História Abusive - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Rafael "CellBit" Lange
Personagens Personagens Originais, Rafael "CellBit" Lange
Tags Amor, Cellbit, Colegial, Lange, Langer, Youtube, Youtubers
Exibições 82
Palavras 992
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Pansexualidade, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 10 - Minha liberdade


Fanfic / Fanfiction Abusive - Capítulo 10 - Minha liberdade

Acordei, olhei para lado onde encontrei Rafael dormindo de cueca, eram 6:00 segundo meu despertador, vou para o banheiro me arrumar, abri a janela no meio de nossas camas deixando um novo ar entrar, cada vento tem uma história que logo vai embora, mas eu prefiro aproveitar o máximo dessas "histórias" acredito que elas trazem sentimentos puros. 
Vou para pequena cozinha fazer café, minha vó dizia ser a refeição mais importante do dia, sinto mãos envolvendo minha cintura, um cheiro forte de cigarro e álcool invade meus pulmões, minha pergunta é: onde ele esteve? Mas eu deveria me importar?

Eu- Bom dia!

Me viro sorrindo, olhando seu rosto com grandes olheiras, ele estava sem camisa revelando o motivo de sua noite mal dormida, chupões visíveis em seu corpo me deixavam incomodada, mas eu deveria me importar?

Rafael- Caralho que dor de cabeça!

Palavras impuras invadiram meus ouvidos, ele invadia minha mente, me tirando desse mundinho perfeito, seus olhos tinham a realidade que faltava em meu corpo...

Eu- Tem remédios no armário em cima da geladeira, bebeu muito ontem?

Rafael- Obrigado... Fui à uma festa com minha namorada... Só me lembro de trair ela...

Como um choque de realidade, ele não traí ela só comigo porque ele me ama, ele traí ela comigo e outras como um passatempo, ele acha isso divertido, o jeito como isso acaba comigo, o jeito como o meu silêncio é a única resposta de que quero ele, ele sabe porque estou corada agora, ele sabe o quanto eu penso nele e ele acha isso divertido...

Eu- Não deveria traí-la...

Rafael- Não deveria se meter nisso...

Flashs dos nossos momentos passam em minha cabeça, ele não se importa e eu não deveria me importar...

Eu- Acho que você não está bom para conversar hoje...

Falo magoada, eu não gosto quando as pessoas são grossas comigo, eu não gosto de como ele é comigo...

Me troco não ligando para a existência dele, ligo para Arthur pedindo para que ele passe aqui antes da aula, o mesmo não demorou 10 minutos... Abro a porta e Arthur me cumprimenta com um beijo no canto da boca, fico satisfeita com a cara de raiva do Rafael...

Arthur- O que acha de matar aula?

Eu- Ainda estamos em março e já está cansado da escola?

Arthur- Sempre estou cansado da escola! Vamos ficar no jardim, tenho cigarros de maconha, o que acha?

Eu- Vamos logo!

Fomos para o jardim vazio como sempre, sentamos na grama e ficamos fumando...

Eu- Por incrível que pareça... Sentirei sua falta...

Arthur- Que tal esquecermos isso?

Eu- Como assim?

Arthur- Não precisamos namorar, não importa se eu te trai ou não, não importa se eu te amo ou você não me ama, vamos aproveitar!

Eu- Quer saber? Eu não ligo!

Gritei isso e começamos a rir, sentei em seu colo e começamos a nôs beijar, não vou dizer que estou corada porque como eu havia dito antes, EU NÃO LIGO!
Sorrimos entre os beijos, eu estava me sentindo viva, uma explosão de adrenalina percorria meu corpo, nós não somos perfeitos, apenas aceitamos nossos defeitos, e eu posso estar beijando ele agora, mas ele sabe e eu sei, não fomos feitos um para outro, não vamos ficar juntos, mas eu não ligo, eu sei que ele sabe, mas nós não ligamos!

Eu- Eu nunca vou esquecer de você!

Arthur- Eu nunca vou esquecer de você! Eu não ligo!

Gritou de novo, voltamos a nôs beijar, estava tudo tão bom se um monitor da escola não nôs descobrisse, escondemos os cigarros e ele não percebeu que tinha maconha ali, ele não deve ter nariz, pq o cheiro da maconha se reconhecia de longe...

Monitor- PRA SALA AGORA!

Nôs levantamos e fomos correndo para a porta da sala, antes de entrar nôs beijamos um pouco, talvez muito, tá a gente se pegou pra caralho, mas o professor abriu a porta mostrando para sala toda os nossos beijos...

Professor- Entrem agora! Quero explicações!

Entramos e a sala toda nôs olhava rindo, menos Rafael que me olhava com raiva, até fiquei com medo...

Eu- É...

Professor- Antes das explicações, Arthur pode tirar a mão da bunda dela?!

O professor estava bravo, mas ria com a situação, quando íamos nôs explicar Rafael Lange joga sua carteira no chão e saí da sala... Ué

Professor- Arthur se explique e senhorita Sky vai atrás do Lange...

Não ouvi o resto, saí correndo pelo corredor e pulei nas costas de Lange, que ainda estava com raiva...

Eu- Ei!

Fiquei irritando ele enquanto apertava as bochechas do mesmo.

Rafael- Pode parar de me irritar?!

Eu- Desculpa senhor, mas não será possível.

Rafael- Vai se foder Sky!

Eu- Pq está bravo comigo?!

Rafael- EU GOSTO DE VOCÊ PORRA!

Ele me prensou na parede e começou a beijar meu pescoço, chorei por tudo que estava acontecendo, a cada toque de seus lábios eu lembrava de tudo que passei com ele ao meu lado, do quanto eu sofri por ele e com ele, ele não gosta de mim, ele não seria capaz disso, eu o conheço perfeitamente e ele não gosta de mim, ele gosta de me destruir

Eu- PARA!

Falei com voz de choro, ele me olhou confuso

Eu- VOCÊ NÃO GOSTA DE MIM! VOCÊ SÓ QUER ME DESTRUIR! 

Me virei prensando ele na parede

Eu- VOCÊ É UM MONSTRO! MONSTROS NÃO AMAM, MONSTROS NÃO CHORAM, VOCÊ PODE ME DESTRUIR O QUANTO QUISER, MAS HOJE NÃO! HOJE EU NÃO SOU SUA! HOJE EU NÃO SOU OBRIGADA A SER USADA E DEPOIS JOGADA FORA!

O soltei e saí correndo, pouco me importa essa porra de escola, minha liberdade é do tamanho do céu, mas o céu contém seus olhos, minha liberdade é do tamanho de seu amor, eu posso tentar fugir desse céu, mas é impossível, minha liberdade é do tamanho de seu amor... Enquanto ele for pequeno, minha liberdade também será...

Eu esperava uma palavra e me decifrou  como um livro...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...