História Abusive || JiKook - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jennie, J-hope, Jimin, Jin, Jisoo, Jungkook, Lisa, Personagens Originais, Rap Monster, Rosé, Suga, V
Tags Abuso Sexual, Bangtan Boys, Bts, Jeon Jungkook, Jikook, Jimin, Jin, Jungkook, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Lemon, Park Jimin, Sadomasoquismo, Shipper, Taekook, Vkook, Yaoi
Exibições 718
Palavras 1.055
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Annygasheio!
~perdõe algum erro.
Oeeee meus coisinhuu <33
Ando muito feliz por encontrar alguns de vocês que lêem a historia em grupinhos por aí <33
Boa leitura!

Capítulo 24 - Guerra interior


Park Jimin.


Ao abrir meus olhos, me deparo ao um quarto que por um momento não faz nenhum sentido para mim, que eu questão de segundos, me relembro de quem é esse colchão que eu estou deitado. Solto um suspiro longo, murmurando um "Mm", sendo surpreendido quando sinto dois braços á minha volta se apertarem. 

— Jungkook. — O chamo, com minha voz ainda sonolenta, mas não obtenho resposta. — Hey.

Me viro sem cuidado, reparando em seguida que Jeon ainda estava adormecido. Um de seus braços estavam á volta de minha cintura, se abraçando á meu corpo, e o outro servia como travesseiro para sua cabeça. Um bico de curiosidade de forma em meu lábios, e me viro completamente, agora cauteloso para não o dedoertarz se bem que acreditava ter sono pesado. Seu rosto jazia uma expressão serena, com as sombrancelhas sem aquela habitual ruga de preocupação ou seu ódio por quase tudo existente na terra. Seus olhos fechados, e boca entreaberta com uma leve ressonância, me fazem esquecer do abusivo Jungkook que eu conhecia. Adormecido, Jungkook não parecia nada com o garoto que me estuprou meses atrás. O cabelo em sua testa estava estranho, talvez fosse pelo ângulo, a direita parecia maior que a esquerda. Jeon havia tentado cortar o próprio cabelo?

Esse pensamento me faz soltar um riso baixo, e não resistindo á sua fofura momentânea, toco sua bochecha lisa, fazendo uma carícia com a ponta de meus dedos curtos e gordinhos. 

Park Jimin. Sou o tipo de pessoa que foi criado com carinho, uma criança sem rancor no coração, nunca me mantive bravo com uma pessoa por muito tempo. E nesse caso, não era diferente, mas Jungkook não precisava saber disso.

— Mm... — Jeon murmura, e rapidamente encolho meu braço, colocando no rosto a expressão mal humorada novamente. Minha máscara de ódio. — Acordei você?

— Não... — Porque ele está pensando nisso? Não seria eu que logicamente teria acordado ele? — Porque estou aqui? — Indago, e ele coça um dos olhos, com um beicinho. Fofo.

— Você acabou dormindo no velório, em quanto estava comigo lá fora. — Minha mãe. Esse pensamento, faz minha expressão mudar em questão de segundos. — Te trouxe pra cá e... Huh... Oque foi?

— Estou mal. — Confesso, e Jungkook assume um semblante preocupado. — Minha mãe morreu. — Encolho minhas pernas, e instantaneamente sinto ambos os braços de Jungkook envolvendo meus ombros, me puxando para perto, oque faz que meu rosto se apoie em seu peito. Confortável.

— Sei que você está. — Sua voz ainda é rouca pelo sono, e um beijo é depositado no topo de minha cabeça. — Mas você vai ficar bem, acredite em mim.

Não quero acreditar. Você trouxe a desgraça para minha vida.

— Meu pai está mal.

— Imagino que sim.

— Ele não saiu do lado do caixão.

— Eu vi ele, estava com sua mãe, cuidando dela. 

— Jungkookie... — Ele parece surpreso pela forma que o chamo. — Não me faça chorar. — Fungo, e uma de suas mãos acaricia meu cabelo.

