que você deu sem eu ao menos masturba-lo?
Aquilo me deixou incrivelmente feliz, pois você me fez sentir muito bom na cama, já estou afim da próxima vez, e caso você não saiba, esse DVD em sua mesa junto dessa carta é uma copia do nosso vídeo, sinta-se a vontade de assisti-lo quando quiser.
Mas se continuar com as ofensas e humilhações, veremos a reação dos seus amigos ao ver que você Park Jimin que tanto critica um gay, fez papel de um? Enfim, caso você venha negar que foi contra sua vontade, dê uma assistida antes, preste atenção na sua reação e na sua cara. Meu Deus, aqueles gemidos que você dava, e aquela cara de safado pedindo mais me deixou completamente louco.
Agora assim que ler, me ligue, estarei esperando para conversarmos sobre a negociação sobre esse vídeo, qualquer oferta sua pensarei com muito amor e carinho por conta daquela nossa noite.
                                                                                                                                                                                                      Abraços Jeon Jungkook.

 

Leitura da Carta OFF

 

-Aquele maldito Jeon Jungkook. – Disse Jimin amassando a carta.

Jimin com dificuldade foi andando para o banheiro onde tomou um bom banho bem quente para relaxar e pensar quando lembrou que Jeon Jungkook tinha mandado o mesmo ligar para negociar o vídeo.

Park Jimin não aceitava a ideia de ter o titulo de preconceituoso gay, ele odiava os gay mais que tudo e agora seria um, claro que pensaria uma forma de se vingar a altura. Mas como? Jungkook teve essa possibilidade por conta do dinheiro que tem da empresa que sua mãe deixou e da outra empresa que seu pai deixou.

-Odeio ser pobre. – Disse Jimin caindo aos choros. – Mas irei me vingar.

Depois do longo banho bem demorado, Jimin ligou para o moreno onde conversaram rapidamente, mas preferiam conversar pessoalmente, então Jimin se arrumou como se fosse sair para um encontro.

Colocou uma camiseta regata branca, por cima colocou uma blusa preta com mangas branca, uma calça jeans justa com rasgados nos joelhos e um converse high branco e um boné para trás preto. Passou banha de cacau na boca para dar certo brilho e um óculos preto sem grau para completar o estilo.

Não demorou mais que uma hora desde que Jimin e Jungkook haviam conversado quando uma Ferrari Branca de lista vermelha parou em frente sua casa e o chamou, Jimin saiu e percebeu a grande multidão em volta da casa o olhando.

Jimin apenas abaixou a cabeça e entrou correndo dentro do carro com um olhar de repreensão para Jungkook que estava com um grande sorriso e olhares assassinos para Jimin.

-Espero que tenha banhado, não quero mandar lavar meu carro por sua causa. – Disse Jungkook acelerando o carro.

-Aonde vamos? E o que você vai querer de mim? – Disse Jimin colocando o cinto de segurança.

-Vamos almoçar, pois duvido que tenha algo pra comer.  – Disse Jeon. – Vamos a um lugar privado, aluguei apenas para gente conversar e negociar.

-Negociar? Tenho medo disso, mas se meu vídeo não espalhar aceito qualquer coisa. – Disse Jimin pegando o celular e abrindo um chat-papo.

-Tudo bem, chegamos. – Disse Jungkook retirando seu cinto e descendo.

-Mas já? – Disse Jimin retirando seu cinto e descendo também. – Uau.

Jeon Jungkook é o único herdeiro principal de uma grande filiação de Hospital e de Advocacias, mas por não ser formado em nenhuma área, o juiz autorizou que o jovem escolhesse alguém de vossa confiança para conduzir tais áreas. Na área de Advocacia era sua tia que ordenava tudo. E na seção medicinal já era o melhor amigo de sua falecida mãe.

E seu falecido irmão era um incrível chef de cozinha onde conseguiu abrir mais de setecentos restaurantes cinco estrela por todo o mundo, e nesse ramo quem conduzia era sua cunhada , mas não era oficialmente em cartório sua cunhada. Os dois apenas namoravam antes do jovem falecer.

-Esse não é um restaurante Black-tie? – Disse olhando para o enorme prédio.

-Sim, minha cunhada Sandra está cuidando dele para mim. Dividimos 40% para cada, os outros 20% é para pagar o salario de todos. São mais de quinhentos mil funcionários... – Disse Jungkook entrando no restaurante. – Vamos, entre, conversei com ela, e ela mesmo vai nos atender, e como um dos donos fechei o lugar para conversarmos e negociarmos.

-Okay, mas uma coisa antes, me conte sobre seu pai, mãe e irmão. – Disse Jimin ainda boquiaberto.

-Esta bom, minha mãe era Diretora da sede dos Hospitais Rique, e com tempo merecido conseguiu comprar as ações dos outros e acabou conseguindo por volta de 75% da afiliação completa de Hospital Rique. Meu Pai virou advogado na empresa de meu avô, e assim que ele faleceu meu pai tomou de conta e com mais sabedoria conseguiu expandir. Antes o que era somente para assuntos criminais, virou assuntos Criminais, familiares e trabalhistas. E assim se expandiu por toda a Ásia como a melhor agencia de advogados. Somos muito procurados por chefes de Máfias, e esse tipo de pessoa de grande poder. Meu irmão já com o dinheiro que ganhávamos da família abriu esse restaurante, onde era usado muito para apenas negócios na época, mas a comida foi ficando famosa pelo tempero e gosto diferente que abriu cerca de setecentos em todo o mundo. E eu, assim que me formar em advogado, irei assumir o lugar do meu pai, onde minha tia está cuidando. – Disse Jeon Jungkook colocando as mãos no bolso. – Satisfeito.

