História "Absolutamente Nada" - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Carta, Sozinho
Exibições 19
Palavras 406
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Lírica, Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 5 - 25 de Novembro, noite.


Olá. Amigo. Eu pretendo passar a noite acordado. Talvez nem durma. Tenho dois litros de Coca-Cola e uma garrafa de café aqui do lado, pro caso de precisar de algum estímulo.

Hoje foi um daqueles dias em que eu me senti meio “sei lá” grande parte do tempo. Quero compensar lendo alguma coisa e tentar me sentir vivo. Estou tentando não me importar muito com as coisas. Juro que estou.

Eu acho que vou abrir mão do silêncio. Não vale a pena ficar sem conversar com a Pequena. Se ela se cansar de mim, prefiro que diga por si mesma. A questão é que não quero ficar fugindo das coisas pro resto da vida. E quero falar sobre os livros que andei lendo esses dias, e quero ouvir ela falar sobre as coisas que normalmente fala. Porque, estou sentindo falta disso pra burro. No duro mesmo. Preciso pensar sobre minha decisão de não tomar decisões sérias a partir de agora. Porque, se me afastar dela foi uma decisão,então, eu não quero mais ter que tomar esse tipo de decisão. Você consegue me entender? Acho que não. Nem eu entendo as vezes. Acredite em mim.


Estava pensando em como as coisas vão ser ano que vem, com a faculdade e todas as coisas que podem mudar. Pra falar a verdade eu nem sei no que pensar. Acho que posso ficar assim, sem pensar demais. Parece o certo a se fazer.

Estou esperando ela ficar “online”, então, vou mandar uma mensagem, daquelas que se manda depois de ter cometido um erro absurdo e infantil. Nesse caso, foi tentar me afastar. Nós sabemos o quão idiota eu fui fazendo isso.

Em todo caso, eu não sei o que dizer a ela. Mas acho que o melhor é não pensar muito nisso também. Agir naturalmente, ela sabe como eu sou, então agir naturalmente vai ser suficiente. Eu espero.

E cara, estou com tanta saudade de falar com ela. Não sei se isso se deve ao fato de eu gostar dela mais do que só amigavelmente, ou isso se dá por ela ser uma amiga muito importante antes de qualquer coisa. Talvez seja as duas coisas.

Imagino que isso esteja ficando repetitivo. Eu só falo dela. Mas, não posso evitar. Ela monopoliza grande parte das minhas funções cerebrais. Hahahah. Isso foi algo bem cretino de se dizer, eu sei.

Talvez eu escreva sobre algo que interesse a você, amigo.

Até mais tarde. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...