— Desculpe.

Nessa posição, abraçados um ao outro, envolvido pelo calor acolhedor de Jungkook, ficamos um tempo em silêncio, somente apreciando a presença um do outro. Algo dentro de mim diz para chuta-lo e sair correndo, a outra diz para ficar, em seu abraço acolhedor. Eu estava em conflito, meu interior estava em guerra.

Levanto meu rosto avermelhado, fitando seu cabelo negro e torto novamente.

— Cortou o cabelo?

— Tentei. — Ele sorri.

— Ficou torto.

— Eu reparei. — Nos encaramos por alguns instantes, até uma ideia maluca surgir na cabeça do maior. — Arruma?

— Oque?

— Meu cabelo.

— Como?

— Com tesoura.

— A-ah... Não sou cabeleleiro.

— Para tudo tem uma primeira vez.

— Ta querendo acabar careca? — Ele ri.

— Eu confio em você, acredito que não vai me deixar careca.

Seus olhos brilhantes me encontram, se fechando brevemente com um sorriso vindo de seus lábios. 

— Hum... Não me responsabilizo. — Me separo do abraço num movimento rude, indo para fora da cama. — Fique sentado lá no banheiro, onde tem tesoura?

— Na gaveta, do banheiro.

Assinto, e me dirigo para o banheiro com Jungkook do cabelo torto atrás. Ao entrar, abro as gavetas do balcão da pia, tendo Jeon sentado sob a tampa do vaso sanitário.

— Lave o cabelo, fica mais fácil.

Ele assente, colocando a cabeça para dentro da pia, molhando seus fios negros. Reprimo um riso diante daquela cena um tanto quanto engraçada.

Sentado novamente, fico de pé á sua frente, pegando uma toalha que estava pendurada no gancho da porta, e secando parcialmente seu cabelo. 

— Oque pretende fazer? — Ele me pergunta, abrindo as pernas para que eu possa ficar entre elas, e assim faço.

— Arrumar essa cagada. — Ele ri novamente, e eu deduzo estar bom a sensação de ter minhas mãos secando seu cabelo, por sua expressão calma. — Sempre deixou o cabelo preto?

— Não, uma vez pintei de vermelho escuro, gostei, mas começou a desbotar e eu não tinha paciência.

— Imagino.

Assinto, passando o pente por seus fios embarassados, tomando o maximo de cuidado para que não puxasse algum nó com muita força. Com o cabelo reto, pego a tesoura, observando a desorientação do corte. Se esse ritmo torto continuasse, não ficaria tão ruim, certo? Com isso em mente, corto os primeiros centímetros de seu cabelo, deixando um pouco mais curto, nada que faça muita diferença. Em quanto o fazia, Jungkook permanece de olhos fechados, e coçando a lateral do nariz de vez em quando.

— Vai ficar um pouco torto. — Profiro ao ver o quase-resultado, dedilhando sua bochecha, numa tentativa de tirar alguns fios soltos.

— Não tem problema.

Suspiro aliviado, pegando a toalha novamente, e limpando alguns requisicios que ficaram sobre seus ombros. Dou um passo para trás, e ele abre os olhos, esperando por alguma reação facial.

— Não está ruim. — Concluo, e ele se levanta, fazendo-me presente novamente a diferença de tamanho. 

— huh...— Ele levanta as sombrancelhas, e passa as mãos pelo cabelo, sacudindo a cabeça de vez em quando. — Gostei. — Um sorriso se abre.

— Gostou?

— Sim... Ficou meio torto, mas gostei assim.

— Gostou do torto?

— Senhor... — Ele ri, se virando para mim novamente. — Sim Jimin-ssi, eu gostei.

Encolho os ombros, limitando um sorriso. Para minha não tão grande surpresa, uma de suas mãos acaricia minha bochecha. Desvio o olhar, ouvindo um suspiro vindo do mais velho.

— Me desculpe.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...