História Absolvido - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Lu Han, Sehun, Xiumin
Tags Baekhyun, Baekyeol, Chanbaek, Chanyeol, Jongin, Kaisoo, Kyungsoo
Exibições 15
Palavras 1.898
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Lemon, Sobrenatural, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - A alma pura de Byun Baekhyun


Fanfic / Fanfiction Absolvido - Capítulo 1 - A alma pura de Byun Baekhyun

Nunca acreditei nesses negócios de vida após a morte, coisas sobrenaturais, anjos muito menos demônios que subiam a terra e corrompiam almas puras. Sabia que entre nós, meros humanos fúteis, desprezíveis e superficialistas havia o bem e o mal.

Bom, depois do meu momento filosófico quero deixar bem claro que não fiz nada de extraordinário na minha vida, não ajudei ninguém e não fiz doações a instituições carentes. Meu nome é Park Chanyeol um ex fodido na vida. Se você se perguntou o porque de eu ser um “ex fodido” eu lhe explico... Agora sou um demônio, atualmente um fodido no inferno e nem é no bom sentido que eu me refiro.

Para explicar melhor o que caralhos eu fiz da minha vida, isso é simples, eu apenas vivi e curti a vida, da minha maneira mas vivi. Quando eu era vivo eu bebia até não poder mais, pegava mulheres e homens aos montes, me drogava, enfim eu achava que era feliz.

Quando eu tinha apenas 5 anos meus pais morreram em um assalto, no qual eu estava, eu presenciei aquele momento e não fiz nada, eu não reagi, não chorei, eu apenas fiquei parado. Após a morte deles a minha inocência e pureza se foram e dali em diante eu nunca mais fui o mesmo. Meus avôs nunca ligaram pra minha existência, não davam a mínima para mim, eles me deram um lar, comida e pagavam a minha escola (que eu nem frequentava) sendo que a única coisa que eu queria era um pouco de amor vindo dos dois.

Ao completar os meus 16 eu saí da casa deles, não aguentava mais morar numa casa da qual eu não me sentia bem em estar ali, parecia que eu era um estorvo pra eles. Como nessa idade eu já trabalhava num restaurante, consegui alugar uma quitinete por um tempo, até que eu fosse demitido e não tivesse mais pra onde ir. Foi nessa época que eu larguei tudo de mão.

Eu já tinha desistido de tudo, não aguentava mais a vida, a cena do homem que matou meus pais ficava repassando na minha mente todo dia desde a hora que eu acordava até a hora que eu ia dormir. Ainda restava um pouco de dinheiro na minha conta bancaria que no momento estava quase negativa pelo fato de eu estar usando todo meu dinheiro em drogas, bebidas e prostitutas em pleno meus 17 anos.

 

Flashback on

No meu aniversário de 19 anos eu estava lá, atirado numa calçada, bebendo e chorando lembrando de cada acontecimento da minha vida de merda, chorei desesperado e pedi ajuda, não aguentava mais aquilo, pedi com todas as minhas forças, chorei e pedi ajuda como nunca havia feito, de repente senti uma forte dor de cabeça, tudo começou a girar e eu apaguei.

 

 

Eu estava caminhando em uma rua escura, que se iluminava apenas com o lampião que eu carregava comigo, nada estava fazendo sentido, até eu sentir um arrepio e uma voz rouca falar no meu ouvido:

-Quer dizer que Park Chanyeol esta pedindo ajuda... Me diga, o que você deseja meu bem? - Eu comecei a suar frio, de onde surgiu aquela voz, por um momento todas as minhas superstições haviam sumido e eu talvez tivesse acreditado por um instante que coisas ocultas existiam. Em meio aquela neblina toda que ser humano normal caminharia e chegaria falando tal coisa? Eu deveria estar enlouquecendo de vez.

-Quem é você? – Perguntei sentindo cada pelo do meu corpo se arrepiar ao perceber que ele acabara de fazer o contorno pelo meu corpo e parar na minha frente.

