História A.A.N.Z (interativa) - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Interativa, Luta, Musica
Exibições 16
Palavras 1.236
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Artes Marciais, Colegial, Comédia, Escolar, Fantasia, Festa, Ficção, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


HOT PESADÃO.
Mentira.
Exagerei.
Espero que gostem pq simplesmente não tenho NADA pra falar...

Capítulo 14 - Date


- Lu-Lucky? Do que está falando, Mia? - Ricky perguntou sentido o corpo gelar.

- Achei que você reconheceria a única menina que se vestiria de vampira com um mini shorts...

- Eu beijei você ontem a noite. - se lembrou.

- Nunca confundiria seu beijo, por mais que queira evitar. - contou. - Porque não me disse? Porque não disse que era o Lucky? Achei que você se importasse comigo e confiasse em mim!

- Eu confio.

- Não parece. Não pareceu. Então você é tipo a Hannah Montana?

- Quase isso... Vai contar para alguém?

Mia riu. Obviamente não contaria a ninguém e quando explicou isso, Ricky suspirou agradecido. Foram juntos para aula recebendo olhares tortos de alguns alunos que insistem em dizer que Mia ainda tenta algo com Ricky. Estava ouvindo Green Day, uma das músicas favoritas de Mia, quando alguém a segurou pelo braço. Kyung.

- Pode ir. Guarda meu lugar. - Mia pediu e Ricky foi com um olhar curioso e assustado para Kyung. - Oi.

- Oi... Mia, eu estava pensando... Seu aniversário...

- Você sabe meu aniversário?

- Lembro dele todos os anos. Dia de todos os santos.

- Como você lembrou? Nem o Ricky o lembrou...

- Eu sei lá. Olhei a tela do celular e lembrei de você...

- Que bonitinho! - ela praticamente gritou com um sorriso.

- Eu queria... Te chamar para sair comigo hoje a noite... Dar uma volta... - ele disse escolhendo cada uma das palavras que usaria. 

O semblante de Mia mudou da empolgação para pura revolta.

- Você realmente acha que pode me chamar para sair e eu vou aceitar? - ela perguntou como quem estava indignada.

- Desculpa, eu só estava tentando...

- E eu só estava te zuando. - ela ri. - Te vejo às sete, eu dirijo. - ela beijou o canto dos lábios do rapaz que assitia suspirante Mia à sua sala, para onde ele já deveria ter ido, mas se esqueceu disso.

Astra não estava preparada para receber aquele maldito papel cor de rosa. Não queria recebe-lo, mas sabia que ele viria. Sentiu a espinha gelar ao ler a primeira palavra no topo da página.

- Licença. Preciso da Astra Chapelle, da Morgan Evangelinne e da Amelie Fietzpatrick. - a diretora Yara disse parada na porta com uma cara de maldade que ficava meio sinistra no rostinho bonito dela.

As meninas caminharam em silêncio e lentamente até ficarem longe o suficiente da diretora.

- Mia, no que você me meteu agora? - Astra perguntou baixinho, mas a garota deu de ombros. Não sabia que merda havia feito.

A sala de Yara era super lotada de prêmios, quadros e algo meio sinistro: O busto de Daniel Vokachan, o fundador da escola. A mini estatua fez Astra gelar dos pés à cabeça, pode parecer idiota, mas ela tinha PAVOR a aquilo. Credo.

A diretora mexeu em todos os papéis da mesa antes de encarar as três meninas sentadas a sua frente.

- Estão assustadas? - ela perguntou para rir em seguida. - Se acalmem. Só preciso que me digam uma coisa, sem pressão. Sabem quem era a DJ misteriosa?

- DJ misteriosa? - Astra indagou.

- Uma menina tocou depois do show da XG, mas ninguém sabe quem é essa garota.

- E porque quer saber? - Mia perguntou curiosa.

- Porque... Eu tenho direito de saber por ser a diretora. - ninguém disse nada depois, todas negaram saber da existência de tal menina e Morgan pediu que a diretora contatasse elas depois de ter notícias, para o blog.