-Playboy de uma figa. – Disse Jimin revirando os olhos mostrando pura inveja. – Mas você recebe mais ou menos quanto todo mês, vindo dessas três áreas?

-Hum, talvez uns R£545.500.000. – Disse Jungkook fazendo contas. – Receberia mais se não tivesse que dividir entre os três que estão cuidando das áreas. Enfim, vamos entrar?

-R£545.500.000. Caraca. – Disse Jimin entrando no restaurante.

Depois de um enorme cardápio de comida escolhida de Jimin, os dois conversavam como se fossem amigos, no momento tinham esquecido o que realmente iriam fazer ali, foi quando o ruivo terminou de comer e logo fechou a cara olhando para o moreno.

-Então, o que vamos negociar? – Disse Jimin mudando completamente sua expressão.

-Bem, já que vamos entrar nesse assunto. Vamos lá. Você desgraçou minha vida por três anos. – disse Jungkook com um olhar cerrado intimidando o ruivo. - E minha proposta é única. Seja minha puta pelos próximos seis meses e queimarei todo vestígio do vídeo.

-Só pode esta de sacanagem comigo né? – Disse o ruivo se alterando e ficando de pé. – Seis meses? Sua puta? Prefiro a morte.

-Tudo bem, você que sabe. – Disse Jungkook pegando o celular. – Olá T.O.P? Pode começar o procedimento de enviar o vídeo.

-Espera. Só seis meses? Nesse tempo, só eu e você saberemos disso?  - Perguntou Jimin sentando novamente.

-Espere, não envie agora, quando te ligar da próxima vez, nem precisa atender, é a confirmação de poder enviar. Isso, Okay, até mais. – Jungkook guardou o celular e olhou para Jimin. – Exato, nesses seis meses, você vai maneirar nas humilhações, vai continuar, mas vai parando aos pouco para não desconfiarem. Vai me encontrar quando eu quiser e onde eu quiser. Depois desse seis meses pode voltar sua vida normal e eu voltarei a minha.

-Mas porque seis meses? – Jimin perguntou erguendo uma de suas sobrancelhas.

-É o tempo para terminarmos o semestre, e eu irei terminar a minha faculdade nos Estados Unidos. Começarei uma vida lá e abrirei novas agencias de advocacia lá e aumentarei meus ganhos. – Disse Jungkook estendendo a mão junto com um contrato. – Só assinar e tudo estará feito. Se quiser pode lê-lo.

-Claro que vou ler. – Jimin puxou o papel e a caneta.

Após ler, viu que o acordo era realmente de seis meses, mantendo sigilo constante entre os dois, onde encontros seriam em lugares reservados, onde em publico deveriam manter a mesma habitualidade entre ódio e humilhação, e logo assinou.

-Pois bem, começaremos amanhã. Já vá direto para minha casa depois da faculdade, te esperarei no beco na terceira rua a baixo da faculdade. – Jimin se levantou e gritou. – Sandra, obrigado por hoje, sua comida está começando a superar a do irmão. Meus parabéns e sucesso. Em breve irei vir aqui para negociarmos entre a gente.

-Tudo bem, estarei esperando a visita. E espero que não tenha se esquecido do meu aniversario, como ano passado. – Gritou Sandra novamente. – Se cuida seu moleque de uma figa, e cuidado com que anda aprontando.

-Beijos te amo! – Jungkook retrucou com grande sorriso.

-Parece que vocês dois se dão bem. – Jimin disse enquanto seguida Jungkook.

-Há dez anos quando meus pais e meu irmão morreram, Sandra tinha acabado de se formar em culinária, ela tinha por volta de vinte e dois anos, igual meu irmão. Eu tinha dez anos na época. – Disse Jungkook deixando uma lagrima escorrer. – Nessa época apenas cinco pessoas cuidaram de mim. E elas foram a CL, GD, Sandra, Minha Tia e Mark o melhor amigo da minha mãe. Na época tinha acabado de conhecer a Park Bom que ficou bastante ao meu lado.

- Desde então tenho Sandra e Mark como irmãos, CL e GD como pais, e a Tia como a tia – disse Jungkook dando um riso meio forçado. – Mas sou grato a eles, bem vamos?

-Okay, mas vou de ônibus, não quero que me vejam com você. – Disse Jimin com a cara emburrada indo embora primeiro.

-Quem lhe disse que ia te levar? Só busco a puta, depois ela que se vire para voltar. Amanhã será um dia e tanto.

Jimin não conseguia esconder a fúria e tristeza em sua afeição, sua fúria por tudo que iria ter que aguentar por seis meses se quisesse manter sigilo sobre seu vídeo, e tristeza por ter que aguentar isso e saber que seria com o cara que ele mais odiasse.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...