História Abel e os três reinos - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Gay, Lemon, Medieval, Mistério, Romance Gay, Sobrenatural, Yaoi
Visualizações 12
Palavras 1.442
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Harem, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Cross-dresser, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Oi, meus lindos desculpe a demora para postar o capítulo, é que não me encontro em minha residência e esta meio difícil ter tempo para escrever😅
Os parênteses ( ) são meio que pensamentos do Abel, OK😉

Aproveitem o capítulo! 😁

Capítulo 23 - "Meu lar!"


Fanfic / Fanfiction Abel e os três reinos - Capítulo 23 - "Meu lar!"


Depois daquele episódio assustador com o suposto irmão de Ulisses, o tal de Myles, eu acabei esquecendo de pedir a Ulisses para ir visitar a vilá.

Eu estava tomando banho novamente após um dia corrido, já que Ulisses resolveu remarcar a reunião para a semana seguinte para poder ficar a semana inteira comigo, ahhh! Eu amo tanto ele, como eu posso gostar tanto e me sentir tão seguro com alguém!, mas voltando, ele me arrastou pelo castelo todo (que não é pequeno), me mostrando e me ensinando tudo que eu deveria saber sobre minha nova casa, foi bem divertido, eu aprendi várias coisas e vi muitas pessoas, mas eu odiei o fato de todos abaixarem as cabeças quando chego perto, eu sou igual a eles, para Ulisses eu até entendo, mas para mim não há necessidade, tenho que lembrar de falar com Ulisses sobre isso.

Quando digo que conheci tudo!! Foi tudo mesmo, ele me mostrou todos os funcionários  do castelo, Todos!! Conheci os cozinheiros, empregados, mordomos, choferes, etc. Era muita gente, eu mal lembro o nome de todos, Ulisses disse que vou me acostumar com tudo isso e gravar melhor os nomes, não sei se vou conseguir mas posso tentar, afinal como minha avó disse é falta de  educação não chamar as pessoas pelo nome.

Eu só não gostei muito de conhecer os guardas, Ulisses mandou todos os guardas do castelo ficarem em ordem no salão principal, para que ele me apresentasse a eles.

- Todos vocês em formação! - disse Ulisses seriamente.

- "Sim majestade" - disseram todos os guardas ficando parados que nem estátua.

- Pois bem, Cavalheiros venho hoje lhes apresentar meu futuro marido, por assim dizer, ele é o tão famoso portador de três Sangues! - disse Ulisses explicando a eles, enquanto eles mau conseguiam olhar pra mim já que tinham que ficar de cabeça erguida - Abel!! - Falou auto e estridente Ulisses me fazendo sair de meus devaneios e ficar estático olhando para ele - Venha até mim! - disse ele autoritário.

- S-Sim majestade - disse eu meio rouco e baixo, mas audível, caminhando lentamente até ele.

Ulisses me agarrou pela cintura fortemente, e olhou em meus olhor, ah! Aqueles lindos olhos azuis de Ulisses, que parecem conservar um pedaço do mar mais azul da terra neles, ele me olhava e eu sentia calafrios, mas também sentia uma possessividade enorme com relação a mim, imediatamente desviei meu olhar para baixo, virando meu rosto no mesmo sentido.

- Olhe para mim, Abel! - disse Ulisses junto ao meu ouvido e sua voz era tão sensual (nunca pensei que diria isso :3), que eu tive que colocar a mão na boca para não soltar nem um barulho constrangedor.

Ulisses ao ver o meu estado, virou meu rosto para que olhasse nos olhos dele e ficamos nos encarando assim por longos minutos, parecia que toda vez que eu olhava nos olhos dele eu me perdia e podia sentir o vento fresco das ondas do mar extremamente azul que era seus olhos, ele não parecia estar diferente, se perdia em meus olhos e parecia recordar algo, assim como eu.

- Abel!? - pergunta Ulisses rente ao meu ouvido - Você não pode ser tão atrevido na frente dos guardas, eles estão olhando! - disse Ulisses sussurrando em meu ouvido sensualmente.

Na hora que me dei conta das palavras de Ulisses, eu rapidamente olhei para os guardas que sorriam atrevidamente para mim.

Ai! Que Constrangedor! Não acredito que deixei isso acontecer na frente dos guardas, eu não sei mas onde enfiar minha cara depois disso, como vou olhar para os guardas do castelo, afinal eles estavam todos lá, que pesadelo!!

Rapidamente me escondi no pescoço de Ulisses com a cara, segundo ele, mas vermelha que um pimentão.

- Senhores poderiam, por gentileza, se virarem!? - Ulisses ordenou cortez.

Todos os guardas se viraram, alguns reclamando e outros de imediato.

- Pronto! Eles já estão virados - disse Ulisses no meu ouvido novamente.

- Ma-mas eles já viram! - falei manhosamente no ouvido de Ulisses.

