História Academia Sobrenatural - Capítulo 21


Escrita por: ~

Exibições 44
Palavras 2.372
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 21 - Mais um dia normal em Hydraulic


Na manhã seguinte,Katherine estava um pouco desolado em uma das mesas do refeitório da escola,ela estava com o lindo uniforme mas ela estava com um acessório diferente ela estava usando um óculos escuro e sua aparência não era nada boa, sua paz é perturbada quando o Max, Demi e a Isabelle chegam a mesa.

- Porque você esta usando óculos ? Ontem o Max não deixou eu usar porque disse que eu não precisava.

- Garota cala a boca tua voz é insuportável assim como você.- Katherine se vira pra a Isabelle.

- Eu conheço esse óculos.- Disse a Demi.

- Eu também é o óculos da ressaca. - Afirmou Max.

- E vampiros tem ressaca ?

- Garota sai daqui antes que eu te mate, e dessa vez não vou deixar ninguém tem salvar. - Com a ameaça da Katherine, Isabelle sai da mesa.

- É estranho como uma pessoa que saiu dizendo que iria dormir na manhã seguinte esta com ressaca.

- A-Ah Max não grita.- Katherine põe as mãos na cabeça.

- O que aconteceu ? - Demi da uma risada.

- Ontem encontrei com o Michel,e ele me falou que o Ivo o trocou por outro.

- Deixa eu adivinha. - Disse Max. - Você levou ele pra da uma das suas voltinhas.

- Exatamente.

- E aonde esta o Michel ?

- Da última vez que o vi ele estava beijando um barman... Não espera ele estava com a boca no pescoço do barmam.

- Aii Katherine. - Max sorriu. 
- Vou buscar cafe pra você.

- Forte por favor tenho aula de filosofia daqui a pouco.

- Cafe forte sem açúcar então. - Max se levanta.

- Não exagera ta.

Max vai ate a maquina de café que ficava a poucos passos de ontem ele e as meninas estavam sentados, enquanto isso Demi ria da situação da amiga, a pos pegar o copo de cafe Max não conseguiu fecha lo e ao se virar acabou derramando o café em alguém. Era um rapaz moreno de pele branca e olhos azuis claros com estilo meio punk mas lindo por sinal.

- Você não olha por onde anda ? - O rapaz foi pra cima do Max.

A voz dele era firme porem doce e gostosa de se ouvir, aquilo fez o Max se arrepiar por completo.

- Desculpa mas foi você que chegou de repente.

- Você esta dizendo que eu sou o errado ?

- Não.

- Vai pedir desculpas ?

- Claro que não. - De longe a Katherine ouvi o que estava acontecendo e vai ate la.

- Rapazes atrapalho alguma coisa ? - Katherine se coloca ao meio deles.

- Isso não te interessa morta-viva.

- O que você disse ? - Katherine deu um passo a frente mas Max a puxa.

- É isso mesmo que você ouviu.

- Pelo menos não sou eu que fica correndo atrás de pau. - Katherine deu um sorriso sarcástico.

- O que você disse ?

- É isso que você acabou de ouvir. Sai daqui. - Ele ainda estava parado. - Anda sai. - Ele deu uma boa olhada para o Max e saiu.

Eles voltaram pra a mesa, Max não deixava de encarar o rapaz que estava a poucos metros de distância sentado sozinho em uma mesa.

- O que aconteceu ali e quem é esse garoto ? - Demi cochichava.

- Não sei. - Disse Max.

- Esse deve ser o novato que a minha tia havia falando o lobisomem problemático.

- Nossa e ja começou bem.
- Max quer parar. - Katherine cochichou apenas pra o Max ouvir.

- De que ?

- Ficar encarando o rapaz como se você quisesse...

- Quisesse o que ?

- Arrumar confusão. - Respondeu a Katherine. 

- Não é nada disso. 

- Quem é esse cara ? - Perguntou Demi.

- Um novo aluno. - Respondeu Katherine.

- Mas um ?

- Na verdade são dois o outro você vai de interessa Demi ele é um anjo caido.

- Ebaaa... Mas um.

Katherine deu uma leve cotovelada no Max, que ainda encarava aquele novo aluno insistumente e ele também encarava o Max.

- Vamos temos aula. -  Katherine se levanta.

- Você tem aula de filosofia ?

- Não, tenho de Magia a tia Carola disse que eu estou ficando fraca em relação aos meus poderes e quer que eu vire uma bomba ambulante. - Respondeu a Demi.

- E você Max. - Nada ele respondeu. 

- MAX.

- A-Ah oi o que foi ?

- Você ta ai todo distraído. - Katherine deu uma leve levantada na sobrancelha.

