História A world different from my - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber, Personagens Originais
Visualizações 14
Palavras 1.625
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Mistério, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiiiieee genteee, senti que eu me superei esse cap Ksksks (ou ñ, sla)
Tá, curtam esse cap aí bjões♡♡

Capítulo 9 - Perdi minha virgindade!!


Pov’s Justin

- Gente calma, deixa o Drew explicar – Chris disse como sempre o mais preocupado e organizado.

- Valeu Chris. Bom é bem simples vocês lembram aquele desafio/aposta que a gente tinha feito, eu não consegui cumprir, por vários motivos, ela é vir... ela é... foda-se oque ela é – eu ainda tenho educação, não ia contar que ela era virgem, se não os meninos já vão querer tirar a virgindade dela. – Bom depois disso, ela veio aqui e vocês estavam drogados, jogamos futebol e ela ganhou, ela ia passar a noite aqui, mas todos nós fomos para a festa onde descobriram que eu havia virado traficante, inclusive ela, ela fugiu, foi parar em um hospital, depois levei ela para a casa e quando já estava aqui em casa ela apareceu desesperada, fui até a casa dela e mãe dela estava morta ou quase isso. – Respirei pegando folego para continuar – coloquei-a no carro e fomos para um hospital, lá falaram o óbvio que ela estava morta, fiquei um tempo com ela lá, depois fui embora no outro dia eu não havia visto Dhyana, já no outro dia eu acabei atropelando ela, e pelo estado dela estava drogada, lá ela ficou uma semana e hoje voltou e vai morar comigo, por eu saber bastante coisa que é do interesse dela.

- História chocante Drew. – Falou Chaz com sua ironia que às vezes me irritava.

Depois de ter explicado aos meninos, cada um foi para seu quarto se arrumar porque hoje iriamos comemorar mais um assalto que tínhamos feito com sucesso. Eu também fui me arrumar.

[...]

Duas horas depois já estávamos todos arrumados, íamos a uma das melhores boates que tinha na cidade, já era meia-noite, a boate estava cheia, percebia que Dhyana estava encantada com a boate.

- Mal chegamos e Chaz e Ryan, já estão com umas putas ali. – ela falou revirando os olhos, como se não gostasse daquilo. – Vamos dançar Chris? – porque será que ela o chamou para dançar e não eu.

- Eu não sei dançar.

- Aprende. – ela o pegou pelo braço e saiu arrastando ele pela pista, e eu que não ia ficar ali olhando aquilo.

Logo comecei a dançar com uma puta da boate mesmo e não conseguia tirar os olhos de Dhyana e Chris dançando e se divertindo, eu não via malícia neles, mas algo me incomodava. Que? Nada haver oque eu tô pensando, esquece Justin...

Dancei mais umas duas músicas com a mesma vadia e quando falei que ia beber um pouco faltou ela ficar de quatro ali mesmo e pedir para eu ficar, mas já estava cansado e Dhyana não parava de dançar percebi que Chris falou algo no ouvido dela que fez ela me olhar e por alguns segundos nossos olhares se encontraram, mas fiz questão de ignorar e olhar para outro lado.

- Ei, uma dose de uísque. – pedi ao garçom.

- Duas. – Chris chegou já pedindo uma também.

- Três, tudo na conta do Bieber não se esqueça. – Dhyana pediu uma, nem sabia que ela bebia. Logo a bebida chegou e nós três viramos ela de uma vez só.

Olhei para Chris e ele encarava uma puta, com cara de meiguinha, ele preferia essas. Não demorou muito e ele já estava com ela aos beijos.

- Só sobrou a gente aqui. – falei jogando uma indireta.

- Vamos dançar? – ela me olhou com um sorriso brincalhão no rosto. E já foi andando para a pista e eu fui seguindo.

A música tinha começado a tocar naquele momento, ela pulava, gritava, ria dela mesmo, até que começamos a dançar em um ritmo só, ela se virou ficando de costas pra mim, segurei em sua cintura e comecei a apertar, ela me lançou um olhar safado eu há virei e sem avisar comecei um beijo, ela demorou um pouco para corresponder, mas logo estávamos em um beijo quente e cheio de desejo.

- Você quer subir. – Perguntei em seu ouvido, e senti que ela se arrepiou.

- Não sei se... – dei mais um beijo de surpresa nela e esse ela correspondeu mais rápido do que no outro. As mãos dela foi para a minha nuca e eu fui apertando mais sua cintura sem querer ela soltou um gemido baixo enquanto nos beijávamos.

- Vamos? – perguntei ainda indeciso se ela ia ou não.

- Aqui não.

- Então vamos voltar pra casa. – Eu peguei em sua mão e fomos para o meu carro, ela entrou do lado do passageiro e eu entrei do lado do motorista, fui dirigindo normal, senti que ela estava nervosa então liguei o som em uma música bem animada e ela começou a dançar no banco do carro.

- Acho que estou muito bêbada mesmo, pra fazer isso. – ela me deu uma olhada de rabo de olho.

- Tenho certeza que você não irá se arrepender disso. – lancei meu melhor sorriso e ela me retribuiu com um selinho.