- Abel, você sabe que eu não sou um santo, como Cyrus já lhe disse eu tenho meus desejos, mas se falar manhoso assim de novo, não importa o lugar, vou arrancar suas roupas e fazer sei lá o que com você! - disse Ulisses seriamente em meu ouvido.

Eu não acreditei naquilo na hora, mas era o Ulisses e eu tenho certeza de que Cyrus conhece muito bem ele, então tratei de me calar antes que eu me arrependesse das minhas palavras.

- Ok senhores!! Virem-se!! - ordenou Ulisses - Bom, como eu já disse esse é Abel meu futuro esposo, ele veio conhece-los, já que a partir de hoje ele vai morar no castelo, Abel! - olhei rapidamente para ele - Se apresente.

- Pra-prazer em conhece-los, me chamo Abel - felei meio nervoso (meio - muito).

- Em nome de todos do batalhão, eu o comandante Amon do exército real, damos as boas vindas ao príncipe Abel - disse um homem aparentemente jovem, pelo menos pare ser comandante.

Em seguida um dos soldados se dirigiu até mim e me deu um abraço vigoroso.

- Vamos nos ver bastante princesa, serei seu guarda costa - disse ele me abraçando.

- Abel, conheça Leon seu "guarda costa" por assim disser, ele vai cuidar de você quando eu estiver longe - disse Ulisses me puxando do abraço de Leon - Mas Leon não quer dizer que só por que você é o guarda costa dele, você tem que tocar nele, não toque no que é meu, estamos entendidos!? - disse Ulisses me segurando possessivo e olhando autoritário para Leon.

- Sim majestade! - disse Leon batendo continência e depois rindo.

- Agora, Cavalheiros se me derem licença tenho coisas a fazer - disse Ulisses me olhando com um sorriso pervertido no rosto e em seguida saindo da sala comigo de arrasto.

E então, depois disso, me encontro aqui tomando meu maravilhoso banho depois de ter andado o castelo inteiro.

- Está cansado?! - pergunta Ulisses me tirando de meus pensamentos.

- Sim, um pouco, estou relaxando! - disse a ele calmamente.

- Posso entrar! - pergunta apontado para a banheira e depois olhando para mim.

Fiz que sim com a cabeça e ele logo foi tirando a tão usada calça que ele dormia e entrando na banheira, que era relativamente grande para os dois.

Ele olhou para mim e eu abri meus braços como se quisesse um abraço e ele logo entendeu, se deitou em meu peito e eu fiquei dando banho nele, passando a mão pelo seu lindo peitoral e seus longos cabelos negros, enquanto ele relaxava em meu peito.

- Você ficou irritado!? - pergunta Ulisses quebrando o silêncio.

- Pelo que!? - perguntei não entendendo.

- Pelo guarda costa! - disse ele erguendo a cabeça e me olhando.

- Não, eu entendo que pelo o que sou e pela minha posição tanto agora quanto futuramente, tenho que me cuidar mais, eu te agradeço por pensar em mim - disse calmamente, beijando sua testa no final da frase.

- Você realmente me ama ou só esta comigo por proteção!? - pergunta Ulisses seriamente.

Eu fiquei estático com aquela pergunta, não por que eu não o amava, mas sim por que nessa altura do campeonato ele vem me perguntar isso.

- Não precisa responder, sua cara de paisagem diz tudo! - disse ele seriamente, saindo da banheira.

Eu rapidamente me levantei um pouco, segurando sua mão antes que ele saísse o puxando para dentro da banheira fazendo ele cair na água.

- Abel! O que está...

- Eu amo você, eu só não te respondi antes pois achei um absurdo essa sua pergunta! Como pode desconfiar do meu amor por você! É certo que no começo eu escolhi você pois achei que você me protegeria, que você era a melhor opção, mas isso foi mudando, eu sei que é um tempo muito curto para se começar a gostar de alguém e também não sei quando começou a surgir esses sentimentos, mas o fato agora é que eu te amo e que quero estar junto com você - falei olhando nos olhos azuis de Ulisses que me encarava sem reação.

Ele rapidamente se inclinou para baixo, me roubando um beijo repleto de amor e felicidade ao qual eu retribui prontamente. Ao termino do beijo (e que beijo ;) ), estávamos ofegantes e encaravam-os um ao outro.

- Eu achei que você não me amasse, pois eu o forcei a me escolher e fiz algumas coisas contra a sua vontade, mas as preocupações que antes deixava minha mente nublada sumiram completamente com essa confusão! - disse ele segurando meu rosto e esboçado um lindo sorriso.

Aquele sorriso! Eu quero sempre que ele tenha esse mesmo sorriso, e que ele possa ser muito feliz ao meu lado assim como eu sou do lado dele.



Notas Finais


Mas um momento romântico do nosso querido casal😳😳
Espero que tenham gostado, comentem o que acharam e deixem suas ideias, criticas, ameaças😕, qualquer coisa, falem comigo😉😉
Até a próxima🙋 Bjs😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...