- Desculpas.

- Vamos ? - Katherine deu uma olhada de canto pra o garoto novato e o Max.

Todos os alunos forram pra suas salas, Katherine não foi pra aula de magia como havia falado, ela foi atrás do aluno novato pra saber mas sobre ele mas não o achou então resolveu voltar.

- Katherine.  - Ela encontra o Damon.

- Oi.

- Você viu a Isabelle ?

- Uma loira irritante que agora é morena ?

- Essa mesma.

- Ja pensou em procurar ela na sala de aula ?

- Ultimamente ela tem estado tão distante. 

- Ela sempre foi distante de você, você que nunca percebeu.

- Ela esta mas distante do que antes, você sabe o que tem acontecido ?

- E-Eh porque eu sabia alguma coisa dela ?

- Não sei de ontem pra cá tenho visto vocês duas conversando.

- Va por mim o que nos fazemos não pode ser considerado conversa.

- Mas... - Antes que o Damon pudesse falar algo a Demi aparece.

- Katherine precisamos de você agora. - Ela parecia ter corrido bastante.

- Quem ?

- Max, eu e I... - Ela parou por conta do Damon.

- O que aconteceu ?

- Acho melhor você vim comigo.

- Ok. - Elas sairam andando com muita pressa.

Elas seguiram para o quarto da Demi, onde o local estava repleto de sangue.

- Demi, querida você menstruou foi ? - Katherine deu um sorriso bobo.

- Não brinca com isso.

- Quem fez isso ?

- A Isabelle.  - Respondeu Max. 

- Aquela garota esta mim tirando do sério.

- Acho melhor você falar logo a Carola que uma humana virou uma vampira.

- E depois ? Vou pedir redenção a ela por ter quebrado uma promessa que fiz a ela.

- A-Ah Katherine faça me favor suas promessas a Carola não vale nada.

- E pelo que lembro você disse que não iria matar ninguém, mas não falou nada de transformar.  - Demi sorriu.

- Acho que a ficha de vocês ainda não caiu, eu ia matando ela sim, mas graças a você Max e ao Damon temos mas uma morta viva nos corredores.

- Vai jogar a culpa pra cima de mim ? Você que quase matou ela.

- Chega vocês dois. Precisamos saber o que fazer. - Ela olhou pra os dois.

- Achem ela antes do intervalo e me encontre no ginásio.  - Katherine saiu.

- Ela tem alguma coisa em mente. - Disse Max.

- Você acha ?

Katherine sabia perfeitamente o que fazer, só não sabia se alguém iria aceitar entrar nessa história. Ela foi ate o ginásio aonde os lobos e híbridos adoravam ficar, ja que nem um vampiro ia ate falar eles se sentiam bem.

- Allysson. - Katherine a chama.

- Katherine você por aqui.

- Preciso de um favor seu.

- E qual seria ?

- Uma garota por acidente acabou se tornando vampira e preciso que você aceita a culpa.

- Não tenho nada haver com isso. - Ela se levanta.

- Agora tem. - Isabelle aparece a frente da Allysson.  - Essa é a Isabelle a garota que você transformou pra salvar a vida.

- Eu nunca a vi.

- Que isso Allysson ela esta aqui na sua frente.

- Não vou fazer nada, ate porque provavelmente isso deve ter dedo seu no meio disso.

- Claro. Do mesmo jeito que tem seus dedos... Melhor suas garras na morte daquela família da cidade e daqueles alunos que chegam pedindo curativos na enfermeira.

- A senhora Sparta vai me matar.

- É so você falar o que eu falar e vai da certo.

- E o que eu tenho que falar ?

- É o seguinte.

Katherine acompanhou Allysson e Isabelle ate a sala da Carola, chegando lá ela não queria entrar na sala mas as meninas a forçaram, ela não iria se mater apenas observa.

- Então que dizer que você tentou se matar tomando remédios, então a senhorita Piper chegou no momento certo e salvou sua vida. - Isabelle fez sinal que sim. - E você senhorita Piper deu seu sangue e a levou para o hospital pra ter certeza que estava bem, mas deu algo errado e ela acabou morrendo. 

- Sim senhora Sparta, eu não sabia bem o que fazer então sai de lá.  - Carola olha pra as meninas e ver a " sinceridade " no olhar das mesmas.

- E porque você fez isso senhorita Martinez?

- Aquela garota que se jogou da sacada era minha amiga e eu vi que a única maneira de me desfazer das dores era me matando. - Isabelle ia começar a chorar mas foi interrompida por um.

- Coff, Coff.  - Da Katherine. 

- E você senhorita Romanoff o que faz aqui ?