-Meu nome é Do Kyungsoo, estou a sua disposição. – Ele disse e eu reparei que ele não pisava no chão e sim flutuava, fiquei me perguntando que porra estava acontecendo e minha cabeça começou a doer de novo.

- O que você é? O que você quer comigo? Como sabe meu nome? – disse afobado pois eu estava ficando fodidamente com medo, o tal Kyungsoo tinha uns olhos grandes e me deixava intimidado a ponto de não raciocinar direito.

- Park Chanyeol você não cansa de fazer perguntas? Eu estou aqui para te ajudar e eu como o bom demônio que sou vim oferecer a minha humilde e sincera ajuda. – nesse momento o meu cu que estava fechado deu uma leve aliviada pois pensei que era piada, como assim demônio, ele só podia estar de brincadeira com a minha cara, dei uma bela de uma gargalhada e ele continuava a me olhar sem entender o que acontecia.

- Até parece, demônios não existem e você deve ter se drogado pra falar isso, olha vai tomar uma água, dormir um pouco, sei lá, é aquele ditado, da teus pulo e vê se esse efeito passa ok? Qualquer coisa me liga, valeu tio. – disse essas palavras tentando me recompor mas o maldito ainda me fitava com aquela cara de tacho fazendo com que meu cu definitivamente lacrasse. Não consegui nem me mover pra sair dali, alguma coisa estava me prendendo e não sabia o que era.

- Park Chanyeol, isso não é piada. Eu vi sua alma desesperada por ajuda e vim aqui oferecer o que você desejar, me peça qualquer coisa que eu lhe dou. – eu devia estar drogado também pra estar começando a acreditar nas coisas que ele me dizia.

- Bom, supondo que isso seja verdade, só supondo, eu posso pedir dinheiro, mansões, carros, mulheres e tudo mais? – eu realmente devia estar louco.

- Peça o que quiser, mas para isso nós precisaremos assinar um contrato e daqui a dez anos você terá que me dar uma pequena coisa. – claro, sempre tem que ter dessas no meio, estava bom de mais pra ser verdade.

- O que você quer? – perguntei esperando sua resposta, pela cara que ele fazia não ia ser pouca coisa não.

- Eu apenas quero sua alma. – ele disse e deu um sorriso maldoso, eu fiquei por uns minutos sem acreditar, surpreso com o que ele desejava, eu não sei como não pensei nisso antes até porque Kyungsoo disse que era um “demônio” e eu naquele momento já tinha acreditado e entrado no jogo dele.

- É só isso que deseja ou tem mais alguma coisa? – ele ficou meio surpreso, eu pensei um pouco antes de proferir tais palavras, eu não tenho mais nada a perder mesmo, se ele quiser a minha alma daqui a dez anos, que a leve.

- Não, só isso mesmo Park, lembre que virei te buscar a dez anos. Mas você ainda não me disse o que deseja. – ele disse num tom que me deixou meio receoso mas eu continuei, afinal já tinha chegado até ali.

- Eu desejo dinheiro, muito dinheiro, que todos desejem ser como eu, que invejem o meu poder. – eu disse firme, afinal, eu só precisava de dinheiro naquele momento, já sabia que amor eu nunca iria receber de ninguém.

- Então é isso – ele tirou uma papelada de não sei onde, as quais eu presumi ser do tal contrato. – É só você assinar aqui- disse apontando para linha no fim do contrato - e pronto, nosso contrato será selado.

Peguei firme na caneta, caneta muita estranha aquela por sinal e assinei aquele contrato gigantesco sem ao menos ler o que dizia nele.

- Nos vemos daqui a dez anos Park Chanyeol. – ele disse e sumiu em meio as sombras.

 

---------

 

Acordei meio perturbado, não lembrava de nada que havia acontecido nas ultimas horas, não sabia distinguir o que era e o que não era real, não sabia se tinha mesmo falado com um demônio ou se era coisa da minha cabeça, eu estava ficando louco e não sabia mais o que fazer, até receber uma ligação.

