História Academia Yokai: Imperador das chamas - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Acnologia, Angel, Cana Alberona, Elfman Strauss, Evergreen, Gajeel Redfox, Gildartz, Gray Fullbuster, Jellal Fernandes, Juvia Lockser, Kyouka, Laxus Dreyar, Lisanna Strauss, Lucy Heartfilia, Makarov Dreyar, Mavis Vermilion, Mirajane Strauss, Natsu Dragneel, Sayla, Ultear Milkovich, Wendy Marvell, Yukino Aguria, Zeref
Tags Gale, Gruvia, Jerza, Koutsu, Naca, Nadish, Nakino, Nakura, Nali, Nami, Nawen, Nayla, Neileen, Norano, Stincy
Exibições 212
Palavras 2.188
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Ecchi, Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Harem, Hentai, Luta, Magia, Mecha, Mistério, Poesias, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Shounen, Sobrenatural, Super Power, Super Sentai, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Puts, fiquei com uma puta vontade de escrever novamente essa história e querer chegar logo na Academia e então vou postar os caps logo. Algumas pessoas vão me matar pelo o que eu vou fazer com o Natsu ahsuhauhuahushuauh.

Vai ter personagens de outros animes e a Cela é tipo daquelas que antigamente em castelos existem, com uma porta e uma sala de pedra com uma janelinha com barras de ferro.

Capítulo 2 - Minha Família


Fanfic / Fanfiction Academia Yokai: Imperador das chamas - Capítulo 2 - Minha Família

ANO 2005, 7 anos depois

Um jovem garoto estava acorrentado em uma sala que era composta por escuridão. Ele estava desmaiado, mas se alguém abri-se aquela porta, iria ver várias cicatrizes no corpo do garoto de 7 anos. Ele tinha cabelos rosados e seus olhos mesmos fechados dava para se perceber que eram dourados, um dourado cor de ouro que brilha na escuridão. Ele estava de cabeça baixa enquanto estava pendurado por 4 correntes. Duas acorrentadas entre seus braços e duas acorrentadas aos seus pés, o mesmo possuía um tipo de faca enfiada na barriga enquanto sangue pingava por todo o seu corpo, várias cutelos estava entre seu corpo amostrando sua carne viva e sua cara estava deformada, sem a sua boca deixando a parte esquelética a aparecer. Ele quase não estava com sua vestimenta, só com um short todo surrado que mantinha seu sangue no mesmo. 

A porta de onde se estava o garoto foi aberta e de lá adentrou um homem gordo com um sorriso maroto em seus rosto. Esse era Max que se divertia com o que estava vendo na frente, ele carregava em suas mãos um porrete e atrás dele estava Jack com um taco de beisebol e logo atrás uns 10 homens com bastões de ferros. Eles olharam para a criança quase morta ali e sorriram com o sofrimento dela. Max chegou perto do garoto e levantou  o porrete e com todo sua força tacou na cabeça do garota que abriu quase amostrando seu cérebro. O garoto acordou assustado sentindo dor na cabeça, mas a sua expressão era calma, como se aquela dor não fosse nada para ele. O garoto piscou os olhos e levantou a cabeça fraco olhando para todos ali.

-Ah, você voltou.-Fala a voz fina do garoto fazendo Max sorrir.

-É....-Fala Max com um sorriso macabro.-E você acordou para mais um divertimento nosso não é? Natsu-kun.-Fala Max sorrindo vendo o pequeno garoto fazer uma cara de raiva.

-Cale-se seu monst-...-Natsu foi interompido por uma barra de ferro que tacou na barriga do mesmo fazendo a faca aprofundar mais no ferimento e então ele vomitar todo o jantar que ele tinha com um pouco de sangue.

-Ninguém mandou você falar,  N°1.-Fala Jack sorrindo divertido olhando o garoto com falta de ar.

