História Abusive || JiKook - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jennie, J-hope, Jimin, Jin, Jisoo, Jungkook, Lisa, Personagens Originais, Rap Monster, Rosé, Suga, V
Tags Abuso Sexual, Bangtan Boys, Bts, Jeon Jungkook, Jikook, Jimin, Jin, Jungkook, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Lemon, Park Jimin, Sadomasoquismo, Shipper, Taekook, Vkook, Yaoi
Exibições 783
Palavras 1.127
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Annygasheio!
MANOOOOOO OLHA ESSA PORRAA. Muito, muito obrigada mesmo, pelos favoritos e comentarios <33 fico rindo igual uma idiota com os comentários doidos de vocês ahauahu essa parte é a melhor de escrever.
Já tenho mais dois capítulos preparados, vou postar um hoje a tarde, e o outro á noite, se a internet não ter dado piti de novo. Sim, a internet aqui de casa deu uma caída ontem a noite, esse capitulo era pra ter sido solto de madrugada. MAS NÉ.
~perdõe algum erro.
Boa leitura!

Capítulo 26 - Anjo ou diabo


Jeon Jungkook.


Já se passava das duas da tarde, e a essa altura, meu corpo já se encontrava em absoluto suor. Os fones brancos em meus ouvidos me incentivavam com o exercício, subindo e descendo na barra, posta em meu quarto á pouco tempo, quarto no qual está uma bagunça; roupas sujas amontoadas em todo canto, alguns livros que costumava ler com Jimin empilhados ao lado da cama, e meus tênis serviam como cesta de basquete para algumas bolinhas de papel, que eu amassava ao desistir de fazer a lição. A camisa branca estava colada á meu peitoral, quando sinto algo bater contra minhas costas. Retiro os fones, com os pés firmados no chão, vendo Jimin atrás de mim com uma apostila em mãos.

— Ta surdo? — Ele questiona, com um bico formado nos lábios. Dou um sorriso de canto, e nego com a cabeça, alcançando a toalha de rosto, a passando por minha nuca. — Você esta fedendo. 

— Vou tomar um banho, e aí começamos a estudar. — Digo abrindo a porta do banheiro, o vendo assentir. — Porque não vem comigo?

Seu rosto queima, e um sorriso se forma em meu rosto com essa visão.

— Vá tomar seu banho Jungkook. — Jimin caminha até a cama, se sentando na beira. 

Persistente, ando até o mais novo, que me olhava com certa curiosidade. Num movimento rápido, passo um de meus braços por baixo de seus joelhos, e o outro apoio sua costa, o tirando do colchão.

— Jungkook! Me deixa no chão agora! — Ele esperneia, com uma careta presente no rosto. — Eu vou gritar!

— Vai nada. — Sorrio convencido, dando uma piscadela, que o faz rolar os olhos. 

Dou passos largos até o banheiro, o deixando no chão após me certificar que a porta estava fechada. 

— Jeon. — O fito, com um sorriso ainda presente no rosto. — Abre essa porta. — Ele cruza os braços á frente do corpo.

— Só se tomar banho comigo. — Baixo minhas mãos para a camiseta que usava, a tirando de meu corpo, e a sacudindo, expelindo o seu suor.

— Eu já tomei antes de vir para cá. 

— Toma outro.

— Não, Jungkook.

— Sim, Jiminie.

— Mas que porr-

— Olha a boca! — Rio, colocando meu indicador sobre os lábios cheios de Jimin. — É só um banho.

— Não.

— Porque não? — Mesmo contra sua vontade, levo minhas mãos á barra de sua camisa de algodão, a subindo alguns centímetros. Ele parece se desesperar, a baixando novamente.

— P-Porque não! — Sua mão segura a barra da camisa fortemente, me instigando.

— Oque está escondendo? — Jogo no ar, e ele engole em seco, negando com a cabeça. Estreito os olhos, subindo o tecido de sua camiseta, recebendo um "Jeon Jungkook!" como repreendimento. Arregalo meus olhos ao ver sua pele avermelhada, com alguns vergões.

— Jimin!

— Deixa isso.

— Oque é isso?

— Não é nada.

— Park Jimin! — Elevo meu tom de voz, e ele parece se assustar. — Quem fez isso com você?!

