História Academia Yokai: Imperador das chamas - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Acnologia, Angel, Cana Alberona, Elfman Strauss, Evergreen, Gajeel Redfox, Gildartz, Gray Fullbuster, Jellal Fernandes, Juvia Lockser, Kyouka, Laxus Dreyar, Lisanna Strauss, Lucy Heartfilia, Makarov Dreyar, Mavis Vermilion, Mirajane Strauss, Natsu Dragneel, Sayla, Ultear Milkovich, Wendy Marvell, Yukino Aguria, Zeref
Tags Gale, Gruvia, Jerza, Koutsu, Naca, Nadish, Nakino, Nakura, Nali, Nami, Nawen, Nayla, Neileen, Norano, Stincy
Exibições 261
Palavras 1.954
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Ecchi, Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Harem, Hentai, Luta, Magia, Mecha, Mistério, Poesias, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Shounen, Sobrenatural, Super Power, Super Sentai, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Vim trazer o primeiro cap dessa fanfic, não coloquei o primeiro antes pois quando eu estava começando a digitar, me deu uma baita preguiça do nada e então desliguei e fui assistir anime para ver se eu pega-se inspiração. Agora vamos voltar para a fanfic.

Capítulo 1 - Prólogo


ANO DE 1999

O mundo estava em uma grande crise econômica. Vários países estavam com problemas financeiros e outros tinham doenças, o povo passando fome e vários seres humanos mortos, mas um certo país estava fazendo de tudo para criar a melhor arma biológica para poder ter "poder" e conseguir controla os outros países baixos e altos. O nome desse país misterioso era a Alemanha que cujo país queria criar a 3° Guerra Mundial. Em uma estrada deserta, se existia um posto de gasolina todo destruído e sem gasolina é claro. Abaixo desse posto de gasolina, se encontrava uma enorme construção que se dividia em 6 blocos. O 1° bloco era bem pequeno como se fosse uma sala qualquer bem pequena. A 2° bloco era já um pouco maior que a primeira sala e nela se tinha algumas pessoas que faziam experiencias químicas. A 3° bloco já era maior que a segunda sala e nela se tinha uma sala de criações de objetos e curas para doenças. A 4° bloco já era maior que a terceira, nela se tinha um grande corredor onde se dava em salas onde se tinha armamentos, vestimentas, objetos, um refeitório, uma sala de treino muito espaçosa, quartos para as forças espécias descasarem, salas principais para conversas, etc. O 5° bloco já era muito maios maior que as anteriores, a mesma se tinha coisas que eram escondidas para o mundo, do tipo OVNIS, ETs, alguns monstros, etc. Já a 6° bloco, era muito grande e nele se continha alguns restos de monstros onde se estavam fazendo experimentos em animais e Humanos, eles era torturados todos santo dias. 

No 4° bloco, em uma sala que sua porta era totalmente branca, mas tinha um nome em cima em cor negra, e lá estava escrito "Sala 416". Um homem de cor pálida olhava para uma enorme tela com várias imagens com um sorriso psicótico em seu rosto. Ele tinha o cabelo com um penteado estranho, seu cabelo era da cor dourada enferrujada e seus olhos eram da mesma cor que seus olhos. O Homem tinha 34 anos e vestia um terno branco com um jaleco também branco. Em sua cara tinha óculos de Grau, ele tinha 1,78 de altura, seu peso não era o melhor do mundo, já que ele pesava 100 Kg, ou seja, ele era gordo pra caramba. O homem olhava para as telas com um sorriso no rosto, ele olhava várias torturas que passavam pela grande tela. Uma delas era um cachorro de 2,00 metrôs de altura, o mesmo estava amarrado entre correntes enquanto um médico usando uma faca, dilacerava seu estômago como se aquilo fosse normal em sua vida. O Homem parou de olhar para a tela e com seu sorriso quando ouviu uma voz masculina pelo Walk Talk que começou a chiar.

-Fale.-Diz o homem com uma cara nada boa, já que interromperam sua diversão.

-Senhor MaxEncontramos um humano na floresta e ele ainda é um recem-nascido.-Fala a voz masculina com um tom de diversão, onde foi retríbuido com sucesso.

-O que está esperandome traga ele logo.-Fala o homem denominado como Max com uma cara de diversão.

-Certo senhor.-Diz a voz masculina desligando o Walk Talk.

-Bom, tenho uma novo objeto para brincar.-Fala Max sorrindo psicopatamente, não importa se é bebê ou idoso, ele não tem perdão de ninguém para chegar em seus objetivos. 