Flashback off

Me recordo até hoje o que de fato aconteceu, recebi uma ligação que falavam que eu tinha herdado muito dinheiro de um parente meu a distância que eu nem conhecia até aquele momento, ele apenas tinha me deixado todo seu dinheiro, imóveis e tudo mais. Dali a diante minha vida melhorou e eu me esbaldei em tudo que o dinheiro me proporcionou. Agora depois de muito tempo penso no que eu pedi, eu era um ser humano fútil como todos os outros, me envergonho do quão merda e superficialista eu era.

Em dez anos Kyungsoo veio me buscar e eu vim junto com ele, agora estou aqui, neste inferno literal onde eu tenho o dever de corromper jovens almas puras e destina-las ao novo lar aqui embaixo.

No momento me encontro em frente a porta do meu superior, Kim Jongin, esse sim, o pior demônio que eu poderia ter como chefe. Cá entre nós, aposto que ele é submisso do Kyungsoo, esses dois se dão umas olhadas que até o fogo do meu rabo se acende.

Pelo que tinha entendido, Jongin tinha uma nova tarefa para mim e não seria fácil. Entrei na sala dele e percebi que ele não estava de bom humor, na verdade ele nunca estava de bom humor, só se Kyungsoo estivesse por perto, aí ele se tornava uma das princesinhas da disney de tão alegre.

- Que bom que chegou Chanyeol, tenho que te dar um novo trabalho e esse não será muito fácil. Na verdade não será fácil. – ele disse isso e olhei com uma cara de insatisfação, fazer o que né, Kim Jongin que era o chefe ali e eu apenas o pau mandado.

Parei aqui pra refletir e eu prefiro minha morte do que a minha vida, eu me sinto mais feliz eu acho, pelo menos agora eu tenho um que outro demônio que é meu amigo, não sei se posso dizer que são amigos, pelo menos o papo e a foda deles é melhor que a dos humanos. 

- Chanyeol você ouviu o que eu disse ou ta com cera nos ouvidos?- parece que alguém acordou menstruada.

- Ouvi sim Senhor, quem vai ser a vítima dessa vez? Pode mandar que o Park vai lá e pega ela de jeito.- eu tinha meu bom humor, fiz até a carranca do Jongin sumir por uns segundos até ele voltar com a típica cara de bunda dele.

- Não é ela e sim ele. O nome do humano é Byun Baekhyun, ele faz parte de uma família católica a qual seguem a risca o famoso poder de cristo, ele não sabe de tudo ele é muito puro e inocente, mas a sua mãe encheu a casa de proteção, cuidado que dentro daquela casa tem várias armadilhas para demônios, não entre naquela casa que você não irá mais sair Chanyeol. Você precisa daquela alma pura, se você conseguir a alma de Byun Baekhyun você vai conseguir subir mais um nível aqui no inferno. Já lhe  avisei, essa missão não vai ser fácil, se a mãe ou qualquer um da família dele descobrir que você é um demônio, já era pra você. - me interessei nesse tal Byun Baekhyun, o que ele tinha de especial além dessa alma pura? Jongin o queria no inferno e não era só por causa da sua alma intacta, devia ter alguma coisa por trás disso mas enfim, isso não me interessava, se conseguisse a alma desse garoto conseguiria subir de posição aqui e era isso o que eu queria.

Eu faria de tudo pra ter a alma de Byun Baekhyun na palma das minhas mãos.

 


Notas Finais


alo alo
Primeira fanfic chanbaek que eu escrevo, espero que tenha ficado boa e que não tenha erros ortográficos mas se tiver fazer o que né, é a vida. Acho que ela não vai ser extensa, eu ainda to na dúvida de colocar kaisoo aqui nessa fic mesmo ou fazer uma outra envolvendo eles. Bom, espero que gostem e me falem aí o que vocês acharam pq eu to bem insegura em relação a isso.
Enfim, espero que se divirtam lendo os próximos capítulos que eu vou postar na sexta ou sábado... Mas é isso aí, beijinhos :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...