História Acampamento de Youtubers - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alan Ferreira (EDGE), Andrei Soares "Spok" Alves, Cauê "BaixaMemoria" Bueno, Felipe "Febatista" Batista, Felipe Z. "Felps", João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Lucas "Luba" Feuerschütte, Lucas "T3ddy" Olioti, Malena "Malena0202" Nunes, Marco Tulio "AuthenticGames", Pedro Afonso "RezendeEvil" Posso, Rafael "CellBit" Lange, Rafael "Guaxinim" Montes, TazerCraft, Thiago Elias "Calango"
Personagens Alan Ferreira, Andrei Soares "Spok" Alves, Cauê Bueno, Felipe "Febatista" Batista, Felps, João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Lucas "LubaTV", Lucas Olioti, Malena0202, Marco Tulio "AuthenticGames", Mike, Pac, Pedro Afonso Rezende Posso, Rafael "CellBit" Lange, Rafael "Guaxinim" Montes, Thiago Elias "Calango"
Tags Aloid, Authenticmemória, Baixathentic, Cellps, Jvtista, L3ddy, Malepok, Mitw, Pkxinim, Youtubers
Exibições 17
Palavras 1.534
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Eu declaro agora que: Não vai ter mais cronograma pra postar cap :v PQ SEMPRE QUE EU FÇAO ESSA POHA EU NÃO CONSIGO POSTAR CAP AAAAAAAAAAA

Então as datas vai ser aleatórias e bla bla bla enfim bora logo pro cap

Capítulo 24 - Começo do nosso pequeno jogo


2 dias até o acampamento

Pov Ketty

Depois de assinar alguns papéis e fazer muita confusão, finalmente consegui o apartamento ainda hoje, esse pessoal não entende que eu preciso desse apartamento urgentemente, nem fodendo vou continuar muito tampo naquela casa marcada que a qualquer momento podem tacar uma bomba e explodir a porra toda.

-Aqui está a chave do quarto senhorita. –Falou a recepcionista me entregando a chave-

-Muito obrigada. –Ketty-

Peguei a chave e já fui rápido chamar o elevador, quanto mais rápido chegar logo nesse quarto melhor, na verdade tudo é melhor aqui nesse prédio, os quartos já vem até decorados o que é melhor ainda, mas também não deixa de ser tão caro, mas pelo menos assim eu não preciso pagar ninguém pra ir buscar as minhas coisas lá em casa eu mesma posso ir buscar, e caso não conseguir eu peço ajuda pra alguém ou sei lá.

***

Sai do elevador chegando no décimo andar que era o meu, pelo que eu percebi por já vir aqui várias vezes, cada andar tem no mínimo apenas seis quartos, três de um lado e três do outro, nem me impressiona muito já que os quartos praticamente são uma casa de tão enormes e decorados que são.

Achei meu quarto já abrindo mesmo e entrando, como eu disse, é praticamente uma casa, pelo que tava no papel tem, uma sala junto de uma cozinha –ambas são enormes darias pra fazer uma festa-, um banheiro –obviamente-, Dois quartos que tem banheiros e varandas, e finalmente o melhor lugar, adivinha? Também é uma varanda, mas dá pra ter uma boa vista dela e também é maior do que a que tem nos quartos, nem acredito que finalmente vou conseguir morar aqui.

*Trim...trim...

É sério que alguém vem ligar logo agora que estou apreciando meu belíssimo quarto? Ou melhor, minha belíssima “casa”, é um número desconhecido ainda, que ótimo só falta ser a Maria pro meu dia começar a ficar pior.

Chamada on

-Alô? –Ketty-

-Hahaha! Você acha mesmo que vai conseguir se livrar de mim tão fácil assim? -?????-

-Maria?!? –Ketty-

-Não pense que vai conseguir fugir de mim tão fácil, duvida mesmo que eu não vá naquele acampamento me vingar de todos você idiotas? Há! Você é mesmo muito engraçada, nem que eu tenha que tacar fogo naquela floresta matando milhares de inocentes, eu vou me vingar. –Maria-

Chamada off

Desliguei antes que ela pudesse falar mais alguma coisa ou até mesmo eu falasse, então acredito que ela tenha voltado mesmo lá na minha casa, ou melhor...na minha antiga casa.

Não pretendo voltar pra quele lugar nem tão cedo, talvez até mesmo nunca voltarei pra lá. Mas também tem algumas coisas valiosas pra mim, por favor que ela não tenha explodido a casa ainda e muito menos exploda quando eu estiver lá, calma eu preciso me acalmar não vou deixar tudo estragar agora, tenho que falar com alguém mas hoje em dia não dá pra se confiar nem na própria família, vou ter que dar um jeito mas preciso relaxar, foi muita agitação pra uma pessoa só.

Pov Rafa

-Será que ele vai demorar muito pra acordar? -Felipe-

-Talvez, ainda não sabemos o que aconteceu com nós e muito menos com ele. –Rafa-

-E também não sabemos nem onde estamos, e será que se ele acordar vai tentar matar a gente de novo? –Felipe-

-Bem...só o tempo dirá isso, temos que continuar procurando algo nessa cabana ridícula, não tem nem como sair daqui, parece que a porta se abre sozinha. –Rafa-

-Pelo menos tem vários quartos aqui pelo que eu percebi, fora os outros cômodos totalmente assustadores e o porão. –Felipe-

-Você entrou naquela sala? –Rafa-

-A das estátuas? –Felipe-

-Essa mesmo...-Rafa-

-Entrei, cara que tipo de doente faz aquilo, são assustadoras e eu diria que realistas até demais. –Felipe-

-Mesmo que eu não queira, temos que entrar lá e procurar mais alguma coisa. –Rafa-

-Infelizmente. –Felipe-

-Mas primeiro temos que descansar, “ontem” foi muita correria pra gente, principalmente você então anda logo. –Rafa-

-As vezes você é tão chato que nem dá vontade de ser seu amigo. –Felipe-

-Obrigado pela sinceridade, agora vaza. –Rafa-

Logo Felipe foi andando/se arrastando –literalmente- pelas paredes em direção aos quartos, que na minha opinião eram muito estranhos mas é a única coisa que temos, então se formos ficar presos aqui teremos que nos acostumar.

