História Abnormal Lovers - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail, Naruto, Shingeki no Kyojin (Attack on Titan)
Personagens Annie Leonhardt, Armin Arlert, Bertolt Hoover, Connie Springer, Eren Jaeger, Erwin Smith, Erza Scarlet, Gray Fullbuster, Hange Zoë, Jean Kirschtein, Jellal Fernandes, Juvia Lockser, Kenny Ackerman, Levi Ackerman "Rivaille", Lucy Heartfilia, Mavis Vermilion, Mikasa Ackerman, Naruto Uzumaki, Natsu Dragneel, Reiner Braun, Sakura Haruno, Sasha Braus, Sasuke Uchiha, Zeref
Tags Escolar, Fairy Tail, Levihan, Mistério, Naruto, Romance, Shingeki No Kyojin
Visualizações 142
Palavras 1.597
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Essa é a primeira vez que escrevo sobre Shingeki no Kyojin, mas isso era um grande desejo meu que finalmente estou realizando.
Será sobre Levihan, ambos personagens que tenho muito carinho. E espero expressar bem através dessa fanfic.

Bom, sem mais delongas, vamos ao primeiro capítulo.

Capítulo 1 - Asas da Liberdade


Fanfic / Fanfiction Abnormal Lovers - Capítulo 1 - Asas da Liberdade

Depois de meio ano de treino, finalmente o time de futebol da escola estava preparado para as finais. Erwin Smith, o treinador, observava atentamente aos seus " subordinados" enquanto estes adentravam ao campo ansiosos e barulhentos, exceto por um dos integrantes, o capitão do time, Levi Ackerman. 

 

— Levi no que está pensando? — perguntou o treinador esperando melhorar o clima pesado que por algum motivo se instalou de repente ao seu redor. 

— Não sei se quero que ela jogue — apontou para a garota a sua frente, que acabara de terminar de calçar as chuteiras, esta porém não disse nada apenas o fuzilou com o olhar. 

Todos olharam entre si, esperando que esse não fosse mais um atrito entre os Ackermans, sim por mais estranho que isso pudesse soar, Mikasa e Levi eram primos. Distantes, mas primos. 

A maneira de pensar de ambos era totalmente oposta, e para Levi aquilo deveria ficar para trás, pelo menos durante aquela partida. 

 

— Mas Levi... replicou Erwin —  Mikasa é a atacante do time e- 

— A função dela é trabalhar em equipe comigo, mas essa pirralha não sabe o significado disso, se ela apenas fazer o que quiser , é melhor que não jogue hoje — advertiu Levi interrompendo Erwin. 

— O que disse seu anão de merda!— avançou Mikasa cerrando os punhos pronta  para iniciar uma briga quando fora interrompida por Levi, que a segurou pelos punhos com força.  

 

— Você não entendeu nada do que eu disse? — questionou Levi em tom sério a olhando fixamente nos olhos — Eu disse que não tenho certeza se deixar você jogar é realmente o melhor a se fazer...porém...— respirou fundo, afinal estava "tentando" ser gentil, e isso não era fácil, não para ele — Vou te deixar jogar no primeiro tempo, se não corrigir seus erros Erwin vai te substituir entendeu? — soltou os punhos dela devagar, afinal de contas não era  hora para brigar e aquilo era o máximo de gentileza que conseguiria expressar ter naquele momento. 

 

— S-sim capitão...— assentiu ela. 

Ele tinha razão ,pensou Mikasa, por sua culpa ele ficou sem jogar os últimos jogos devido uma contusão na perna, quando um adversário tentou fazer uma falta sobre ela. Ele a salvou. Ela estava devendo uma a ele, pensava ela enquanto prendia os cabelos observando Eren  e Armin se aquecendo junto ao restante do pessoal. 

Os gritos ecoavam alto, ambas as torcidas estavam agitadas. O confronto era entre os Asas da liberdade versus os Falcões, seria um jogo complicado. 

—Vamos decidir quem começa com a bola neste jogo, os capitães! — disse o árbitro acenando para que estes se aproximassem. 