Aos poucos a escola inteira já falava de tal menina, mas só uma pessoa sabiam quem era ela e precisava ficar quieta. Não queria que citassem seu nome se vinculada com a DJ Secreta. 

- Acha qual deles melhor? - Mia perguntou para as meninas. 

Dentro do quarto, Astra tentava fielmente estudar para a primeira prova que aconteceria no dia seguinte. Sun estava com fones sem fio tentado aprender a coreografia de "Blood, Sweat and Tears" e Mia estava com seu tradicional roupão branco, olhando dois vestidos sobre a cama. 

- Para que está olhando vestidos? - Sun perguntou se apoiando nos joelhos e Mia corou.

- Eu meio que vou sair para comemorar meu aniversário... - ela disse omitindo a palavra Kyung.

- É seu aniversário? - Astra perguntou meio perdida. - Poxa vida, Mia! Porque não contou?

- Sei lá... Não gosto do meu aniversário.

- Então porque está saindo para comemorar? - perguntou Astra.

- Por causa da companhia. - Sun Hee analisou antes de parar para pensar em qualquer coisa. - Quem? Abraham? Ricky?

- Seu irmão... - Mia disse corando e colocando o vestido preto e tampando o rosto para vesti-lo.

Astra arregalou os olhos e abriu a boca o máximo que foi possível. Mia e Kyung? Meu Deus! Era tipo... Sei lá! 

- Oi? - Sun perguntou e por um segundo Mia ficou apreensiva. Será que ela havia odiado? Será que ela estava revoltada pra caralho? Gelou. - Você e meu irmão estão namorando! Ai meu santo Junkook! Eu não acredito, vocês nunca nem se falaram e nossa! Ele te chamou pra sair? Ai meu coração! Um casal de irmãos namorando o outro? Parece uma fanfic de verdade verdadeira!

- Calma, calma, calma, Sun! É nosso primeiro encontro e eu nem sei se pode ser um encontro.

- É um encontro. - ele gritou lá de fora. - Amelie? Posso entrar?

Mia se olhou no espelho rápido. Vestido, ok. Maquiagem, ok. Cabelo, ok. Aish! Ela nunca havia tido um encontro na vida! Para ela era um esteriótipo de filmes americanos, mas ela realmente sentia como se houvessem borboletas sapateadoras fazendo um chilique em seu estômago. 

No elevador, Kyung estava com as mãos no bolso respirando pesado. Olhava Mia com certa diferença. Sentia vontade de beija-la. De abraça-la. De... Ele sentia algo muito forte por ela, mas não sabia o que. Aquilo era amor? Ele gostava

Mia realmente decidiu dirigir. Quando Kyung tirou a chave do bolso, ela pegou da mão dele e se sentou no banco do motorista. Foram a um restaurante japonês que Kyung gostava e ele prometeu que a levaria a um rodízio de pizza da próxima vez. Passaram a noite contando casos e histórias.

- Eu amei a noite, Kyung... Eu amei estar com você.

- Que bom, Lie... Eu amei ainda mais... 

Não foi só o clima, ali na frente da porta do quarto. Eles queriam. Kyung sentia isso e Mia queimava por aquilo. Em um movimento rápido ele a prensou na parede com o corpo. A cintura de Mia tocava a sua e ele estava... Bom, não tem um jeito melhor de dizer. Ele estava excitado. 

Beijou Mia lentamente, mas aos poucos as mãos de Mia foram parar nos cabelos pretos de Kyung e os lábios do rapaz no pescoço de Mia. O quarto estava propositalmente vazio e Kyung não fazia ideia de para onde os gêmeos haviam ido.

Eles se beijavam intensamente. Queriam aquilo e clima, o quarto, as roupas, os corpos imploravam por aquilo. Kyung soltou o vestido de Mia e empurrou sobre a cama, tirando a própria camisa, mas parou.

- Eu tenho que me controlar... - Kyung disse para si mesmo olhando o corpo de Mia.

- Quem disse que eu quero que você se controle? - ela respondeu ofegante o puxando para cama.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...