— Eu fiquei preso numa cerca. 

— O corpo inteiro?! 

— É, Jungkook.

— Jimin... — Ele suspira, tapando o rosto com as mãos, visivelmente envergonhado. Olho para suas pernas, notando o inicio de um arranhão em sua cintura. Hesito, mas me abaixo á sua frente, descendo a calça por suas pernas. Engulo em seco ao ver o estado de suas coxas, e meu sangue ferve, ao mesmo tempo que nasce uma vontade incontrolavel de cuidar de seu corpo. — Quem fez isso?

— É muito vergonhoso, deixa. — Ele suplica, me olhando através da fenda aberta dos dedos. Levanto as sombrancelhas, insistente. — Meu pai.

— Oque?! Porque?! Seu pai?!

— Sim Jungkook, meu pai, satisfeito? — Ele sobe as calças, e antes que pudesse dar um passo para fora dali, seguro seu pulso, fechando a passagem para fora com meu braço. Jimin me olha, entristecido.

— Não. Porque ele fez isso? — Meu tom de voz é rígido, e parece o intimidar.

— Não sei. — Levanto as sombrancelhas novamente, nada convencido. — Ele chegou em casa bêbado.

— Jiminie...

— Eu não estou mentido.

— Oque ele fez com você?

— Me bateu...

— Tocou em você? De alguma outra forma? — Suspiro, mais calmo por ter as confissões de Jimin. 

— Não, Jungkook. — Ele parecia um filho respondendo o porque do bolo ter desaparecido para a mãe. — Não me tocou da maneira que você está pensando.

— Hum... Fique longe dele. — Seus olhos se arregalam.

— Como? Ele é meu pai.

— Não importa, fique longe dele.

Jimin não me responde, apenas rola os olhos.

— Passou alguma coisa nos machucados? — Ele assente. — Está mentindo.

— Não estou.

— Se tivesse passado algo já não estariam tão vermelhas.

— Mas... Aish! Jungkook! Me deixa sair!

Dito isso, Jimin me empurra para traz, e rolo meus olhos ao ver que ele havia conseguido oque queria. 

O observo sair do banheiro, tornando á cama, pegando um ou dois livros da mochila, com o beiço de raiva momentânea presente no rosto. 

Solto um suspiro longo, vendo-o se encolher sob o colchão, resmungando algumas palavras ao se movimentar demais, passando uma das mãos pelas coxas. Ele estava machucado, não me deixava ajudar, e isso me magoava. 

Sacudo a cabeça, terminando de despir minhas roupas, e entrando para dentro do box de vidro do banheiro. A porta havia sido deixada aberta, oque me ocasionava uma visão parcial de Jimin. Ele arruma o óculos sobre o nariz alguma vezes, em quanto escrevia alguma coisa em uma das folhas brancas do caderno. Seria minha culpa? Eu o teria deixado assim? Ta, talvez tenha sido por conta do que fiz a alguns meses atrás, mas todos meressem uma segunda chance, certo? 

Sendo anjo ou diabo, todos cometem erros


Park Jimin.


Jungkook me envergonhou quando me despiu, mostrando as marcas que estavam em meu corpo das duas noites consecutivas que presenciei meu pai embriagado. Sim, ele voltou cheirando a álcool novamente na outra noite, e dessa vez, eu havia tomado a surra na sala. Eu estava com medo de voltar para casa, com medo da única pessoa que havia restado. Meu pai, não parecia mais o mesmo desde a morte de minha mae, quando não bêbado, andava cabisbaixo, a barba crescia no rosto, coisa que ele nunca deixou acontecer. Tudo e todos estavam mudando. Bom, todos exceto Lalisa, que continuava a ir em algumas festas junto á Jennie. Até me chamou algumas vezes, mas os convites pararam junto á morte de minha mãe.

— Oque vamos estudar? — Jungkook voltou do banho, vestindo uma calça de moletom clara, e uma regata preta, que deixava seus braços musculosos á vista. 

— Matemática. — Abro um dos livros, sentindo o peso da cama mudar quando ele se senta ao meu lado, com as pernas dobradas uma sobre a outra.

— Jiminie.

— Hum?

— Deixa eu cuidar de você?





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...