-Explendido Natsu-kun!.-Fala Max, ele viu os ferimentos do garoto começarem a se fechar e todas lâminas saltarem de seu corpo, todas as cicatrizes no corpo do rosado começaram a desaparecer.-Sua Regeneração é digna de sua espécie.-Fala Max com as mãos levantadas sorrindo.

-Hihihihihihehhehehehehahahahahhahahahahahah.-Ria de uma forma sinistra Jack, o garoto chegou perto do pequeno Natsu e começou a bater com o taco de Beisebol na cara do garoto que começou a gemer de Dor.

-S-seu Vi-viado!.-Grita Natsu com dor na cara, seu olho estava quase amaçado.

-Ora, ora, ora.-Fala Jack rindo.-Parece que ainda tem forças para falar, GAROTOS!.-Fala Jack sorrindo.

Natsu se assustou pois já sabia no que iria vir. O garoto começou a se debater nas correntes aumentando o sorriso dos torturadores. Max ficou com uma cara séria e então saiu da sala com seus óculos brilhando em uma cor branca e começando a rir. Dentro da sala, o garoto viu Jack começar a tirar a sua roupa e sorrir.

-Vamos começar com o estupro.-Fala Jack sorrindo com as calças de Natsu em suas mãos e os outros homens sem suas roupas se aproximarem do rosado que ficou desesperado.

6 HORAS DEPOIS

Um homem com uma roupa esquisita adentra uma sala com um rosado desmaiado em suas mãos, o pequeno garoto estava com as mesmas cicatrizes que começaram a se regenerar e com sua honra a água abaixo, qual homem não ficaria após ser comido pelo Anûs?. O homem vai descendo algumas escadas e adentra outra sala novamente. Nessa sala, se continha várias e várias celas onde se continha vários monstros aterrorizadores e que já foram humanos em suas vidas, mas agora, era um "Ser" de uma nova espécie. Os monstros olhavam para o homem que carregava Natsu em suas mãos e fizeram uma careta de raiva, como eles podiam fazer isso com uma crianças desde bebê? E todos se perguntavam como Natsu nunca ficou louco. Essa pergunta era fácil de responder, o rosado já ficou louco, mas por causa de algumas pessoas, ele voltou a ser quem era.

O Homem para a frente de uma sala onde se continha 4 pessoas que quando olharam para o rosado, se desesperaram e foram para a frente da cela preocupados. O homem olha as 4 pessoas vendo que eram crianças e faz uma cara de raiva, não por estarem ali e serem torturados e sim porque eles estavam cheirando a Lixo e por seus cálculos, os monstros vão ter seus banhos daqui a 1 hora. Ele abriu a cela e jogou o rosado lá dentro como se fosse um lixo fazendo ele bater as costas na barra de ferro e começar a se eletrocutar fazendo o rosado acordar e gritar de Dor. Os monstros começaram a se manifestarem se batendo contra a cela para espancar o homem que tinha um sorriso no rosto, mas ao fazer isso sentiram o choque em seus corpos e logo começaram a se afastar.

-Natsu!.-Gritam as 4 criancinhas correndo até o jovem que caiu das barras de ferro e seu corpo estava saindo vapor.

-C-calma galera, e-eu estou bem.-Fala Natsu com um olho aberto, já que o resto estava todo deformado.

-Calma nada!, olha como você ta!.-Fala uma das 4 crianças com uma voz feminina e bem fininha.

-C-calma Er.-Fala uma voz masculina, era um garoto de cabelos azuis e olhos negros. Seu nome era Jellal e era a única coisa que ele sabia dele mesmo, e o estranho era que ele voltou de uma tortura com uma tatuagem no olho direito. Ele tinha a pele pálida mas não albina e tinha a mesma altura que Natsu.

-Calma nada Jellal, o Natsu sempre passa por essas torturas loucas e ainda tem que sofrer isso.-Fala a voz feminina, ela tinha cabelos vermelhos escarlates e olhos negros, sua pele era de cor pálida e vestia parece ser um saco, e Jellal uma camisa branca e um short verde todo rasgado.

