História "Absolutamente Nada" - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Carta, Sozinho
Exibições 14
Palavras 365
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Lírica, Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 4 - 25 de Novembro, madrugada.


Olá, amigo. Acabei passando quase o dia todo deitado, no meu quarto. Quase. Porque, o R ligou agora a noite e me chamou pra dar uma volta por aí. Na verdade, ficamos aqui por perto. Ele tava afim de beber, chapar o globo. Você sabe. Então chamou duas irmãs e o primo delas, são amigas dele. Eu às conheci a algum tempo. Elas são legais. E o primo delas é um cara legal, ele gosta muito de falar, e fuma bastante.

Nós ficamos sentados numa praça que tem aqui perto, e batemos um papo. É interessante observar as pessoas enquanto elas bebem e conversam contigo. Eu não bebi. Mas fumei quase uma carteira de cigarros toda. Quase. Porque, eles também fumam, o'que foi bom, já que eu não tive que fumar sozinho. Não que eu me preocupe. Mas, fumar sozinho ali no meio deles não me pareceu muito interessante. Eu prefiro estar sozinho quando fumo. Não sei explicar, mas, geralmente é em algum momento de reflexão. Parece algo bem idiota de se dizer. Eu sei. Não posso evitar.

Espero que não esteja decepcionado comigo, eu sei que fumar não é algo muito agradável aos olhos das pessoas. Mas, em questões de saúde, eu não me importo muito comigo, e fumar é legal. Principalmente quando se está sozinho.

Eu senti uma vontade muito forte de falar com a Pequena. É assim que eu a chamo, você sabe, a garota de quem eu gosto. Eu senti muita vontade de falar com ela, mas, ainda não estou pronto. Na verdade eu não sei quando vou estar. Se isso acontecer algum dia. Mas, eu disse a ela que mesmo que eu não me sinta pronto pra continuar de onde parei, eu vou continuar. Porque, a saudade dói mais que o silêncio. Eu sei bem disso. Eu não consigo parar de pensar no que ela pode estar fazendo, e se ela está bem. Eu queria abraçá-la. Muito mesmo. Especialmente agora. A noite é a hora em que me sinto mais sozinho. E geralmente são mais melancólicas que o dia. Eu me sinto sozinho. Acho que falar sobre isso me deixa triste. Talvez eu escreva mais para você amanhã.

Boa noite, amigo. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...