- Preciso falar com a senhora, sobre um aluno novo.

- Certo. Senhorita Piper mesmo agindo da forma menos eficas, você foi uma heroína e você senhorita Martinez precisa ficar hábita de sua nova vida.

- Sim senhora Sparta. - Elas deram as costas e iam em direção a porta.

- A-Ah senhorita Piper você pode ter essa semana de saídas a noite por seu ato. - Allysson deu uma ligeira olhada pra a Katherine e sorriu e ela deu uma leve levantada na sobrancelha. - Agora podem ir. - Elas saem. - E você Katherine fala.

- Eu iria falar sobre o novo aluno mas, tenho um pedido pra a senhora. 

- O que ?

- Isso que a senhora fez, dando uma semana de saidas noturnas a Allysson poderia se torna concreto a senhora não acha. - Ela se senta na cadeira da Carola.

- Não estou entendendo.

- Tia a gente se localiza nos confins de Indianápolis, nos moramos em uma cidade linda poderíamos aproveitar o que temos. E a senhora não já acha que passamos muito tempo na escola ?

- Saídas noturnas ? - Katherine fez sinal que sim. - Vou vê o que posso fazer.

- Certo. - Katherine se levantou e foi em direção a porta.

- Hey mas e o novato ? Você queria falar sobre ele.

- Não precisa eu me resolvo com ele, vou indo preciso ir tenho que ver como ele esta. - Ela saiu.

Katherine foi ate o pátio, viu o novato e viu o Max e percebeu que os dois estavam se encarado.

- Acho um novo inimigo ? - Ela se senta ao lado do Max. 

- Talvez.  Mas ai como foi lá ? A Carola engoliu a história ?

- O que você ? - Ela deu um sorriso de lado.

- Não sei como você consegue mentir tão bem.

- Mas eu sei que um dia vou se pega por minhas mentiras. 

- Que bom que você sabe. - Ele também sorriu.

- Tenho uma boa notícia, vamos poder sair a noite.

- Serio ?

- Sim eu dei essa ideia pra ela e ela disse que iria pensar. 

- A-Ah mas não é certo.

- Olha pra me. - Ela revira os olhos. - Vê se não consigo tudo que quero.

- Te odeio.

- Eu sei. - Ela se levanta e da um beijo na bochecha dele. - Vou indo, ja perdi aulas de mas por hoje.

- Ate. 

- Você não tem jeito.

- E nem você.

Katherine foi em direção ao novato passo por ele e deu uma pequena encarada nele e ele fez o mesmo, ela continuou a andar. Dali o resto do dia se seguiu normalmente todos assistiram suas aulas normalmente, alguns com algumas brincadeiras chatas mas enfim eram " Jovens ". Quando anoiteceu todos estavam a vontade, Katherine por outro lado nunca se aquietava ela foi ate a cobertura do colégio aonde estava o novato. 

- Eu adoro gatos pretos, porque tipo se eles podem existir porque vampiros, lobos e bruxos não.  - Katherine da alguns passos ate ele.

- Você sabe que somos inimigos mortais, vampiros e lobos. 

- Você esta errado.  Não sou totalmente vampira então temos cinquenta porcento de chances de sermos inimigos e mas cinquenta porcento de sermos amigos. - De costas ele deu um pequeno sorriso. - E va por me você não me quer como inimiga. - Ele se vira.

- Também adoro gatos. Mas eles...

- Esse vai te atacar. - Disse Katherine.

- Isso é comum.

- Deve ser por que você tem cheiro de cachorro.  - Brincou ela.

- Deve ser.

- Sou Katherine Romanoff. - Ela estendeu a mão.

- Peter Morgenstern. O que se faz aqui pra se divertir ?

- Ande comigo que diversão não faltará isso eu garanto.
- Ela deu um sorriso malicioso.

- Acho que vamos nos dar super bem.

- Disso eu não tenho dúvida.

La eles ficaram conservando por algum tempo e quando viram ja era quase duas horas da manhã, eles foram juntos ate a ala dos dormitórios e se despediram Katherine foi em direção ao seu quarto mas o Peter não foi em direção ao dele, ele continuou a andar pelos corredores aonde viu um loiro andando pelos corredores sem rumo nem um ele se escondeu atrás de uma das paredes e quando o loiro ia passando, Peter o puxa pela camisa.

- Porque diabos você ficou me encarando o dia inteiro ?
- Era o Max ali precisanado contra a parede pelos braços fortes do novato.

- E-Eu...

- FALA. - Nada o Max conseguiu falar, apenas como resposta beijou o lobo e logo foi correspondido. 


Notas Finais


OMG 😱😊🙈🙊


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...