-Já disse que estou bem.-Fala Natsu se levantando aos poucos com as feridas todas curadas, mas ele estava muito cansado.

-Aniki.-Fala Jellal ajudando Natsu a se levantar. Jellal era um ano mais novo que Natsu, ou seja, ele tem 6 anos junto de Erza.

-Yo Jellal.-Fala Natsu sorrindo.

-Nii-san.-Fala Erza abraçando o corpo do menor e começando a chorar.-Eu estava tão preocupada.-Fala a pequena garota chorando.

-Calma, calma, agora estou bem.-Fala Natsu forçando um sorriso, mas ele se sentia vazio por dentro.

-Não force esse sorriso Nat-kun.-Fala uma voz feminina olhando para Natsu sorrindo.

-Ah, desculpe Sheele-chan, mas eu me sinto vazio.-Fala Natsu botando sua mão no peito, mas a sua mão foi pega por Sheele fazendo o rosado ficar corado e Erza se afastar fazendo bico.

-O Onii-chan é só meu.-Fala Erza fazendo bico e uma cara de raiva a deixando fofa.

-Oh, me desculpe Er-chan, sua coisinha fofa.-Fala Sheele abraçando a garota. Sheele tinha a mesma idade que Natsu, sete anos, mas sua altura batia até o queixo do garoto rosado. Ela tinha cabelos lilases e seus olhos eram da mesma cor que seu cabelo. Sua pele era pálida, igual a da Erza.

-Mas se for a Onee-chan, então está tudo bem.-Fala Erza mudando de assunto e dando um sorriso.

-Bipolar!.-Pensa Natsu, Jellal e Sheele com uma gota na cabeça.

-Aye!.-Fala uma voz bem fininha.

-Oh!, Chopper, não te vi ai.-Fala Natsu pegando a pequena Rena que era ainda um bebê e usava frauda. Ele também foi alvo de um experimento e o pior foi que foram os próprios pais que o jogaram nesse inferno. Ele era um bebê e já chegou faz 6 meses, mas quando fizera o experimento um besta saiu para almoçar e nessa mesma hora deu tudo errado na experiência e por causa disso ele ficou assim, uma mutação.

-Aye!.-Era a única coisa que Chopper sabia falar.

Todos começaram a rir, até que ficar ali tinha seus momentos engraçados de se viver, mas nem tudo era como eles queriam, pois sua felicidade acabou bem rápido.

-ACORDEM SEUS BANDO DE LIXOS!.-Grita um homem entrando na sala.-ESTÁ NA HORA DO BANHO!.-Grita e então todos os monstros viram a cela ser aberta.

Eles poderiam fugir dali agora? Sim, podiam, mas se começa-sem uma rebelião, eles não iriam sobreviver, pois todos os humanos iriam fazer uma chuva de balas em todos eles e todos iriam morrer. Um já tentou e teve e trágica tragédia de ser baleado nas pernas e ser jogado contra o Kraken. Um monstro de nível Classe SS(Isso será explicado mais para frente) que te tortura mentalmente e se você estiver sorte vai voltar bonzinho da silva, mas se não tiver, vai voltar um louco e de tanto ver coisas que ele não queria ver, o homem se suicidou. 

-Fiquem junto de mim.-Fala Natsu para as outras crianças que balançaram a cabeça em sim.