—Não, isso não será necessário, eles podem começar com a bola. — disse Levi entre os ombros, estava a poucos metros de Adam, o capitão dos Falcões. Ele estava com uma expressão serena. 

 

A partida começou com os dois times encontrando muitas dificuldades para trocar bolas entre si . Demonstrando muita determinação, o time de Erwin estava jogando segundo suas expectativas  e criou as principais jogadas de perigo do primeiro tempo. 

 Mesmo com excelentes adversários as jogadas de contra-ataque do time, e a dupla de Ackermans ,estavam em perfeita sintonia e conseguiram chegar muitas vezes ao gol adversário. 

  — Ei Eren! Passa essa bola pra mim idiota! — gritou Jean impaciente. 

— Idiota é você seu cara de cavalo! O capitão disse pra passar a bola pro Farlan o máximo que puder!— retrucou Eren enquanto chutava a bola para Gray. 

—Tsk! Aquele idiota! — bufou Jean desejando quebrar a cara do companheiro de equipe. 

Reiner e Bertholdt fizeram um bom trabalho tocando a bola repassada por Gray e lançando-a para Farlan em frente ao meio de campo. Este não perdeu tempo, levou a bola um pouco mais adiante para Natsu, que sem pensar duas vezes chutou para o meia articulador do time... 

—Capitão! 

—Bom trabalho! 

 

 Levi chutou a bola a uma distância de 11 metros marcando um gol,   perfeito e preciso. Erwin vibrava junto a torcida dos Asas da Liberdade, era o primeiro gol do time  e todos ansiavam pela vitória que os deixariam a poucos passos da grande final e do título. 

Na arquibancada, Isabel comemorava distraída o gol do seu irmão, quando ouviu alguém chamando. Virou se rapidamente na direção da voz, era Hanji Zoe, presidente do clube de Biologia e melhor amiga de Levi. 

— Isabel! — disse eufórica — Você viu aquele gol? Foi incrível demais!!Até comecei a tremer de empolgação!! — se jogou no banco ao lado de Isabel, olhando para os lados procurando alguém — Ué...não estou vendo a Petra...cadê ela Isa? 

— Ela foi resolver uma briga ali no fundo — apontava com o dedo para um pequeno grupo que parecia discutir com Petra e o diretor da escola, Dot Pixis. 

Hanji soltou uma gargalhada observando a ruiva de 1,58 repreendendo os baderneiros da torcida opositora. Ela realmente era brava quando queria, mas ela conhecia alguém bem pior. 

— Esses idiotas não sabem com quem se meteram, todo baixinho é invocado —ironizou ela antes de voltar a atenção ao jogo. 

— Mas Hanji você disse que não iria ver o jogo hoje, não é? 

— Consegui terminar as pendências do clube, deu até tempo de alimentar o Sawney e o Bean! Mas agora estou mais falida do que antes — disse revirando os bolsos — Aqueles dois estão comendo mais a cada dia! — suspirou ela. 

Hanji se referia aos "mascotes" do clube, dois enormes cães Rottweilers, que ela tanto pelejou conseguir registrar e licenciar para que estes pudessem permanecer dentro da escola. Ela precisava ser cautelosa afinal se algo acontecesse a culpa cairia sobre ninguém menos que Levi e Erwin, responsáveis por convencer Pixis da aprovação dos animais naquele colégio. 

— Eu perdi alguma coisa? — Petra acomodou-se perto das duas amigas. 

— Seu namorado acabou de fazer um golaço!— disse a morena sorridente. 

Petra sorriu, embora tenha ficado desapontada por perder grande parte do jogo resolvendo problemas alheios, afinal era incumbência do vice-presidente do grêmio estudantil substituir o Presidente nos casos de eventual ausência, mesmo quando este arrancava suspiros das garotas que estavam assistindo a partida. 