- Espero... – e isso foi a última coisa que falamos até chegarmos em casa fora o fato dela ter vindo cantando uma música super desafinada.


Pov’s Dhy


Não estou com medo, Justin me passa uma confiança que eu não consigo explicar, chegamos a casa-mansão dele e entramos na sala foi o tempo suficiente para começarmos um beijo necessitado. Justin me segurou pela cintura fazendo eu pegar impulso e subir na dele, ele foi me carregando até o quarto dele, ele começou tirando a camisa e me ajudando a tirar meu vestido me deixando só com meu conjunto de lingerie preta, voltamos a nós beijar e uma de suas mãos foram para meu seio direito ele o massageava por cima do sutiã então paramos de nós beijar.

- Me ajuda a tirar a minha roupa. – ele me pediu, sem demora eu comecei a desabotoar sua calça, já conseguia ver o amiguinho dele subir, sem querer soltei um risinho. – Boba. – nesse momento ele me levantou e colou nossos lábios mas agora em um beijo calma e carinhoso e nesse mesmo ritmo ele me deitou sobre a cama, sustentando todo seu peso em seus braços.

- Vamos com calma ok!? – pedi e ele concordou.

Senti uma de suas mãos descer até minha intimidade e começar a estimular por cima da calcinha, comecei a respirar fundo ele começou a tirar a minha lingerie, me deixando totalmente tensa.

- Você é linda. – ele comentou.

Sem me avisar ele me penetrou com dois dedos, em movimentos de vai e vem, sentia todo meu corpo esquentar, senti um tipo de choque percorrer meu corpo e logo depois relaxar – eu havia tido meu primeiro orgasmo – Justin lambeu tudo, preocupando em não deixar nenhum vestígio. – nem tinha percebido mas ele já estava nu – ele pegou uma camisinha em um criado-mudo que ficava ao lado da cama, a rasgou e colocou ela, mais uma vez nós beijamos e sentia a cabeça de seu membro começando a me penetrar.

Sem querer soltei um gemido abafado, eu agarrava os lençóis me contorcendo – de prazer – já sentia Justin dentro de mim ele começou me estocando devagar, mas em algum momento ele começou a acelerar e colocar mais força me fazendo sentir mais prazer, senti novamente aquele choque e percebi que era meu segundo orgasmo chegando, logo em seguida Justin ficou tenso e depois relaxou – provavelmente tendo seu orgasmo – ele caiu sobre mim ainda segurando seu peso senti ele saindo de mim e ficando ao meu lado olhando para o teto – que era bege em uns detalhes de dourado.

Ele se levantou e foi até o banheiro que tinha em seu quarto – eu nem havia percebido que tinha um ali – peguei o lençol e me cobri, me virando para o lado, senti Justin se aproximar e me abraçar, eu me virei para ficar de frente para ele e me encostei em seu peito sentindo seu coração ainda em um ritmo acelerado como nossas respirações.

- Como foi pra você? – Justin perguntou, não sabia oque dizer.

- Foi perfeito. – escutei ele soltar a respiração. E me puxou para mais perto me envolvendo em abraço.

- Posso te perguntar uma coisa? – me soltei dele e encarei seus olhos, ele assentiu. – Com quantos anos e com quem você perdeu sua virgindade? – ele soltou um riso pelo nariz e balançou a cabeça em negativo.

- Eu tinha dezesseis anos, foi no colegial ainda, fomos para uma festa na praia toda a escola, e como eu sou gostoso pra caralho. – revirei os olhos – uma menina, que na época tinha uns vinte anos, começou a me encarar, aí a gente dançou, fomos para o mar e lá eu fodi com ela.

- E você gostou? – levantei as sobrancelhas.

- Na verdade não muito, porque a água era salgada e ardeu pra caralho quando eu soquei nela. – ele deu de ombros. – Mas pra quê tanta curiosidade?

- Sei lá, queria saber como foi a sua para comparar com a minha.

- Isso não se compara, cada foda é de um jeito. – coloquei uma mecha do meu cabelo atrás da orelha, e ele colocou a mão em meu maxilar e me deu três selinhos seguidos e o último foi o mais demorado.

- Acho que vou banhar, to toda suada. – revirei os olhos me lembrando do meu estado. E na maior cara de pau me levantei e senti o olhar de Justin me seguir entrei no banheiro e tinha uma banheira de hidromassagem, quase cai dura quando vi, mais entrei nela e relaxei fechando os olhos, Justin entrou nela, então me levantei e me sentei em seu colo – já sentia o amiguinho dele ficar duro.

- Assim você me mata Dhy... – ele me olhou, com um sorriso malicioso no rosto – pronta para o segundo rude?

- Eu nasci pronta, bebê. – mal perdi a virgindade e já to safadona. 


Notas Finais


Huuuuuuuuuiiiiiiii Essa Dhyana é safadona msm...
Gente no cap passado eu esqueci de agradecer a vcs pelos favoritos (são só 10, mas pra mim foi a melhor coisa q aconteceu) fiquei tão empolgada q acabei esquecendo de agradecer então... Muiiito obrigada pelos favoritos galerinha, sério amo vcs❤
Bjss até o próximo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...