O homem saiu andando para fora da sala e já lá fora, ele se encontra com um cara ou uma mulher que tinha cabelos quase esverdeados e olhos vermelhos. O "Ser" tinha duas orelhas de gato na cabeça e uma cauda e vestia-se um uniforme que era uma camisa social de cor amarela  com uma gravata preta e um mini-short de cor negra, em seus pés tinham botas negras. O Ser parecia muito uma mulher, mas era um homem.

-Ho, parece que você se divertiu muito... Jack.-Fala Max para o garoto que tinha uns 18 anos, ele tinha 18 anos, mas tinha 1,64 de altura. O Garoto estava cambaleando um pouco.

-S-sim, nunca pensei que aqueles três tinha toda essa potência.-Fala Jack suando muito e ofegante.

-He!,,, Se divertiu?.-Pergunta Max sem interesse começando a andar entre um corredor sendo seguido por Jack.

-Sim, eles não perdoam.-Fala Jack. Nesse mesmo estante, uma porta branca se abre e de lá sai 3 caras que quando olham para Jack, dão uma piscadinha enquanto ele coloca a mão entre a bunda sentindo uma enorme dor. Max vendo isso fez uma cara de nojo.

-Como você foi virar logo Gay?.-Pergunta Max andando.

-Quando me levaram para cá e aquele seu "Segurança" me estuprou, o problema é que fiquei viciado e...-iria terminar Jack, mas foi interrompido por Max.

-E então você está entretendo todos os homens daqui com seu anûs e aproveitando que não tem mulheres.-Fala Max bufando, já sabia daquela história ao pé da letra.

-Sim!.-Grita Jack feliz, o mesmo ver um homem o chamando para uma sala e então ele foi até lá adentrando a mesma.

Max parou de andar e olhou para a porta. Parece que seus óculos brilharam pois eles estavam brancos e então, ele só pode escutar gemidos dentro da sala onde Jack entrou. Max bufou de raiva, não gostava daquilo, mas não iria perder um de seus Soldados mais fortes. Ele saiu dali as pressas e então foi andando de volta para seu caminho. Max demorou uns 10 minutos para chegar aonde ele queria e era no Bloco 6, onde se estava o pequeno bebê e é o bloco onde se faz tortura e experimentos. Ele andou e andou até chegar em uma porta com o nome "Experimentos" e adentrou a mesma. Ao adentrar o local, ele se ver rodiado de monstros que estavam em um tipo de cilindro com uma água verde envolta deles. Os monstros tinha um tipo de protetor entre o Nariz e a boca para ter Oxigênio e vários tubos estavam em seus corpos, dentro do tubo, tinha um líquido azul. Todos os monstros estavam dormindo como se estivessem em paz, mas na verdade o que acorda-se ali, já estava ligado que iria passar por torturas. Max sorriu ao ver um cilindro com 10 pessoas envoltas olhando admiradas para o "Ser" lá dentro, Max se aproximou do "Ser" e deu um sorriso psicótico vendo o bebê dentro do tubo. Ele poderia estar chorando, mas o mesmo estava calmo, pois usaram soniforo nele. Envolta do corpo do bebê, estava vários tubos perfurando seu corpo com suas agulhas, ele tinha sorte de aquilo ter anestesia porque se não, ele estava gritando até agora.

-Como vai meu novo objeto?.-Pergunta Max sorrindo para uma das pessoas que estavam ali dentro.

-Está tudo ótimo senhor, ele está ótimo para fazer a experiência.-Fala um figurante qualquer com uma prancheta em mãos.

-Ótimo, vamos começar.-Fala Max dando um sorriso.

-Mas Senhor.-Fala uma voz feminina interrompendo a diversão de Max.-Ele é só um bebê, ele não vai conseguir sobreviver.-Fala a voz feminina demonstrando preocupação.

-Não me importa, se ele morrer, é porque é só mais um objeto para ser usado no mundo.-Fala Max sorrindo novamente olhando para sua nova cobaia. A Mulher olhou horrorizada para Max, mas depois abaixou a cabeça triste.-Vão, usem nossa arma secreta.-Fala surpreendendo muitos.

-Mas Senhor.-Fala chamando a atenção de Max.-Tem certeza que quer usa-lo nesse bebê? Ele não ira conseguir sobreviver.-Fala um figurante qualquer.

-Não se preocupem.-Fala Max dando um sorriso.-Tenho certeza que esse bebê vai conseguir.-Fala dando um sorriso psicótico fazendo o figurante balançar a cabeça positivamente e então ir a uma sala onde continha tudo que precisavam.