A competição continuava acirrada, mesmo tenho a vantagem e o time sobre seu controle, Levi estava sendo alvo da marcação dos adversários. O intuito dos Falcões no início do segundo tempo era cometer faltas na recém- curada lesão do capitão. Mas para Adam e seus jogadores estavam com dificuldade em acompanhar a velocidade de um garoto de 1,60 que mais parecia a encarnação do Flash. 

 Levi secou a testa na camisa, ele estava sobrecarregado. Ansiava por um banho ou pelo menos algo para beber. Apenas uma leve brisa tocava os cabelos negros encharcados de suor, a raiva era o gatilho que o mantinha no ao ritmo dos adversários. Agora estava sendo mais cauteloso, pois queria ampliar o placar. 

 

Erwin pediu tempo ao árbitro ,ele havia outro esquema tático em mente e precisava repassar ao time durante aquela pequena pausa .Ele acenou com a cabeça para Levi, que bufou enquanto passava ao lado dos seus companheiros que já estava matando a sede. 

 

— Erwin fala logo antes que eu comece a vomitar grama em você! — esbravejou ele. 

— Eu tenho a solução então relaxe um pouco ok? — repreendeu Erwin. 

— Espero mesmo. Ackerman venha até aqui!  

— Sim eu... ugh... — Mikasa segurou a barriga com as mãos antes de ficar mais pálida do que de costume.  

—Ackerman? Tudo bem? — Levi não entendeu a reação da prima, ela era uma incógnita para ele.  

Mikasa saiu correndo em direção ao vestiário, assim como ela mais jogadores estavam fazendo o mesmo. Levi incrédulo, agarrou no braço de Sasha procurando respostas... 

— Ei o que foi? 

— E-Eu não sei capitão...mas eu preciso ir ao banheiro!!!— disse trêmula antes de se desprender de Levi. 

— Ei! E vocês? Tudo ok? — indagou Levi aos quatro únicos que restaram por ali. 

Eles se olharam entre si. 

—Sim, mas o que foi isso?— disse Sasuke antes de dar outro gole em uma latinha de chá gelado — Sabotagem? 

—É. A Mikasa e o Eren e o resto do pessoal beberam água, diferente de nós.— Advertiu Armin resgatando do chão uma das garrafas. Levi fez o mesmo, porém guardou-a na mochila. 

—Foram eles? — disse Levi em um tom frio e indiferente. 

— Não pode ser. Eu mesmo cuidei das bebidas... e as deixei no estoque do clube...não tem como...além disso, eles estão bebendo da mesma água e não estão passando mal. — Erwin esfregava a testa nervoso. Não podia comprovar nada. Como terminar um jogo com cinco jogadores, necessitava de pelo menos mais dois para atingir o número mínimo. 

— Não temos como provar, talvez seja melhor...— Erwin estava com aquele tom. O mesmo quando se dá uma péssima notícia ou o anúncio de uma tragédia. Levi já havia captado antes mesmo do treinador escolher as palavras certas. 

— Desistir ? Mesmo que não tenha sido eles...você quer que eu saia desse campo como um cachorro com o rabo entre as pernas enquanto meus companheiros foram ridicularizados ao extremo? — questionou Levi, com as sobrancelhas arqueadas. Ele estava fulo. Antes de pensar em responder Erwin, Levi arregalou os olhos enquanto mirava a arquibancada com os pensamentos vagos, teve uma ideia em meio aquele caos. De repente sua expressão mudou e um breve sorriso de canto surgiu em seus lábios. 

— Erwin explique a situação e peça ao árbitro mais cinco minutos. Vamos jogar com sete jogadores. 

— Sete? Levi mesmo se o Marco jogar... — apontou para o único garoto no banco de reserva — Precisamos de um zagueiro e...espera você não... 

— Sim. 

Levi correu até a arquibancada . Pulou a proteção fazendo algumas tietes esgoelarem ao presenciar aquilo. Arremessou um uniforme bruscamente sobre a cabeça de Hanji, fazendo a mesma se sobressaltar. 

 

— Ei quatro olhos! Que tal me retribuir aquele favor? 

 

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...