Não sei quanto tempo faz mas provavelmente bastante já que aqui não tem calendário e muito menos relógio, Quando demos de cara com Davi eu apenas senti uma dor enorme como se alguma coisa tivesse arranhado todo o meu rosto e o meu peito, foi horrível essa sensação que senti antes de apagar completamente e não senti mais nada.

Com o Felipe já foi diferente, ele disse que assim que eu...acabei apagando o Davi atacou ele da mesma forma mas um pouco diferente, acabou acertando os seus olhos mas não antes de...acabar vendo eu tecnicamente morto, deve ter sido horrível pra ele.

E só pra deixar mais estranho ainda nós de repente acordamos aqui de volta na cabana e sem ferimento algum, e também o Davi estava desmaiado bem do nosso lado e por isso não acordou até agora, é como se tudo aquilo que aconteceu não passasse apenas tudo de um sonho muito ruim, mas o pior é que parecia tão real o que talvez realmente seja não sei, não estou tão convencido assim de que tudo aquilo foi um sonho.

-Não! Por favor não leve ela!

Olho pro lado e vejo Davi gritando enquanto dorme, ele está sonhando com alguém? Provavelmente deve tá num pesadelo pra chegar a gritar desse jeito.

-Por favor, deixa ela e meus amigos em paz! Se alguém tiver que morrer...

É melhor acordar ele antes que isso chegue longe demais.

-Ei! Ei Davi acorda! –Rafa-

-Que mate a mim e deixe eles em paz! –Davi-

-MANO ACORDA PELO AMOR DE DEUS!!! –Rafa-

Ele não para de gritar e se debater, ele tá tendo mesmo um pesadelo normal ou o que? Seja o que for isso vai dar algum problema logo logo, por favor que se ele acordar agora não esteja possuído ou sei lá o que de novo.

-AAAAAAAAAAAAA!!! –Davi-

-Mas o q...Argh! –Rafa-

O que caralhos?! Ele me bateu e eu fui parar no Limbo!! Desde quando ele tem essa força toda?! Que merda ainda cortei meu braço...legal tá sangrando.

-Não! Não! Eu não quero isso! Eu não quero mais! Por favor ela não, não, não não...-Davi-

Eu olhei na direção dele com a visão um pouco embaçada, ele tava sentado ainda gritando abraçando as suas pernas e escondia seu rosto entre elas, eu espero que ele não esteja sonâmbulo e sim que ele esteja acordado de verdade, e também espero que “normal” né?

Me levanto com um pouco de dificuldade por não usar meu outro braço machucado, que ainda estava sangrando e parecia que cada vez mais, começo a ir na direção em que ele estava junto com uns sussurros que estavam na minha cabeça, a cada vez que eu me aproximava pareciam que ficavam mais altos, mas eu continuo ignorando eles e indo em direção a Davi.

-Não! Sai de perto de mim sai! Acaba com isso logo de uma vez! –Davi-

-Ei! Ei...se acalma, eu to aqui, não precisa ter medo. –Falo me aproximando dele-

-Eu...eu não quero mais isso. –Davi-

Chego mais perto tocando seu ombro e os sussurros finalmente param, ele parece ter se acalmado um pouco mais, ele parou de gritar e se debater mas continuava sussurrando coisas sem sentido algum, quem seria “ela” ? eu não estou entendendo ele praticamente nunca namorou ninguém, pelo menos que eu saiba agora no caso do Felipe já é outra coisa, pera que? Pensando assim ficou muito estranho.

-Eu não quero que ela vá embora...não quero, por favor eu sei que ela está viva eu sei que está. –Davi-

-Ei bro, tá tudo bem se acalma. –Rafa-

Ele para de se esconder olhando pra mim, os olhos dele tinham voltado ao normal mas estavam inchados por conta do choro e o rosto ainda estava molhado e algumas lágrimas ainda caiam, ele estava mais triste do que assustado e tinha alguns machucados espalhados pelo resto que eu percebi.

Ele olhos em direção ao meu braço e mais algumas lágrimas caíram enquanto voltava a se esconder.

-Isso é tudo culpa minha, me desculpa. –Davi-

-Não tá...tudo bem não é culpa.

Ele não respondeu, apenas voltou a se deitar e se cobriu com o lençol se escondendo mais ainda, não quero que ele se sinta culpado, sendo que mesmo assim metade do estado do meu braço é culpa dele, mas provavelmente ele não estava dentro de si, até mesmo eu entenderia caso tivesse um pesadelo daqueles, sendo que nem mesmo eu sei o que ele tava sonhando.

-No...s...a...ju...de. -???????????-

-O que? –Rafa-

-Po...r...fav...or. -???????????-

Esses sussurros...eles estão pedindo socorro? Ou eu estou ficando louco novamente, acho que eu também preciso descansar depois dessa, estou começando a me sentir fraco por causa desse sangue que não para de escorrer.

Pov ????????

...............

Não se preocupem queridinhos hihihi.

Isso é só o começo do nosso pequeno jogo.


Notas Finais


Eu declaro agora que daqui a mais um cap as merda começa :v e talvez também mês que vem eu faço um especial de natal :3
Eu não sei muito o que falar aqui então...tchau :v


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...