Natsu fez um tipo de trenzinho, o iri Natsu na frente, Erza atrás, Jellal atrás e Sheele atrás. Chopper sempre ficava nas costas de Natsu e não se soltava nem a pau, só quando Natsu pedia e o bebê entendia. Eles saíram da cela e foram andando junto com vários monstros até uma sala que abriu-se sozinha ali mesmo e todos os monstros foram andando até lá calmamente com a cabeça baixa. Enquanto os monstros iam para o banho, uns robôs andavam até as celas deles e limpavam tudo por lá

55 Minutos depois.

Natsu e seus amigos saíram andando novamente da mesma forma que estavam junto com alguns monstros que conseguiram tomar banho. O Banho era de 10 minutos, quem não consegui-se iria sair dali como estava ali e se suja-se o chão com água ou com os utisilios higienicos. Iria passar pela tortura mais pior ainda, ou quem sabe até mesmo ir para o Kraken. O único a sobreviver a esse monstro foi Natsu que com a ajuda de seus amigos não ficou louco.

Natsu olhou para vários robôs que estava a frente da porta esperando todos os monstros em suas devidas celas. Quando todos entraram em suas devidas celas, os robôs fecharam as portas das celas e foram embora. Natsu se sentou no chão com a mesma roupa, só que limpa, todos estavam assim. Ele se escorou na parede, mas depois só pode ver alguém o cutucar e ele abrir os olhos vendo que era Erza.

-Onii-chan, conta uma história para a gente.-Perguntava Erza. Natsu não parava de encarar aquele olho que tinha um tapa-olho branco, alvo de uma tortura.

-Claro minha pequena.-Fala Natsu sorrindo vendo a pequena garota sorrir.

Jellal, Sheele e Chopper ficaram mais perto para escutar a história fazendo Natsu soltar um sorriso e fechar os olhos tentando criar uma bela História que os faça sorrir. Mesmo com 7 Anos, Natsu dava uma de Adulto pois sempre que era levado para torturas, as vezes ele conseguia fugir e se encontrar com Carla que sempre explicava tudo para Natsu que era um prodígio que nasce de 1 a 1 milhão. 

-Bom, Era uma vez....-E então o rosado começou a contar uma história bem legal para as crianças que mantinham seus olhos abertos, já Erza e Jellal ficavam com os olhos brilhando de alegria pois Natsu sempre se remexia fazendo as cenas na história deixando elas mais interessantes e Sheele sempre ria das palhaçadas de Natsu deixando o garoto com vergonha.-E então, a pequena sereia e o príncipe viveram suas vidas felizes para sempre.-Termina de contra Natsu vendo Erza e Jellal cambalearem de sono.

-Eles realmente não se dão por vencido.-Fala Sheele fazendo um carinho na cabeça de Jellal fazendo o pequeno garoto fechar os olhos e cair no sono.

-É, você tem razão Sheele-chan.-Fala Natsu sorrindo fazendo a mesma coisa que Sheele fez em Jellal, só que em Erza fazendo a pequena garota entrar no mundo dos sonhos. A Garota adormece no colo de Natsu.

-Você parece um pai para eles.-Fala Sheele que também como criança, tinha uma áurea madura.

-O-obrigado.-Fala Natsu meio-evergonhando.

-E eu...-Fala se aproximando do rosado.-Sou a mamãe.-Fala deixando o rosado com muita vergonha e roubando um selinho do pequeno jovem que só faltava morrer de vergonha.-Até mais Nat-kun.-Fala Sheele com vergonha indo para o lado de Natsu e deitar-se no chão começando a dormir.

Natsu ficou lá, olhando para a porta com uma baita vergonha. Ele sabia que Sheele não era mais inocente em umas coisas por causa da tortura dela, mas essa ele teve que dar parabéns. Ele olhou para baixo e para direita vendo Jellal dormir e olhou para a esquerda vendo Erza dormir, tudinho em seu colo. Chopper estava em cima de sua cabeça já dormindo na metade da história, Natsu riu baixinho.

-Eu vou tira-los daqui, eu juro, para todos aqueles que estão do meu lado, eu vou salva-los desse inferno pois...-Fala o rosado respirando de olhos fechados para depois de 5 segundos abrirem eles novamente e falar com uma cara determinada.-Vocês são minha família.

Fim


Notas Finais


Desculpe o pequeno cap, juro que o próximo vai ser grande.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...