História A virgem e o Seqüestrador - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Karol Sevilla, Ruggero Pasquarelli, Sou Luna
Personagens Personagens Originais
Tags Romance
Visualizações 196
Palavras 310
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Incesto, Insinuação de sexo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 14 - Capitulo 14


Karol estava sem entender, durante toda semana ele agia assim, procurava ficar o mais longe possível dela e sempre que fazia amor era assim.

Karol levantou da cama insatisfeita e foi até o banheiro.

Ruggero estava sentado no fim do banheiro abraçado as pernas e ouvindo Karol bater na porta do banheiro.

Karol: Amor oque você tem meu BB?-Perguntou angustiada.

Ruggero levantou e secou as lágrimas, lavou o rosto e se meteu de baixo do chuveiro.

Quando acabou o banho ele saiu e foi se vestir.

Karol estava enrolada no lençol encima da cama.

Karol: Rugg, pq está me tratando assim?-Chorosa.

Ruggero: Sai Karol me deixa em paz!-Foi até a porta do quarto e abriu saindo depois de se vestir.

Karol foi até a sala e viu Ruggero saindo pela porta.

Karol: Pra onde vai? Posso ir junto?-Falou na porta do corredor.

Ruggero: Eu vou sair com uns amigos, mais tarde eu venho.-Saiu.

Ruggero foi pra uma boate e foi no bar.

Ele se sentou e veiu um garçon le atender.

Zzz: Oque foi meus rapaz? Você foi chifrado? Não se preuculpe você não foi o único a vin afogar as maguas de traição na boate.

O homem deu uma garrafa de uísque a Ruggero, ele bebeu até a metade e estava meio zonzo.

Ruggero: Eu não fui traido, ela que é a culpada por que ela acabou com os meus pais, os meus únicos parentes ela matou.-Chorou.

Zzz: Oh meu amigo que vagabunda é essa que você arranjou em?-Espantado.

Ruggero: Ela ainda usou todo o meu dinheiro e eu amo aquela vagabunda.-Chorou.

Zzz: Vou te apresentar uma  amiga pra te ajudar.-Ruggero olhou o homem e não disse nada.

Zzz: Valentina!-Chamou a loira que veiu até ele.

Ruggero olhou de cima a baixo a loira a sua frente.

Zzz: Olha só loira, toma conta dele ele precisa de uma mulher.

Ruggero bebeu mais uísque até acabar com a garrafa toda.

Valentina: Vem BB, vamos pro meu quarto.-Puxou Ruggero e levou ele pro seu quarto.

Continua???




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...