-Vai começar a festa.-Fala Jack chegando com um líquido escorrendo na boca, e ele era de cor branca.

-Jack, em sua boca.-Fala a mulher que tentou salvar o bebê tristemente.

-Ahn?.-Fala Jack olhando para a mulher, no mesmo estante ele vai até perto de um cilindro e ver o líquido em sua boca e então o limpa logo com o braço da camisa, fazendo-a ficar manchada.

-Que desgosto.-Pensa todos os homens que estavam ali olhando para Jack.

Max andou até a uma sala que tinha naquele local e adentrou a mesma. Nessa sala, se estava vários aparelhos que eram comandados pelos os humanos que estavam vendo o bebê. Max sorriu e foi até a uma cadeira se sentando na mesma, enquanto um telão estava em sua frente.

-Bom, vamos começar.-Fala Max dando um sorriso macabro e então, um dos homens que estavam ali perguntou para Max.

Um figurante começou a digitar algo no teclado e então na grande tela apareceu "Confirmação aceita", no mesmo estante, um líquido dourado adentrou o tubo que estava ligado ao bebê e começou a ir em direção ao seu corpo bem devagar. Quando chegou ao final, todo os tubos que estavam no corpo do bebê, soltaram pela a agulha todo o líquido dourado em seu sangue, ou seja, dentro do seu corpo. O Bebê acordou e começou a chorar freneticamente sentindo uma grande ardência dentro do seu corpo, o mesmo começou a se remexer muito e isso estava preocupado muitos, não pela criança estar com dor e sim de perder seu precioso poder que aquele líquido se reservava.

-Senhor, o líquido já está acabando, tem certeza que quer colocar tudo nesse pirralho?.-Pergunta um figurante para Max que olha para o figurante com uma cara séria.

-Eu disse para colocarem tudo.-Fala de forma fria e assustadora fazendo todos ficarem com medo, aquele homem tinha muito poder em suas mãos então se brigassem com ele, só estaria pedindo para morrer nessa vida.

-O-ok.-Fala o Figurante suando frio.

-Me desculpe.-Pensa a mulher que queria salvar o recém-nascido com tristeza vendo tudo horrozada.

-Doutora Carla, porque está assim?.-Pergunta Max olhando para a mulher que queria salvar o bebê.

-Não é nada, só estou vendo que ele vai se um grande objeto no futuro.-Fala a mulher que é denominada como Carla com certo desgosto na voz.

-Rum.....-Fala Max estranhando tudo.

-Senhor, o estoque do líquido já acabou.-Fala um figurante fazendo Max o olha-lo e ele sorrir.

-Ótimo, como está seu pulso?.-Pegunta Max sorrindo.

-Está ótimo, perfeito para uma seção de tortura já que ele recebeu aquele... "Sangue".-Fala o figurante sorrindo macabramente, o que foi retribuido com sucesso por Max.

-Ótimo, tirem ele dai e o levem para uma sala de tortura.-Fala Max sorrindo psicopatamente e vendo um dos figurantes sair da sala e ir pegar o bebê.

-V-você é um louco?!.-Pergunta Carla de olhos arregalados e assustada para Max que olha a mulher que estava em torno de seus 23 anos de idade.

-Sim...-Fala Max sério para depois começar a rir.-EU SOU MUITO LOUCO!.-Grita Max rindo em pé junto com todos dessa sala, menos Carla.

-Isso é um hospício, só tem loucos e pensar que aquele desgraçado mentiu para mim, Max... No que você se tornou?.-Pensa Carla vendo todos rirem menos ela, que olhava para todos com desgostos.

Max saiu da sala rindo junto com  os outros e com Carla que ia atrás. Max foi até onde estava o bebê e viu que ele estava de olhos abertos, pela a primeira vez na vida, Max viu como era o bebê, de pele um pouco pálida, olhos verdes e cabelos negros. Max sorriu, mas depois ficou com uma cara confusa, pois o bebê começou a ter mudanças. Seus cabelos antes negros agora ficaram rosas e seus olhos antes verdes ficaram dourados. Isso assustou muitos ali, mas Max chegou na conclusão de que isso era o sangue daquele "Ser" que eles injetaram.

-Tirem ele dai e vamos começar a tortura.-Fala Max.

-E se ele não aguentar?.-Pergunta um dos figurantes olhando para Max que sorriu.-E se ele morrer?.

-Claro que ele vai aguentar e ele não vai morrer porque........

Eles sempre voltam do inferno.

FIM


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...